CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 26.2 - 『NESTE MUNDO CREPUSCULAR, MESMO AGORA』 - tudo nas minhas mãos -

Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka? (SukaSuka)

Capítulo 26.2 - 『NESTE MUNDO CREPUSCULAR, MESMO AGORA』 - tudo nas minhas mãos -

Tradução: Itsuki Lonely Driver

Parte 02 - O Brave e a Visitante

De repente, Elq caiu. Enquanto eles estavam limpando o quarto de um convidado, ela simplesmente colapsou no chão, como um fantoche de cordas que teve suas linhas cortadas.

[Você está bem!?].

Willem apressou-se e segurou-a em seus braços. Ela estava fria ao tocá-la. Mal conseguia respirar. Ela é como um cadáver, ele pensou, então percebeu que ela realmente era um cadáver, apenas um que se movia como se estivesse vivo.

Uma pessoa viva teria febre ou começaria a respirar com dificuldade, e ele poderia discernir a severidade da condição daquilo. No entanto, ele não tinha ideia do que fazer quando se tratava de cadáveres. Ele também não conseguiu pensar em nenhum método de tratamento. Chamar um médico parecia inútil. O que devo fazer? O que eu posso fazer?

Por enquanto, ele a levou para a cama e a deixou dormir, embora ele não soubesse se isso ajudaria qualquer coisa. Ele teve a sensação de que há muito tempo, ou talvez apenas recentemente, algo semelhante aconteceu: alguém que não acordava estava deitado em uma cama, e ele estava sentado ao seu lado, incapaz de fazer qualquer coisa, exceto estremecer. Eventualmente, ele não conseguiu mais aguentar e se levantou, convencido de que havia algo que ele podia fazer, então era dar um soco em alguém.

Ah, droga. Se socar alguém mudasse a condição de Elq, mesmo com apenas uma pequena probabilidade, ele faria isso sem hesitação. No entanto, de qualquer momento, ele não podia pensar em ninguém ou qualquer coisa para dirigir seu punho endurecido.

[Uma toalha molhada... Espera não, tem algum motivo em mantê-la fria? Devo eu aquecê-la em vez disso?... Ela não vai apodrecer ou nada disso, certo?].

Ele se levantou toda vez que pensava em uma nova ideia, apenas para se sentar de novo novamente. Isso aconteceu por um tempo. Astaltus disse-lhe para esquecer o trabalho por agora e ficar com Elq. No entanto, estar parado ao lado dela impotente em fazer algo realmente o fazia sentir-se pior. Acho que devo voltar ao trabalho. Mas eu não quero deixar de estar ao seu lado. Um debate furioso em sua mente perturbada, ele olhou atentamente para a palma da mão.

[Uu...].

Ao ouvir um leve gemido, o rosto de Willem se ergueu.

[Quê…?].

Ele se inclinou para dar uma olhada no rosto dela. A cor de sua pele não parecia tão doente quanto antes. Ela também não parecia sofrer. Vendo a falta de problemas aparentes, Willem relaxou sua expressão.

[Oi].

Antes de revelar seu rosto desleixado, ele fez o melhor para sorrir, ativando cada músculo em seu rosto.

[Finalmente acordada? Princesa fujona do trabalho].

[Eu…? Quê? Eu adormeci? E a limpeza?].

[Você de repente caiu no meio dela. Eu estava preocupado, sabia?].

[Preocupado…].

[Você está realmente fria].

[Eu estou?].

Enquanto inclinava a cabeça, Elq tocou sua palma em sua testa. Seu rosto permanecia confuso. Bem, é claro, ela não conseguiu medir a temperatura do corpo tocando-o com seu próprio corpo. Willem colocou sua própria mão em cima dela.

[Quente], disse ela.

[Como eu disse, você está com frio. Normalmente, é o contrário para o excesso de trabalho e a exaustão. As pessoas ficam com febre. Mas você não é normal, então não tenho ideia de como tratá-la. Eu realmente entrei em pânico. Pensei que você nunca mais iria acordar ou algo assim].

[Oh, desculpe].

[Sim, reflita sobre suas ações. Bem, você está bem agora?].

[Sim. Eu estava um pouco cansada, então, depois de dormir, eu me sinto bem].

