CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 0.1 - Invasão Noturna

O Príncipe das Trevas (PDT)

Capítulo 0.1 - Invasão Noturna

Autor: Kouhei Kagami | Revisão: yuukari

Cidade Imperial.

Era uma noite anormalmente fria, o céu quase não apresentava estrelas e a luz do luar banhava o continente de forma impetuosa. A cadeia de montanhas que cerca a Cidade Imperial transmitia uma sensação única de beleza natural, qualquer amante da natureza se deliciaria com a esplêndida visão produzida pela vasta extensão do continente Imperial. À distância era possível vislumbrar lagos refletindo a luz prateada do luar, de modo que tirava o fôlego de qualquer pessoa.

As árvores estavam a dançar em um ritmo ditado pelo vento enquanto os guardas patrulhavam a cidade, dificilmente alguém que não pertencesse ao Exército Imperial seria encontrado vagando a essa hora.

Dentro do Instituto Imperial enquanto os estudantes mais ordinários descansavam, aqueles que pertenciam a mais alta classe sentavam-se em um dos pátios de maior prestígio do Instituto, cerca de vinte a trinta estudantes cultivavam com suas pernas cruzadas e olhos fechados.

Na Academia Imperial existiam inúmeras regras. Apesar de aceitarem estudantes de famílias pobres, eles enfrentavam diversas discriminações, tornando a diferença de tratamento evidente. O toque de recolher ocorria ao cair da noite, no entanto somente estudantes comuns ou ingressantes tinham de se submeter a ele.

No pátio em que os estudantes cultivavam no período noturno, apenas a elite do Instituto era permitida, naturalmente só os gênios no topo poderiam usufruir de tal benefício. A forte energia espiritual presente emanava a partir de uma fonte localizada no centro do pátio, tornando esse o local preferido para cultivação daqueles jovens.

Rodeada por diversas árvores pequenas e um gramado, uma trilha composta por pedras guiava o caminho até a fonte. Dentro haviam centenas de pedras espirituais, as quais eram utilizadas para fortalecer na cultivação.

Com o avanço da noite, vultos se moveram ao redor da cidade em uma velocidade assustadora, indo de telhado em telhado rumo ao Palácio do Imperador. Vez ou outra algum guarda tinha o infortúnio de adentrar o caminho dos especialistas avançando pelas sombras, então instantaneamente eram abatidos sem terem quaisquer chances de se defender, nem mesmo rastros de sangue eram deixados, tamanha a habilidade de assassinato demonstrada.

A noite avançava lentamente de maneira que ninguém esperaria o banho de sangue prestes a acontecer, de repente um barulho atordoante soou na direção do Palácio Imperial.

<BOOOM!>

Com o barulho ensurdecedor causado pela explosão, os guardas imediatamente montaram uma formação defensiva ao redor da construção principal na qual residia o Imperador, contudo a situação já havia se agravado e era tarde demais para que qualquer medida fosse tomada.

Tudo que os guardas imperiais podiam fazer era resistir bravamente conforme os invasores seguiam em grupos e quebravam a formação defensiva.

“PROTEJAM O IMPERADOR NEM QUE CUSTE SUAS VIDAS!”

A Guarda imperial havia subestimado grandemente os invasores, em situações similares seria normal haverem traidores, entretanto nesse caso não eram apenas alguns, e sim inúmeros aqueles que desertaram. Em um instante, diversos soldados se revoltaram e atacaram seus próprios colegas, assim revelando suas verdadeiras faces.

O mais surpreendente foi que até mesmo um General da linha de frente se rebelou, ele  que normalmente seria de modelo para outros soldados, que supostamente deveria ter a maior lealdade, estava agora se rebelando. Em meio a confusão ele aproveitou um momento de desleixo de seus companheiros e com o desferir de um único golpe decapitou outros dois Generais que estavam à sua frente.

Poucos a pouco a defesa cedeu e os especialistas avançaram, podia-se ver à distância o caos causado no Palácio Imperial, um fogo fulminante queimava tudo de maneira feroz enquanto engolia a majestosa construção do Palácio.

Enquanto a retaguarda dos invasores utiliza técnicas de longa distância incinerando tudo, a vanguarda se assegurava de eliminar qualquer obstáculo que ousasse entrar em seu caminho.

Naquele momento em um quarto luxuoso repleto de quadros e decorações banhadas a ouro, sentava-se em sua cadeira o Imperador. Apoiando seus cotovelos à mesa a sua frente, sua mão cobria seu rosto preocupado.

“Eu já esperava por tal calamidade, mas ainda é cedo demais para isso..” – Disse o Imperador com uma voz deprimida tentando montar uma contramedida para a desastrosa situação.

Sua esposa caminhou até seu lado e o abraçou, como se não mais houvesse esperanças, com uma doce voz trêmula perguntou. – “E agora o que nós iremos fazer?”

O Imperador irrompeu em pensamentos, e quando estava prestes a se virar para responder sua esposa, sua visão escureceu e tudo fez sentido.

“Sua miserável, is-isso é.. isso é culpa sua! V-Vo-...cê me .. en..ven-enou.. Sua.. tr-” – Balbuciou o Imperador, conforme se debatia o sangue jorrava de sua boca e lentamente sua consciência se esvaia.

Antes de dar seu último suspiro, o Imperador tentou desesperadamente atacá-la, mas somente gastou suas energias restantes em vão, seu braço direito deslizou sob a mesa levando tudo ao chão enquanto seu corpo tomava o mesmo rumo.

