CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 241 - O Retorno Da Peste

O Último Herdeiro Da Luz (UHL)

Capítulo 241 - O Retorno Da Peste

Autor: Rafael Batista | Revisão: Sem revisão!

"Uaaaaaa..." Em Turop, gritos de desespero soaram quando o portal que levava à dimensão da arena colapsou, pois vários guardas e pessoas que estavam em um determinado raio de distância dele foram simplesmente dilacerados por um misto de explosão de energia e distorções espaciais. Alguns pedaços das vítimas foram simplesmente enviados para outra ou outras dimensões.

Em um instante, devido ao grande número de viajantes e residentes que estavam em Turop, centenas de mortos e feridos estavam espalhados pelo chão da cidade. Os gritos de dor daqueles que ainda estavam vivos eram ensurdecedores.

A multidão virou um caos enquanto algumas pessoas tentavam ajudar os feridos e outras corriam em várias direções, tentando fugir daquilo que parecia ser um ataque à cidade.

Os guardas da cidade estavam perdidos, tentando entender o que estava acontecendo, quando um voz grave soou em cada canto da cidade...

"Cidadãos de Turop e viajantes... Quem fala com vocês... É o Coronel Vargas... Eu peço para que todos vocês mantenham a calma e ouçam o que eu tenho a dizer..." Assim que aquelas palavras caíram, todos pararam de se mover e ficaram atentos...

"Há alguns minutos, eu recebi uma transmissão da dimensão da arena de batalha, informando que de algum modo, uma terrível peste está se espalhando por lá!"

"Segundo o que foi reportado, essa peste... Se trata da 'Peste Pútrida'! Dessa vez... Não há nenhum diagnóstico errado... Essa doença está realmente entre nós!"

As últimas palavras do Coronel Vargas soaram nos ouvidos de todos como se fossem uma sentença de morte. Todo aquele sentimento de terror que os habitantes de Turop viveram durante a última epidemia retornou aos corações de todos enquanto um medo inigualável assaltou as mentes e corações daqueles que só tinham ouvido falar sobre tudo o que tinha acontecido na cidade naquele período.

Várias pessoas caíram de joelhos, sentindo uma impotência avassaladora enquanto o Coronel Vargas continuava falando...

"Em um ato de heroísmo, o prefeito de Turop, o senhor Grim, transferiu algumas ordens e atribuições a mim, antes de ordenar o isolamento da dimensão da arena e, consequentemente, a destruição dos portais de acesso à dimensão!"

"Os heróis que estão naquela dimensão, decidiram se sacrificar, a fim de garantir que a peste não chegasse à cidade, então, nós temos que honrá-los e garantir que os sacrifícios deles não serão em vão! Sendo assim... A partir desse momento.. Toda a cidade estará sob quarentena!"

"O presidente de Murac já está ciente da situação e enviou tropas para garantir a quarentena; As tropas de Turop devem auxiliar no cerco e garantir a ordem pública; Os civis... Devem ficar calmos, pois ainda não temos nenhum relato de contágio externo, por isso, aqueles que tiveram algum contato com a dimensão da arena, devem se dirigir para o posto da guarda mais próximo. Cada posto da guarda e quartel da cidade será transformado em um centro de apoio, para orientar os cidadãos e monitorar qualquer possível infectado!"

"Ao meu lado, está senhor Murdoc, que dirá algumas palavras a vocês..." O Coronel Vargas terminou de falar, antes de começar a transmitir as palavras do Murdoc a todos...

"Meus amigos, ou melhor.. Minha família... Mais uma vez, o perigo ronda a nossa cidade e, mais uma vez... Eu peço para que vocês me dêem um voto de confiança! Assim como nós fizemos durante aqueles dias difíceis do passado, eu e os meus companheiros estaremos aqui, ao lado de todos, para garantir que nenhuma vida seja perdida nessa tribulação! Confiem em nós e na Guarda De Turop, pois nós certamente sairemos vitoriosos dessa situação!" Murdoc falou num tom que era, ao mesmo tempo, gentil e inspirador.