Willem sentiu-se como se seu corpo inteiro relaxasse ao ouvir essas palavras. Ele ainda tinha algumas dúvidas, como se esse estado pudesse realmente ser chamado de apenas ‘dormindo’, mas ele não tinha energia para prosseguir com isso.

[Entendo... Há algo que você queira beber ou qualquer coisa? Algo que você queira comer? Uma maçã? Devo descascar uma?]. Ele perguntou à distraída Elq com uma voz suave.

[Leite quente. Algo um pouco doce].

[Tudo bem, deixa comigo]. Ele levantou-se.

[Você está gentil hoje].

[Eu sempre fui].

Por algum motivo, ouvindo sua resposta, Elq riu alto.

[Aqui está para você].

Um perfume doce brotou da panela que Willem trouxe. No interior estava leite aquecido misturado com um pouco de mel e uma pitada de canela.

[Eu fiz um pouco quente, mas não tente beber tudo de uma vez, ok?].

[Teria sido bom se fosse quente], Elq fez beicinho enquanto tomava um gole. [É bom].

[Certo? Eu entendi muito bem suas preferências de gosto].

[Hmph].

Talvez porque ela interpretou isso como se significasse as preferências de uma criança, Elq fez uma cara azeda. No entanto, seja porque ela percebeu que ela realmente tinha os gostos de uma criança, ou porque ela estava segurando evidências inegáveis, ela não se queixou em resposta.

[... Hum, posso te perguntar uma coisa?].

[Hm?].

Willem olhou para cima enquanto ele despejava leite do pote em seu copo vazio.

[O que seria?].

[Se... Esta é apenas uma situação hipotética...].

[Não há necessidade de fazer um alarde, apenas ponha para fora].

[Se eu fosse morrer em 5 dias, você seria um pouco mais agradável comigo?].

[Huh?].

Willem franziu a testa. Ele sentiu que ele ouviu essas palavras antes. Mas, mais importante, isso significa...

[Do que você está falando? 5 dias é bastante específico... Algo errado?].

No rosto de Elq estava claramente escrito ‘oops’.

[Eh? N-Não, nada... Desculpa, esqueça isso]. Ela apertou firmemente a palma da mão contra a área do peito, onde grande ferida estava.

[E-Espera, Elq, não me diga...].

[Eu não deveria ter perguntado. Eu pensei que talvez eu pudesse ser igual à Chtholly, mas eu não deveria ter tentado].

De repente, a dor disparou através da área atrás das têmporas de Willem. As memórias começaram a tentar voltar a aparecer.

[Desculpa. Deixe-me dormir um pouco mais]. Abraçando seu cobertor, Elq virou-se de costas para Willem.

[Bem. Vou deixar o leite aqui, então pegue sozinha]. Suprimindo uma pequena dor de cabeça, Willem deixou o quarto de Elq.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Os quartos de Willem e Elq foram remodelados em quartos anteriormente não utilizados no canto do segundo andar da pousada. Quando ele caminhou até o primeiro andar, o rangido das escadas enchia os corredores. A pousada geralmente não tinha muitos convidados que passavam a noite, mas o salão espaçoso no primeiro andar servia como espaço para que os clientes pudessem desfrutar de uma refeição leve e algum álcool. No meio daquele salão, Astaltus sentou-se ao redor de uma pequena mesa circular, bebendo de um copo pequeno.

[Eu escutei uma conversa. Ela acordou?].

[Sim, aparentemente ela estava cansada].

[Isso é bom]. Astaltus assentiu algumas vezes, com um sorriso gentil no rosto.

[Espera, você não disse que não podia beber? O outro dia em que você recusou uma oferta de um cliente bêbado. Isso era apenas uma desculpa?].

[Bem, não exatamente]. Ele riu de vergonha.

[Meus hábitos de beber não são muito bons. Parece que, quando eu bebo, eu fico furioso. Embora, não me lembro de nada].

[Ah... Isso é muito ruim].

[Minha esposa e minha filha sempre ficaram com raiva de mim, dizendo que é muito difícil me acalmar. Então, geralmente, eu tento o meu melhor para não beber. Este será o meu único drinque hoje].

