CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 13.1 -『MESMO SE O FUTURO É INCERTO』 - feitiçaria iluminada pela lua -

Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka? (SukaSuka)

Capítulo 13.1 -『MESMO SE O FUTURO É INCERTO』 - feitiçaria iluminada pela lua -

Tradução: Itsuki Lonely Driver


Parte 01 - A menina sem Rosto

O que eu sou? Chtholly pensou consigo mesma.

Chtholly Nota Seniorious. Uma fada soldada totalmente crescida. Usuária da Dug Weapon Seniorious. Aquela que conheceu Willem, aprendeu muito e teve esperança.

Sério?

… Sério.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Ela convocou Ithea no meio da noite.

[Brr está muito frio, hein? Deveria ter usado outra camada].

As duas estavam em cima de uma pequena colina próxima do distrito portuário. O vento sempre foi forte aqui. A visão também era boa, então elas poderiam facilmente detectar alguém se aproximando.

[Desculpa. Vou ser o mais breve possível, então tenha paciência comigo].

[... Hm?]. Ithea olhou Chtholly interrogativamente enquanto ela estremeceu. [Se você me trouxe todo o caminho até aqui para uma conversa curta, acho que é algo que você não quer que mais alguém ouça].

[Sim, algo assim. Bem, você provavelmente já adivinhou sobre o que se trata].

[Não, não. Eu só conheço mais alguns fatos e ouço mais do que a maioria das pessoas. Eu não sou uma deusa que sabe tudo, entende?], disse Ithea enquanto colocava a lanterna no chão e sentou-se. [Então, na verdade, eu queria te fazer uma pergunta também. Se importa se eu fizer primeiro?].

[… Está tudo bem. O que seria?].

[Quem é você?].

Ithea fez essa pergunta de forma tão indiferente, quase como se estivesse simplesmente pedindo o cardápio da noite. A respiração de Chtholly congelou por uma fração de segundo.

[Chtholly Nota Seniorious], ela disse devagar, como se refletisse profundamente para cada palavra individualmente.

[Tem certeza disso?].

[Eu pareço com outra pessoa?].

[Acho que não…].

O vento tocava os cabelos de Chtholly enquanto ele assobiava. O azul se fundiu na escuridão circundante da noite, tornando-se quase indistinguível. O vermelho, no entanto, podia ser claramente visto dançando no ar.

[Bem, isso é tudo que eu queria perguntar. O que você queria falar?].

[Nn]. Chtholly olhou para o céu. 

Nuvens negras que pareciam nada mais do que sombras deslizavam rapidamente sobre suas cabeças.  Além delas, havia um céu estrelado ligeiramente borrado e uma lua levemente pintada com um dourado escurecido.

[Eu pensei por um longo tempo sobre como falar sobre isso, mas, dada a sua pergunta, eu suponho que você já descobriu tudo?].

[Não realmente. Era apenas um bom e velho palpite. Só tenho uma coisa que sei com certeza: a invasão da sua vida anterior não foi embora nem fez uma pausa. A memória e a personalidade de Chtholly Nota Seniorious estão sendo sequestradas enquanto falamos, estou certa?].

[Mhm. É o que parece]. Chtholly agarrou seu cabelo descontrolado e segurou-o perto do peito. [A invasão em si é uma ocorrência rara, e a invasão antes dos 20 anos é um caso raro entre os casos raros, não é? Quando sua invasão aconteceu, foi assim também?].

[Sim. Ou, pelo menos, acho que sim. Eu mesma não me lembro de nada, e o processo exato pode ter sido um pouco diferente do que no seu caso]. Ithea sorriu, mas Chtholly sabia que era apenas uma máscara. Ela sempre fazia aquele rosto sempre que queria esconder suas verdadeiras emoções. [Você me conhece há muito tempo. Então você conheceu a antiga Ithea também, certo? Alegre, sempre se intrometendo nos assuntos de outras pessoas, não era honesta com ela mesma... Seu hobby era escrever ficção, ela nunca perdeu um único dia em seu diário... Ithea Myse Valgulious era esse tipo de menina. Aprendi tudo isso depois de ler seu diário].

Ah, naquela época, pensou Chtholly. Isso foi há cerca de 2 anos atrás. Ithea, que acabara de se tornar uma fada soldada completamente crescida, de repente disse que pegou um resfriado e se escondeu em seu quarto por dias. Ela deve ter esvaziado todas as entradas do diário durante todo esse tempo. Pensando bem, Chtholly sentiu que a personalidade de Ithea mudou um pouco depois daqueles poucos dias... Ou talvez não. Foi difícil dizer. Elas não estavam muito próximas naquela época.

[Foi difícil?].

[Pode apostar. Eu pensei que eu ficaria louca. Algumas vezes eu mesma queria morrer. Mas fazer isso não traria de volta a dona deste corpo... A verdadeira Ithea. A única maneira que eu poderia pagar pelos meus pecados era assumir a vida que eu tinha apagado... Para continuar a existência de Ithea Myse Valgulious sem que ninguém percebesse. Ou de qualquer forma, é o que eu disse a mim mesma, e de alguma forma eu fiz até agora].

[Então, fomos enganadas todo esse tempo?].

[Isso mesmo. Você está brava?].

Estou brava? Chtholly perguntou a si mesma. Não podia sentir nenhuma raiva. Ela também não sentiu perplexidade. A verdade simplesmente se afundou em silêncio, como se ela simplesmente tivesse aprendido uma nova curiosidade.

