CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 01 - Memórias

O Príncipe das Trevas (PDT)

Capítulo 01 - Memórias

Autor: Kouhei Kagami | Revisão: yuukari

Yin Tai Chen e Yun Ning se dirigiram ao quarto de Yu, atraídos pelos pavorosos gritos incessantes que o garoto dava. Dentro do quarto, uma forte luz de cor vermelho escarlate havia engolido completamente a escuridão.

Cerrando firmemente seus olhos, Yin Tai Chen foi capaz de encontrar a fonte do brilho. A origem era nada mais, nada menos do que seu maior temor: o selo cravado no corpo de Yu havia, enfim, despertado.

Inicialmente Yin Tai Chen estava hesitante, mas os gritos constantes de Yu feriram profundamente seu coração. Então, sem se importar com a própria segurança, Tai aproximou-se.

À medida que caminhava, Tai Chen percebeu enquanto começava a suar, que a luz vermelho escarlate não somente era cegante, como também emitia uma forte onda de calor. Quando enfim chegou ao lado de Yu, Tai levantou a camisa de seu filho, e com muita dificuldade conseguiu ver o que estava acontecendo.

O símbolo cravado sob a cintura de Yu estava gradualmente se tornando negro. A príncipio, ele sempre fora de um vermelho fosco quando estava inativo, contudo, agora ele possuía uma tonalidade vermelho extravagante que gradualmente se transformava em uma profunda cor sombria.

A alma de Yu estava sendo lentamente consumida pelo Selo, como se o mesmo estivesse faminto. Os gritos do garoto se tornaram cada vez mais excruciantes ao mesmo tempo em que ele irrompia em suor.

Enquanto o símbolo enegrecia, Yun Ning se aproximou temerosa sem se importar com a própria segurança conforme gritava com seu marido – “O que você está fazendo? Já se esqueceu do que a carta dizia?!” – Xingou Yun Ning, perdendo qualquer traço de calma.

Vendo sua esposa arriscar a própria vida tentando ajudar Yu, Tai Chen sentiu-se profundamente furioso consigo mesmo. Xingando a si próprio mentalmente, Tai Chen se pôs a frente de Yun Ning e impediu que ela continuasse, bloqueando o caminho com seu braço esquerdo.

“SE AFASTE!” – Gritou Tai Chen.

“Eu prometi que nunca mais permitiria que você se machucasse, mesmo que isso custasse minha vida!”

“Tai.. você..” – Murmurou Yun Ning surpresa, no entanto ela não refutou. Após ser impedida por seu marido, Yun Ning abaixou a cabeça e se afastou enquanto rezava por Yu.

Vendo Yun Ning tomar distância, Tai Chen se sentiu aliviado, então lançou seu olhar em direção a Yu que estava se contorcendo violentamente sob a cama. Conforme se preparava, sua aura de rank prata fluía por seu corpo, ao mesmo tempo em que se lembrava do incidente que os levou à situação atual.

...

Há cerca de treze anos atrás, após concluir mais um dia de caça, Tai caminhava em meio a uma floresta próxima de um riacho, voltando para casa.

Tai caminhava naturalmente enquanto carregava em seu ombro esquerdo o corpo de um enorme cervo albino de três chifres, como se não houvesse peso nenhum sob seu corpo. Seu físico nessa época já estava robusto e bem definido, apesar de sua cultivação pertencer somente ao rank estrela no nível Destino Terrestre.

“Hoh? Um mero cultivador de classificação estrela no 3º nível, porém tão habilidoso..” – Ponderou uma voz se ocultando em meio a floresta.

“Quem está aí?!” – Tai Chen gritou, alarmado, ao mesmo tempo em que jogava o corpo do cervo sobre seu ombro em direção ao chão.

Apesar de sua cultivação ser somente do rank Estrela, que é apenas o segundo nível da cultivação marcial, suas habilidades físicas e seu nível de percepção eram muito superiores.

“APAREÇA!” – Vociferou Tai Chen enquanto apanhava o arco de suas costas e se preparava para atacar.

“Interessante! Eu apenas liberei uma pequena quantia de aura, mas foi mais do que suficiente para ele me notar. Não me surpreende que consiga se virar tão bem com uma cultivação tão medíocre.” – Murmurou a voz.

“Maldição, será que eles me encontraram?” – Ponderou Tai enquanto franzia as sobrancelhas. Sua respiração se tornou ofegante, apesar de tentar demonstrar bravura, ele obviamente estava temeroso, afinal, é incomum alguém além dele andar por essas redondezas. Coisa boa não devia ser.

