CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 13.5 -『MESMO SE O FUTURO É INCERTO』 - feitiçaria iluminada pela lua -

Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka? (SukaSuka)

Capítulo 13.5 -『MESMO SE O FUTURO É INCERTO』 - feitiçaria iluminada pela lua -

Tradução: Itsuki Lonely Driver

Parte 05 - A 49ª Ilha Flutuante

Agora, como é que podemos descer do céu até a terra?

O método mais simples... Bem, mesmo um bebê saberia disso. Vá até a extremidade da sua ilha flutuante e dê mais um passo. Depois de literalmente voar mais de 1.000 malumel, você pelo menos poderá dar à mãe terra um grande beijo. Além disso, a taxa é apenas uma vida. Muito barato!

Se, por algum motivo, esse método não é do seu agrado, então você é do tipo sem sorte. Ao procurar o segundo método mais simples, encontra-se um aumento acentuado na dificuldade. E se você insistir em adicionar a condição de que você realmente volte para casa depois de descer, a dificuldade só aumenta mais.

Dizem que uma enorme barreira envolve a totalidade de Règles Ailés. Se uma aeronave normal tenta atravessar esta barreira, perderá todo o controle e se tornará incapaz de voar adequadamente. Existem procedimentos especiais que podem ser feitos em uma aeronave para evitar isso, mas é claro que elas custam uma quantidade significativa de dinheiro e tempo, tornando-as essencialmente inacessíveis para a maioria das pessoas.

A Plantaginesta, uma aeronave de transporte de classe elite programada para retirar os sobreviventes e os bens recuperados da expedição terrestre, exigia cerca de 6 dias para ser preparada, mesmo com o processo de trabalho o mais rápido possível.

Willem teve toda essa explicação dada a ele em uma base da Winged Guard na 49ª ilha flutuante.

[E por que precisamos de uma aeronave tão grande?.

[Escolha suas palavras com cuidado, 2º técnico. Eu sou um 1º técnico, sabia? Eu sou uma pessoa importante], disse um Gremian em um uniforme do exército com uma cara amarga.

O pequeno Gremian mal alcançava a cintura de Willem, tornando muito fácil olhar para baixo em seus ombros. Costurado em um deles estava, tal como prometido, o emblema de 1º técnico. Foi neste momento que Willem lembrou-se de algo que provavelmente deveria ter sido muito óbvio: o exército coloca muita ênfase na hierarquia. No passado, ele lutou com os exércitos do império e do antigo reino algumas vezes, mas ele nunca pertenceu a eles.

[Minhas desculpas, 1º técnico. Venho de uma cidade humilde nas fronteiras, por favor, tenha piedade de mim].

[Uh... Sim. Isso é bom]. O Gremian parecia assustado pela mudança repentina de Willem em sua atitude, mas seu humor melhorou. [Agora, o que era? Por que precisamos de uma aeronave tão grande? Muito bem, já que eu sou um técnico de 1ª classe, eu vou iluminá-lo. Afinal, eu sou um 1º técnico de coração amável].

Maldição, esse cara é irritante, Willem pensou na parte de trás de sua mente quando ele se curvou com um sorriso e disse: [Obrigado, 1º técnico de coração gentil].

[Muito bem]. O Gremian, agora com um humor mais alegre, começou a falar. [Simplesmente, temos muita coisa para carregar. Esta expedição foi enviada devido à descoberta de uma vila Emnetwyte relativamente bem preservada. Esperava-se que produza muitos artefatos, razão pela qual foi uma expedição tão longa, e de acordo com relatos, descobriram relíquias que não podemos nos dar ao luxo de deixar no chão depois que a descobrimos].

[... Todos os dias esta missão de resgate está atrasada, a situação dos sobreviventes só fica mais e mais perigosa].

O Gremian fez uma careta que dizia: ‘Do que diabos esse cara tá falando?’. [Eles foram enviados lá para obter a sabedoria perdida dos tempos antigos. Tenho certeza de que todos na expedição reconheceram os riscos de antemão. Além disso, você sabe certo? Duas de nossas armas anti-Besta foram enviadas com eles. Tenho certeza de que elas serão úteis].

