CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 34 - Dando o Troco

O Príncipe das Trevas (PDT)

Capítulo 34 - Dando o Troco

Autor: Kouhei Kagami | Revisão: yuukari

Mesmo que 450 Pérolas Espirituais não fosse considerado uma grande soma em famílias de origem nobre, o senhor responsável pela taxa de entrada do Labirinto das Cem Camadas ficou surpreso.

O grupo de Yu não possuía nenhuma característica marcante, sendo comuns até demais. Contudo, a expressão indiferente de Yu ao jogar casualmente 450 Pérolas Espirituais o fez avaliá-los novamente.

O Token em posse do grupo de Yu possuía inscrições simbolizando o andar limite que poderiam explorar.

Uma vez dentro do labirinto, o Token seria integrado a seus corpos e seria impossível removê-lo a não ser que deixassem o mesmo.

Isso foi uma medida para impedir fraudes. Caso alguém se aventurasse mais fundo do que deveria, o Token se partiria.

Antes de deixar a Torre de Coleta, todos pressionaram o Token sobre seus corpos, o qual se tornou um fraco feixe de luz antes de ser absorvido na pele, formando algo similar a uma tatuagem na região do braço esquerdo.

Quando deixou o estabelecimento, muitos olhares caíram sobre Yu, que fez questão de mostrar deliberadamente a “tatuagem” em seu braço.

Yu caminhou em meio à multidão com ares de arrogância, rindo silenciosamente de todos a sua volta.

É claro, também houve aqueles que ignoraram as ações de Yu e zombaram ainda mais, dizendo coisas como: “Humpf. E daí que você pagou pelo Token Saqueador? De nada adianta se não houver o que saquear.”

Outros foram ainda mais frios.

“Um mero Token Saqueador do nível 1 e ousa ser arrogante? Hahaha, esses caipiras são uma piada mesmo.”

Apesar de alguns desdenharem ainda mais de Yu, o mesmo não se importou. Yu caminhou vagarosamente para o local onde Xing Zhu e Wu Han permaneciam de guarda.

“Irmão sênior Xing.”

Os dois guarda se viraram e observaram a figura de um garoto logo atrás deles.

“Você ainda está aqui? Achei que já tivessem o expulsado.”  – Wu Han zombou.

Yu ignorou as provocações de Wu Han e fez questão de caminhar em direção a Xing Zhu demonstrando a tatuagem em seu braço.

“Você..” – Wu Han se surpreendeu.

Mesmo Xing Zhu não esperava por essa situação. Ao ver a tatuagem no braço de Yu, Xing Zhu percebeu que seu julgamento anterior estava correto.

Este garoto realmente não é simples.” – Pensou Xing Zhu.

“Irmão Xing, eu gostaria de ter uma conversa em particular à respeito de algo.” – Yu explicou.

“Hum? Tudo bem, diga.”

Yu permaneceu calado.

Xing Zhu sentiu-se confuso, mas ao olhar mais atentamente à sua esquerda, Wu Han estava os observando.

“Entendo.” – Murmurou Xing Zhu se distanciando acompanhado por Yu.

“Xing Zhu! Você realmente se atreve a deixar seu posto?”

Ao ver Xing Zhu saindo indiferente, Wu Han xingou. Xing Zhu parou por um momento, lançou um olhar frio em Wu Han fazendo o mesmo estremecer, então tornou a andar acompanhado de Yu.

Yu sorriu brevemente para Wu Han e passou a ignorá-lo.

“Pirralho maldito!” – Xingou silenciosamente Wu Han.

Impotente, Wu Han xingou Yu dos mais sombrios nomes imagináveis. O mais constrangedor foi que o mesmo garoto que ele havia desdenhado anteriormente, estapeou sua face ao aparecer possuindo não um mero Token Explorador, mas sim um Token Saqueador.

Wu Han observou Yu cochichando algo para Xing Zhu, que por sua vez assentiu com a cabeça, então soltou uma risada olhando friamente para Wu Han, tornando a assentir com a cabeça.

Quando retornou, Wu Han tentou confrontar Xing Zhu, ameaçando reportar as atitudes do mesmo para os superiores. Para sua surpresa, Wu Han não esperava que Xing Zhu ignorasse suas ameaças e respondesse de maneira desafiadora.

“Vá em frente. Se tiver coragem, eu o desafio a tal.”