Apesar de não ser mais um lutador marcial, Tai descendia de uma antiga linhagem de especialistas, e se não fosse por certas circunstâncias, sua cultivação atual poderia ser considerada no pináculo do mundo marcial. Além disso, seus instintos eram extremamente afiados. Mesmo não utilizando nenhuma técnica de detecção, Tai seria capaz de notar a aproximação de alguém a centenas de metros, a menos que esse alguém possuísse uma cultivação extremamente elevada.

Tendo em mente as condições atuais, Tai estava confuso. Se fosse um de seus inimigos, porque não havia atacado ainda? Afinal, estava claro que ele possuía uma cultivação muito superior a sua e só foi notado não pela habilidade de Tai, mas porque permitiu que Tai o notasse.

<wooooooosh>

De repente, a presença que observava Tai se afastou subitamente em direção ao rio. Apesar de apreensivo, Tai decidiu segui-lo, então disparou na mesma direção e transitou entre diversos arbustos antes de sair em frente ao riacho.

Ao chegar neste local, Tai simplesmente não pôde encontrar nenhum traço da presença que o guiara. Enquanto suava frio, Tai questionou quão poderoso tal entidade poderia ser, pois devia pertencer no mínimo ao nível Ouro Branco.

Caminhando próximo ao rio algo chamou sua atenção: havia um cesto próximo da margem. Ao se aproximar, hesitante, o conteúdo surpreendeu-o. Dentro do cesto havia uma criança recém-nascida dormindo calmamente.

Tai notou um fio de aura transcorrer seu corpo, mas ao olhar nos arredores, não notou nada fora do comum. Quando estava prestes a voltar sua atenção à criança dentro do cesto, sua expressão se tornou de profundo choque.

“Isso.. Isso é..!!”

Ao olhar em sua mão, uma carta havia pousado sob ela sem que ele mesmo percebesse, o que foi algo assustador. Para que alguém conseguisse realizar um feito tão sorrateiro, teria de possuir uma cultivação muito profunda, algo que nem mesmo Tai seria capaz de imaginar.

Contudo, apesar de seu estado de choque, ele sabia que tal entidade não pretendia feri-lo, ao menos não por hora. Ciente disso. Tai abriu a carta sem hesitação, seu olhar espantado havia se transformado numa curiosidade similar a de uma criança prestes a encarar o mundo.

“Saudações irmão Yin Tai Chen,”

“Imagino que deva estar se perguntando quem sou eu. Sinto em lhe dizer que não posso contar nada sobre minha pessoa.”

Ao ler seu nome, Tai estreitou seus olhos, ele não se lembrava de conhecer alguém tão poderoso, mesmo dentre seu antigo clã Yin. Simplesmente não havia ninguém que viesse a sua mente que possuísse tal habilidade.

“Estive a observá-lo casualmente durante os últimos dois meses. Com isso, decidi deixar essa criança a seus cuidados. Recomendo que não procure saber suas origens, mas fique ciente de que ela não é uma criança ordinária.”

“Seu corpo foi marcado com o Selo de Sangue quando ainda estava no ventre de sua mãe. Acredito que você não saiba sobre tal assunto, o que é compreensível, já que existem poucas informações disponíveis. Normalmente, mesmo pessoas de alto escalão não tem acesso a este tipo de conhecimento.”

Ao soltar um suspiro, Tai coçou sua cabeça enquanto suas mãos tremiam quase que imperceptivelmente. Percebendo que a noite caía, guardou a carta para examiná-la com calma mais tarde. Pela segurança da própria criança sob seus pés, ele não possuía outra escolha senão voltar de imediato para seu lar.

...

Chegando em casa, Yun Ning veio recebê-lo com um olhar curioso em sua delicada face, obviamente ela não se lembrava de ter entregue a Tai nenhum cesto antes dele sair. Em uma fração de segundos seu olhar curioso se contorceu quando o súbito choro de uma criança soou do cesto.

Com uma face desprovida de quaisquer traços de sangue, Tai se curvou levemente com um sorriso mórbido em seu rosto. Ele não possuía a menor ideia de como explicar a situação para sua esposa.

Surpreendentemente, quando Tai estava preparado para ser bombardeado com questões, Yun Ning o ignorou completamente conforme tomava o cesto de sua mão e bufava em sua direção.

“Seu sem vergonha! Você realmente ousa ter uma amante?!” – Indagou Yun Ning.

“Querida.. Isso é..”

“Sem desculpas. Seja homem e assuma suas ações. Hmpf.” – Enquanto articulava, Yun Ning bateu os pés e deus as costas para Tai Chen.

“Eh..heh..” – Manifestaram-se sinais de um riso envergonhado sob a face de Tai.

Apesar de sua questão provocativa, no fundo de seu coração, Yun Ning possuía absoluta certeza de que esse não era o caso. Ela apenas quis provocá-lo um pouco. Yun Ning sabia que Tai a amava verdadeiramente.

Retirando a criança do cesto, um inocente sorriso escapou da face de Yun Ning. A alegria em seu coração era indescritível, afinal, devido a certas circunstâncias, Yun Ning não era capaz de gerar filhos.

Percebendo que Tai Chen se aproximava sorrateiramente e a veria feliz, Yun Ning tentou disfarçar e então fechou a cara, lançando um olhar gélido em direção a Tai.

“É bom que você me explique detalhe por detalhe! E nem ouse considerar fugir, ou te amarro de ponta cabeça em uma árvore até que me conte toda a verdade.” – Após bufar friamente, Yun Ning adentrou a casa carregando o bebê conforme conversava com ele, como se fosse uma verdadeira mãe, mimando-o.

Após fechar a porta com Tai do lado de fora, Yun Ning soltou um enorme sorriso extremamente meigo, parecia uma criança recebendo seu primeiro animal de estimação, contudo centenas de vezes mais empolgada.

O maior desejo de sua vida era ouvir a palavra mãe sendo direcionada a si, contudo por não ter a capacidade de gerar crianças em seu ventre, havia desistido desta ideia há muito tempo.

Apesar de sua atitude anterior, as emoções de Yun Ning estavam uma bagunça. Lágrimas escorriam por seu rosto enquanto ela sorria e falava graciosamente com a criança em seu colo. Por viverem num lugar tão remoto, essa era a primeira vez que Yun Ning tivera tal experiência, a sensação de segurar firmemente uma criança em seus braços.

No entanto, à medida que a alegria tomava conta de sua existência, Yun Ning considerava diversas possibilidades, dentre elas a que mais partia seu coração era a de imaginar a criança indo embora quando seus pais biológicos viessem buscá-la.

Naquele momento Tai entrava silenciosamente pela porta. Vendo sua esposa atormentada, se aproximou sorrateiramente e lhe deu um forte abraço por trás ao mesmo tempo em que sussurrava em seus ouvidos, como se soubesse o que ela estava a pensar.

“Não se preocupe querida, ele não irá embora. De hoje em diante, essa criança é como se fosse nosso próprio filho.”

“Heh.. Obrigada, Tai..” – Enquanto sorria, Yun Ning secava as lágrimas em seu rosto com uma expressão delicada.

Mais tarde naquela mesma noite, Yin Tai Chen e Yun Ning sentavam-se no sofá frente à lareira. Tai já havia explicado sobre os acontecimentos anteriores, então agora estava a retirar de seu bolso a carta que recebera da entidade misteriosa. Após deixar Yun Ning ler, Tai retomou a leitura de onde havia parado.

“O Selo de Sangue é um dos maiores tabus de nosso mundo, nem mesmo os maiores especialistas são capazes de identificar todas suas utilidades. Existem diversas organizações que o utilizam para criar artificialmente gênios nas artes marciais, outros realizam diversos experimentos sombrios com os portadores do Selo de Sangue. Além disso, existem algumas outras utilidades conhecidas que acredito ser melhor não dizer.”

“O que você precisa saber é que aqueles marcados por este selo estão fadados a não ter muito tempo de vida. Quando um adulto é marcado por este selo, este terá praticamente toda a energia de sua alma sugada em troca de um grande poder, portanto sua expectativa de vida irá diminuir bruscamente.”

“Quando uma criança é marcada por este selo, demora algum tempo para que ele se ajuste ao corpo. Devido ao fato de crianças possuírem uma alma relativamente fraca, ele ficará inativo durante a maior parte da infância.”

“Uma vez que ele se ative, sua força irá aumentar gradualmente, e caso seu usuário não consiga suprimi-lo por conta própria, sua vida estará em grande perigo. Felizmente, uma vez que o selo seja ativado, existem métodos de suprimi-lo para não somente amenizar a dor, mas também estender a vida do usuário.”