Assim que escutaram aquelas palavras, os cidadãos de Turop ficaram extremamente calmos e confiantes. Eles acreditavam veementemente naquelas palavras, afinal, foi o Murdoc e os 'Salvadores' que uma vez salvaram todos eles. A confiança deles era tão grande que contagiou os visitantes da cidade, que também mantiveram a calma e começaram a acatar as ordens do Coronel Vargas.

"Fodam-se os 'Salvadores'! Eu não quero morrer!"

"Ninguém vai me impedir de sair daqui!"

"Eu deixarei esta cidade amaldiçoada, não importa como!"

De repente, em diversos pontos da cidade, alguns grupos e pessoas isoladas começaram a xingar enquanto se rebelavam e tentavam fugir.

*Bang.* *Boom.* *Boom.* *Bang...* Em um instante, lutas começaram a surgir pela cidade enquanto os guardas e até mesmo os civis de Turop tentavam impedir que aquelas pessoas deixassem a cidade. Aqueles que queriam fugir não somente revidavam e enfrentaram os guardas, como também instigavam a todos, para que os seguissem.

Um caos... Naquele momento, Turop tinha se transformado em um caos!

A cada segundo, mais e mais pessoas eram incentivadas a se rebelar e, por medo de serem infectadas pela 'Peste Pútrida', enfrentavam os guardas e cidadãos de Turop, tentando escapar.

------------------------------------------------------------------------------------

Na dimensão da arena de batalha...

*Craaaaaaassshhhhhhh...* Enquanto os sons do colapso do portal ecoavam por toda a dimensão, a constatação do Diretor Silver começava a ser compartilhada por todos...

"É a peste... Fujam daqui!"

"Afastem-se deles!"

"Fiquem onde estão, senão... Eu terei que matá-los!"

"O portal... Foi destruído! Nós estamos presos aqui!"

"Nós vamos morrer!"

A todo instante, mais e mais pessoas chegavam à conclusão de que aquilo se tratava da 'Peste Pútrida' e, para piorar a situação, a destruição do portal de saída da dimensão estava chegando ao conhecimento de todos.

Uma intensa correria se espalhava pela arena enquanto os infectados imploravam por ajuda e os outros tentavam impedi-los de se aproximarem deles ou tentavam contê-los e isolá-los.

"Queimem todos os infectados, senão, isso se espalhará e matará a todos!" Medidas drásticas começavam a ser sugeridas pelo público.

"Senhor prefeito, o que devemos fazer?"

"Senhor prefeito, a situação aqui não está nada boa!"

"Senhor prefeito, se não fizermos nada, as coisas sairão completamente do controle!"

"Senhor prefeito, isso se transformará em uma chacina!"

"Senhor prefeito..."

"Senhor prefeito..."

"Senhor prefeito..."

Naquele momento, Grim, o prefeito de Turop, estava observando toda a arena enquanto era bombardeado por perguntas e pedidos de orientação, que vinham dos seus oficiais e guardas. Todos queriam ter um plano de ação.

Após olhar atentamente para os campos de batalha e a plataforma dos competidores, Grim finalmente pegou um amuleto de transmissão sonora e falou: "Levem todos os infectados para os campos de batalha e isolem tudo! Isso não solucionará o problema, mas retardará a velocidade de contágio e nos permitirá pensar em algo mais elaborado!"

"Sim, senhor!" Imediatamente, todos receberam as ordens e começaram agir...

*Vuuuuuu...* No setor dos infectados, fortes ventos sopraram e ergueram as pessoas e corpos no ar. Depois, esses ventos conduziram todos até os campos de batalha.

Enquanto aquelas ordens eram executadas, Grim repassou mais ordens para outros guardas: "Procurem o Murdoc ou algum 'Salvador'! Nós precisamos da ajuda deles!"

Imediatamente, os guardas acenaram com as cabeças e dispararam para os aposentos da comitiva dos Salvadores.

