CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 27.1 - 『POSSO DEITAR PERTO DE VOCÊ?』- noite estrelada -

Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka? (SukaSuka)

Capítulo 27.1 - 『POSSO DEITAR PERTO DE VOCÊ?』- noite estrelada -

Tradução: Itsuki Lonely Driver



Normal, a vida cotidiana está sempre à beira de chegar ao fim.

A repetição de cada dia, tudo à beira do fim, forma essa normalidade.

Às vezes, os recém-chegados podem entrar, mas ao mesmo tempo, outros devem sair.

Mudando sempre um pouco, pouco a pouco, continua todo o caminho até o momento em que ele se encontra em seu verdadeiro fim.

Os jornais relatavam o ataque de um grupo de Bestas feito pela Ordem do Serviço de Aniquilação Histórica. Devido à sua reputação já generalizada como um grupo de arruaceiros violentos, a notícia naturalmente foi assimilada e acreditada pela população.

Quanto a que tipo de transação ocorreu entre Elpis e Collinadiluche, e também a Winged Guard, ninguém sabia. Moralmente falando, espalhar a verdade teria sido o ideal, mas no pior dos casos, isso poderia levar a uma guerra.

No entanto, se nada mais, a força de defesa nacional de Elpis sofreu uma grande perda de influência como resultado do incidente. Havia também, aparentemente, uma grande mudança de pessoal nos altos escalões da Winged Guard, por isso é seguro dizer que Elpis não conseguirá fazer nada semelhante em breve.

- Também vale a pena mencionar que em um canto desse jornal, havia um pequeno artigo relatando a descoberta do cadáver transformado de um Orc nos arredores de Collinadiluche.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Elq Hrqstn voltou para casa.

Esse fato literalmente abalou a 2ª Ilha Flutuante, uma terra consagrada e também o lugar mais reservado de toda Règles Ailés.

[WaaaaaaaahhhhhhHElqqqqqqqqq], gritou um crânio negro gigante.

Aquele que Dorme na Morte. Aquele que brilha a escuridão no jardim da luz. Conhecido por vários exagerados nomes sonantes, Ebon Candle, um dos três Poteau, jogou fora qualquer fragmento de dignidade e simplesmente lamentou e lamentou.

Uma luz estranha piscou violentamente no interior de suas órbitas ocas, e seus dentes sem lábios se espalharam vigorosamente.

[Estou tão feliz que você está ssssseeeguraaaaa].

[Cale a boca inútil], repreendeu um enorme peixe vermelho flutuante.

Também um dos três Poteau, Carmine Lake nadou ao redor do ar circundante, sem fazer nenhuma tentativa de ocultar sua irritação.

[Em primeiro lugar, o que diabos você tem feito durante 500 anos? Quero dizer, eu entendo que você usou a alma do mestre para proteger o mundo e tudo, mas, depois de todo esse tempo, como você não fez nenhum progresso nos reparos do barco estelar!].

[O-O que eu deveria fazer?! Olhe para mim! Eu nem tenho energia suficiente para consertar meu próprio corpo físico].

[Isso é só porque você está desperdiçando sua energia! Basta afundar essa estúpida ilha flutuante já!]

[Você acha que eu poderia fazer uma coisa dessas?].

[Ambos, fiquem quietos!], gritou Elq, prensada entre os dois deuses.

[Mas Elq, se não nos apressarmos e conseguir que esse cara recupere seu poder e desfazer a maldição, você será essa metade cadáver para sempre, sabia? Você não deseja retornar à sua  forma original o mais rápido possível?].

[I-Isso é um pouco otimista, mas...]. Ebon Candle comentou.

[Estou bem], disse Elq.

[Huh?].

[Hm?]. Os dois deuses levantaram vozes confusas.

[Estou bem assim].

[P-P-Porquêê!? Se você não voltar corretamente à vida, mesmo que consertem o barco estelar, seu corpo não será capaz de andar nele, sabe? Você não poderá sair deste mundo, sabia?].

[Eu não irei a lugar algum. Eu meio que gosto desse mundo].

[Não, não, não! Este mundo está chegando ao fim! Não há nada aqui! É só uma questão de segundos antes que não haja mais nada!].

[Mas, ainda restam alguns segundos].

[De onde veio essa atitude?! Ei, Ebon Candle, você também diga algo!].

[H-Hm?].

Os dentes do crânio se espalharam confusamente quando ele foi de repente atraído para a conversa.