[Um diário, hein?], sentou-se ao lado de Ithea. [Talvez eu deva manter um também].

[Bem, no seu caso, pode ser um pouco difícil passar despercebida. Ao contrário de mim, toda a sua aparência e todas as coisas estão mudando].

Ah. O vermelho misturado com o cabelo de Chtholly provavelmente passaria a dominar completamente mais cedo ou mais tarde. Uma transformação tão notável seria bastante difícil de esconder de todos.

[Você quer mesmo que alguém assuma sua vida? Não que eu esteja tentando dizer-lhe o que fazer ou qualquer coisa do tipo, mas você realmente quer que alguém vá para os lugares onde você sempre quis ir ou estar onde você sempre desejou estar?].

Ah. Isso parecia bastante desagradável.

[Qualquer sentimento de vontade de ir a algum lugar ou desejos de querer estar em algum lugar provavelmente desaparecerá de qualquer maneira, certo? Então, não há nada com o que realmente ficar chateada]. Chtholly abraçou os joelhos com força. [... Ou talvez seja melhor morrer agora, enquanto ainda me lembro das coisas].

[Essa pode ser uma opção viável. Sério. Neste momento, em seu coração ainda há algo a que se agarrar, coisas para ajudá-la a continuar a viver.  Mas logo elas terão ido embora. Provavelmente será ainda mais doloroso do que você pensa].

[Isso é verdade...]. Ela enterrou a cabeça entre seus joelhos. A menina sentada ao lado dela colocou um braço em volta do ombro de Chtholly. [Ithea?].

[Está frio e ventando bastante, sabe? Minha temperatura corporal não é alta como a da Nephren, mas espero que ajude].

[... Aha]. Uma pequena risada escapou dos lábios de Chtholly. [Obrigada. Você está muito quente].

[Bem, isso é bom. A vida vale a pena viver depois de tudo, hein?].

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Não ficou claro se foi simplesmente o resultado de uma série de coincidências ou se foi um resultado causado por ações intencionais de alguém, mas a invasão de sua vida anterior certamente ocorreu, e certamente era uma ameaça real.

Ele devorou a própria essência que criou ela mesma, destruiu seu coração, afugentou suas memórias, assassinou sua alma... E, por meio do processo de lembranças do passado, o espírito revivido de seu antecessor gradualmente sequestrou o restante de seu corpo físico. O processo ocorreu automaticamente, independentemente da vontade do dono de sua vida anterior.

Nenhum milagre de amor a salvou.

Ou talvez já, mas o tempo estava quase acabando.

A garota chamada Chtholly Nota Seniorious logo desaparecerá para sempre.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

[Você está mantendo isso em segredo do Sr. Técnico?].

[Sim. Se ele soubesse, ele ficaria preocupado].

[O que há de errado com isso? Eu acho que você tem o privilégio de ter ele preocupado com você].

[Talvez].

Chtholly pensou nisso antes. Mas se ela lhe dissesse, ela só poderia ver seu rosto desesperado e preocupante pelo resto do tempo restante. Ela queria que ele pensasse nela. Mas ela não queria que ele chorasse por ela. Ela não queria que ele a visse como uma heroína trágica.

[Eu quero ser feliz com ele, mesmo por um momento... Eu acho].

Ithea não parecia muito impressionada. [Dizendo falas que soam como se tivessem sido retiradas de um romance brega... Pelo menos nós sabemos que você ainda é a Chtholly].

As duas se olharam e deram um sorriso agridoce.

[Bem, pelo menos, sem mais Venenum, ok?], disse Ithea levemente. [Claro, eu sou eu e você é você. Nós duas somos fadas, mas, no final, tudo isso significa é que somos almas perdidas de crianças que morreram muito jovens ou o que quer que seja. Somos familiares, mas ao mesmo tempo somos completamente diferentes. Não há garantia de que o que está acontecendo com você está funcionando do mesmo modo que o que aconteceu comigo. Mas ainda assim, pelo menos, escute esse conselho].

[Mm]. Chtholly assentiu.

[Obviamente, isso também significa que não deve tocar em uma Dug Weapon. Isso é o mínimo que você pode fazer se quiser permanecer aqui o tempo que puder].

[Hmm... Entendido. Obrigada, Ithea].

[Por sinal, você não vai perguntar, hein? Qual é o meu nome verdadeiro ou de onde eu sou ou algo assim?].

Chtholly não viu a importância dessas questões. [Você é Ithea também. Alegre, sempre se intrometendo na vida de outras pessoas, não é honesta consigo mesma]. Ela cutucou levemente Ithea na ponta de seu nariz. [Nossa preciosa camarada e, acima de tudo, amiga. Você não se parece com mais ninguém].

[Hahaha. Bem, então estou feliz].

Ela nunca poderia confiar naquele sorriso da Ithea. Todas no armazém de fadas concordavam nesse ponto. Afinal, quem confiaria em alguém que continua sorrindo, independentemente de estar feliz, triste, irritada ou confusa?

Apesar disso, só agora, ocorreu com Chtholly que talvez, apenas talvez, ela poderia confiar naquele sorriso algumas vezes.

Na margem do olho de Ithea, iluminado pela fraca luz e cintilante da lanterna ao lado delas, uma única lágrima brilhava.

Por ScryzZ | 03/08/18 às 12:15 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Drama, Protagonismo Feminino, Guerra, Tragédia, Mistério, Sci-fi, Japonesa