"O senhor Murdoc e os Salvadores resolverão isso! Eles nos salvarão!" Grim tocou no ombro de um jovem assustado e falou num tom consolador.

"Senhor prefeito..." De repente, quase que ao cair daquelas palavras, os guardas chegaram aos aposentos dos Salvadores e um deles transmitiu para o prefeito, mas o tom de voz dele não era nem um pouco animador.

"O que foi? Você encontrou o Murdoc? Ele e os outros estão bem?" Grim perguntou num tom de urgência.

"Senhor..." O guarda pausou a sua fala, demonstrando que estava com dificuldades de transmitir a notícia, antes de continuar: "O senhor Murdoc não está aqui... Têm apenas quatro Salvadores aqui, mas... Todos eles estão mortos! Parece que eles também foram contaminados pela peste e morreram há poucos minutos..."

"O que?" Grim gritou enquanto os seus olhos se alargavam e toda a esperança começava desaparecer do seu olhar. O jovem ao lado dele, que tinha sido consolado pelas suas últimas palavras, sentiu toda aquela calma se transformar em terror dentro de si.

Naquele momento, na mente do Grim e daqueles que sabiam sobre as mortes dos Salvadores, não havia mais nenhum fio de esperança, somente o desespero e a certeza do fim.

------------------------------------------------------------------------------------

Dentro do campo de batalha, a luta entre Joster e Karnak foi interrompida antes mesmo de começar, pois o campo de batalha foi invadido por diversas pessoas. Entre os 'invasores', Zao Tian estava ao lado do Cruz, que finalmente tinha diminuído o ritmo das suas tosses...

"O que está acontecendo... Coff... Coff..." Cruz conseguiu abrir os olhos e perguntar para Zao Tian.

Zao Tian, por sua vez, estendeu a mão, entregando uma pílula roxa ao Cruz enquanto dizia: "Você quase chegou a um estágio irreversível, mas ficará bem! Apenas tome isso e tente ficar imóvel!"

*Gulp.* Quando viu aquela pílula, Cruz ficou um pouco receoso, mas no fim,ele pegou e engoliu-a.

"Quanto mais imóvel você ficar, mais rápido ela fará efeito!" Zao Tian falou depois que o Cruz engoliu a pílula.

Naquele instante, Zao Tian estava sendo observado por diversos olhares que estavam pasmos com o que tinham presenciado...

"Senhor... O que ele fez?" Um homem tocou no ombro do Diretor Silver, que tinha acabado de entrar na arena, junto com o Tenente Jones e as outras comitivas, e perguntou.

Sem acreditar nos seus olhos, o Diretor Silver os esfregou e perdeu a fala. Ele até que queria explicar algo para o homem, mas nem ele conseguia entender ao certo o que tinha acontecido, porque até onde ele sabia, o Cruz já estava condenado à morte, mas naquele momento, ele já não acreditava mais nisso.

"Zao Tian... Você tem algum diagnóstico?" O silêncio dos espectadores ali só foi quebrado quando o Tenente Jones tomou a frente e perguntou.

Zao Tian olhou para trás e, com um olhar nada contente, respondeu: "Nós temos um grande problema aqui... Isso é, sem dúvidas, a 'Peste Pútrida'! E parece que esse vírus foi modificado para ser ainda mais agressivo do que o vírus original..."

Antes que Zao Tian terminasse de falar, o Diretor Silver finalmente conseguiu abrir a boca e questionar: "Espere um pouco... Se o que você diz é verdade, como é que ele parece estar se recuperando?" O Diretor Silver encerrou enquanto apontava para o Cruz.

Zao Tian olhou para o Diretor Silver e respondeu: "Eu administrei um tratamento nele e refinei uma pílula que eliminará o vírus!"

"Você está insinuando que... Você sabe curar a 'Peste Pútrida'? E o que é ainda pior... Você está dizendo que consegue curar um vírus modificado para ser ainda mais agressivo do que o normal?" Era impossível que ninguém questionasse isso.