[Você encontrou pessoas agradáveis enquanto vivia nas ilhas flutuantes?].

[… Sim].

[Entendo, entendo. Encontrou alguém especial em quem esteja interessada].

[......... Não, não exatamente].

[Espera um segundo! Que tipo de perguntas você está fazendo? E que tipo de resposta é essa!?].

[Ele é apenas um pouco bonito. Chtholly e Lillia baixaram os padrões demais].

[Entendo, entendo]. Como um velho bom e gentil, o crânio riu suavemente e assentiu repetidamente.

Ao redor deles, o peixe flutuante circulava e circulava, chorando sobre isso e aquilo.

Enquanto isso, Nephren olhava para aquela conversa. Carmine Lake ainda não tinha adquirido uma forma física ou qualquer outra coisa, residindo em uma parte da mente de Nephren. No entanto, enquanto Nephren permanecesse naquela barreira especial em torno da 2ª ilha, Carmine Lake poderia se mover e agir livremente dentro dos limites. Ela mencionou algo sobre a ilha como um arquivo de modelos do mundo primitivo, de modo que poderia misturar a mente e o corpo, mas Nephren realmente não entendeu, e Carmine Lake nunca explicou com mais detalhes. Nephren desejou que ela tivesse um livro.

[Kaiya], disse ela à jovem Ayrantrobos, criada de Ebon Candle.

[Sim, senhorita Nephren?].

[O que vai ter para o jantar esta noite?].

[Ainda não decidi, mas como os frutos do jardim de verão estão bons, estou pensando em fazer algo com eles].

[Tudo bem, eu vou ajudá-la mais tarde], disse Nephren, então começou a sair da sala.

[Para onde você vai?].

[Até Willem].

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

O cadáver de Willem Kmetsch foi levado para a 2ª ilha flutuante e armazenado em um lugar profundo e isolado. Ebon Candle sugeriu que o colocassem novamente no gelo, mas Elq e Nephren rejeitaram essa ideia. Em vez disso, eles o colocaram em uma cama ornamental e habilmente organizada, onde agora jazia morto, quase como se estivesse simplesmente em um sono tranquilo.

[… está com frio?].

Nephren tocou a mão de Willem. Fria.

[Você esta sozinho?].

Ela tocou a bochecha dele. Fria também.

Ela queria colocar um cobertor sobre ele, mas, é claro, fazer isso não teria sentido. Ela queria se deitar ao lado dele e sonhar, como sempre fazia naquela época, mas, novamente, fazer isso não tinha mais nenhum significado.

[Ebo disse que não seria tão difícil revivê-lo].

Quando ela chegou, Nephren não percebeu, mas Elq ficou na entrada da porta.

[Ele é o mesmo que eu. Se a maldição de Seniorious se soltar um pouco, ele se tornará em um meio cadáver e voltará a viver].

[Como uma Besta, embora, certo?].

[Claro, mas você não se importaria, certo? Você é uma Besta também, afinal].

[Não tem sentido]. Nephren sacudiu a cabeça.

[Fazer um Willem quebrado para mim não me traria alegria. Eu não...]. Ela pensou um pouco.

[Eu não quero trazer-lhe infelicidade].

[Hmph. Você também tem mau gosto], disse Elq, não impressionada, e entrou no quarto. Então, alegremente, ela deitou ao lado de Willem.

[O que você está fazendo?]. Nephren perguntou.

[Descansando].

[Por que aqui?].

[Nenhuma razão específica. Eu apenas sinto-me meio calma aqui... Ei!].

Puxando-a pela orelha, Nephren arrastou Elq para fora da cama e continuou em linha reta para fora da sala.

[Não durma junto].

[Por que não, porque não! Nós dois somos cadáveres, então não tem problema, certo?].

[Este é o meu assento fixo. Não vou desistir para nenhum cadáver ou deus].

[Isto é tirania!].

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Dentro de um sonho, ele podia ver o laranja do céu crepuscular enquanto o sol afundava abaixo do horizonte escuro. Ele estava de pé sobre um pequeno apoio que parecia ser feito de hexágonos de cinzas bem embalados. Além desse ponto de vista, apenas um vazio preto estava embaixo.

Somente o sol da noite desapareceu e o ponto de apoio que restava só existia aqui. Nada mais. Era um mundo envelhecido, à beira do fim, à beira de perecer.

Naquele lugar, havia um jovem. Com nada para fazer nem pensar, ele simplesmente olhava para o sol afundando.