[...].

O ar na sala parecia congelar.

Do lado de fora da janela, um pássaro cortou o céu.

Um gato cochilando sob uma árvore ronronou e correu para longe.

Os soldados dentro do prédio que realizavam seus vários deveres foram repentinamente agredidos por calafrios inexplicáveis e severos. Alguns caíram de suas cadeiras. Alguns gritaram. Alguns olharam cautelosamente.

[Seus músculos do rosto parecem se contrair, algo está errado?]. O Gremian perguntou com um rosto pálido, completamente inconsciente das mudanças que ocorreram ao seu redor.

[Oh nada. Eu estava pensando o quão certo você estava, sábio 1º técnico].

[Entendo. As expressões faciais dos ‘sem marca’ são sempre difíceis de ler. Ah, a propósito, eu tenho o documento certo. Mesmo que você seja um humilde 2º técnico, tenho certeza de que você poderá entender a importância desta expedição depois de ver isso].

Um arquivo foi empurrado na frente do rosto de Willem. Era um pacote com alguns pedaços de papel unidos por corda, provavelmente um relatório. Em caligrafia desleixada, o título poderia ser lido como ‘Relatório da 2ª expedição às ruínas do nível do solo K96-MAL’. Enquanto ele estava ouvindo a conversa do pequeno homem, Willem pensava que ele realmente não dava a mínima pelo que foi encontrado lá, mas o arquivo chamou sua atenção. Uma quantidade razoável de recursos e pessoal foram enviadas para a expedição. O que o exército e a Orlandri estão fazendo?

[Posso ter o privilégio de lê-los?].

[Você não pode levá-los a lugar algum].

Willem agarrou o pacote e abriu. As primeiras páginas apenas continham coordenadas, dados de rotas e outras informações técnicas completamente incompreensíveis para Willem, então ele pulou elas. Em seguida, veio um mapa das ruínas juntamente com alguns fatos básicos baseados em suas descobertas. Aparentemente, há 500 anos, no lugar das ruínas, havia um vilarejo com cerca de 3.000 Emnetwyte. Os complexos habitacionais construídos de forma barata se alinhavam as amplas ruas pavimentadas de pedra. Um grande prédio pensado para ser a prefeitura estava situado em direção ao nordeste. Uma floresta provavelmente cercava o vilarejo na época. Um total de 4 rios fluíam pela área, 2 dos quais foram redirecionados artificialmente para serem utilizados como vias navegáveis ou algo parecido.

[...].

Uau, muitas dessas coisas são bastante precisas, pensou Willem. A população da cidade realmente era de cerca de 3.000, as ruas estavam cobertas de pedra de aparência barata, e havia uma grande floresta que a cercava. Faltavam 2 rios, mas o layout da cidade mostrada no mapa era corresponde exatamente à do vilarejo, uma vez conhecido como Gomag - A cidade natal de Willem.

Procurou um prédio particular nos arredores da cidade. 500 anos atrás, ele já estava desgastado e quase caindo aos pedaços. Ele não conseguiu encontrá-lo. Talvez a expedição não tenha chegado tão longe, ou talvez quaisquer vestígios existentes desapareceu ao longo dos anos.

[Não há nada interessante aqui. Próxima página, próxima página]. O Gremian insistiu.

A próxima página continha uma lista simples de artefatos descobertos: talismãs, cerâmica, pinturas, livros. Willem sentiu como se sua cabeça estivesse cheia de chumbo. Seus olhos passaram sobre as palavras escritas na lista, mas seus significados não conseguiram se registrar em sua mente.

[Este relatório foi elaborado com base no relatório mais recente que chegou na aeronave mensageira outro dia. Em outras palavras, os artefatos listados lá ainda estão no chão, esperando que nós os peguemos].

