CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 3.2 -『A FLORESTA NO CÉU』-um sonho numa noite de fim de outono-

Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka? (SukaSuka)

Capítulo 3.2 -『A FLORESTA NO CÉU』-um sonho numa noite de fim de outono-

Tradução: Itsuki Lonely Driver

Parte 02 - Meninas do Armazém

Chtholly Nota Seniorious é uma fada. Este ano, ela completou 15 anos, fazendo dela a garota mais velha atualmente no armazém e uma fada soldada completamente crescida. Quando sua compatibilidade com 'Dug Weapons' foi confirmada, ela foi designada para a espada Seniorious, cujo sobrenome ela agora tem.

Uma leve tonalidade de azul preenche seus cabelos e olhos, mas ela mesma não gostava particularmente da cor, por 2 razões. Em 1º lugar, como com qualquer cabelo típico de fada, chama muita atenção nas ruas da cidade. Em 2º lugar, e mais importante, não combinava muito bem com roupas de cores vivas.

[... O que eles estão fazendo?].

Chtholly, sentada junto à janela da sala de leitura e olhando para fora, murmurou para si mesma. Uma pequena clareira na floresta se espalhava na frente de seus olhos. Jovens fadas, junto com um jovem alto, perseguiam com entusiasmo uma bola. Ela realmente não tinha percebido isso até agora, mas Willem parecia naturalmente se fundir na vida do armazém, apesar de ter uma idade diferente, gênero e até mesmo raça.

A sobremesa especial de alguns dias atrás provavelmente serviu de catalisador. Quando as pequeninas descobriram que ele fez aquilo com as próprias mãos, dissolveram instantaneamente qualquer suspeita sobre dele. Então, antes que Chtholly notasse, elas se tornaram apegadas a ele, como evidenciado pelo jogo de bola que ocorria diante dela.

[Sério... O que há com esse cara?].

Quando se conheceram pela primeira vez, Willem atingiu Chtholly como um mistério; Ele era incrivelmente gentil com ela, apesar dela ser uma completa estranha para ele, ele não se importou, mas ele parecia estar envolto em uma espécie de atmosfera sombria. Além disso, ele conseguiu morar em uma cidade de pessoas feras apesar de ser um homem ‘sem marca’.

Na próxima vez que se conheceram, Pannibal, uma das pequeninas, o derrubou na floresta. Agora que ela pensou sobre isso, Willem também tinha sido esmagado por Chtholly depois de sua pequena queda livre. Espero que ele não goste desse tipo de coisa... Ela considerou a possibilidade por um momento, mas ficou envergonhada e tirou o pensamento da cabeça.

E por fim... Ele sempre foi bom com as meninas. Mesmo quando aquele grupo de garotas barulhentas, sem vergonha, irritantes, entrou em seu quarto, ele falou brincando com elas sem uma única queixa ou franzir a testa e até tomou a mesma atitude em relação à Chtholly, que apareceu um pouco mais tarde.

A mesma atitude? Essas palavras ficaram presas na mente de Chtholly, não deixando seus pensamentos fluírem normalmente. Será que Willem via todas elas exatamente da mesma maneira? Ele poderia tratar Chtholly Nota Seniorious, de 15 anos de idade, totalmente madura e responsável, da mesma forma que aquelas pequenas imaturas de 10 anos de idade? Ela não queria acreditar nisso.

Além disso, ele – 2º técnico de armas encantadas Willem Kmetsch - Não era tão velho quanto Chtholly. Embora sua aura misteriosa pudesse ser um pouco enganadora, ela adivinhou sua verdadeira idade para ser um pouco menos de 20 anos. Nesse caso, a diferença de idade entre eles resultou em apenas 3 ou 4 anos, deixando-os praticamente em faixas de idade próximas, apesar da margem de erro nos cálculos. Sua idade não lhe dava direito de tratá-la como uma criança.

Ou talvez, sua diferença de altura era a culpa. Mas mesmo assim, o problema permaneceu sério. Chtholly Nota Seniorious passou orgulhosamente pelo título de fada mais alta no armazém. Ela supôs que, do ponto de vista muito alto de Willem, ela ainda podia parecer bastante próxima das outras crianças. Ter Nygglatho como outro alvo alto para comparação certamente não ajudou. Além disso-

[O que está observando, hm?].