[Isso é lamentável. Acho que não posso te acompanhar então], Willem brincou com um encolher de ombros. Astaltus pediu desculpas com uma risada.

[Mas ainda estou com sede. Talvez eu beba um chá em vez disso. Você quer um também?].

[Sim, vou me juntar a você].

Willem foi até a cozinha, pegou um pouco de água de uma jarra e colocou em uma panela, depois colocou sobre o fogão de cristal.

[... Sobre Nils...]. Começou Astaltus.

[Hm?].

[No dia em que ele trouxe vocês aqui, os olhos de Nils pareciam muito gentis. Depois de dizer que ele deixaria o resto comigo, ele acrescentou ‘eu quero que ele viva uma vida normal desta vez’].

[… Entendo].

Willem poderia imaginar. Ele falou apenas com Nils por um período muito breve, mas ele parecia um tipo de homem bastante surpreendente.

[Nem você nem Elq têm corpos normais. Além disso, parece que você não nasceu desse jeito... Ah, tenho confiança no meu julgamento da carne. Eu sou um troll, afinal].

Willem desejava que ele não se gabasse disso.

[Eu acho que vocês dois viveram uma vida muito difícil cheia de perigos, e agora acabou. Seus corpos e mentes estão esgotados. Se vocês dois podem viver uma vida diferente, então eu quero que vocês... Isto é provavelmente o que Nils queria dizer].

[Então ele age como um verdadeiro mestre quando ninguém está olhando, hein].

[Hm?].

[Nada].

Willem não sabia o que o próprio mestre autoproclamado tinha sido para ele no passado, mas ele poderia dizer o quão significativamente o Sr. Nils tratou ele e Elq. Então ele pensou que a especulação de Astaltus provavelmente seria correta... Provavelmente.

[Bem, eu estou contente pela preocupação, mas esse tipo de coisa é melhor se você ouvir isso del...].

Um sentimento incômodo de repente se agarrou na parte de trás do pescoço de Willem.

[Hm?].

Um besouro pousou em mim? Bem, não é isso. Ele não reconheceu a sensação de desconforto agarrando sua pele, mas sabia sua forma.

[Há algum hospede passando a noite?].

[O que é isso de repente? Nenhum hospede esta noite como de costume].

[Você já irritou muitas pessoas?].

[Bem... Eu realmente não me lembro de fazer nada que me desse um rancor duradouro].

A resposta de Astaltus ficou um pouco incerta, mas Willem decidiu levá-la literalmente por enquanto.

[Então deve ser um grupo de ladrões ou algo assim].

Ele sentiu algumas presenças hostis ao redor da pousada. Que fez um bom alvo. A pousada, que visava principalmente os hóspedes que viajavam pela estrada, estava apenas separada das aldeias próximas. Seu tamanho relativamente grande e aparência limpa também produzia uma impressão ligeiramente de riqueza. E, claro, os estoques de cerveja e comida devem ter parecido muito atraentes para bandidos famintos.

[Nossa, já é essa estação?], perguntou Astaltus.

[Espera, as estações não têm nada a ver com isso... Também, por que você está tão calmo?].

[Quando a primavera se aproxima, esses tipos de pessoas aumentam].

Você diz isso, como se eles fossem insetos...

[Você pode beber chá ou o que quer que seja, eu vou lidar com eles], disse Astaltus.

[Não, sou eu que está sendo contratado, então não faça isso. Eu vou lidar com eles, então você apenas beba sua cerveja... Ah espere ... vou preparar um pouco de chá agora para você beber].

[Você não precisa se preocupar. Estou acostumado com isso].

[Essa não é uma boa razão... Além de que você não deveria se acostumar com isso].

Willem levantou-se. Sua memória ainda estava tão selada como sempre, mas, mesmo nessa situação, ele não sentia medo nem nervosismo. Ele até sentiu uma espécie de nostalgia, como se voltasse para um antigo lar. Aparentemente, ele morava em um mundo bastante perigoso antes.

[Realmente, está tudo bem], insistiu Astaltus.