Nesse momento Yu já havia retornado ao grupo, o qual estava curioso e acabou interrogando-o para descobrir do que se tratava o assunto dele com Xing Zhu.

“Nada demais. Apenas me aproveitei do fato de que os dois não se dão muito bem e joguei sal na ferida. Hehe”

“O que foi que você fez, irmão Yu?” – Perguntou Ye Qing com um olhar surpreso.

“Nada demais.. Hehe” – Yu sorriu olhando para Xing Zhu.

No tempo que Yu conversou com Xing Zhu, algo passou despercebido pelos olhares de todos. Mesmo Wu Han não fora capaz de perceber tal detalhe.

Quando conversavam, ao cochichar no ouvido de Xing Zhu, um pequeno brilho irradiou da mão de Yu, chocando momentaneamente Xing Zhu.

“Eu sou realmente sortudo. Hehe” – Xing Zhu sorriu satisfeito pelos negócios que tivera com Yu, então guardou um pequeno saco em um de seus bolsos.

Xing Zhu nunca teve a intenção de dificultar as coisas para Wu Han, mas depois da “conversa” que tivera com Yu, Xing Zhu mudou de postura e passou a complicar o lado de Wu Han.

Wu Han pode apenas aceitar impotentemente os abusos de Xing Zhu enquanto amaldiçoava Yu, certo de que fora culpa do mesmo as coisas se tornarem assim.

Como Xing Zhu havia se mostrado uma boa pessoa, deixando uma primeira impressão positiva, Yu tentou persuadi-lo a dar uma lição em Wu Han. À príncipio Xing Zhu não demonstrou interesse. Entretanto, Yu, ao retirar algo de seus bolsos e explicar que não haveria problemas, convenceu Xing Zhu que não só concordou, até mesmo sorriu maliciosamente.

Xing Zhu também acreditava que Wu Han precisava de uma lição, o que colaborou com a persuasão de Yu. O que acontecia é que Xing Zhu nunca teve realmente uma razão para dificultar as coisas com Wu Han, ao menos não até agora.

“Não é por ser fraco que eu não possa revidar.” – Ao mesmo tempo que debochou silenciosamente, Yu guardou em seu artefato de armazenamento um objeto que emanava uma aura opressora.

Como se ainda insatisfeito, Yu fez questão de parar e observar durante algum tempo Xing Zhu dificultar para o lado de Wu Han. Deixando claro para o último que a culpa de sua miséria, era de ninguém menos do que ele próprio.

“Pirralho desgraçado. Você me paga..” – Wu Han não pôde deixar de amaldiçoar ao ver o sorriso zombeteiro de Yu que se virava e dirigia-se para o Labirinto das Cem Camadas.

"Hehehe, aposto que ele não esperava por essa." – Brincou Ye Qing ao compreender a situação.

Yaoiyin também achou engraçado e riu vendo Xing Zhu forçar Wu Han a trabalhar, carregando desnecessariamente coisas de um local paro outro.

Yu sentiu como se um peso fosse tirado de seu coração. Recentemente, sendo alvo de escárnio das mais diversas pessoas, Yu pode apenas aceitar impotentemente. Mas agora, ele teve a chance de fazer ao menos um deles provar do próprio veneno, o que gerou uma prazerosa e satisfatória sensação de alívio.

“Vamos indo?” – Perguntou Yu lançando um olhar sobre seus companheiros.

Li Shui suspirou aliviado, sentindo-se feliz por não ser inimigo de Yu.

Mesmo Yu agindo normalmente de maneira gentil, Li Shui pode ver claramente algo diferente nele, como se uma escuridão habitasse as mais profundas camadas de sua alma.

Li Shui passou a ter esse sentimento ao testemunhar por diversas vezes certas atitudes de Yu, como se estivesse a extravasar frustrações ocultas.

Inconscientemente, Yu se tornou indiferente quanto àqueles de mau caráter. Frustrado, por não ter força suficiente para vingar-se dos responsáveis por machucar seus pais e irmãos de Clã. Um sentimento odioso foi gradativamente aumentando no coração de Yu.

“Finalmente estamos aqui.” – Disse Yu demonstrando grande excitação com a enorme escadaria de pedra à frente.

Como de costume, os guardas do Labirinto das Cem Camadas inspecionavam aqueles que pretendiam entrar no labirinto. Vendo que tudo estava certo e não havia nenhuma irregularidade com o grupo de Yu, foi dada a permissão para que passassem.