De repente, o jovem notou uma presença ao lado dele: um pequeno pedaço de cristal deitado no chão. O que é isso? Ao olhar para ele, o cristal começou a emitir um barulho, depois se dividiu, inchou, curvou-se, encolheu e no final, tomou uma forma muito semelhante à de uma pessoa.

-Ah, entendo.

Esta é a Besta dentro de mim, o jovem percebeu. Não era senão a metade de seu ser que acordou depois que engoliu os fragmentos do Cantor. Quantas centenas ou milhares de anos ele não sabia, mas ele deve ter sido vizinho com isso durante a história humana. No entanto, eles nunca se conheceram antes. Eles nunca sequer notaram a existência uns dos outros.

[Ei, você], ele gritou, mas não se moveu.

[Prazer em conhecer você... Isso parece um pouco estranho. Uma vez que estamos juntos durante todo esse tempo e tudo mais].

Ainda sem resposta. A Besta simplesmente ficou parada, sem olhar para nada em particular.

[Desculpe por sempre ignorá-lo. Você é algo como uma vítima também, hein].

Como antes, ainda sem resposta. Em vez de-

[Oi].

Ouvindo uma voz familiar, ele se virou. Lá, iluminado pelo escarlate desvanecido do céu, ele encontrou o rosto ambíguo e nostálgico de um homem.

[Mestre bom para nada].

[Parece que você passou por muita coisa. Tem algum arrependimento?].

[Tantos que eu não posso contar].

[Fico feliz em ouvir isso]. Sentando-se ao lado de Willem, Nils riu.

[Essa é a prova de que você levou uma vida gratificante até o fim].

Willem não pensou que era algo para rir.

[Eu finalmente entendi. Esses caras só queriam ir para casa], ele disse enquanto olhava para o pedaço de cristal ao lado dele.

[Hm?].

[Eles só queriam reivindicar aquele mar cinza. Os visitantes o roubaram. Além disso, eles roubaram porque ansiavam pela própria casa. Como resultado desse choque de nostalgia, a terra caiu em ruína, e aqueles que perderam sua casa foram levados para Règles Ailés. Todos queriam voltar para casa. Apenas queriam reivindicar].

Os movimentos do sol sacudiram ligeiramente a sombra de Nils.

[Não há necessidade de o mal destruir o mundo. O começo de tudo é apenas um pequeno desejo que ninguém culpa. Uma coisa tão pequena leva simplesmente ao fim].

[Você está certo. Este mundo já se foi], disse Nils enquanto coçava a cabeça.

[É quase a hora de ir também. Eu só posso parar em um mundo e usar meu poder como visitante 6 vezes, e usei o último para selar suas memórias. Agora eu preciso procurar um novo mundo e começar outra jornada].

[... Então você era um visitante, hein].

Isso deveria ter sido um fato chocante, mas Willem não ficou particularmente surpreso, talvez por causa da extrema exaustão de sua mente, ou talvez porque, desde o início, percebeu que, não importa a verdadeira identidade desse homem, não seria o mínimo um pouco surpreendente.

[Quer ir junto?].

[Hã?].

[Este mundo já está chegando ao fim. Você está morto, e não há nada que você possa fazer. Então, por que não chegar a um horizonte novo conosco? Se tudo der certo, você pode ter uma vida mais fácil. Pelo menos, você poderá viver uma vida mais significativa do que apenas estar morto por uma eternidade aqui].

[Ah...]. Willem pensou um pouco.

[Então, em outras palavras, você está me dizendo para me tornar um Visitante também?].

Nils assentiu amargamente.

[Isso parece divertido].

[Eu acho que você poderia ficar bem, não importa onde você for].

[Talvez].

Foi difícil perder a casa. Doloroso. Mas ele foi capaz de deixar para trás. Ele conseguiu pensar em um novo lugar como lar. Essa experiência e essas memórias agora se tornaram bens preciosos para ele.

[No final, eu não pude fazer uma única coisa por você ou por este mundo. Então, esta é a última coisa que posso fazer por você como um mestre bom para nada], disse Nils, gesticulando para o pedaço de cristal com os olhos.

[Agora, vocês estão quase separados. Posso deixar a Besta aqui e trazer apenas você junto].

[Ahh... É disso que você estava falando, hein], disse Willem enquanto coçava a cabeça.

[Desculpe, mas não posso ir].

[Entendo]. Nils assentiu.