[Não, não, apenas sente-se]. Willem estralou os punhos.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Se você quer desabilitar alguém em silêncio, então você deve primeiro entender a respiração do seu alvo. Isso acontece quando você o deixa inconsciente e também quando você rouba sua vida com uma lâmina. Se algum ar permanecer nos pulmões, ele faz barulho quando sai. Mesmo que você o deixasse inconsciente em um único golpe, ele poderia emitir um som após o impacto com o solo. É por isso que qualquer assassino qualificado sabe como roubar a respiração de um alvo tão bem que quase se torna como uma atividade cotidiana.

[... eu me pergunto se eu era um assassino habilidoso ou algo assim...].

Willem rastejou para fora da escuridão e, visando para a fração de segundo quando a respiração de seu alvo foi esgotada, envolveu seus dedos em volta do pescoço do alvo, então deu um golpe na cabeça do alvo, roubando sua consciência silenciosamente. O ataque conseguiu ser tão suave que Willem quase se arrepiou.

Ele deu uma boa olhada na pessoa que colapsou em seus braços. Primeiro, ele poderia dizer imediatamente que sua imagem de um ladrão morrendo de fome estava enganada: o homem fera usava um uniforme do exército. Em suas mãos, ele carregava uma arma com um cano longo. Esses não eram o tipo de roupas ou armas de fogo que algum bandido poderia obter.

[Este uniforme... Winged Guard?].

Na escuridão, Willem não conseguiu distinguir claramente a cor ou a forma, mas, por algum motivo, ele sentiu esse sentimento.

[Mas por que a Winged Guard está rondando nossa pousada?].

A primeira razão que lhe apareceu na mente era que uma pessoa perigosa estava hospedada lá. Mas isso não era possível, dada a falta de clientes durante a noite.

A próxima possibilidade a se pensar era que Astaltus estava sendo perseguido pelo exército. Considerando sua personalidade, essa hipótese parecia pouco realista, mas estranhamente plausível ao mesmo tempo. No entanto, Willem sentiu que se inclinava mais para o lado irrealista. Afinal, perseguir um criminoso seria um trabalho para as agências de aplicação da lei de cada cidade ou ilha. A Winged Guard, sendo uma organização que protegia Règles Ailés como um todo, não tinha a autoridade para procurar ou prender criminosos.

A próxima possibilidade...

[Eu…?].

Quase no momento exato em que essa pergunta surgiu em sua mente, a luz de uma lanterna iluminou de repente seu corpo.

[Não se mexa!].

Quando chegaram lá, ele não percebeu, mas algumas armas agora estavam apontadas diretamente para Willem. Bem, ele não esperava nada dos guardiões de Règles Ailés. No entanto, mesmo com dispositivos destinados diretamente a ele ameaçando tirar sua vida, sua mente permaneceu tão calma como sempre. Não sentia medo nem ameaça.

[Que assuntos você tem com a nossa pousada? Comida? Alojamento?].

[Eu disse para você não se mexer!].

[Se possível, prefiro ficar quieto. Não quereria incomodar nossos hóspedes adormecidos]. Claro, havia apenas um desses.

[Nós encontramos o alvo. Nós o incapacitaremos depois de termos permissão].

[Eu concedo sua permissão. Ataque!].

Respondendo às ordens, as presenças misturadas com a escuridão todos se moveram imediatamente. Colocando tudo o resto de lado no momento, Willem concentrou-se nos 6 oponentes diante dele. As armas escondidas na escuridão seriam um tanto incômodas, mas nada com o que ele não podia lidar. Em primeiro lugar, ele iria dar golpes aos 2 mais próximos dele, depois jogar seus corpos para destruir as lâmpadas. Se as luzes se apagassem, isso poderia fazer com que eles disparassem acidentalmente, e seria mais fácil lidar com eles um a um. Tudo bem, vamos com isso.

Assim como Willem decidiu e se preparou para colocar seu plano em prá-

[Inútil].

A voz de uma menina pequena, completamente inapropriada para a situação, soou de algum lugar na escuridão.

[Mesmo com todos juntos, vocês não tem chance].

[Eu acredito que eu disse para você ficar para trás!].

[Você disse. Mas eu acredito que eu disse que eu me moveria por vontade própria quando necessário].

