CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 50 - Cidade do Lago (Parte 2)

O Príncipe das Trevas (PDT)

Capítulo 50 - Cidade do Lago (Parte 2)

Autor: Kouhei Kagami | Revisão: yuukari

O céu estava começando a escurecer, indicando o término do primeiro dia desde que Yu deixara o Labirinto das Cem Camadas. Em dois dias aconteceria o leilão na Casa de Leilões Chang Sui, que como tradição sempre ocorre no segundo dia da Feira Anual da Cidade do Lago Verdejante.

Luzes começaram a ser acesas uma após a outra. As lanternas bonbori que são lanternas feitas de papel, estavam espalhadas por todos os cantos, penduradas principalmente em cada uma das barracas na praça central.

Na noite anterior à Feira Anual sempre ocorria o Festival ‘Zenjitsu no Omatsuri’, que literalmente significa festival do dia anterior. Um festival realizado para comemorar a chegada dos visitantes a tradicional Cidade do Lago Verdejante, dando boas vindas calorosas e os preparando para a correria do dia seguinte durante a Feira Anual.

As pousadas começaram a ficar lotadas e cada vez mais se tornaria difícil achar um local para passar a noite.

Yu e Yaoiyin, que ainda estavam comendo seus espetinhos de frango, aproveitaram para passar o tempo conversando sobre assuntos aleatórios. Ocasionalmente Yaoiyin tentava puxar assuntos diferenciados com Yu, mas acabava falhando pois o último não conseguia conversar de nada ‘normal’.

Após desistir de conversar sobre assuntos do cotidiano, Yaoiyin passou a debater sobre cultivação e afins. Nesse meio tempo Yu também encontrou uma barraca de algo que nunca havia experimentado e decidiu experimentar.

Yaoiyin ficou surpresa por ser a primeira vez de Yu tomando sorvete. Então ela, como alguém que já possuia ‘experiência com sorvetes’, terminou recomendando os sabores que considerava serem os melhores.

Perdida em suas conversas, Yaoiyin sentou-se em um banco ao meio da praça acompanhada por Yu. Os dois jovens passaram algum tempo debatendo sobre os temas que caíram na última prova da Academia Celestial, trocaram teorias e muitos assuntos.

Mesmo que Yaoiyin não conseguisse falar sobre assuntos mais casuais com Yu devido a falta de conhecimento do último nesses tópicos, isso não significava que ela não estivesse se divertindo. Essa foi a primeira vez que Yaoiyin realmente passou um tempo a sós com Yu, e ela também ficou surpresa ao ver que ele escutava atentamente a qualquer coisa que ela falasse.

Mesmo não entendendo dos assuntos que Yaoiyin gostaria de conversar, Yu se esforçou para manter uma discussão razoável nesses tópicos, e isso a deixou muito feliz, a ponto de até mesmo sorrir acidentalmente quando Yu falava alguma baboseira sem sentido.

Como Yu estava muito focado em Yaoiyin, ele esqueceu de tomar seu sorvete, o qual derreteu e caiu em suas roupas.

Yu ficou confuso a princípio, mas quando se tocou do que tinha acontecido sorriu desajeitadamente. Por ser sua primeira vez experimentando sorvete, mesmo sabendo que aquilo derretia, ele se esqueceu.

Yaoiyin virou o rosto e cobriu a boca com as mãos, tentando esconder a risada para que Yu não percebesse. Ela se sentiu grata por poder desfrutar de um momento desses acompanhada.

“Então é aqui que vocês estavam. Hehe” – Uma voz soou próxima aos dois.

Olhando na direção da voz, Yu observou Ye Qing, Li Shui e Chou Bai se aproximando enquanto sorriam. O dono da voz era justamente aquele a frente do grupo, Li Shui.

“Ei! Haha, estão todos aproveitando o festival?” – Yu se levantou do banco.

Ye Qing carregava diversos tipos de comida e sofria para conseguir comer pois seus braços estavam repletos de sacolas e em suas mãos ele mal conseguia segurar corretamente os petiscos que carregava.

“Droga. Que inveja do irmão Chou agora, se eu tivesse um artefato de armazenamento seria tãããooo mais fácil carregar tudo isso..” – Ye Qing lançou um olhar interesseiro em Chou Bai, com uma pitada de sarcasmo.