“Isso é culpa sua! Se você não tivesse se envolvido com a Ordem das Trevas, nada disso teria acontecido!” – Exclamou a Imperatriz se ajoelhando aos prantos enquanto lamentava sua decisão. Enquanto chorava, um General abriu a porta e sua figura adentrou o estabelecimento.

Imediatamente o rosto do General inundou em fúria, suas veias até mesmo saltaram tamanha fora a força com a qual seus punhos se fecharam, mas ainda mantendo a calma disse. – “Está na hora, Vossa Alteza.”

A Imperatriz, percebendo não haver outra escolha, agarra um punhal próximo a si. Com um olhar deprimido e olhos inchados se vira para o General e diz – “Você irá cuidar dele, certo?”

Após o General assentir com a cabeça lhe dando uma resposta positiva, a Imperatriz abaixou a cabeça e suspirou aliviada. Fechando os olhos e reunindo toda sua coragem, as pequenas e pálidas mãos da Imperatriz ergueram-se à altura de sua cabeça, em seguida a adaga deslizou sob o ar antes de perfurar seu peito, apunhalando seu coração.

Somente então ao ver a Imperatriz caída ao chão que o General se virou e caminhou em direção a porta, dizendo – “Me perdoe Vossa Alteza, não poderei cumprir minha promessa.” – Naquele instante já não havia alguém para escutá-lo. Seus olhos brilharam revelando uma profunda chama de ódio conforme caminhava.

No quarto do segundo príncipe o General aguardou miseravelmente que a morte viesse lhe buscar. Enquanto vislumbrava seu maior pecado, no berço havia um corpo de recém-nascido banhado em sangue, a pobre criança já não mais apresentava quaisquer sinais de vida.

Em seu rosto, um sorriso angustiante se formou revelando profunda tristeza. Sem poder fazer nada, o General se virou em direção à porta, de modo a receber os especialistas que invadiram o recinto.

“General Wei, que surpresa agradável encontrá-lo aqui.” – Debochou o especialista com um manto negro que se destacava entre o grupo.

“Ora ora, se não é o irmão Huan Fang. Ao que devo a honra de sua visita?”

“Hmpf. Você não se esqueceu de nosso acordo, certo?”

“De fato, não esqueci, só não esperava que você fizesse questão de vir pessoalmente. Hehe! Mas já é tarde demais.” – Disse o General Wei com uma expressão de nojo em seu rosto conforme debochava de Huan Fang.

Huan Fang franziu as sobrancelhas levemente mas não pareceu dar muita importância, no entanto sua expressão mudou grandemente após caminhar em direção ao berço e notar o que tais palavras queriam transmitir.

“VOCÊ! COMO OUSA!”

“General Wei, você é capaz de imaginar as consequências de suas ações?!” – Exclamou Huan Fang tentando acalmar o ódio em seu coração após ver o cadáver.

“O Selo de Sangue foi perdido, matem esse desgraçado e tragam-me sua cabeça sob uma bandeja, ou eu mesmo farei de questão de eliminá-los.”

Huan Fang então se retirou com uma clara expressão de insatisfação em sua face, enquanto a maioria dos especialistas remanescentes se preparava para atacá-lo. Apenas um ousou manter uma postura desleixada enquanto agachava-se para pegar uma bandeja jogada ao chão.

“Seu imbecil! O quê você pensa que está fazendo!? Você quer morrer!?!?!”

“Mas o mestre Huan Fang não disse que queria a cabeça dele sob uma band-”

<BOOM>

Antes que pudesse terminar sua sentença uma poderosa explosão de energia irrompeu dos punhos de General Wei e transformou o homem em pasta de carne.

“Hahaha! Alguém mais gostaria de colocar minha cabeça sob uma bandeja?” – Debochou o General Wei claramente se divertindo com a situação.

“S-Seu miserável! Hoje eu juro que rasgo seu corpo em um milhão pedaços e dou de ração aos cães, e se eu não for capaz, que os céus me punam e dez mil trovões caiam sob minha cabeça!” – Exclamou furiosamente o líder do grupo enquanto condensava uma poderosa energia na região inferior de seu corpo.

“Haha! Tem certeza que você é capaz de suportar dez mil trovões?” – Debochou General Wei.

Após um breve momento um estrondo de energia explodindo emergiu do corpo do homem de manto negro, o especialista se impulsionou em direção ao General após liberar a energia acumulada em suas pernas, com isso uma grande cratera fora deixada para trás.

General Wei estava bem ciente de suas forças, apesar de que em situações normais seu poder seria considerado o maior entre todos os presentes, ele não tinha condições de se manter por um longo período em confronto direto contra tantos oponentes especializados na arte do assassinato. Entretanto, devido a seus princípios, ele não aceitaria morrer sem antes arrastar ao menos alguns algozes consigo para o túmulo.

Em um instante sua postura desleixada entrou em modo de combate. A pressão começou a subir enquanto o General condensava poder em seus punhos, ele já havia se preparado mentalmente para sua morte, portanto se possível acabaria com isso em único golpe enquanto levava quantos fosse possível, mesmo que sobrevivesse ao confronto inicial, não lhe restaria muito tempo de qualquer forma.

“INVESTIDA DO PUNHO BESTIAL!” – Rugiu General Wei.

Por ScryzZ | 08/04/18 às 12:16 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Elementos de Cultivo, Romance, Brasileira