A menina entrou no estreito espaço iluminado pelas lanternas. Um cabelo cinza, pequena e ‘sem marca’. Ela usava uma expressão em branco que tornava inútil qualquer tentativa de leitura. Um tapa-olho simples cobria seu olho esquerdo.

[...].

Eu... Já a vi antes? A conheci antes? Não, mais do que isso. Nós compartilhamos algo muito importante... Lembro...

[Agh].

Esmagado pela dor intensa, Willem instintivamente suprimiu sua testa.

[Willem].

Ela chamou meu nome sem hesitação. Nós realmente devemos ser conhecidos.

[Willem], a garota voltou a chamar.

[Willem, Willem, Willem!].

A cada repetição, mais emoção penetrava em sua voz. A menina correu para frente, atravessando a escuridão em direção a Willem.

[Eu finalmente encontrei você].

Ela jogou seu corpo quente em seu peito.

[Eu pensei que não seria capaz de cumprir minha promessa. Eu estava assustada].

Os ombros da garota, tão magros que pareciam que iriam quebrar se ele as tocasse, tremiam ligeiramente. Incapaz de empurrá-la, nem abraçá-la, Willem permaneceu imóvel. Ele sentiu um pouco da inveja dos soldados que os cercavam. Eles também foram pegos de surpresa pela situação, mas pelo menos eles não estavam sofrendo com uma dor de cabeça lancinante.

[Eu conheço você?], ele perguntou, decidindo confirmar a situação primeiro.

[Eh?], a menina olhou para cima.

[Desculpe, mas não consigo me lembrar de você].

[Que-].

[O QUE!?].

De repente, do nada, um grito silencioso dividiu o ar extremamente próximo. Abatido pelo choque, Willem de alguma forma conseguiu ficar de pé novamente. Em frente a ele flutuava uma criatura estranha... Ele não tinha ideia de quando chegou lá, ou talvez estivesse lá o tempo todo. Um grande peixe flutuante, coberto com belas escalas vermelhas e brancas. Ou pelo menos, era isso que parecia. No entanto, isso não poderia estar certo. Parecia que uma imagem separada havia sido pendurada em meio à escuridão. O peixe flutuante se destacava muito do seu arredor. Sem pensar muito, Willem poderia dizer que tinha que ser uma ilusão ou algo assim.

[Não, não, você acha que pode fugir dizendo isso!? Agora, eu posso ser um pouco velha demais para ser uma representante de uma jovem donzela, e é verdade que às vezes minha superabundância de experiência de vida me impede de comentar o que eu realmente penso, e é verdade que estou muito ocupada me preocupando com a minha própria família para meter no nariz no assunto de uma garota aleatória, mas, como alguém que já foi uma jovem donzela há muito tempo, eu não posso deixar esse comentário apenas passar!].

A ilusão começou a falar sobre algo.

[... Uhh...].

[Fique quieta, Carma].

[Como eu poderia ficar quieta com esse cara, ele pensa em garotas que ele conheceu no passado e as usou como um pedaço típico de lixo, isso é muito diferente do que eu ouvi de Elq, ela realmente olhou para esse cara como o herói de uma história, então, por que ele é assim, como eu não me lembro de você, por acaso você teve sua memória selada ou algo assim, ah cara dá pra contar outra história?].

A ilusão desconexa de repente parou. Flutuou elegantemente em direção a Willem, então cutucou sua testa com a boca.

[Oh, sua memória realmente está selada].

[Eh?].

A menina piscou em confusão.

[Além disso, apenas uma parte de sua memória está vedada. Eu acho que deve haver alguns manipuladores bastante curiosos ainda neste mundo. Esse sortilégio é tão alto que pode apagar um conceito inteiro do mundo se bem usado. Ser capaz de usar isso em um indivíduo com tanta precisão... Que vai além do grandioso para o simples território assustador].

[... Aparentemente, não conseguirei manter minha personalidade se eu me lembrar do meu passado. É por isso que ele selou apenas as memórias relacionadas ao meu passado], explicou Willem.

[Ahh, entendo... Espera...].

A ilusão deu um passo atrás no ar.

[Você consegue me ouvir!?].

[Infelizmente].

[O que!? Agora, eu deveria ser vista apenas pela minha anfitriã!].