Quem se importa? Willem pensou. Se eles queriam desenhos Emnetwyte tão ruins, ele poderia fazer algum agora, se eles apenas lhe dessem um papel e uma caneta. Se eles quisessem um vaso, ele poderia fazer um. Se eles queriam livros, ele poderia escrever uma grande obra-prima que transcenderia eras.

E então, os olhos de Willem avistou uma palavra que ele não podia passar. [Dug Weapon... Lapidem Sybilis!?].

[Sim, aparentemente, esse nome foi gravado no punho. Eles estão dizendo que parece uma espada de muita alta qualidade, então, com isso, a proteção de Règles Ailés ficará ainda mais forte].

O 1º técnico alegre prosseguiu sobre alguma coisa, mas suas palavras entraram em um dos ouvidos de Willem e saiu diretamente pelo outro. Lapidem Sybilis. A inabalável defensora da vida. O Carillon que o antigo colega de Willem, Navrutri, já usou. Mas por que foi encontrado lá em Gomag? Navrutri foi com eles para lutar contra os Visitantes. Quase todo o continente estava entre Gomag e Tifana, o local do campo de batalha.

Mas espere…

[Lapidem! Essa é a resposta!]. O mundo em frente aos olhos de Willem parecia crescer de repente e brilhar.

[O-Ok?].

Willem agarrou o braço do Gremian e sacudiu-o rapidamente. [Esta é uma descoberta maravilhosa, galante 1º técnico! A expedição realmente realizou uma tarefa importante! Devemos recuperar aqueles homens corajosos e seus artefatos imediatamente!].

[S-Sim, fico feliz em ver que você entende agora]. O Gremian assentiu repetidamente, um tanto surpreso com o estranho comportamento de Willem. [Bem falando sobre isso, eu estava pensando que precisamos de um guarda a bordo da Plantaginesta conosco, então eu quero trazer uma Dug Weapon junto com sua usuária].

Willem pensou um pouco. Seu pedido foi, é claro, não muito surpreendente. No presente, não há previsões de um ataque de Timere em uma ilha flutuante. As previsões são sempre precisas e, além disso, podem mesmo determinar a escala de um ataque. Em outras palavras, não haveria grandes batalhas em Règles Ailés num futuro próximo, o que significava que tirar uma fada soldada seria um risco muito pequeno. Fazia sentido para a Orlandri solicitar uma escolta, era lógico que a Winged Guard aceitaria isso e, naturalmente, não teria muito sentido que um 2º técnico superficial tentar recusar em termos emocionais.

Ele pensou um pouco mais. [... Eu tenho um pedido, generoso 1º técnico].

[Hmm?].

[Será possível preparar mais um assento nesta aeronave?].

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Willem saiu de seu quarto, saiu da base da Winged Guard e rapidamente caminhou pela estrada rural para a segunda cidade da 49ª ilha flutuante.

Quanto mais perto o número de uma ilha flutuante é de 1, mais perto do centro do grupo ela flutua. E geralmente, quanto menor o número, mais desenvolvida e povoada é a ilha. Todas as grandes cidades podem ser encontradas em ilhas abaixo de 40, e as ilhas acima de 70 são praticamente de natureza intocada. A 49ª Ilha se encaixa em algum lugar, no meio. Consequentemente, a cidade pela qual Willem se dirigia não poderia ser chamada de grande nem pequena. Era verdadeiramente média.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

[Ah, você está aí!]. Uma Chtholly aparentemente entediada, sentada em um café debaixo de um guarda-sol verde escuro com um copo de suco de frutas vazio e um pedaço de bolo meio comido ao lado dela, notou Willem caminhando em direção dela em frente à praça e acenou. [Está atrasado! Você sabe quanto tempo eu aguentei?].

[Minha culpa, eu tinha algumas coisas para lidar. Pronta para ir?].

[Um segundo. Preciso terminar isso]. Parece que ela quis dizer isso literalmente, pois o bolo no prato na frente dela desapareceu em um piscar de olhos. A façanha foi tão impressionante que mesmo Willem, um guerreiro experiente, ficou admirado.

