CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 3.4 -『A FLORESTA NO CÉU』-um sonho numa noite de fim de outono-

Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka? (SukaSuka)

Capítulo 3.4 -『A FLORESTA NO CÉU』-um sonho numa noite de fim de outono-

Tradução: Itsuki Lonely Driver

Parte 04 - O Único Brave e as Sucessoras

O que eu sou? Willem pensou para si mesmo. Não era mais um Brave, ele não tinha motivos para proteger esse novo mundo, nem tinha para poder de fazer isso de qualquer maneira. Então, agora mesmo, seu único propósito na vida era ser esse falso gerente de armas, uma posição vazia sem responsabilidades além de simplesmente estar presente. Ele poderia desaparecer a qualquer momento. Ninguém notaria ou se importaria ou ficaria ferido. Ele se tornou um fantasma.

- 10 minutos depois, na clínica.

[Por que você está aqui?].

Foi a primeira coisa que saiu da boca de Chtholly depois que ela recuperou a consciência.

[Há algo de errado em ficar ao lado de uma pessoa doente?].

[Eu não estou doente], ela respondeu com um olhar desagradável em seu rosto, embora Willem pudesse vê-la levemente corada.

[Você sabia? Os antigos Braves que vocês estão imitando tinham muitas doenças especiais que, se contraídas durante uma missão, precisavam ser tratadas imediatamente. No topo desta lista estava o envenenamento agudo por Venenum, o que você está sofrendo agora].

[Às vezes, suas piadas não fazem sentido]. Chtholly desviou o olhar, ainda com um humor amargo.

Definitivamente não foi uma piada, mas se ela não acreditar, então, oh, bem.

[Vamos, vire-se. Não posso trocar a toalha da sua testa desse jeito].

[Eu não preciso disso].

[Isso não é algo que o paciente decide. Vamos].

[Estou bem. Isso não é nada. Se eu apenas descansar um pouco, vai desaparecer].

[Não seja estúpida]. Ele tocou levemente a testa dela. [Você deve sempre tratar adequadamente o envenenamento por Venenum, ou então isso tornará uma coisa normal. Se você continuar a tomar essa atitude em relação a isso, em breve você passará seu limite].

[Olhe para você, falando como se fosse um especialista].

[Eu sou um especialista. Ser o técnico de armas encantadas é meu trabalho, afinal de contas].

[Hmph].

Os olhos de Chtholly voltaram para o outro lado pela segunda vez, como se estivessem dizendo, de que diabos este cara está falando? Em primeiro lugar, os técnicos de armas encantadas criam e mantêm máquinas de magia usadas no campo de batalha, como o próprio nome indica. A classificação de 2º técnico traz autoridade e responsabilidade igual à de um oficial militar superior. E, claro, uma grande quantidade de educação, treinamento e experiência é necessária para subir a essa posição. Mas obviamente, Willem não tinha nada disso. O título que ele carregava, simplesmente para mostrar, não tinha absolutamente nenhum poder com ele - Isso também era conhecimento comum entre as fadas.

[Eu sou seu gerente. Eu acho que tenho o direito de me preocupar com você].

[Não é como... Não importa se você é o gerente ou não, não preciso de ninguém para se preocupar comigo].

Chtholly ainda se recusava a encarar Willem, então ele não podia ver sua expressão. Embora, a julgar pelas suas orelhas vermelhas, a febre provavelmente ainda não tinha se acalmado.

[Eu não me importo com esse ‘limite’ ou o que você está falando. Não me resta muito tempo de qualquer jeito].

[Tempo? O que você quer dizer?].

[Ei, eu quero te perguntar uma coisa], respondeu Chtholly, ignorando a questão.

[O que?].

[Se... Esta é uma pergunta hipotética, está bem? Se eu fosse morrer em 5 dias, você seria um pouco mais agradável comigo?].

Silêncio.

[... Hein?]. Willem não conseguiu compreender o que ela queria dizer.

[Isso é apenas um e se, então, responda. Você escutaria meus últimos desejos e essas coisas?].

[Espera. De onde vêm esses 5 dias? Preciso saber um pouco mais sobre o que está acontecendo, ou então não posso responder a pergunta].

[Daqui a 5 dias, na 15ª Ilha Flutuante. Um Timere vai atacar].

Outro silêncio.

[As 17 Bestas não podem voar. Essa é a única razão pela qual Règles Ailés pode flutuar. Mas o Timere, a 6ª Besta, pode realizar um ataque enquanto permanece no chão. Possui duas habilidades especiais: divisão e crescimento rápido. O corpo principal pode ficar em terra e separar dezenas de milhares de pequenas partes de si mesmo, depois enviá-las voando ao vento. Se uma dessas partes cai em uma ilha flutuante, ela pode crescer rapidamente, se reproduzir e toda a ilha será destruída em cerca de 6 horas].

Silêncio.

[Claro, Règles Ailés tem maneiras de lutar contra isso. Algo como uma presença tão grande como uma Besta certamente será detectada pelo nosso sistema de alarme antes de chegar a uma ilha. Quanto mais poderoso o fragmento, mais cedo podemos sentir isso. Isso nos dá tempo suficiente para preparar as defesas. E assim é como Règles Ailés defendeu os ataques de Timere nas últimas centenas de anos].

Silêncio.

[Cerca de meio ano atrás, um fragmento especialmente grande foi detectado. Prevendo sua força, de todas as forças armadas regulares disponíveis no local do pouso, não vão ter uma chance contra ela. Mas, uma fada com uma Dug Weapon, por outro lado...].

[... Pode vencê-la em troca de sua vida... Estou certo?].

[Está correto. Seniorious e eu devemos ser capazes de poder detê-lo, se eu me explodir. Acho que estamos com sorte].

Chtholly, escondida sob os cobertores, encolheu os ombros. Somente um único sacrifício era necessário. Se o poder de fogo não for o suficiente, uma segunda fada também será utilizada - Provavelmente Ithea ou Nephren.

[Lembre-se, esta é uma situação hipotética]. Lentamente, ela finalmente se virou para encarar Willem, com um sorriso brincalhão espalhando-se pelo rosto. Mas seus olhos sozinhos não mostravam sinais de alegria. [Bem? Se isso acontecesse, você escutaria meus últimos desejos?].

[... Depende do que são].

[Bem... Por exemplo... Ah...]. Chtholly procurou palavras. [... Se eu pedisse um beijo ou algo assim. O que você faria?].

Ela também, hein?

Passando pelos livros inúteis que as garotas fadas gostavam de ler, eles chegaram à parte em que Willem deveria estar todo nervoso ou sentir-se realmente envergonhado ou algo assim, mas ele se recusou a brincar. Em uma voz que quase soou como um gemido, ele respondeu: [Você tem 5 dias para viver, e é isso que você pede?].

[I-Isso é ruim?].

Willem fez um anel com o dedo polegar e o dedo médio da mão direita. Então, colocando um pouco de força em seu dedo do meio, ele bateu na testa de Chtholly.

[Ow!?].

[Uma criança não deveria estar falando sobre coisas tão adultas. É porque tudo que vocês leem são romances].

[N-Não, eu também leio muitas outras coisas!].

Parece que ela não negou a acusação de que ela estava lendo romances. Por causa da febre dela, ou talvez porque ela realmente estivesse agitada, as palavras que saíam de sua boca começaram a parecer menos coerentes. Além disso, ela não parecia estar consciente de si mesma.

[T-Tanto faz, eu queria fazer algumas lembranças... O que há de errado com isso?]. Ela agarrou um broche de prata bem perto de seu peito. [Se você fosse morrer... Você pelo menos não gostaria de desaparecer, certo? Você gostaria de ser lembrado por alguém. Para ter uma conexão com alguém]. Lentamente, mas com certeza, as lágrimas começaram a crescer em seus olhos. [Como algo assim poderia estar errado...].

[Não é isso que eu quero dizer. Se alguma coisa está errada, é que você está sendo muito precipitada]. Willem tocou a mão suavemente em sua testa. Ainda quente. [Eu estou dizendo que você não deveria estar tão desesperada ao ponto de fazer isso com alguém apenas por fazer. Apressar algo assim nunca leva a nada de bom].

[Não importa! Não é como se eu tivesse tempo para me preocupar].

[Além disso, se você vai chorar, deixe tudo sair enquanto alguém está ao seu lado. Chorar sozinho é apenas para mestres experientes que podem dizer quando vão parar de chorar. Não consigo recomendar isso para iniciantes].

[Cale-se. Se você não vai me beijar, fique quieto. Além disso, não estou chorando].

[Eu posso dizer isso da sua voz, você sabia?].

[Não estou chorando], ela insistiu teimosamente mais uma vez.

- O que eu era? Willem pensou consigo mesmo. Ele decidiu reconfirmar: a casca de um herói que perdeu tudo o que queria proteger. Uma casca, é claro, não tem nenhum desejo, pois está morta.

[... Caramba]. Ele coçou a cabeça. [Deite-se de bruços por um segundo].

[Não consigo ouvir nada]. Chtholly tapou os ouvidos com os dedos e encarou o outro lado.

[Venha, apenas faça isso].

[Não posso ouvir].

[Bem, se você não vai ouvir...].

Willem pegou o ombro de Chtholly e, com força, virou-a para encará-la novamente. Então, inclinando-se para perto, pressionou levemente seus lábios contra a testa dela.

[Heh?].

O corpo inteiro de Chtholly ficou rígido, como se o cérebro tivesse paralisado a atividade em resposta ao choque. Ela não conseguiu processar completamente o que acabava de acontecer com a testa. Tudo o que sabia era que alguma surpresa fez com que seu corpo parasse de se mexer. A sensação de que ela deveria ter sentido em sua testa quase não atingiu seu cérebro.

[Você vai ouvir agora? Deite de bruços].

[Eh. Espera. O que acabou de acontecer?].

[Se apresse].

Ficando impaciente, Willem novamente agarrou Chtholly pelo ombro e virou o rosto para baixo na cama.

[Ahh!!?].

[Eu vou te livrar da sua febre. Apenas por segurança, mantenha sua boca fechada].

[B-Boca? Eh? O que?].

Ele colocou a mão suavemente em suas costas e verificou a condição de seus músculos e o fluxo do sangue com os dedos. Um sintoma característico do envenenamento por Venenum é o baixo funcionamento dos tecidos corporais que criam o Venenum. O sistema imunológico do corpo às vezes confunde isso com algum tipo de doença e cria uma febre em resposta. A inspeção cuidadosa pode revelar os locais problemáticos, onde o Venenum pode estar persistindo.

[Aqui... E aqui...].

[Agh!].

Ele deu uma forte pressão com a ponta dos dedos.

Durante a longa carreira de Willem como um Quasi Brave, não era muito raro acontecer consigo mesmo ou um camarada sofrer de envenenamento por Venenum. Quando isso acontecia no meio de uma batalha, eles precisavam de uma maneira rápida e fácil de diminuir os sintomas o máximo possível. Especialmente durante campanhas longas, a prevenção do esgotamento nas lutas teve grande importância, então uma vez ele encontrou um médico do exército e aprendeu essa técnica.

[Ow! Isso machuca!].

[É porque as sobras de Venenum estão tornando seus músculos rígidos. Se eu puder desfazê-lo, você se sentirá melhor].

[Mesmo que você diga isso, ainda - Ah! Essas cócegas - