CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 56 - Fúria

Sentimento Zero: Projeto Serafim (SZPS)

Capítulo 56 - Fúria

Autor: Matheus Freitas | Revisão: Agente SSS

Olga caiu com a cabeça virada para Joel.

As pupilas dele encolheram, e uma dor milhares de vezes maior que a de sua coxa surgiu.

Ele e Olga eram do mesmo orfanato, eles cresceram juntos e assim desenvolveram um carinho mútuo, ela sempre dizia: 'Você ainda vai acabar morrendo se continuar assim.’ Ele perdeu as contas de quantas vezes escutou isso.

Joel sabia que as missões poderiam acabar com alguém morto, mas nunca passou pela sua cabeça que ela seria a primeira a morrer.

Ela morreu primeiro que ele.

Sem perceber, duas correntes quentes correram pela face dele.

Em seu último suspiro, Olga olhou para Joel, ela tentou falar, mas os sons já não podiam ser ouvidos de sua boca. Mas mesmo assim, Joel conseguiu entender a mensagem.

‘Eu te amo!’ Essa era a frase que eles nunca disseram um para o outro. E que agora, não poderá ser mais dita.

Lágrimas também surgiram de Olga, enquanto ela lentamente fechava os olhos para nunca mais abrir.

Vitor suspirou, ele não era um sanguinário, o ferimento da garota era fatal, não havia necessidade dele atirar de novo, sem falar que isso poderia ser contraproducente.

Os outros membros do time ficaram chocados! Eles sabiam a relação entre Joel e Olga, mas não foi isso que os abalou e sim que um transcendente havia caído!

Pela primeira vez, um transcendente da organização caiu no Brasil!

Ainda em torpor, Joel olhou para Vitor, se um olhar pudesse matar Vitor já teria morrido algumas vezes.

Ele tentou se levantar mais caiu novamente, o ataque de Vitor havia destruído ossos, músculos e nervos. Era impossível para ele fazer alguma coisa agora.

Vitor retirou o carregador e colocou outra bala V.

Os cinco não se mexeram, o impasse continuou até ser quebrado por um grupo de recém chegados.

“Por que vocês demoram tanto!? Nós já capturamos a mulher, vamos, se apressem!” Breno entrou gritando, sem notar o clima que estava no local. Agente SSS: É um idiota mesmo. Kkkk

Logo atrás dele, os outros também chegaram.

Ramon foi o primeiro a perceber que a situação estava errada, ele olhou para o grupo e depois para Vitor e notou o corpo de Olga e o ferimento gigante na coxa de Joel.

‘Olga morreu e Joel está ferido!’

Os outros recém chegados também perceberam as coisas erradas. E também as baixas.

Vitor franziu quando viu os recém chegados, mas congelou quando escutou o que Breno disse.

‘Capturada? Quem!?’ Agente SSS: Quem será? Kkk

“Vocês demoraram!” Fabiano falou. Se eles tivessem vindo um pouco antes teria sido possível evitar a morte de Olga. “Só quatro? Onde está Bianca? Ela foi com Fabiana?”

“Aquela vagabunda do gelo matou ela!!!” Breno gritou. “Se não fosse a missão eu teria queimado ela pedaço por pedaço! Aquela desgraçada!” Quando terminou de falar, Breno cuspiu no chão.

Vitor sentiu uma tontura, Letícia havia sido capturada? Nesse momento, ele tentou sentir a marca que havia deixado na blusa de Letícia, quando mostrava sua habilidade para ela. Ainda bem que ele tinha deixado aquela marca, se não...

Vitor se concentrou um pouco, aproveitando que seus adversários estavam conversando.

Ele pôde sentir que Letícia estava se deslocando em uma velocidade constante para o sul em linha reta.

‘Foi verdade!? Letícia foi capturada? Mas isso é impossível! Ela é muito forte! Ela não perderia para eles!’ Vitor tentou se consolar. Agente SSS: Tu também não.

“Esse é o marido daquela vagabunda?” Breno perguntou. Agente SSS: Continua falando merda.

“Sim, é ele, ele usa uma espécie de desintegração, ainda não temos certeza, só tenha cuidado ao se aproximar e com as balas dele.” Fabiano falou.

Breno se transformou em sua forma transcendente e começou a falar com Vitor.

“Aquela puta era muito forte sabia? Se não fosse a missão, com certeza a iria querer para mim! Depois de usá-la, eu iria torturá-la até ela desejar a morte, eu iria garantir que ela sofresse como um pagamento para a vida de Bianca!” Breno provocou. Agente SSS: Continua falando merda...

Os membros restantes da Épsilon não falaram nada, eles sabiam que essa era uma forma dele entrar na mente do oponente.

“Vamos lá! Vamos apoiá-lo, mas com cuidado. Eu não quero mais baixas.” Ramon assumiu a liderança, como Olga tinha morrido e Joel estava ferido os membros da Gama iriam obedecê-lo. “André! Cuide de Joel!”

“Não preciso. Eu posso dar apoio com ataques a distância. Eu quero poder vingá-la!” Joel falou enquanto tentava se levantar, mas sua perna simplesmente balançava.

Ramon suspirou, mas não falou nada.

Enquanto todos conversavam, Vitor baixou a cabeça com as palavras de Breno. Imagens começaram a aparecer na mente de Vitor, a primeira vez que se conheceram, o primeiro beijo, a primeira noite, as brincadeiras que o casal tinha, o casamento e outras várias coisas. Por último, veio a promessa que Vitor fez para ela em seu coração. Agente SSS: Tu tá pensando nisso agora?! Tá louco só pode.