[Não é tão difícil de entender], disse a menina de cabelos grisalhos com os olhos virados para baixo. [Willem e eu temos uma parte da mesma alma dentro de nós. Não consigo explicar os detalhes de forma lógica, mas é provavelmente por isso].

[Uma alma?].

Sem responder a pergunta de Willem, a garota tirou o tapa-olho cobrindo o olho esquerdo, e muito lentamente, abriu aquele olho anteriormente fechado, revelando uma íris de ouro vívida, completamente diferente do olho direito.

[... Esse olho]. Instintivamente, a mão de Willem foi ao seu próprio olho direito.

[Esse lado mudou de cor para você, certo Willem?].

[Eu realmente não sei o que está acontecendo, mas você realmente parece estar familiarizada com a minha situação]. Enquanto sua dor de cabeça estava se acalmando um pouco, ainda continuava a abalar seu cérebro. Com cada batimento cardíaco, seu cérebro gritava de dor como se estivesse prestes a se romper.

[Willem. Eu tenho um pedido].

[Eu recuso].

Até agora, ele descobriu que a menina era alguém importante para ele, e que ele era alguém importante para a garota também, então um grande sentimento de culpa acompanhou essas palavras.

[Ouça. O armazém de fadas vai desaparecer. Eu não sou mais uma fada, mas não sei o que acontecerá com todas as outras. Nygglatho está mais preocupada do que nunca a vi antes].

Outra onda de dor pulsou através da cabeça de Willem. [Eu disse, eu recuso], ele disse, mordendo os dentes de volta.

[Eu decidi não me lembrar do meu passado. Então não posso ouvir seu pedido].

[... Willem].

[Bem, talvez não haja nada que possamos fazer]. O peixe ilusório suspirou apesar da falta de pulmões.

[Selar algumas memórias para evitar que a Besta apareça. É fácil dizer, mas isso é um feito imprudente. Poderia quebrar na menor oportunidade, e, uma vez que isso acontecer, selar novamente é impossível. Dada essa situação, é natural que ele não queira se envolver com seu passado].

[Mas…].

[Qualquer coisa a mais é apenas você sendo egoísta, Nephren. Você quer fazer de Willem uma Besta completa?].

[...].

A menina chamada Nephren ficou em silêncio.

Ela provavelmente ainda tinha palavras para dizer. Sentimentos para liberar. Mas ela segurou todos eles dentro de seu punho pequeno e apertado ao lado de seu peito. Desculpe, Willem pediu desculpas em sua mente. Provavelmente não era o tipo de coisa que uma desculpa resolveria. Se o seu eu passado o visse agora, provavelmente daria um soco com todas as suas forças e mandaria sua cabeça voando. Mas ainda assim, seu eu atual já decidiu seu curso.

[Bem, então, Willem. Passando do passado de volta ao presente, você conhece algo sobre Elq?].

[Sim], ele respondeu imediatamente.

Mais cedo, essa menina Nephren chamou a ilusão de 'Carma'. Ele já ouviu o nome antes: era o nome do membro da família que Elq disse que um dia viria buscá-la.

[Eu estive esperando por você. Agora ela está doente, dormindo no segundo andar].

[Doente? Eh?], disse a ilusão, confusa.

[Ela ainda é cadáver, não é?].

[O cara que selou minha memória disse que ele afastou um pouco da maldição sobre o corpo de Elq. Disse que agora ela é perpétua sendo infinitamente perto de um cadáver ou algo assim].

[Quê!?].

A partir desse grito perplexo, Willem inferiu que a situação atual de Elq e as ações de Nils eram irregulares mesmo para um ser irregular.

[Leve-a com você. Ela também estava esperando que a família dela venha].

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Com armas apontadas para ele, Willem liderou Nephren e Carma até Elq. Quando os 3 conversaram, ele esperou do lado de fora da sala. Ele não tentou escutar, então ele não tinha ideia do que eles falaram. Depois de cerca de 30 minutos, a garota dos cabelos grisalhos e Carma saíram.

[Vamos nos despedir por hoje]. Carma tornou-se muito menos faladora do que antes.

[Você não vai levá-la com você?].