[Mmmm]. O rosto de Chtholly se afrouxou em um sorriso amplo e descuidado. Agora, Willem entendeu por que ela não gostava de comer doces na frente das outras garotas no armazém. [OK. Vamos fazer compras], ela disse enquanto se levantava e colocava o chapéu que estava ocupando o assento vizinho.

O preconceito contra os ‘sem marca’ definitivamente não era muito predominante na área, então não havia necessidade de sempre manter suas cabeças cobertas. Willem explicou isso à Chtholly antes de sair do armazém, mas ela simplesmente disse ‘isso não importa’ e o levou de qualquer jeito.

[Em que ordem devemos ir? A livraria provavelmente deveria ser a última, já que todas decidiram pedir uma tonelada de livros. Pode ser um pouco pesado andar com todos eles], disse Chtholly.

[Você parece estar se divertindo].

[É mesmo? Tenho certeza de que é só sua imaginação]. Ela começou a andar. [Eu raramente tenho a chance de andar sozinha com você, então talvez seja isso. Não, não raramente, esta é a primeira vez, não é?].

[Do que você está falando?]. Willem suspirou. [Quando nos conhecemos, fomos ao redor por todo o lugar. Não me diga que você esqueceu].

[Ah... Está certo. Ahaha]. Chtholly tentou rir. [Bem, agora, não vamos ficar presos nos pequenos detalhes. Se não nos apressarmos, não vamos voltar para casa antes que o sol se ponha].

[Pequenos detalhes?].

A pergunta de Willem foi recebida com um olhar assustador.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Era verdadeiramente uma cidade média. A economia não era muito próspera. Dificilmente algum turista viria para passear. A população não era grande nem pequena. Não havia segurança extrema, nem crime desenfreado. A cidade não tinha quase nenhum recurso distintivo, tornando difícil encontrar qualquer adjetivo para descrevê-lo com outros que não ‘média’. A cidade foi simplesmente feita para o conforto de seus moradores. Um grupo de crianças Borgle que acenava varas no ar energeticamente correu sobre as pequenas ruas de tijolos e pequenas escadarias que preenchiam as lacunas entre os edifícios maiores.

Eles acabaram com muito mais bagagem do que Willem esperava. Para descansar um pouco os braços, eles decidiram parar em um parque de aparência agradável.

[Ei], Willem disse enquanto se sentavam um ao lado do outro em um banco.

[Hm?].

[Você realmente está bem com isso? Você finalmente pode se mover livremente fora da ilha, sabe? Me seguir enquanto faço compras é realmente tudo o que você quer...].

[Pare aí mesmo. Você não precisa fazer perguntas para as quais você já conhece a resposta]. Chtholly apontou para Willem acusadoramente. [Fora ou dentro da ilha, não importa. Eu só quero estar com você, só isso].

Willem pensou que ela diria algo assim.

[Bem, há lugares que eu quero ir e coisas que eu quero ver, mas estar com você tem prioridade, então não há nada que eu possa fazer sobre isso].

Willem suspirou. A tragédia que se desenrolava diante dele era o resultado de uma menina inocente, que cresceu sem saber nada sobre homens, tendo um encontro dramático coincidente um dia. Os sentimentos que resultaram de um conto de fadas como o encontro eram fortes, puros, ainda cruéis.

[E quanto a mim, você ainda gosta tanto?].

[Não direi]. Chtholly riu.

Um breve silêncio confortável desceu entre eles. A sensação de que ele não se importaria se eles ficassem neste momento por toda a eternidade ligeiramente preencheu-se dentro de Willem.

[Foi-me pedido para enviar uma fada soldada a bordo da aeronave que irá para a terra]. Ele quebrou o silêncio com uma voz suave e gentil.

[Mm].

[É muito cedo para Tiat, então ela não é uma opção. Foi uma escolha difícil entre as duas restantes, mas eu decidi enviar Nephren].

[Hmm].

[E também, depois de conversar diretamente com meu supervisor, eu também consegui um assento].

[... Hmm?]. Chtholly virou-se para encarar Willem. [O que?].