[Perder a minha casa, perder o meu lugar para voltar, foi doloroso e miserável. Mas ainda. Sempre é possível encontrar um lugar novo. Qualquer um pode].

Essas pessoas valentes que chamam de casa Règles Ailés já eram residentes da terra. Quanto sangue foi derramado antes que eles pudessem aceitar seu novo lar?

[Mas isso não vai bem se você tentar apressar as coisas. Leva tempo], continuou Willem.

[De pé de volta após a dor da perda. Conhecendo alguém novo. Acostumar-se a um novo lugar. Todos falharam nisso. Os visitantes e as Bestas também. Eles tentaram recuperar sua pátria de uma só vez, então eles escolheram o método errado.Bem, no começo eu também não conseguiria perceber. Mas, se você tentar levantar a cabeça e realmente olhar ao seu redor, às vezes, ao seu lado, haverá alguém para ensinar você].

Willem fechou os olhos. Em seu caso, quem estava ao lado dele? Grick, Nygglatho, Nephren... Chtholly. Eles lhe ensinaram tanto que quase parecia um desperdício. Eles o salvaram, que havia sido jogado fora ainda mais após o fim do mundo.

[Eu quero estar do lado desses caras].

[Você está dizendo que quer falar com isso? Isso é impossível. Suas estruturas mentais e modos de vida são diferentes, você sabe?].

[Eu sei. Eu não estou sonhando tão grande]. Em um gesto amigável, Willem envolveu seu braço ao redor do ombro do pedaço de cristal (?).

[Esses caras não podem ver nada exceto o mundo de sua casa. Somente o que perderam está em seu campo de visão. É por isso que eles não podem aceitar Règles Ailés, e por que eles estão tão desesperados para nos destruir. É frustrante, não é? É por isso que eu quero fazer algo por eles. Colocando de lado o passado, algo estranho está ao meu lado agora. Eu quero ajudá-los a pensar isso].

[Você é estúpido?].

[Eu já comecei a suspeitar de mim ultimamente].

Os dois riram juntos uma última vez.

[Você realmente é um cara ocupado, preocupado com um mundo acabado, mesmo depois de você estar morto].

[Bem, parece que é tudo o que posso fazer, visto que nunca poderia ser alguém].

[... Ah-]. Quando ele começou a dizer algo, a silhueta de Nils de repente começou a borrar.

[Isso é bom também, não é? É como você].

[Já comecei a suspeitar que eu também ultimamente].

Com isso, sua conversa parou.

Sentados lado a lado, os dois olhavam para o sol da noite.

De repente, tirando de seu transe e olhando para o lado dele, Willem viu que nenhum sinal de Nils estava em qualquer lugar para ser visto.

Ele estava agora sozinho com o pedaço de cristal, o fragmento das convicções delirantes de uma Besta, neste fim do mundo.

[... Bem, parece que vamos ficar juntos por um tempo].

Willem deitou. Bastante espaço sobrava no ponto de apoio para isso. Acima, não havia nada, nem mesmo o céu noturno.

[Ah, sim, será inconveniente se você não tiver um nome. Devo dar-lhe um bom?]. Ele disse calmamente, depois fechou os olhos.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- Pouco tempo depois.

[Ei! Espere, Eudea!].

[Oh, feche um!]

Duas meninas corriam pelos corredores de uma casa quebrada. O chão parecia que poderia quebrar a qualquer momento, mas, ambas acostumadas a isso, as duas meninas correram a toda velocidade, esquivando habilmente os pontos particularmente perigosos.

[O jantar da noite é uma celebração para as nossas sêniores voltando para casa, então você não pode lanchar com antecedência. Eu disse isso, certo!?].

[Bem, isso simplesmente cheirava tão delicioso. Almita, você realmente cozinha muito bem! Tenho certeza de que nossas grandes irmãs ficarão muito satisfeitas, mhm. Claro que também estou muito satisfeita].

[Aah, você realmente é irritante! Deixe-me castigá-la uma vez!].

[Não!].

O prédio sacudiu com seus rápidos passos.

[Ambas, fiquem quietas].

[O quê, essas duas novamente?].

[Hey, vamos fazer uma aposta. Quem você acha que vai ganhar hoje?].

[Ooh, boa ideia. Aposto que a sobremesa desta noite na Eudea escapando].

[Ok, então eu serei o oposto... Tazeka, você quer se juntar também?].

[Hm? Ah... Então aposto na Kana. Também a sobremesa de hoje à noite].