[Eu gostaria, mas ela me disse para dar um tempo. Ela geralmente não é muito egoísta, mas, quando ela está, ela realmente não escuta].

O peixe gigante flutuante soltou um suspiro gigante.

[Eu sei que não devo pedir favores quando acabamos de nos conhecer pela primeira vez, mas posso deixá-la com você um pouco mais?].

[Não me importo, mas você tem certeza? Ela não é a filha da família que você serve ou algo assim?].

[Uhh, bem, se você colocar isso em termos realmente difíceis, então sim, algo desse tipo].

[Eu me opus], disse Nephren com um rosto ligeiramente irritado.

[Eu acho que devemos levá-la embora, mesmo que isso signifique colocar uma corrente ao redor de seu pescoço].

[Com certeza você está com ciúmes], disse o peixe em resposta.

[Elq é como um gatinho].

[Você poderia pelo menos tentar negar isso, nossa].

Do que eles estão falando? Willem pensou.

[Nós vamos voltar], disse Nephren, depois começou a sair da pousada.

[E-Ei! Onde você está indo?].

Os soldados seguiram atrás dela.

[Casa. Não há nenhuma Besta perigosa aqui].

[Espera, abandonar nossos postos não seremos perdoados!].

[Não há trabalho a ser feito aqui. Eu sou a única com a autoridade para decidir isso, certo?].

[Isso... Maldição. O que o oficial está pensando!].

Os soldados perseguiram a menina enquanto caminhava sem hesitação para longe. E com isso, seus convidados indesejados da noite desapareceram de vista.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

[... Então, quem eram eles?]. Astaltus perguntou, com a cabeça inclinada confuso.

[Nossos passados nos perseguem, é o que parece], Willem respondeu brincando.

[Tudo bem para você enviá-la de volta para casa?].

[Eu não tenho um passado], Willem disse com um encolher de ombros.

[Claro, eu não sei sobre isso]. Ele olhou para o segundo andar.

[Alguém da família dela veio buscá-la, certo? O que a própria Elq disse?].

[Nada. Ela apenas me disse 'Estou cansada, então saia' e me expulsou do quarto].

[Eu me pergunto se estava certo para ela não ir para casa com eles].

[Quem sabe. Eu nunca posso realmente dizer o que as crianças estão pensando].

Isso não era uma mentira, mas também não era verdade. A razão pela qual Elq ficou para trás foi provavelmente porque ela não queria deixar Willem sozinho. Ele estava meio convencido disso, mas, de outra forma, apenas meio convencido disso. Além disso, ele ficou profundamente grato por isso.

[De qualquer forma, ela está aqui, então parece que ainda vamos estar sob seus cuidados, chefe].

[Bem, é claro que eu saúdo por isso, mas...]. Astaltus fez um rosto confuso.

[É difícil colocar isso nas palavras certas, mas, pelo menos, viva para que não tenha arrependimentos].

[Vou fazer o meu melhor], Willem respondeu com algum esforço.

Ele não tinha passado. Assim, recusar o pedido daquela menina sem escutar deveria ter sido a decisão correta. Mas essa correção provavelmente pioraria a situação da menina. Por algum motivo, esse pensamento deixou uma sensação amarga no fundo do peito.

[... Isso é apenas uma coisa que eu ouvi], começou Astaltus.

[Hm?].

[Nas histórias de crianças ou contos de fadas, há o cliché ‘viveram felizes para sempre’, certo? Mas isso mesmo é algo tão distante da realidade, apenas permitido existir dentro de histórias infantis e contos de fadas. Um sonho irrealizável na realidade, semelhante a espadas mágicas ou castelos majestosos e outros. Inconscientemente, todos percebemos a futilidade da palavra ‘para sempre’].

[Tenho certeza de que as espadas mágicas e os castelos realmente existem, não é?].

[Agora que você mencionou isso, acho que isso é verdade].

Astaltus pensou por um momento, não parecendo incomodado pelo pequeno jab de Willem. Com o dedo indicador apontado, ele continuou:

[Basicamente, inconscientemente pensamos na frase ‘para sempre’ como objeto de ficção].

[O-Oh].