[Ah!]. Recebendo um abraço surpresa por trás, Chtholly soltou um estranho grito. [Ei, não faça isso!].

[Haha, desculpa, desculpa. Você não moveu uma polegada por um tempo, então eu não pude me segurar].

[Que tipo de razão é essa...].

Derrubando os braços emaranhados ao redor de seu pescoço, ela se virou para ver Ithea ali de pé com seu sorriso habitual.

Ithea Myse Valgulious também uma fada. Com 14 anos de idade, ela é, como Chtholly, considerada uma fada soldada completamente crescida e também confirmou sua compatibilidade com Dug Weapons. Também como Chtholly, seu sobrenome, Valgulious, era o nome de sua espada. Ela tinha o cabelo da cor da palha de arroz quando está madura e olhos castanhos ligeiramente inclinados. Seu rosto sempre mostrava um sorriso caloroso e amigável.

[Ele é um cara popular... É quase como se ele estivesse morando aqui há anos. Você sabia? O jogo de bola que eles estão jogando agora... Ele ensinou para elas aparentemente. Muitas pessoas podem jogar de uma só vez, e até mesmo as crianças ruins nos esportes podem ganhar um pouco de ação].

[Hmm... Entendo].

[Você está curiosa, não está? Sobre ele].

[Bem…].

Qualquer pessoa naquele armazém legitimamente teria curiosidade sobre Willem. Onde quer que ele fosse, ele se destacava.

[Seu novo chapéu].

A súbita mudança de tópico surpreendeu o pensamento perdido Chtholly, que quase caiu de sua cadeira.

[Você está cuidando muito bem, não é? Você o colocou no seu armário e nunca o usou desde então, mantendo-o agradável e limpo].

[N-Não é como se isso significasse alguma coisa! Esse chapéu só me é útil como um disfarce para quando eu sair da ilha... Eu não preciso disso quando estou aqui! Além disso, por que veio com isso agora?!].

[Hmm?]. Ithea olhou para Chtholly com um sorriso largo em seu rosto.

[O que?!].

[Nada. É só que, você sabe, sua reação diz muito].

[Do que você está falando? Qualquer um agiria assim se estivessem surpresos].

[Você tem certeza sobre isso?].

Quando Ithea continuou seu interrogatório, um pedaço de papel enrolado golpeou sua cabeça de repente.

[Fiquem quietas na sala de leitura].

Nephren Ruq Insania ficou ali com seu habitual rosto inexpressivo. Ela é claro, outra fada, mas ao contrário das outras duas, Nephren tinha apenas 13 anos e não seria uma fada soldado completamente crescida até o verão daquele ano. Sua compatibilidade com Dug Weapons foi apenas confirmada recentemente. Ela tinha os cabelos grisalhos e os olhos negros como carvão. Sua altura era baixa, mesmo em comparação com outras fadas, até o ponto em que ela poderia ser enterrada se for apanhada em uma multidão de pessoas pequenas. Seu rosto inexpressivo era como uma assinatura de sua personalidade que a acompanhava todos os dias. Chtholly nunca tinha visto o rosto dela sorridente ou irritado.

Olhando ao redor, Chtholly percebeu que as 3 reunidas próximas à janela eram as únicas que estavam na sala de leitura.

[D-Desculpa...].

Nephren sentou-se ao lado de Chtholly que pedia desculpas. [Então, que tipo de pessoa é ele?].

[Eu pensei que você disse para ficarmos quietas...].

[Tudo bem, enquanto mantemos nossas vozes baixas].

[Então não há problema em continuar a falar, hein?... Você está interessada nele também, Ren?].

[Na verdade não]. Ela olhou para fora da janela. [Eu só pensei que ele era uma espécie de pessoa misteriosa].

Chtholly sentiu-se um pouco aliviada por não ser apenas aquela que viu Willem desse jeito. Se ele fosse simplesmente uma pessoa alegre, elas não seriam tão curiosas sobre ele. Ele agia tão próximo das meninas, mas ao mesmo tempo parecia desenhar uma linha entre eles. Ele parecia se divertir tanto, mas também parecia um pouco solitário. Ele se misturou tão bem com a vida no armazém, mas ocasionalmente tinha um olhar distante em seus olhos, como se estivesse passando por memórias de um lugar distante. Então os olhos de Chtholly foram atraídos para ele. Ela não podia deixar de se perguntar sobre ele.