Chou Bai notou as intenções de Ye Qing e correu para o lado de Yu, se escondendo atrás do mesmo.

“Estamos, até demais..” – Li Shui balançou a cabeça e olhou de relance para Ye Qing.

“O quê? Não foi culpa minha aquilo!” – Ye Qing retrucou.

“Hum? O que aconteceu?” – Yaoiyin que também se levantara chegou por trás de Yu e perguntou a Li Shui, curiosa.

“Nós fomos expulsos de um restaurante porque o irmão Ye não sabe se comportar à mesa.” – Li Shui explicou ligeiramente envergonhado.

“Hahaha! Eu sabia que você tinha feito alguma coisa, Ye Qing.” – Yaoiyin encarou na direção de Ye Qing.

“Como se não bastasse, quando nos expulsaram, o irmão Ye se recusou a deixar o estabelecimento, alegando que como havia pago não sairia de lá a menos que terminasse de comer o que já estava pago.”

“Ao invés de sair e nos poupar de ainda mais constrangimento, irmão Ye fez questão pedir para empacotar a comida ou ele não sairia. Como era um restaurante luxuoso, eles não trabalhavam com comida para viagem. Naturalmente não haviam sacolas e tivemos que esperar conseguirem algumas.” – Falando até que aqui, Li Shui se sentiu profundamente constrangido, essa era a primeira vez que ele era expulso de um estabelecimento, ainda por cima era um de luxo e nem era sua culpa.

Ao lado, Ye Qing continuava a comer como se nada tivesse acontecido. Ao notar que o encaravam, ele desviou o olhar disfarçadamente.

Percebendo o constrangimento de Li Shui, Yu tossiu forçadamente e tentou desviar o assunto.

“E quanto ao Chefe Mu? Por que não está com vocês?” – Perguntou Yu.

“Chefe Mu estava em outra mesa, com En Zhao e En Long. Portanto eles não foram expulsos, na hora eles até mesmo fingiram não nos conhecer.” – Explicou Li Shui.

“Humpf. Deixe-me adivinhar, Ye Qing mexeu com uma das garçonetes, por isso ele recebeu essa bela marca de mão na cara, não foi?” – Yaoiyin zombou.

“Ei! Eu já disse que não foi culpa minha! Foi tudo culpa daquele garoto, En Long! Ele que passou a mão na bunda da garçonete! Não eu!”

Yu sentiu um calafrio na espinha ao ouvir a explicação de Ye Qing, conhecendo En Long, muito provavelmente ele não só o fez, como até mesmo fingiu não saber do que se tratava quando questionado. Portanto, toda a culpa recaiu sobre Ye Qing, que teve a infelicidade de estar por perto.

Afinal, ninguém iria esperar que um garoto de apenas oito anos fosse ser mais pervertido que um velho.

“Ei, ei. Não vamos mais falar disso, o que acham de aproveitarmos o resto da noite? O festival está só começando..” – Yu desviou o assunto com medo de que pensar muito em En Long o fizesse surgir a qualquer momento.

“Haha. Vamos, isso é uma boa ideia.” – Li Shui concordou, feliz por esquecer a cena do restaurante.

O resto da noite seguiu tranquilamente e o grupo se divertiu bastante durante o festival. Como a feira só começaria no dia seguinte, as únicas barracas que já estavam em funcionamento eram barracas de comida e jogos.

Mais tarde, como o fluxo de pessoas era grande, Mubai Yong teve dificuldades em encontrar o grupo de Yu. No entanto, quando a lua estava se aproximando de seu auge..

“Finalmente encontrei vocês!” – Uma voz de criança irrompeu entre a multidão.

En Long surgiu e passou correndo pelas pessoas, ‘agarrando’ as partes íntimas de diversas mulheres distraídas.

A atitude de En Long provocou discórdia entre vários casais, os quais não notaram a passagem do garoto. Entre eles, havia um em específico se beijando, até que a garota sentiu suas nádegas sendo apalpadas e ela mordeu a língua de seu parceiro, lhe desferindo um tapa logo em seguida enquanto o xingava de pervertido.

Yaoiyin ficou sem reação. Isso não significa que En Long não a enxergava como mulher? Afinal, ele nunca a assediou.

