CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capitulo 174 - Liga Zao

O Último Herdeiro Da Luz (UHL)

Capitulo 174 - Liga Zao

Autor: Rafael Batista | Revisão: JFae p

Dentro da sua cela, Zao Tian usou o pedaço da ‘Raiz Do Salgueiro Da Vida’, para criar uma liga de metal, verde e estranha…“Eu sou um gênio! Eu acabei de criar uma liga de metal totalmente compatível com o corpo humano… Eu a chamarei de… Liga Zao!” Zao Tian murmurou num tom contente enquanto segurava aquele pequeno pedaço de metal verde.

“Moleque… Você sabe que se estiver errado… Isso tem uma grande probabilidade de dar merda, não é?” Enquanto Zao Tian comemorava a descoberta, Gold falou num tom de aviso.

“Eu sei disso… E é por isso que eu também preparei isto!” Zao Tian respondeu enquanto mostrava um frasco que continha algum tipo de líquido branco.

“O que é isso?” Gold perguntou.

“Laxante!” Zao Tian respondeu enquanto fazia uma expressão orgulhosa.

“Hahahahahahaha...” Imediatamente, Gold começou a rir, antes de dizer num tom de zombaria: “Então, esse é o seu plano? Você vai cagar até a morte?”

“Haha.” Zao Tian deu um riso irônico e forçado, antes de responder: “Isso é apenas uma garantia!”

“Hahahahahaha… Que grande garantia… Literalmente, uma garantia de merda! Hahahahahaha...” Gold continuou zombando.

“Humph. Apenas observe e se surpreenda...” Zao Tian falou enquanto desenhava uma matriz de selos verdes no ar e começava a trabalhar na liga metálica.

Lentamente, a liga metálica se transformou em pequena esfera verde. Depois, para que não fosse necessário trabalhar na criação de um novo espaço de armazenamento, Zao Tian retirou todos os itens do anel de armazenamento que ele usava, e começou a fundir o anel com a esfera de metal verde.

Deve-se saber que, para criar um anel de armazenamento, o alquimista tem que criar uma grande matriz de selos em um espaço aberto, e trabalhar na criação do anel, naquele lugar. Após todos os procedimentos serem feitos, aquele espaço que a matriz abrangia seria sugado para dentro do anel, criando assim, um anel de armazenamento plenamente funcional.

Esse processo é caro e demanda muito tempo e espaço, coisas que Zao Tian não tinha. Por causa disso, Zao Tian fez um ‘gambiarra’, fundindo a liga metálica com o anel, e usando o espaço já existente no anel de armazenamento. Engolir um anel de armazenamento era algo extremamente perigoso, pois, certamente, o anel seria rejeitado pelas Veias Espirituais do usuário e seria destruído, liberando todo o espaço e itens que haviam dentro dele. Isso, por si só, seria o suficiente para explodir, de dentro para fora, a maioria dos seres vivos.

Sabendo de todos esses problemas possíveis, Zao Tian criou aquela liga metálica que era capaz de permanecer no corpo humano sem que houvesse nenhum tipo de rejeição. O plano dele era usar essa liga para cobrir e proteger o anel de armazenamento, de forma que somente a liga externa entre em contato com o seu corpo, mas permita que o anel de armazenamento seja usado livremente. É um processo confuso e difícil de acreditar, mas Zao Tian estava certo de que funcionaria.

Uma intensa luz verde cobriu toda a cela do Zao Tian. Ele teve sorte, pois não havia nenhum guarda dentro do complexo de celas e também não havia nenhum outro preso.Após alguns segundos, a luz verde enfraqueceu, até desaparecer e revelar que no lugar onde antes haviam duas peças, restou apenas uma, a esfera verde.

Prontamente, Zao Tian segurou a esfera e murmurou enquanto olhava para ela: “Uma inserção será muito perigosa, para um primeiro teste… Eu vou engolir… Assim ela sairá com mais facilidade se algum sinal de rejeição surgir...”

Após dizer aquilo, Zao Tian fechou os olhos e jogou a esfera na boca.

*Gulp.* “Eu acho que voou rir bastante com isso...” Enquanto Zao Tian engolia a esfera, Gold murmurou e deu um sorriso divertido.