[Ao contrário da 15ª ilha, não há nenhuma barreira ou qualquer coisa que impeça a minha entrada. Se eu quiser segui-los, poderei. Uma das razões é que eu não quero esperar por ela voltar para casa novamente]. Willem começou a contar com os dedos. [O segundo é que o nome de uma certa espada estava na lista de tesouros descobertos pela expedição. Se é a verdadeira, eu quero obtê-la o mais rápido possível].

[Espada?].

Ignorando sua pergunta, Willem olhou para o céu. [Você está se esforçando muito esses dias, não é?].

[… Do que você está falando?].

[Não se faça de idiota. Posso imaginar o que está acontecendo com base em sua atitude ultimamente. Você perdeu algumas lembranças, não foi? Ou talvez elas ainda estejam desaparecendo enquanto falamos?].

Um carrinho de waffles estacionado na rua, apenas fora do parque e aberto para negócios. Um cheiro doce encheu a área. Crianças em todos os lugares começaram a incomodar seus pais por dinheiro. Mesmo os pais que estritamente se recusaram, em primeiro lugar, mudaram suas atitudes à medida que a fragrância atingia seus narizes. ‘É perfeito antes do jantar’. ‘Você não quer ter o hábito de comprar alimentos por impulso’. ‘Tudo bem, só dessa vez’. ‘Com licença, uma massa de avelã e uma porção de frutas silvestres’.

[Como você soube?], Perguntou Chtholly.

[Como eu disse, só de observar você posso ter uma boa ideia].

Por um momento, Willem sentiu algo sobre a atitude de Chtholly. E quando ele a observou, ele notou algo pela primeira vez, algo que ele nunca teria percebido se ele não estivesse observando tão de perto.

[Entendo... Você estava olhando para mim].

[Alguma vez você achou que eu não estava?].

[Claro que não, mas...]. Sua expressão parecia feliz e angustiada ao mesmo tempo.

[- Eu vou avisá-la agora para não ter suas esperanças no que estou prestes a dizer. Não é mais do que uma pequena possibilidade]. Willem respirou fundo e começou sua explicação. [A espada da qual eu falei anteriormente, tem um talismã que preserva a condição da mente e do corpo do usuário. Eu vi que isso faz com que a destruição da memória e ataques de controle de emoções sejam inúteis, com meus próprios olhos. Se tivéssemos essa espada, poderia ser capaz de resolver esse seu problema].

Chtholly piscou uma vez. [Você... Diz algumas coisas muito ridículas com um rosto sério].

[Bem, o primeiro passo para transformar essas coisas ridículas em realidade é colocá-las em palavras].

[Eu não acho que isso seja algo para dizer com orgulho]. Chtholly riu.

O dono da voz enérgica do carrinho de waffle chegou aos seus ouvidos. 'Obrigado. Muito obrigado'.

[Tudo bem, não vou ter esperanças. Mas posso confiar que você nunca desistirá, certo?].

[Claro], Willem respondeu.

[Então, quanto tempo você vai ficar fora?].

[Não faço ideia. Talvez 10 dias? Ou talvez um pouco mais].

[... Eu irei também], Chtholly murmurou.

[Hã?].

[Eu disse, que também vou. Você não é o único que não quer esperar em casa].

[O que?].

[Está tudo bem. Eu ainda me lembro de Nopht e Rhan, embora nunca fui muito próxima delas].

[Não, não, isso nunca será aprovado. Não é como se tivéssemos toneladas de espaço livre na aeronave. Não podemos nos dar ao luxo de trazer alguém sem habilidades para que possa dar uma volta...].

O rosto de Chtholly gradualmente se transformou em um demônio. Willem, percebendo a culpa dele, recuou um pouco.

[Você realmente acha que eu quero ir apenas para ‘dar uma volta’?].

[... Não, não foi isso que quis dizer. Você sabe, a terra é um lugar perigoso e não um lugar que você deveria ir de forma tão casual... Ah]. Sua língua parecia ter um dia ruim.