[Ao mesmo tempo não vai continuar para sempre. Eventualmente, um fim virá para o mundo inteiro em si. O importante é aceitar onde a mudança está acontecendo e descobrir como melhor usar isso para se encontrar amanhã. Não importa o quão diferente o amanhã é de hoje, podemos viver. E enquanto vivermos podemos tentar obter felicidades].

[... ‘Tentar’, hein. Pelo menos você está sendo sincero].

[A felicidade não é tão barata que mesmo aqueles que não tentam podem obtê-la]. Astaltus encolheu os ombros.

[Não importa quanto tempo você fique aqui, eu não me importo. No entanto, se uma oportunidade se apresentar, não hesite em sair. O lugar onde você pertence é onde você estiver naquele momento].

[Eu sei].

Claro, Willem sabia por que Astaltus de repente começou a falar sobre essas coisas. Ele poderia recuperar suas memórias a qualquer momento, e Elq poderia se tornar um simples cadáver a qualquer momento. Não importa o quanto eles negassem o passado ou se agarrassem ao presente, esses dias pacíficos na pousada provavelmente não continuarão por muito tempo.

Se, quando chegar o fim, ele ainda não aceitar esse fato, ele acabaria amaldiçoando o mundo ou o destino ou alguma outra força maior. Ele carregaria inimizade que não encararia qualquer pessoa ou coisa concreta, rancor de sua incapacidade de simplesmente viver todos os dias de forma normal e pacífica. Ele esqueceria quanto esforço e sacrifício eram necessários para tornar realidade um desejo tão ganancioso.

[Eu sei], ele repetiu.

Estes dias não continuariam por muito tempo. Mas, eles ainda continuavam agora, graças a Astaltus, Elq, e também ao Nils, desaparecido. Então, no momento, ele só queria agradecer por esse tempo.

Com esses pensamentos passando por sua mente, Willem colocou a boca na xícara de chá ainda intocada. Naturalmente, depois de ficar fora por tanto tempo, ficou incrivelmente amargo.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Os militares começaram a vigiar a pousada, alternando através de 3 turnos. O número de guardas aumentava e diminuía dependendo da hora do dia, mas geralmente pairava em torno de 3 ou 4. Eles ocupavam principalmente dois lugares: a sombra da cerca de pedra da fazenda vizinha e a cabana do vigia na ponte pública, a poucos passos de distância. Ambos estavam separados o suficiente da pousada para tornar a observação a olho nu impossível, de modo que os soldados provavelmente possuíam dispositivos para visualização de longa distância. Eles realmente colocaram muito esforço nisso.

Embora tenha provado ser bastante irritante, se Willem e Elq ficassem sentados, os guardas não lhes causariam nenhum dano. Quanto a Astaltus, ele tomou a posição otimista, apontando que o exército iria intervir se alguma coisa acontecesse, e que eles forneceriam proteção gratuita contra os ladrões.

Considerando que, os soldados estavam cuidando deles de certa forma, então Willem tentou, uma vez, oferecer-lhes algum café, apenas para se atendido com rostos amargos. Ele estava planejando iniciar uma conversa e perguntar por que ele e Elq estavam sendo alvo, mas o mau humor dos soldados não forneceu exatamente o ambiente mais propício para isso.

[Acho que não posso torturá-los ou qualquer coisa].

Se ele quisesse, porém, Willem achou que provavelmente poderia. Seu corpo parecia conhecer várias técnicas sem motivo aparente, como massagens e combate ao estilo de assassinato. Se ele usasse bem suas habilidades, provavelmente não seria muito difícil destruir a vontade e a dignidade de um alvo sem destruir seu corpo.

Claro, fazer isso certamente destruiria seu estilo de vida atual, então não havia nenhum motivo. Consequentemente, Willem decidiu continuar vivendo normalmente, fazendo o melhor para não pensar em quem ele era ou porque estava sendo observado pelo exército.

No entanto, a vida cotidiana normal começou a se transformar em uma coisa pouco desconfortável e retorcida. Ele sabia que o fim desses dias gentis era lento, mas certamente se aproximava.

Por ScryzZ | 03/08/18 às 15:03 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Drama, Protagonismo Feminino, Guerra, Tragédia, Mistério, Sci-fi, Japonesa