1… 2… 3… 4… 5… 6 segundos se passaram. Zao Tian estava concentrado, analisando qualquer mudança no seu corpo, ou sinal de rejeição. Até o momento, ele não sentia nada, mas não conseguia parar de pensar o quão arriscado era aquele teste.

“Moleque… Fodeu… Vai explodir…” De repente, Gold falou apressadamente, num tom alarmado.

Mesmo que não estivesse sentindo nada de errado, Zao Tian imediatamente, abriu o frasco de laxante e o bebeu. Zao Tian não parou para pensar em nada, pois se ele quisesse ter uma chance de sobreviver, qualquer umas das suas ações teriam que ser imediatas.

*Brrrrrllllll…* *Brrrrrllllll…* *Brrrrrllllll…* O laxante que o Zao Tian criou, era extremamente poderoso, com um efeito imediato. Ele mal teve tempo para sentir a sua barriga revirando, antes que fosse forçado a abaixar as calças…

*Boom.* *Boom.* *Boom.* “Uuuuooooohhhh...” *Boom.* *Boom.* *Boom.* Zao Tian gritou enquanto alguns sons, parecidos com explosões, saiam da sua bunda, junto com uma pequena montanha marrom.

*Piiing.* Enquanto Zao Tian liberava tudo o que havia dentro dele, um som de metal soou, evidenciando que a esfera metálica tinha saído. Contudo, mesmo após a esfera sair, Zao Tian não conseguiu parar de cagar e continuou despejando tudo o que tinha no corpo…

“Eu vou morrer…” Zao Tian gritou. Ele nunca imaginava que alguém poderia cagar tanto de uma só vez.

“Ops… Eu acho que me precipitei… A sua liga metálica funcionou, não houve rejeição! Me desculpe...” Gold falou num tom arrependido enquanto se segurava para não rir.

“Filho… De… Uma… Putaaaaa...” Zao Tian xingou com todas as suas forças.

“Haha… Eu juro que foi sem quer! Haha… Eu nem estou rindo! Ha… Eu nunca faria isso com alguém! Ha… Ninguém merece morrer cagando as tripas… Hahahahahahahaha...” Gold falou enquanto se esforçava para não rir, mas no fim… Ele não conseguiu se segurar e gargalhou como um louco.

Zao Tian estava irado e, para piorar a sua situação, a porta do complexo de celas começou a se abrir…

*Nheeeccckkkk...* Enquanto a porta arrastava no chão, Zao Tian, que ainda estava cagando, olhou para a sua cela e viu grandes pilhas de dinheiro e materiais espalhadoss por ela…

“Mas… Que… Merda...” Zao Tian xingou internamente enquanto enfiava a mão no meio da merda e retirava o seu novo objeto de armazenamento.

Zao Tian tocou na esfera e, rapidamente, tudo na sala, menos as fezes, entrou na esfera de armazenamento…

Assim que a porta do complexo terminou de se abrir, o guarda que estava entrando saltou para trás, fez um cara horrível e colocou as mãos sobre o nariz enquanto dizia: “Pelos céus… Que cheiro horrível! Desde quando tem um chiqueiro aqui?”

Assim que escutou aquela voz, Zao Tian olhou para a esfera e depois para a porta. Ele ficou repetindo esse movimento enquanto tentava desesperadamente pensar em algum plano…

“Moleque… Não faça isso… Depois que sai… Não pode voltar para dentro...” Gold falou enquanto fazia uma expressão de nojo. Parecia que ele já sabia qual era o plano que Zao Tian tinha pensado.

*Tap.* *Tap.* *Tap.* *Tap.* *Tap...* Passo a passo, o guarda se aproximava da cela e Zao Tian ficava sem tempo para pensar…

*Gulp.* “Creeeeeddddoooo… Que nojo...” Gold gritou num tom enojado enquanto Zao Tian fazia uma cara horrível e, novamente... Engolia a esfera.

“Puta que pariu… O que foi que aconteceu aqui?” Finalmente, o guarda tinha chegado até a cela do Zao Tian, porém, assim que ele viu o estado da cela, ele virou o rosto e questionou sobre o ocorrido.

“Caganeira… Eu tive uma crise de caganeira...” Zao Tian respondeu enquanto cuspia no chão, a fim de tirar aquele gosto horrível da boca.

“Era por isso que você estava gritando? Não dava para esperar até chegar a um banheiro?” Enojado, o guarda perguntou.