[Hmm? Isso parece casual para você?].

[Ah, não... Vamos conversar depois de nos acalmar um pouco].

[Eu vou com você!].

[Estou lhe dizendo que não é possível!].

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Pouco depois, Willem descobriu que, na verdade, era possível, afinal. Ele voltou para a rua que ele veio para a base da Winged Guard e levou a situação para o 1º técnico, que prontamente deu sua aprovação. Ele simplesmente rabiscou o nome de Chtholly no final da lista de tripulantes e entregou a Willem um cartão de identificação.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

[- Você está bravo?]. Chtholly perguntou cautelosamente enquanto caminhavam em direção do porto. [Seu rosto parece estranho].

Willem soltou um grande suspiro. [Você sabe por que você obteve permissão tão facilmente?].

[Hmm... Porque o 2º técnico me apresentou?].

[Essa não é uma razão suficiente para se levar uma civil normal em uma missão importante sem fazer qualquer tipo de investigação em seus antecedentes ou habilidades].

Os governos na maioria das ilhas não mantêm nenhum tipo de registro de seus cidadãos. Por causa da imensa diversidade de raças e valores todos misturados entre si, gerenciar cada residente com documentos seria uma tarefa difícil, de fato. De acordo com a lei sobre a maioria das ilhas, a cidadania é algo que simplesmente pode ser comprada pagando impostos ao governo. Dá certos privilégios convenientes, mas não é de modo algum necessário para a vida. Por exemplo, na 28ª ilha, havia muitos bairros, como aquele onde Willem vivia, onde quase ninguém tinha cidadania oficial. Bem, isso levou a uma diminuição significativa na ordem pública. De qualquer forma, Chtholly, acabando de perder seu status de fada soldada, agora não era nada mais do que uma civil.

[Normalmente, para acompanhar uma missão do exército, você definitivamente precisaria de provas de que você possui as habilidades necessárias para não atrapalhar todos e também a confiança dos oficiais. Não há tal coisa como ser muito cuidadoso ao se considerar levar uma civil].

[Mas eu tenho permissão].

[Basicamente, no passado houve oficiais que levavam civis como secretários. E todos esses secretários provavelmente eram do sexo oposto].

[Hmm...?]. Chtholly não parecia estar entendendo.

O sorriso irritante do 1º técnico quando Willem voltou para a base com Chtholly apareceu na cabeça dele. [Eles estavam levando suas amantes, chamando-as de secretárias].

[... Amantes]. Chtholly repetiu a palavra devagar, como se fosse um novo vocabulário de uma língua estrangeira.

[Então ele pensou que eu estava fazendo o mesmo].

[... Ah... Entendo]. Ela pensou um pouco e disse: [O que há de errado com isso?].

[Tudo…].

[Bem, então, talvez diga que eu sou sua esposa ou algo assim?].

[Esse não é o problema...].

Em algum lugar distante, um carrilhão de sinos começou seu toque melódico. Willem parou de andar por um momento e ouviu aquela performance nostálgica até o fim. O sol começou a mergulhar abaixo do horizonte. A escuridão tinha começado a descer.

[Bem, acho que não foi muito ruim. Tentar corrigir o mal-entendido não é realmente benéfico, mas também não quero me afastar de você].

[Estou feliz em ouvir isso, mas ainda não é uma proposta?].

[Claro que não], Willem respondeu com um rosto atônito. [Vamos, vamos]. Ele desviou os olhos dela e começou a caminhar em grandes passos.

Alguns segundos depois, Chtholly veio correndo atrás dele. [Espera um pouco! Você está indo muito rápido!].

[Eu esqueci completamente, mas estamos prestes a perder a aeronave para a 53ª ilha].

[… Sério!?].

A 68ª ilha está situada perto da borda externa de Règles Ailés. Nenhuma aeronave pública vai lá diretamente, e para pedir a um ferryman eles primeiramente precisavam pousar em uma ilha mais próxima. Então, naturalmente, Willem tinha uma razão perfeitamente lógica para andar tão rápido. Ele definitivamente não estava tentando esconder seu constrangimento ou qualquer coisa desse tipo.