[Eh, por quê? Isso é sobre Eudea e Almita].

[Sim, eu sei disso].

Puxando a cabeça para fora das janelas aqui e ali, as meninas observaram o drama da fuga da dupla.

 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 [- Hoje estão animadas como sempre, hein].

Em outra parte da mesma casa, na sala de referência, uma dama de cabelos loiros sentada em uma cadeira de rodas riu alegremente.

[Isso faz cair poeira, então eu gostaria que elas não corressem tão violentamente. A grande limpeza que acabamos de fazer está indo para o lixo].

 Ao folhear um pacote de documentos, uma senhora de cabelos cor-de-rosa riu de volta.

[Esse é o destino desse armazém. Eu acho que teremos que remodelá-lo em breve].

 [Isso é verdade].

A dama de cabelos cor-de-rosa, Nygglatho, colocou um dedo na bochecha e inclinou a cabeça. Costuma-se dizer que a verdadeira idade de um Troll raramente se revela por fora. Como para provar esse estereótipo, a aparência de Nygglatho dificilmente mudou desde então.

[As memórias foram gravadas em todo o lugar, então sempre que penso em contratar trabalhadores, paro no último minuto. Você se lembra dos entalhes na parede do refeitório? Quando Nopht e Rhantolk costumavam comparar suas alturas].

 [Ah, quando elas fizeram marcas muitas vezes e não podíamos dizer quais marcas pertenciam a quem mais].

 A senhora de cabelos loiros sorriu com um olhar nostálgico em seus olhos.

 [Falando sobre elas, parece que elas poderão voltar para casa este ano?].

[Infelizmente, não parece que isso vai acontecer. Seu trabalho atual está bem distante].

[Ah, isso é muito ruim].

Muita coisa aconteceu. Por exemplo, as regras que restringiam a liberdade das fadas foram afrouxadas, algumas com condições anexadas. Como resultado, algumas fadas totalmente crescidas agora estavam vivendo fora do armazém de fadas.

 Rhantolk ocupou uma posição não oficial na Orlandri administrando quaisquer assuntos relacionados ao armazém de fadas e Dug Weapons. Por outro lado, Nopht atuou como uma espécie de soldada de meio período para a Winged Guard, acompanhando viagens de salvagers para a terra para garantir sua segurança. Ambas estavam trabalhando muito longe, longe da 68ª ilha flutuante. Elas não podiam ser chamadas para casa de forma tão simples.

[... Oh sim, e Collon e as outras? Elas estão de volta?].

[Eh? Não, ainda não. Deve ser em algum momento da noite].

 [Oh, bem, não deve ter sido relacionado. Pouco tempo atrás, pensei ter visto uma aeronave não civil procurando lugar para pousar no distrito do porto].

[Há algum tempo? Isso é estranho, eu não ouvi nada sobre isso]. Nygglatho inclinou a cabeça novamente.

Naquele momento, uma batida suave soou na porta, e uma menina espiou o rosto.

 [Com licença, Nygglatho e Ithea. Vocês viram Riel?].

As duas mulheres se olharam.

[Não. Por quê?].

 [Eu não consigo encontrá-la em qualquer lugar. Se ela voltou a brincar na floresta novamente, isso é perigoso, então fiquei um pouco preocupada].

Uma floresta bastante densa cercava o armazém de fadas, além disso, era repleta de lagos em locais difíceis de se ver. Para as crianças inexperientes ou jovens, pode ser um terreno bastante arriscado.

[Ah não! Eu preciso ir buscá-la!]. Afastando os documentos em sua mão, Nygglatho imediatamente se levantou.

[Eu não acho que precisamos nos preocupar tanto. Você não está sendo um pouco super protetora?], comentou Ithea.

 [Ser super protetora é o privilégio especial de uma guardiã!], disse Nygglatho quase gritando, depois saiu da sala de referência.

[Humm... O que devo fazer?]. A jovem deixada para trás disse com um olhar confuso.

[Eu não acho que você precisa se preocupar]. Ithea encolheu os ombros.

 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 [Kana! O que você está fazendo?].

[Hehe. Aproveitando esta deliciosa situação].

[E-Espera um segundo! Espere lá para ser castigada!].

[Ah... Acho que Tazeka ganhou a aposta].

[Hmm, nunca pensei que estivesse certa].

[Essspere!].

 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 [... O lugar está realmente animado, hein]. Ithea, deixada sozinha na sala de referência, sorriu com um tom de melancolia.

