CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 69 - Rumores

O Príncipe das Trevas (PDT)

Capítulo 69 - Rumores

Autor: Kouhei | Revisão: yuukari

Saindo da pousada, logo de cara Yu avistou En Long dentro do restaurante à frente, acompanhado por Chefe Mu e seu avô, En Zhao.

Yu liderando o caminho, atravessou a rua em direção ao restaurante.

O sol havia acabado de raiar e a Cidade do Lago Verdejante estava extremamente movimentada mesmo em suas partes mais externas.

Carroças transitavam pelas ruas carregando suprimentos, pessoas com vestes da mais alta classe cochichavam entre si, por vezes sorrindo, outras mostrando expressões sérias.

Esta parecia apenas mais uma manhã como qualquer outra, se não fosse por um pequeno detalhe..

Antes de chegar ao restaurante, uma certa movimentação suspeita chamou a atenção de Yu há algumas centenas de metros.

Em plena luz do dia, diversos soldados com armaduras verde-claro feitas a partir de couro de monstro circulavam pelas ruas, carregando expressões complicadas.

Aqueles que passavam próximo aos soldados imediatamente buscavam distância. Yu ficou parado por um pequeno momento observando enquanto os soldados empunhavam suas lanças e marchavam.

Mesmo que muitos deles não possuíssem cultivações elevadas, eles eram extremamente respeitados, nem mesmo nobres ousariam ofendê-los gratuitamente, evitando contato ao máximo.

“Ouch!” – Yu gemeu levemente de dor quando de repente Xia Zhi tocou seu ombro direito para chamar sua atenção.

“O que foi, Yu?! Você está bem?” – Perguntou Xia Zhi estranhando a reação dolorosa de Yu.

“Não foi nada, devo ter me machucado noite passada enquanto cultivava.” – Explicou Yu mexendo o ombro direito.

“Se é assim, vamos entrar logo para comer. Por mais que pílulas medicinais sejam muito boas, você não deveria depender sempre delas. Sempre que possível o ideal é deixar o corpo recuperar-se naturalmente, para isso não há nada melhor do que uma boa comida.” – Xia Zhi falou com um tom levemente autoritário.

Yaoiyin que estava ao lado ficou incomodada a princípio, mas ao ouvir o ponto de Xia Zhi não conseguiu discordar. Yaoiyin assentiu com a cabeça em satisfação, ela também se preocupava grandemente com o bem-estar de Yu.

“Tudo bem. Vamos..” – Yu ignorou a movimentação estranha e seguiu para o interior do restaurante.

Logo que adentraram, dois garçons vieram de imediato para guiá-los a uma mesa próxima ao Chefe Mu.

En Long, como de costume, voltou ao seu eu de sempre vendo Xia Zhi e lambeu os lábios de maneira extremamente lasciva.

Xia Zhi estava realmente diferente do habitual, tanto que En Long não conseguiu reconhecê-la a princípio.

Peitos 7 de 10. Felizmente sua beleza compensa a falta de volumosidade frontal. Bom.. muito bom..” – En Long babou descaradamente.

“Aiaiaiiai…” – No entanto Yaoiyin não deixou que En Long continuasse suas atitudes depravadas e o arrastou pela orelha para longe de Xia Zhi.

Sentando em seu lugar a mesa, En Long ficou deprimido. Ele não entendia o porque de todos os lugares em que ia não haver mais mulheres bonitas para servi-lo. “Seria isso devido aos rumores do que aconteceu na loja de roupas anteriormente?” Indagou En Long encarando Yu.

Alguns minutos depois, enquanto todos comiam, a entrada súbita de um guarda no estabelecimento chamou a atenção de Yu.

Logo após outros dois guardas também entraram carregando expressões sombrias.

O restaurante era de certo modo luxuoso e normalmente não serviria pessoas mal vestidas ou sujas. No entanto, os guardas apesar de extremamente sujos devido a uma longa noite de patrulha, pertenciam a Guarda da Cidade do Lago Verdejante, naturalmente os três foram tratados de modo nada inferior a que estimados convidados.

“Me traga seu melhor Rum!” – Exclamou o primeiro Guarda retirando seu capacete e o apoiando sobre a mesa.

“Para mim também!” – Exclamou o segundo guarda seguindo o exemplo do primeiro.

Como esse era o dia de abertura do maior evento anual conhecido no Império, mesmo um restaurante desse nível passou a recusar clientes ordinários para conseguir atender a demanda.

O estabelecimento já estava lotado logo cedo e um tanto barulhento.

“Cacete! Como alguém pode fazer algo assim!?!” – O terceiro guarda esmurrou com força a mesa.

“Acalme-se Tu Yan. Não há nada que possamos a respeito..” – O segundo guarda consolou.

Quando Tu Yan socou a mesa, apesar de ter usado grande força, por não ter aplicado nem um pouco de energia espiritual, a bagunça causada foi mínima, chamando atenção apenas daqueles em mesas mais próximas.

“Aqui está.” – Um garçom serviu uma garrafa de Rum envelhecida por pelo menos 20 anos para os três guardas.

“Largue isso aí!” – O primeiro guarda exclamou e agarrou de imediato a garrafa, passando a embriagar-se de uma vez.

“Ei ei ei.. vai com calma amigão, se você continuar assim, eu, Zan Qi, é que terei de carregá-lo, e sinceramente não estou nem um pouco afim.” – O segundo guarda tornou a dizer.

“Cale essa boca! Eu, Jiezong, bebo da maneira que achar melhor!”

“Se você está dizendo... só espero que consiga caminhar com as próprias pernas depois disso.” – Murmurou Zan Qi tomando uma dose de Rum.