[A essa altura, não vamos voltar para casa hoje. Venha rápido, vamos].

[Desacelere um pouco, isso está pesado!].

Quando um profundo vermelho escarlate preenchia gradualmente o céu acima deles, os dois caminharam apressadamente, mas alegremente pelas ruas da cidade em direção do porto.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

O que sou eu, a garota pensou consigo mesma.

Suas memórias estavam desaparecendo lentamente. Sua personalidade estava desmoronando. Ela ainda poderia chamar essa meio quebrada de ’Chtholly’?

Já tinha esquecido quase metade dos nomes de suas companheiras no armazém de fadas. Mesmo que ela tentasse estudar e reaprender seus nomes, suas lembranças delas se recusavam a retornar.

Enquanto estava no quarto dela.

Enquanto no refeitório cercada pelas pequenas.

Ao ajudar Nygglatho com os afazeres.

Um sentimento misterioso de desconforto constantemente a irritava, mesmo que finalmente voltasse à vida cotidiana que a moldava em quem era ao longo dos anos. O pensamento de que ela não pertencia aqui surgiu de algum ponto profundamente dentro dela, sem rima nem razão.

Chtholly pensou em sua própria condição atual como agonizante. Dolorosa. Miserável. Solitária. Mas ela também queria valorizar cada uma dessas emoções. Porque uma vez que esses sentimentos a deixassem, Chtholly Nota Seniorious provavelmente não existirá mais de uma vez por todas.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Chtholly contou a todas no armazém sobre a viagem à terra que ela iria, Willem e Nephren estavam prestes a embarcar.

[Você vai desaparecer novamente?], perguntou uma garota de cabelos verdes com uma expressão de aparência solitária.

Uma menina de cabelo rosa baixou a cabeça e olhou fixamente para o chão. Parece que ela ainda não se recuperou de seu resfriado.

[Nada para pensar muito sobre isso. Não é como um adeus para sempre], disse uma menina de cabelos roxos com indiferença.

[Hum... Por favor, tenha cuidado. Por favor, seja muito cuidadosa], disse uma menina de cabelos laranja com um rosto preocupante à beira das lágrimas.

[Nós teremos uma festa de boas-vindas quando você voltar, ok?]. Nygglatho disse com um sorriso ligeiramente forçado.

[Pessoalmente, sou contra isso, mas...]. Ithea tinha o rosto de uma mãe relutantemente aguentando o egoísmo de sua criança.

[Desculpe, mas não posso sentar aqui e esperar].

[Bem, acho que não há nada que eu possa fazer. Afinal, você é um monstro de amor com apenas sentimentos de romance em vez de um cérebro. Se você fosse separada do seu amante, você provavelmente iria murchar e secar].

Chtholly queria dizer algo em troca, mas sabia que Ithea estava certa, então ela desistiu. Evitar argumentos desnecessários foi a escolha de uma adulta sábia. Provavelmente.

[Eu quero ir junto também, mas eu acho que não vai ser possível. Não serei capaz de fazer muito de qualquer maneira], disse Ithea.

[Não há necessidade de se preocupar tanto. Vou trazer-lhe uma lembrança da terra], disse Chtholly e deu um polegar para cima.

Ithea nunca respondeu.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Chtholly decidiu deixar Seniorious para trás. Mesmo que ela a trouxesse, não é como se ela fosse capaz de empunhá-la de qualquer maneira. Além disso, ela é agora uma pessoa que busca a felicidade para si mesma, ela não estava mais qualificada para tocar aquela espada entusiasta da tragédia.

[Adeus, parceira], disse ela, em seguida, mostrou a língua como um gesto para zombar.

Ela decidiu que aquelas serviriam bem como suas últimas palavras de despedida.

Por ScryzZ | 03/08/18 às 12:25 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Drama, Protagonismo Feminino, Guerra, Tragédia, Mistério, Sci-fi, Japonesa