Enquanto liam a carta, tanto Tai Chen quanto Yun Ning não deram muita importância ao seu conteúdo. Eles, que desconheciam sobre tais tópicos, não poderiam verificar sua veracidade, portanto apenas passaram o olho batido em tal assunto à medida que encaravam como uma brincadeira de alguém que quis dar uma desculpa esfarrapada para abandonar uma criança.

“A primeira que irei ensinar é a menos recomendável, e só deve ser usada em casos de extrema emergência, como por exemplo quando o selo se ativar pela primeira vez. Caso o portador não esteja sendo capaz de suprimir o poder despertando em seu corpo,  basta apoiar sua mão sobre o selo e injetar uma pequena quantia de energia, em seguida o selo irá cuidar de todo o resto.”

“O problema desse método está diretamente ligado ao risco de morte, pois existe uma possibilidade de sua energia vital ser sugada de maneira tão brutal que tornaria impossível se recuperar dos danos causados ao corpo. A única vantagem é que o selo irá ignorar a alma do usuário, portanto seu portador terá sua expectativa de vida levemente prolongada.”

“Uma vez que o selo volte a ficar inativo, deverá levar algum tempo até que se ative completamente de novo, e se a situação não for tão grave em suas ativações seguintes, é totalmente plausível usar relíquias dotadas de energias similares à força da alma como substitutas.”

“Deixando de lado esse assunto, recomendo que evitem deixar o local em que moram enquanto essa criança não passar pela primeira ativação do selo. Peço humildemente que a protejam. Existem inúmeras pessoas de intenções maliciosas, que caso descubram a existência de uma criança portando o Selo de Sangue, cometeriam atrocidades indescritíveis.”

“Uma vez que o selo já tiver sido ativado, sigam para a Cidade das Chamas, a essa altura já será muito mais seguro. Ao chegar na Cidade das Chamas, procurem pelo Mestre Ancião Marcial XiaoZhong.”

“Yin Tai Chen, é realmente uma pena que você tenha trilhado tal caminho, seu futuro teria sido brilhante nas artes marciais se tivesse sido mais prudente. Enfim, cuide de sua esposa, ela é realmente uma jóia rara, e não se importe com o que os outros pensem a respeito de você, estou certo de que seu avô se orgulha muito de sua decisão.”

...

Dias atuais

Ao tocar o Selo de Sangue no corpo de Yu, uma enorme pressão recaiu sobre Tai, neste momento ele pode sentir claramente quão aterrorizante era o poder contido no Selo.

Com um único momento de descuido, Tai poderia ter praticamente toda sua força da alma sugada, seria muita sorte se conseguisse sair ileso desse cenário. Enquanto se esforçava para suportar a pressão, Tai injetou um pequeno fio de energia espiritual no corpo de Yu.

<uoooooosh>

Quando o fez, Tai escutou um som de vento sendo engolido, como se estivesse a ser absorvido por um vácuo. Rapidamente o selo devorou a energia fornecida por Tai, portanto bastou um instante para que seu corpo ficasse esgotado.

Ao tentar se afastar, Tai irrompeu ainda mais em suor, seu corpo começou a fraquejar cada vez mais, pois o selo não lhe permitia se mover, seu corpo estava fixado ao de Yu. Percebendo uma calamidade indo a seu encontro, Tai não pôde deixar de lamentar subconscientemente.

Nesse ritmo, em poucos minutos sua força vital seria completamente sugada e ele teria uma morte miserável. No entanto, Yun Ning, que estava próxima, notou seu esposo ficando cada vez mais pálido conforme os traços de sangue desapareciam de seu rosto.

Percebendo que a vida de Tai Chen corria perigo, Yun Ning saltou em direção ao marido, quando seus corpos se chocaram, a pressão que envolvia Tai se dissipou e ambos caíram no chão.

No instante que a mão de Tai deixou o corpo de Yu, o brilho que tomava conta do ambiente desapareceu como se fosse engolido por um vórtice, e a temperatura do ambiente retornou ao normal de forma gradual.

Apesar de Yun Ning estar acima de Tai em uma posição vergonhosa, ela não se importou, muito pelo contrário. Yun Ning entrelaçou propositalmente suas pernas com as de seu marido e apoiou seu rosto corado no peito de Tai enquanto o abraçava calorosamente.

Momentos depois ambos se levantaram, se acalmando aos poucos após aquela cena horripilante. Ao verem as feições de Yu retornando ao normal, tanto Tai Chen quanto Yun Ning não puderam deixar de celebrar em seus corações. No fim, tudo pareceu correr bem.

Por ScryzZ | 08/04/18 às 12:20 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Elementos de Cultivo, Romance, Brasileira