Só se passou um dia. E ele já quebrou a promessa.

Um grito alto aversão começou a surgir dentro do coração de Vitor.

‘Seu inútil! Você nem percebeu que ela estava lutando! Quão cuidadoso você é, não... Você é uma falha! Não conseguiu nem proteger a pessoa que você mais ama! Talvez é melhor deixar eles te capturarem também! Ser um rato de laboratório é melhor do que ser um inútil!’

De repente, Vitor começou a sentir os arredores, ele podia sentir cada pequena mudança em um raio de 15 metros dele. Seja o vento batendo nas folhas das árvores, os insetos, colisão das moléculas do ar. Ele podia sentir tudo isso.

Ele levantou a cabeça e olhou para Breno que tinha acabado de entrar nessa área.

Quando Vitor levantou a cabeça, o coração dos presentes tremeu, mas o que atraiu a atenção de todos foram os olhos de Vitor, além de ter uma frieza glacial eles adquiriram uma cor cinza.

Breno lançou duas línguas de chamas, mas elas não chegaram a dois metros de distância antes de se apagarem.

Vitor apontou a pistola para Breno e atirou.

Breno rapidamente expandiu seu escudo, mas para seu terror, o escudo estava sendo consumido por alguma coisa.

A bala passou pelo escudo e acertou o ombro de Breno.

Vitor começou a andar calmamente para próximo de Breno.

Para o choque de todos, ele encostou a pistola na testa de Breno e atirou.

--Bang-- 

Vitor nem piscou quando o sangue salpicou em seu rosto.

Os outros olharam para essa cena incrédulos! Breno morreu assim!? Tão facilmente?

Outro transcendente havia caído nas mãos de Vitor.

Ramon rangeu os dentes e falou.

“Recuar! A missão falhou!”

Mas neste momento, todos sentiram uma supressão de sua habilidade vinda de todos os lados.

Vitor apontou as duas pistolas para eles e começou a disparar.

Eles já tiveram alguns exemplos de que seus escudos eram inúteis contra essas balas, e para piorar, suas habilidades pareciam inúteis para atacá-lo.

Vitor começou a correr e atirar em André que estava cuidando Joel.

André sentiu como se a morte tivesse descido sua foice para ele.

Ele desviou dos tiros com grande dificuldade, mas sem que ele percebesse, Vitor fechou a distância entre eles e atacou com seu braço.

Ramon viu que Vitor estava de costas para ele e aproveitou a oportunidade, mas o que se seguiu foram dois gritos.

André que usou os braços para se defender de Vitor teve os dois braços cortados, era como se o braço de Vitor fosse um divisor molecular. Enquanto o pé de Ramón virou pó ao entrar em contato com o corpo de Vitor.

Vitor apontou as duas pistolas para a testa de cada um e puxou o gatilho.

—Bang—  —Bang—

Os dois caíram no chão com os olhos em choque.

Joel, que estava a 3 metros de Vitor presenciou tudo com excelente vista.

“O que é você?” Com a voz tremendo um pouco, ele perguntou.

Vitor olhou para Joel e puxou o gatilho novamente.

Em segundos, mais três haviam caído. E um era transcendente.

“Recuem! Eu irei dar cobertura!”

“Gelo glacial!” 

Júnior lançou um ataque com todas as suas forças, era capaz de congelar uma área instantaneamente.

Vitor mal olhou para ele quando também lançou seu ataque.

‘Dispersão de matéria!’

O gelo do ataque de Júnior virou água e gás instantaneamente. E não parou por aí, o ataque continuou até aniquilar Júnior.

Soraya olhou para esses acontecimentos e rapidamente pegou seu terminal pessoal e mandou uma mensagem com as fotos dos corpos dos outros.

[Saiam daí rapidamente! Ou esse demônio pode encontrar e matar vocês também!] Quando apertou enviar, ela sentiu uma dor no peito e o gosto metálico subindo sua garganta. Agente SSS: Tá loko... Nem pra pedir reforços...

Vitor matou a todos, o último estava tentando escapar voando, ele conseguia se esquivar perfeitamente das balas enquanto fugia, Vitor então o aniquilou diretamente.

Respirando pesadamente, Vitor olhou para o campo de batalha, ele foi o único que restou de pé.

Ele finalmente voltou a si depois desse momento de fúria, ele mal pôde acreditar que tinha matado todos. Quando conseguiu se recuperar, a repercussão de seus ataques chegaram todas de uma vez.

Vitor sentiu uma tontura e caiu de joelhos, sangue começou a sair de seu nariz, logo depois, ele tossiu uma grande quantidade de sangue.

Ele sabia que as repercussões seriam pesadas, ele aniquilou diretamente um transcendente e outro anjo. Ele tinha passado do limite dessa vez. Vitor só podia esperar que não houvesse dano aos órgãos internos.

Vitor tentou se levantar usando toda a sua força de vontade, mas não conseguiu dar um passo antes de desmaiar devido a dor e cansaço. Agente SSS: Alá, piores agentes que já vi. Matheus Freitas: Tinham que ter aprendido as táticas com você.

Por Matheus Freitas (Leia SZPS) | 23/09/20 às 10:00 | Ação, Romance, Ficção Cientifica, Super-Poderes