[... Chtholly, quantos dias restam?].

Apesar da pergunta ambígua, ela sabia exatamente sobre o que Ithea estava perguntando. Ela usava o calendário em seu quarto para acompanhar, então, claro, ela tinha a resposta memorizada.

[10 dias].

[Hmm... Não sei se isso vai ser suficiente ou não...].

[O que vocês estão falando?].

[Se vamos ou não ter tempo para realizar os sonhos de amor de Chtholly, é claro!].

Chtholly bateu a cabeça na mesa em estado de choque.

[Chtholly, fique quieta na sala de leitura].

[D-Desculpa - Não, sem desculpas! O que você está dizendo assim de repente, Ithea?!].

[Ahaha, não precisa ser tímida. Muitas fadas nem chegam à puberdade, então você tem sorte de poder experimentar o amor, sabia?].

[Não é como se eu estivesse olhando para ele dessa maneira].

[… Entendo. Eu irei procurar algumas histórias com casamento inter-racial. Eles podem ser úteis].

[Ren!? Eu não preciso desses!].

[Chtholly, fique quieta na sala de leitura].

[Quem você acha que está me fazendo gritar!].

Ela tomou um momento para se acalmar. Do lado de fora, a bola, jogada alto no ar por alguém, caiu de volta, desenhando um amplo arco no céu à medida que caia.

[... Eu realmente não preciso de nada, então parem. Eu finalmente consegui desistir de muitas coisas... Não gostaria de ter mais arrependimentos neste momento]. Chtholly falou com uma voz suave e pouco audível.

[Entendo]. Ithea soltou uma última risada triste, em seguida, voltou seu olhar para fora sem dizer nada mais.

Nephren assentiu ligeiramente, então, sem dizer uma palavra, voltou a ler o livro que estava em suas mãos.

 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Uma semana depois.

Willem tinha começado a ter uma sensação desconfortável sobre seu novo trabalho novamente. Enquanto ele caminhava pelo corredor, tentando identificar exatamente o que sentia fora do lugar, um alto som de passos se aproximava por trás.

[Willem!].

 Duas pernas acertaram suas costas, a força ampliada por um salto bem executado. Apesar da grande diferença de tamanho e peso do corpo, o ataque bem formado quase fez Willem cair de cara no chão. Antes que ele tivesse tempo para se recuperar completamente, pequenos braços enrolaram-se ao redor de seu pescoço em uma habilidade técnica de bloqueio articular.

[Peguei ele!].

[Ahh !! Não, não! Não foi isso que quis dizer com ‘pegar ele!‘].

[O fim justifica os meios].

[É verdade, desde que não possa escapar, não há problema].

[Isso é um grande problema! Somos nós que estamos pedindo um favor].

[Mostrar uma demonstração de força antes de fazer um pedido é uma estratégia básica].

[Isso é algo que as pessoas que estão prestes a se matar fazem!].

[Matar! Matar! Matar!].

[Essa não é uma palavra que você deveria repetir com entusiasmo!!].

 Seus ombros haviam sido torcidos em direções agradáveis e com agradáveis ruídos de atrito, Willem julgou a situação. As usuais pequenas criaturas energéticas cercaram ele.

[E ai galera? Vocês precisam de algo?].

[Sim, sim. Nós temos alguns assuntos com você].

[Queremos ler um livro, então venha!].

[Eu-eu-eu disse a vocês, sem bloqueios conjuntos ao pedir um favor!].

Willem concordou completamente com esta última menina.

[Vocês querem que eu ajude vocês a lerem um livro? Desculpe, mas não sou o melhor em ler e escrever, vocês sabem disso].

[Eh? Você é um técnico, não é? Você não deveria ser inteligente?].

 [Oh, eu sou muito inteligente. Se você tiver alguma literatura antiga de 500 anos atrás, eu poderia ler isso sem nenhum problema!].

As meninas riram do que parecia ser uma piada e puxaram as mangas de Willem.

[Nós podemos ler isso sozinhas. Tudo o que queremos que você faça, é sentar ao nosso lado].

[Sim, é uma história de há muito tempo, então com apenas nós, é muito assustador].

[Bem, eu não estou realmente assustada ou nada, mas essas crianças insistiram].

[E-Ei, não haja como se tivesse crescido!].

Como sempre, as meninas conversavam sem parar, enquanto trabalhavam juntas para arrastar Willem para fora em algum lugar.