Quando En Long se aproximou, Yaoiyin o pegou pela orelha e xingou.

“Então quer dizer que não sou bonita o suficiente?! Huh?!”

“Si-, aiaiaiii.. nã-não.. quero dizer, você pertence ao irmão Yu! Aiaiai!” – Lágrimas se juntaram nos cantos dos olhos de En Long devido ao puxão de orelha de Yaoiyin.

“Escuta aqui pequeno En, quando você estiver conosco você não pode fazer essas coisas. Entendido?” – Yaoiyin repreendeu.

“Ãhn? Mas por que não?” – En Long demonstrou uma expressão extremamente inocente.

“En-ten-di-do..?” – No entanto Yaoiyin ignorou e lançou um olhar assustador, pronunciando sílaba por sílaba.

“SI-SIM!”

“Ótimo.”

“Hehe, parece que ele finalmente conheceu o lado assustador dela..” – Ye Qing murmurou.

“O quê você disse Ye Qing?!” – Yaoiyin, que escutara, se virou já em posição para surrá-lo.

“N-Nada!”

“Humpf.” – Yaoiyin bufou.

“En Long, onde está tio Mu e Tio Zhao?” – Perguntou Yu.

“Eles estão logo ali.” – En Long apontou para um bordel.

“Eu até tentei ir junto, mas não me deixam entrar não sei porquê. Então, aqui estou.” – En Long explicou com um sorriso inocente.

“Eh... hehe..” – Yu respondeu meio sem graça.

“Já está ficando meio tarde, o que acham de irmos procurar um lugar para ficar?” – Sugeriu Li Shui.

“Não precisa. Vovô Zhao já reservou quartos em uma pousada. Querem que eu os leve até lá?” – En Long interrompeu.

“Tudo bem. Mas sem gracinhas no meio do caminho, entendido?” – Yaoiyin encarou En Long com um sorriso sombrio.

“S-SIM!” – En Long respondeu com sinais claros de medo.

Yaoiyin parecia uma mãe impondo limites em seu filho baderneiro. En Long por sua vez, era como o filho com medo de apanhar da mãe ao fazer coisas impróprias.

Durante todo o percurso até a pousada, as expressões hesitantes de En Long fizeram parecer que ele estava sendo torturado, pois sua mão coçava para apalpar todas aquelas beldades ao redor. Entretanto, sempre que olhava para trás e Yaoiyin estava a encará-lo, En Long sentia um calafrio inexplicável, desistindo imediatamente da ideia.

Alguns minutos depois, o grupo chegou a uma luxuosa pousada localizada em um dos extremos da cidade. Devido as decorações interiores elegantes, Yu sentiu como se tivesse adentrado um palácio, e não uma pousada.

Ao darem o primeiro passo recepção adentro, os funcionários da pousada recaíram seus olhares sobre o grupo de Yu e até mesmo consideraram expulsá-los. Contudo, ao verem En Long entre os garotos ‘esfarrapados’, eles se sentiram aliviados por não agir precipitadamente.

Mais cedo,quando Mubai Yong e En Zhao vieram reservar alguns quartos, En Long os acompanhou, por esta razão os funcionários perceberam que aquele era o grupo o qual Mubai Yong havia citado anteriormente.

“Seja bem vindo jovem mestre En!” – Exclamou o gerente.

“Ah, olá, senhor gerente.” – Respondeu En Long indiferente, observando os arredores como se estivesse à procura de algo.

“Esses são os amigos do jovem mestre que vieram passar a noite aqui?” – Tornou a perguntar o gerente.

“É, é.. pode ser.” – En Long respondeu aleatoriamente sem dar atenção para o gerente.

Vendo En Long, o gerente se sentiu aliviado por ter dispensado todas as funcionárias do sexo feminino. Se lembrando de mais cedo, suor frio escorria pela sua testa, só de imaginar En Long assediando suas funcionárias novamente já lhe davam dores de cabeça.

Para a sorte do gerente, também não havia nenhuma cliente do sexo feminino vagando pela recepção, ou uma catástrofe ainda maior estaria fadada a vir de encontro com sua pessoa.

Por Kouhei | 17/06/18 às 00:27 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Elementos de Cultivo, Romance, Brasileira