*Brrrllll...* A barriga do Zao Tian revirou novamente, antes que ele voltasse a cagar e respondesse: “Eu acho que não dava para esperar...”

Rapidamente, o guarda manteve uma das mãos sobre o nariz e abriu a cela enquanto dizia: “Rápido… Tem um banheiro no final do corredor! Vá se limpar e tomar um banho!”

Imediatamente, Zao Tian segurou as calças e correu para o fim do corredor enquanto agradecia: “Muito obrigado!”

“Eu preciso de uma equipe de descontaminação aqui!” O guarda gritou, antes de murmurar: “Ainda bem que não haviam outros presos, senão, esse cheiro… Seria o estopim de uma rebelião...”

Enquanto as equipes de limpeza chegavam, Zao Tian estava no banheiro, terminando de ‘morrer’. Na porta do banheiro havia dois guardas que estavam atentos a qualquer barulho suspeito.

Zao Tian bem que queria usar as suas capacidades médica para neutralizar os efeitos do laxante, mas, infelizmente, ele não podia fazê-lo, pois com os guardas ali, era impossível fazer qualquer medicina e não ser detectado. A única opção era continuar, até que o efeito do laxante acabasse ou não houvesse mais nada para sair.

Novamente, a esfera saiu do corpo do Zao Tian. Não vamos entrar em detalhes, mas ele conseguiu pegá-la de novo.

Duas horas depois…

Os efeitos do laxante finalmente amenizaram e, enquanto ainda estava no banheiro, Zao Tian lavou a esfera de armazenamento. Depois, usando a própria unha, Zao Tian fez um pequeno corte no próprio peito. Após fazer aquele corte, que estava localizado no lado direito do peito dele, Zao Tian inseriu a esfera de armazenamento na cavidade, fechou os olhos e concentrou todas as energias do seu corpo, a fim de fechar a ferida.

O processo foi rápido e ferida se fechou em instantes. Contudo, os guardas que vigiavam a porta perceberam uma leve ondulação de energia espiritual vindo do banheiro e imediatamente abriram a porta…

“O que você está fazendo?” Um dos guardas perguntou enquanto a porta batia na parede.

“O que você está planejando?” O outro guarda completou.

Imediatamente, Zao Tian, que estava lavando as mãos, levantou os braços e disse: “Nada… Eu só estava circulando a energia espiritual pelo meu corpo… Isso me ajudou a parar com a diarreia!”

Imediatamente, os guardas caminhava até ele começaram a revistá-lo.

“Não tem nada com ele!” Um dos guardas falou.

“Eu estou limpo!” Zao Tian afirmou.

Os guardas se entreolharam, antes que um deles apontasse para o corredor e dissesse: “Volte para a sua cela e não cause mais problemas!”

Zao Tian acatou a ordem e, pacificamente, retornou para a sua cela.

A cela já estava limpa e, antes que a porta se fechasse, Vienne entrou no complexo e disse: “Libertem o garoto!”

“Humm?” De dentro da cela, Zao Tian fez uma expressão surpresa, antes de perguntar: “O que houve?”

Vienne caminhou até a cela e respondeu: “Você está livre! Eu pensei que a sua estadia aqui seria mais longa, haja vista que as únicas testemunhas ou envolvidos no seu caso estavam mortas ou feridas, ou não possuíam uma idoneidade pública. Porém, uma testemunha dos fatos se apresentou e narrou o ocorrido!”

Imediatamente, Zao Tian ficou confuso, pois ele tinha certeza de que não havia nenhuma testemunha naquela hora. Contudo, Zao Tian não podia demonstrar tal sentimento…

“Eu posso saber… Quem foi essa pessoa que testemunhou por mim?” Zao Tian perguntou num tom respeitoso.

“O ancião do Clã Da Graça, o senhor Namuk! Foi ele quem testemunhou ao seu favor!” Vienne esclareceu.

“Namuk… Aquele velho estava lá?” Internamente, Zao Tian se perguntou.

Vendo que Zao Tian ainda estava lá, parado, dentro da cela, Vienne ficou impaciente e disse: “Você vai sair ou prefere ficar aqui?”

Rapidamente, Zao Tian sacudiu a cabeça e respondeu: “Não… Eu não ficarei! Eu já estou de saída!”