[Uma história de há muito tempo?].

[Uma história sobre o Emnetwyte!].

 Willem de repente se sentiu um pouco tonto com a menção desse nome. Um forte sentimento de déjà vu o dominou, e sua mente começou a mergulhar de volta ao passado. O cenário ao seu redor, o armazém na 68ª ilha, torcido na imagem de um antigo orfanato. As paisagens do lugar onde ele viveu uma vez, evocaram lembranças dele, sendo a mais velha das crianças criadas lá, cuidando dos jovens.

Willemmm!!

Pai, você perdeu algo de novo?

 Vozes que Willem se esforçava tanto para não se lembrar, começaram a surgir repetidas vezes em sua cabeça. Ele percebeu que ele havia esquecido algo importante: por que ele decidiu ficar naquela 28ª ilha imunda. Estava desconfortável lá. Difícil de viver. Ninguém o aceitava, porque tinha o defeito óbvio de ser um ‘sem marca’. Ninguém lhe deu um lugar que ele poderia chamar de casa.

Mas esses motivos eram exatamente por que ele ficou lá. Ele não pertencia mais a nenhum lugar. Mesmo que desejasse voltar para casa, esse desejo nunca se tornaria realidade. Naquele lixo de ilha, ele nunca esqueceu esse fato. Ele lembrou a verdade feia todos os dias.

 Mas este lugar parecia muito similar. Ele tinha que dizer a si mesmo constantemente que não estava em casa. Ele não deveria usar este inapropriado uniforme preto do exército. O emblema de classificação em seu ombro não tinha sentido. Ele não estaria aqui por mais do que alguns meses. Então tudo ficaria bem. Ele não tinha esquecido ou traído aquele lugar.

[Willem?].

Uma voz o trouxe de volta ao presente.

[Ah, estou bem. Apenas não dormi muito bem na noite passada. Então, sobre o que é essa história Emnetwyte?].

 [Há muito tempo, eles estavam lá! Embaixo, no chão!].

As meninas começaram a falar freneticamente. Em um livro de fotos que elas leram antes, dizia sobre as criaturas terríveis conhecidas como Emnetwyte que povoavam a terra. E por causa deles, os Orcs foram forçados para pequenos pedaços de terra pobre, as preciosas florestas dos Elfos queimaram, os Reptrace foram expulsos de seus buracos d’água, a paz dos Licantropos foi interrompida, os Dragões tiveram seu tesouro saqueado. E quando os ‘Visitantes’ voltaram a atribuir o castigo divino sobre eles, o Emnetwyte os atingiu primeiro, matando os próprios deuses. No final, eles chamaram as ‘17 Bestas’ de algum lugar e se autodestruíram, levando todo o resto no chão junto com eles.

[Assustador, não é?].

 Quando diziam daquela forma, a história certamente era assustadora. Isso faz você se perguntar como os Emnetwyte poderiam ter sidos monstros tão hediondos.

[Bem, é um livro de imagens, então talvez não seja verdade, sabe?].

[Mas aqui diz que é uma história verdadeira].

[Tudo diz isso].

As meninas se olharam.

[Mas, então, os Braves da história também não são reais?].

[Eu não gostaria disso], murmurou a menina de cabelos roxos. As outras concordaram com a cabeça.

[Eu acho que pode haver algumas coisas verdadeiras misturadas... Porque seria ruim se os Braves não existissem?].

Pela segunda vez, as meninas se olhavam umas para as outras.

[Por que... Nós também somos Braves?].

 Willem não entendeu bem. Elas temiam o Emnetwyte, mas ao mesmo tempo queriam se tornar o símbolo da própria raça. Bem, é verdade que para a humanidade na época, os Braves eram como um tipo de arma. Talvez seja por isso que as meninas, sendo próprias armas, sentiram algum senso de proximidade com aqueles antigos guerreiros.

[Por sinal, hum... Sr. Willem]. Uma das meninas se dirigiu timidamente a ele. [Isso não machuca?].

Ao ouvir a pergunta, a dor em seu ombro de repente voltou, lembrando-lhe desagradavelmente que ele não tinha escapado da chave de braço.

Por ScryzZ | 03/08/18 às 00:25 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Drama, Tragédia, Protagonismo Feminino, Guerra, Mistério, Sci-fi, Japonesa