Assim que aquele questionamento caiu, Zao Tian sacudiu a mão esquerda, dando a entender que não se importava com a opinião dos outros, se virou para o Tenente Jones e falou: "Nós não temos tempo para ficar dando explicações ou convencendo as pessoas! Eu e a minha comitiva podemos refinar as pílulas, mas nós precisaremos de muito mais ingredientes do que temos conosco!"

Vendo a convicção no olhar do Zao Tian e a aparente melhora do Cruz, o Tenente Jones confiou em Zao Tian e perguntou: "Do que você precisa?"

Imediatamente, Zao Tian acenou com a cabeça, antes de entregar uma lista para o Tenente Jones e dizer: "Isso deve ser o suficiente para a maioria dos doentes e para criar uma vacina para os outros, mas... Saiba que... Mesmo com a minha ajuda, vários morrerão! Eu não consigo refinar tantas medicinas antes que a doença se espalhe e ceife algumas vidas!"

Zao Tian estava certo, mesmo que ele e os jovens do 'Clã Da Graça' trabalhassem incansavelmente no refino das medicinas, haviam poucas mãos para refinar as centenas de milhares de pílulas necessárias para todos na arena. Também, conseguir os materiais necessários para refinar tantas pílulas... Seria uma enorme dor de cabeça.

"Entendo..." Ciente da dificuldade que seria seguir os planos de Zao Tian, o Tenente Jones fez uma expressão pesarosa, antes de dizer: "Eu farei o possível e o impossível para reunir tudo isso!"

Assim que o Tenente Jones terminou de dizer aquilo, Zao Tian se virou para a comitiva do 'Clã Da Graça' e falou: "Venham e esvaziem os seus anéis de armazenamento! Eu ensinarei a receita para vocês! Nós não temos tempo a perder!"

Imediatamente os jovens foram até ele e Zao Tian começou a instruí-los. Também, ele fez uma primeira recomendação, para que eles consumissem primeira pílula que refinassem, para que não fossem contaminados pela peste.

Sem saber se ficavam esperançosos ou irritados com Zao Tian, os espectadores se viram ignorados enquanto assistiam ele e os outros jovens se preparando para refinar.

--------------------------------------------------------------------------------

Em Turop, praticamente uma pequena guerra civil estava se formando na cidade. As batalhas estavam acontecendo em todas as partes e as forças da guarda estavam em menor número do que os 'rebeldes', que só aumentavam a medida que o tempo passava.

Cientes de toda a situação da cidade, uma companhia inteira de soldados estava parada ao redor da 'Montanha Sagrada', presa à sua missão de guardar o local. Os guardas escutavam os pedido de apoio dos seus companheiros e queriam sair dali e ajudá-los, mas a missão eles não deixava que eles fizessem isso.

"Pierre..." De repente, o Capitão Pierre, o comandante da Cia De Guarda, recebeu uma transmissão sonora, do próprio Coronel Vargas...

Capitão Pierre: "Senhor... Quais são as nossas ordens?"

Coronel Vargas: "Leve os seus soldados para a cidade! Dois terços das nossas forças estão presas na dimensão da arena, então, nós precisaremos de cada um de vocês!"

"Sim, senhor!" O Capitão Pierre respondeu, antes de perguntar: "E quanto à Montanha Sagrada?"

O Coronel Vargas, por sua vez, respondeu: "Apenas vá para a cidade! Eu mesmo guardarei a Montanha Sagrada!"

"Sim, senhor!" O Capitão Pierre respondeu, antes de se virar para os seus comandados e dizer: "Soldados... Vamos ajudar os nossos irmãos!"

"Uuuuuuuaaaahhhh..." Imediatamente, todos gritaram enquanto disparavam para a cidade.

 

 

 

Por Rafael Batista R. Ferreira | 15/09/19 às 16:28 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Romance, Harém, Maduro, Seinen, Adulto, Comédia