Depois de dizer aquilo, Zao Tian estendeu a mão, a fim de apertar a mão da Vienne e disse: “Obrigado, pelo seu profissionalismo e imparcialidade!”

*Tap.* Vienne apertou a mão do Zao Tian. Contudo, ela se inclinou na direção dele e sussurrou: “Você e o seu amigo devem se cuidar!”

Zao Tian escutou aquelas palavras e respondeu: “Eu sei...”

Depois daquele aperto de mãos, Zao Tian foi escoltado até a saída do quartel e finalmente ficou livre.

Padrim UHL! Vou fazer igual a Jequiti nessa porra...

Assim que os portões do quartel se fecharam, dois homens caminharam na direção do Zao Tan enquanto um deles dizia: “Zao Tian… Meu amigo...”

Zao Tian se virou na direção dos homens e viu dois rostos familiares, eles eram, Somak e Kiel, os homens que Zao Tian ajudou no vilarejo morto.

“Olá, vocês estavam me esperando?” Zao Tian perguntou enquanto fazia uma expressão confusa.

Somak e Kiel sorriram enquanto o primeiro dizia: “Fomos nós quem te tiramos dali!”

“Humm… Vocês?” Zao Tian perguntou.

“Haha.” Kiel riu, antes de explicar: “Nós soubemos que houve uma luta na cidade e para a nossa surpresa, nós vimos que um dos envolvidos era o amigo Ye Yang!”

“Depois que ele foi para a enfermaria, nós demos um ‘jeitinho’, para que os guardas nos deixassem visitá-lo… Então, o amigo Ye Yang nos explicou sobre o ocorrido e pediu para que procurássemos um ancião de um clã específico e contássemos essa história para ele!” Kiel terminou.

“O Ye Yang fez isso?” Surpreso e ao mesmo tempo grato, Zao Tian murmurou enquanto pensava no Ye Yang e em como ele foi sagaz. Depois, ele acenou com a cabeça para os dois e disse: “Senhores, Somak e Kiel, obrigado!”

Somak sacudiu as mãos e respondeu: “Não precisa agradecer! Você salvou a minha vida, e isso é o mínimo que eu posso fazer, para te retribuir!”

Zao Tian sorriu, antes de perguntar: “Senhores… O Ye Yang… Onde ele está agora?”

“Hahahahaha...” Kiel gargalhou, antes de responder: “Ele está sentado às margens da estrada que leva à ‘Montanha Sagrada’!”

“Hahahahaha...” Zao Tian gargalhou, antes de dizer: “Esperto… Ele foi para o lugar mais protegido de Turop...”

Zao Tian estava certo. Ye Yang escolheu o melhor lugar que existia em Turop, pois, desde que ele não demonstrasse intenção de entrar na ‘Montanha Sagrada’, nenhum dos incontáveis guardas que haviam lá, agiria contra ele. Também, haja vista que aquele lugar era infestado de guardas, ninguém se atreveria a fazer algo contra ele.

Zao Tian se dirigiu para localização do Ye Yang enquanto Somak e Kiel o acompanhavam e conversavam com ele.

-------------------------------------------------------------

Em um salão de reuniões, no vilarejo das pessoas sem cultivo…

“Tragam-me as melhores comidas deste lugar e alguém para me servir!” Um jovem de 21 anos, loiro, alto e forte, se sentou em uma cadeira enquanto dava ordens às pessoas.

“Eu quero a melhor cama que vocês têm e todas as melhores bebidas estoque!” Um jovem de 20 anos, negro, magro, vestido com um manto extremamente luxuoso, bateu no peito enquanto falava num tom arrogante.

“Tragam-me as meretrizes mais belas, dos melhores bordéis da região!” Outro jovem, extremamente folgado, falou. Esse jovem era branco, tinha 22 anos de idade, cabelos pretos e também usava roupas luxuosas.

Naquele salão, haviam várias pessoas servindo e bajulando os três jovens. Mesmo que não gostassem daquelas atitudes e palavras, ninguém externava esse sentimento. As pessoas simplesmente demonstravam sorrisos forçados e acatavam as ordens.

O fato era que, o ‘Torneio Dos Melhores’ já estava perto de começar e, como em todas as edições anteriores, as pessoas sem cultivo contrataram os seus representantes, que eram aqueles três jovens.