Tu Yan que permaneceu calado após socar a mesa tinha uma expressão assustadora, revelando claramente seu ódio.

Não demorou muito para que as pessoas ao redor parassem de prestar atenção nos três guardas, voltando aos seus assuntos habituais. Mesmo que alguns estivessem curiosos, não valia o tempo desperdiçado para ouvir alguma fofoca aleatória.

Dentre os três, Zan Qi aparentava ser o mais calmo e jovem, com seus longos cabelos negros bagunçados e sua sobrancelhas finas, ele não tinha nenhuma característica marcante a não ser sua própria personalidade.

Tu Yan era o de aparência mais rebelde, com longos cabelos vermelhos sangrentos extremamente rebeldes e rosto fino além de levemente sujo.

Jiezong era o mais velho dos três e continuava a beber compulsivamente. Cada vez que levantava a cabeça para virar a garrafa de Rum, uma horrorosa cicatriz se tornava visível na região de seu pescoço.

As pessoas ao redor já haviam parado de prestar atenção aos guardas, exceto por uma única pessoa.

Yu que estava mais afastado da mesa dos três naturalmente teria dificuldades em bisbilhotar a conversa se não fosse por sua audição afiada. É claro, se a cidade não estivesse em completo caos, Yu poderia escutar conversas até mesmo a algumas centenas de metros, infelizmente nessa situação, seu limite era de apenas algumas dezenas de metros.

Atualmente Yu era a única pessoa presente que tinha capacidade para tal. Devido às movimentações suspeitas, Yu prestou atenção a cada palavra proferida pelo grupo de guardas.

“Cacete! Merda! Merda! Merda! Se eu pego quem fez aquilo, eu juro que o esfolo vivo e dou de comer aos porcos!” – Jiezong xingou furiosamente.

“Eu ainda não consigo acreditar que uma vila inteira foi dizimada de maneira tão brutal.” – Zan Qi lamentou depressivamente.

“Aquele desgraçado! Seja quem for, como ousa matar mulheres e crianças inocentes!? Reze para eu jamais ter as chances de pôr minhas mãos em você, ou o farei desejar sentar no colo do diabo ao enfrentar minha fúria.” – Jiezong continuou a xingar sem parar.

Tu Yan cerrou os punhos com força extrema, ao ponto que suas unhas cravaram em sua própria carne e sua mão derramou sangue sobre a mesa.

Silenciosamente Tu Yan se colocou de pé e antes que Zan Qi o parasse, ele se caminhou para fora dizendo que apenas tomaria um pouco de ar.

“Yu, você não vai comer?” – Yaoiyin interrompeu Yu que estava parado sem reação há algum tempo.

“Ah! Sim, sim, eu vou.” – Yu lentamente levou a boca uma pequena porção de comida, enrolando o máximo possível na tentativa de permanecer no estabelecimento tempo suficiente para descobrir do que se tratava a situação citada pelo guarda de nome Tu Yan.

Ao deixar o lugar, tão logo Tu Yan socou a parede, um grupo de cultivadores nada ordinários entrou no restaurante com expressões assustadas.

“Aquilo foi terrível! Se tivéssemos ficado naquele lugar por mais um segundo eu teria perdido totalmente meu apetite.” – Exclamou um cultivador gordo do grupo.

Ao todo haviam quatro homens e uma mulher no grupo. Todos se vestiam razoavelmente e suas cultivações eram insondáveis para alguém no nível de Yu.

“Eu não acredito que o Vilarejo da Carpa Lunar tenha sido massacrado de maneira tão brutal sem sequer resistir. É óbvio que isso tem algo a ver com o novo Imperador, eu soube que ele não gosta de plebeus, somente ele teria poder suficiente para comandar algo assim sem deixar vestígios.”

“Shhhhh! Você tá querendo morrer, cacete?! Presta atenção nas merdas que você bosteja pela boca, o que você acha que aconteceria se algum soldado o escutasse dizendo essas merdas?!” – A mulher do grupo repreendeu.

“Isso-isso.. desculpe-me..” – O homem lamentou.

“É só que eu fiquei indignado com a situação. Quem mais conseguiria massacrar um vilarejo, que aliás era muito maior do que muitas cidades, em um curto intervalo de uma hora?” – Tentou se explicar o homem.

“Cacete! Você tá querendo morrer mesmo, não é? Fecha logo essa boca antes que alguém nos escute, se souberem que estivemos no Vilarejo da Carpa Lunar com certeza vão nos tornar suspeitos. Você acha que alguém acreditaria que escapamos da morte por um triz só porque saímos para caçar pouco antes de todos serem dizimados?” – Outro homem do grupo cochichou.

Yu franziu as sobrancelhas assustado. O Vilarejo da Carpa Lunar não ficava a mais do que alguns quilômetros de distância da Cidade do Lago Verdejante, de acordo com os acontecimentos que se seguiram, algo extremamente brutal havia acontecido nesse vilarejo e muitos inocentes foram dizimados tão rápido que ninguém sabe sequer o que os atingiu.

Yu gostaria de levantar nesse mesmo momento e ir interrogar o grupo de cultivadores, infelizmente como não tinha provas, ele seria chamado de louco se chegasse e perguntasse a respeito. Não era normal alguém possuir uma audição como a de Yu, mesmo se explicando, ninguém acreditaria.

Outro ponto levado em consideração após escutar os cochichos do grupo foi que eles não estavam dispostos a conversar. Ser precipitado neste momento poderia trazer a ruína para Yu, portanto, rapidamente Yu desistiu da ideia e voltou a comer.

O que será que está acontecendo?!” – Indagou Yu silenciosamente.

Por Kouhei | 08/07/18 às 04:19 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Elementos de Cultivo, Romance, Brasileira