Descendo pela escada de pedra, uma forte pressão caiu sobre todos.

A pressão espiritual restringiu aproximadamente 10% da movimentação do grupo de Yu. Apesar de impressionados, todos seguiram sem hesitação até, enfim, chegarem no primeiro andar.

Quando pisaram na entrada do primeiro andar, a forte pressão que restringia Yu e os outros abrandou, permitindo com que se movimentassem mais livremente.

“A pressão atual está nos restringindo em aproximadamente apenas 6%. Interessante..” – Yu se sentiu surpreso.

“Aqui é realmente diferente do que eu havia imaginado.” – Comentou Yaoiyin.

“Tão sombrio.. Felizmente, uma vez que o olho se acostume, é possível mover-se normalmente nessa escuridão.” – Li Shui ficou surpreso.

“Ué. Cadê as bestas que eu ia dar uma porrada?” – Brincou Ye Qing com um sorriso.

“Você não vai encontrá-las tão fácil.” – Respondeu Yu.

“Como assim? Por quê?”

“Por dois motivos. Primeiro: aqui é o ponto de partida para todos, naturalmente qualquer besta que se aproximasse seria imediatamente morta por qualquer um dos cultivadores entrando no labirinto.”

“Segundo: por ser o primeiro andar, como a quantidade de pessoas nesse andar é maior do que nos inferiores, é natural que haja menos bestas. Portanto é mais seguro para obtermos experiência, enfrentando uma ou no máximo duas bestas por vez.” – Explicou Yu.

“Uhm..uhum..” – Murmurou Ye Qing em concordância, acenando positivamente a cabeça.

Boa parte do labirinto estava um breu, no entanto, alguns pontos possuíam formações rochosas que emitiam brilhos vermelhos. Somente devido a essas formações é que o labirinto não foi completamente imerso em trevas.

Justamente por haver uma fraca camada de luz iluminando certos pontos no labirinto, que se tornava possível enxergá-lo melhor depois de um tempo, pois o olho se ajustaria à escuridão, ficando mais sensível a esses pequenos feixes de luz.

Depois de avançarem lentamente labirinto adentro, de modo a deixar seus olhos se acostumarem com a escuridão, Yu parou e se virou para os outros.

“Como não há grandes perigos, acredito não haver problemas em nos separarmos. Deste modo podemos obter experiência em combate de uma maneira mais efetiva.” – Sugeriu Yu.

“É uma boa ideia.” – Concordou Li Shui.

“Também estou de acordo.” – Complementou Yaoiyin.

“E-Eu.. Eu discordo! Deveríamos ficar todos juntos.” – Sugeriu Ye Qing com uma voz trêmula.

“Qual o problema, irmão Ye? Não vai dizer que está com medo? Heh” – Brincou Li Shui.

“M-Me-do? Eu? Ha..haha.. n-não.. só.. não vejo necessidade..” – Tentou disfarçar Ye Qing.

Yaoiyin esboçou um sorriso, e imediatamente cobriu a boca tentando se conter.

Yu ficou pensativo por um momento, mas quando estava prestes a falar, Chou Bai interrompeu.

“Eu fico com o irmão Ye.”

Yu olhou com surpresa para Chou Bai, sem se opôr ao mesmo.

Com um breve olhar sobre Chou Bai, Yu compreendeu suas intenções. Chou Bai não podia fazer muito por Yu, então para não atrasá-lo, se ofereceu para acompanhar Ye Qing, permitindo que ao menos Yu não fosse atrasado, principalmente por ser aquele com os avanços mais lentos na cultivação.

“Obrigado irmão Chou. Cuide do irmão Ye.”

Chou Bai assentiu para Yu e partiu para explorar o labirinto.

“Irmão Chou, não se esqueça de coletar Essências Demoníacas de qualquer besta que matar. Podemos conseguir alguns benefícios delas.”

“Certo.”

“E-Ei! Irmão Chou, não me deixe para trás!” – Gritou Ye Qing vendo Chou Bai desaparecer em meio a escuridão.

Apesar de não enxergar o caminho seguido por Chou Bai, Yu soube exatamente qual caminho o mesmo havia tomado devido a sua audição ser aguçada.

“Em 3 dias nos encontraremos próximo à entrada.” – Ecoou pelos corredores uma voz que pertencia a Yu.

Por Kouhei | 03/06/18 às 00:46 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Elementos de Cultivo, Romance, Brasileira