Sempre foi daquele jeito… Os contratados chegavam cheios de arrogância e transformavam todos os cidadãos, em seu capachos pessoais. Ninguém gostava daquilo, mas essa era a única maneira deles conseguirem ter um representante no torneio.

Os três jovens agiam como se fossem pequenos reis e não poupavam nem mesmo os velhos e as crianças das suas ofensas e arrogâncias. Contudo… Naquele momento, aconteceu uma coisa que transformou aqueles semblantes arrogantes, em semblantes furiosos…

*Bang.* A porta do salão se abriu devido a um forte chute. Depois, o responsável por aquilo apontou o dedo para os três jovens e disse: “Saiam deste salão… Imediatamente!”

No mesmo instante, os três jovens largaram tudo o que seguravam e se levantaram…

“Quem é você, para nos dar ordens?” O jovem loiro perguntou num tom desdenhoso.

“Nós representaremos essas pessoas no ‘Torneio Dos Melhores’! O que te faz pensar que você tem alguma autoridade para nos mandar sair?” O jovem negro falou, com o mesmo tom de desdém.

“Tire-nos daqui… Se for capaz!” O jovem de cabelos pretos falou enquanto apontava para frente. Ele era o único que não agia desdenhosamente, pois ele estava repleto de raiva.

*Swoosh.* Assim que o último jovem fechou a boca, a pessoa que estava na porta desapareceu, e reapareceu atrás dele…

“Cruz… O que você está fazendo?” Do centro do salão, um velho gritou.

Enquanto o velho gritava, o jovem de cabelos pretos sentiu um frio na espinha enquanto percebia que havia alguém atrás dele…

“O meu povo… Já tem um represante!” Cruz, que era o responsável por toda aquela agitação, sussurrou nos ouvidos do jovem, antes de fechar o punho direito e recuar o braço.

*Bang.* Antes que o jovem pudesse reagir, Cruz jogou o seu punho para frente e socou a nuca dele.

*Vuuup...* Uma onda de choque se espalhou enquanto o jovem era arremessado para frente e voava para fora do salão.

Imediatamente, enquanto o jovem de cabelos pretos ainda estava sendo arremessado, os outros dois jovens ficaram em posição de luta e liberaram as suas auras, ambas no 5° nível do reino Opressor.

“Você se atreve a nos atacar...” O jovem negro falou enquanto as mãos dele eram envolvidas por chamas azuis.

“Lembre-se… Foi você quem começou...” O jovem loiro falou enquanto um arco surgia na sua mão esquerda e uma flecha branca aparecia na sua mão direita.

*Swoosh.* Sem dizer nada, Cruz avançou contra o jovem negro, que levantou as mãos, preparado para atirar uma coluna de chamas.

*Tap.* Antes que o jovem negro atacasse, Cruz segurou os dois punhos dele e, surpreendentemente, as chamas azuis se apagaram. Isso mesmo, elas simplesmente desapareceram!

*Craaaaccckkkk...* Os olhos do jovem se alargaram e ele tentou se soltar. Contudo, Cruz forçou os punhos dele para trás e os quebrou.

*Swish.* “Uuuuggghhh...” O jovem negro urrou enquanto o outro jovem, o loiro, atirava uma flecha contra o Cruz…

Aquela flecha carregava um grande poder destrutivo e, se o Cruz quisesse evitar que algum inocente se machucasse, ele não poderia desviar a flecha ou sair da frente dela. Foi por isso que ele simplesmente esticou a mão direita e recebeu a flecha…

*Psssshhhh...* A flecha atravessou a mão do Cruz, mas, antes que ele saísse, o poder dela foi suprimido e o Cruz fechou a mão, parando a flecha.

“O que… O que é você...” Assustado com a forma que o Cruz recebeu a flecha e a facilidade que ele teve para pará-la, o jovem loiro caminhou para trás enquanto duvidava dos seus olhos.

*Swish.* Cruz soltou o jovem negro e retirou a flecha da sua mão.

*Crack.* Depois, ele usou as mãos para quebrar a flecha, encarou os dois jovens e falou enquanto um longo bastão surgia na sua mão esquerda: “Vocês desaparecerão deste lugar, ou eu terei que ser mais persuasivo?”

Por Rafael Batista R. Ferreira | 13/01/18 às 13:21 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Romance, Harém, Maduro, Seinen, Adulto, Comédia