Ainda sentada em sua cadeira de rodas, ela estendeu a mão e tocou o vidro da janela. Uma vez, há muito tempo, ele e ela estiveram lá, além dessa janela, aquele moço e aquela garota que correram incansavelmente nos últimos dias antes do fim.

 [Muita coisa aconteceu, mas estou muito bem].

 Eles não estavam mais aqui, Ithea não teve escolha senão procurar o céu azul no alto para informar sobre a situação atual.

 [E quanto a vocês? Onde estão vocês? O que estão fazendo?].

No entanto, o céu, tão alto e infinitamente vasto, apenas sugou suas palavras, não retornando resposta.

 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 Uma menina caiu do céu.

 A julgar pela aparência dela, ela provavelmente era um pouco mais jovem do que 10 anos. Ela deve ter dado um passo errado ao caminhar em um galho de árvore, pois ela estava despencando para baixo de cabeça. A essa altura, ela sem dúvida teria uma colisão violenta com o terreno duro, deixando uma cena imprópria para uma pacífica tarde de primavera.

[Uh oh].

 Um jovem esticou as mãos e tentou pegar a garota. No entanto, logo que ele fez, seus pés escorregaram, fazendo com que ele perdesse completamente o equilíbrio e cair com um batida. Como um resultado.

[Ahggh!?].

Ele acabou preso sob o corpo da garota e soltou um grito semelhante a um sapo esmagado.

[... Ai].

 [D-Desculpa!!].

 Depois de um atraso de alguns segundos, a garota, que parece ter compreendido a situação, saltou em pânico.

 [Você está ferido? Você está vivo!? Algum órgão esmagado!?].

[Ah, estou bem. Eu sou mais resistente do que pareço]. Limpando a sujeira de suas roupas, o jovem levantou-se.

 [Mas eu fiquei muito imundo. Você está be-?].

Ele olhou para a jovem. Ela tinha o cabelo azul com a cor de um céu claro e os olhos com a cor profunda da calma superfície oceânica. Ele sentiu que a tinha visto antes.

[-Hm?]. Seus olhos se encontraram e congelaram.

 [Eu te conheço de algum lugar?].

 [N-Não? Eu não acho... Provavelmente...]. A menina inclinou a cabeça.

 [Eu nunca deixei esta ilha, e você não é daqui, não é?].

[Ah... Bem, faz um tempo], ele respondeu vagamente.

[Já que está caminhando nesse caminho, eu suponho que você tenha algum assunto com nosso armazém?].

[Sim].

[Bem, então, você é nosso convidado. Siga-me, eu serei seu guia]. A menina girou e começou a andar com um passo maduro.

 O jovem olhou fixamente para suas costas.

[Algo errado?].

[Ah... Não é nada]. Coçando a cabeça, o homem começou a andar atrás dela.

[Riel!].

 Uma voz soou da direção em que eles estavam indo. A voz se aproximou.

 [Riel... ah! Aí está você!].

 Uma mulher alta veio correndo.

 [Não faça eu me preocupar assim. Quantas vezes eu preciso dizer-lhe que você não pode entrar na floresta...].

[Desculpe, mas, ah, havia um animal estranho, bem, ele escapou, mas eu persegui todo o caminho até aquela árvore e...].

 A explicação da menina, ambígua quanto à questão de saber se era uma desculpa ou uma forma de se vangloriar, foi interrompida na metade. A mulher não estava olhando para ela.

 [Im... possível], a mulher murmurou com uma voz trêmula, ambas as mãos cobrindo a boca.

 [Não... Isso não pode ser...].

[Desculpa. Estive longe por muito tempo].

[Eh? Eh? Eh?].

 A menina, incapaz de compreender a situação, rapidamente olhou para lá e para cá entre o jovem e a mulher.

No entanto, os dois não explicaram nada, em vez disso simplesmente trocando olhares, como se alguma compreensão mútua tivesse passado entre eles e apenas entre eles.


[Eu estou em casa], disse o homem.

Os olhos da mulher se abriram, piscaram e começaram a se encher de lágrimas. Sua expressão se transformou em uma mistura confusa de choro e alegria. Então, com uma voz trêmula e várias pausas, conseguiu responder.

[Bem vindo... De volta!].

Por ScryzZ | 03/08/18 às 15:11 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Drama, Tragédia, Protagonismo Feminino, Guerra, Mistério, Sci-fi, Japonesa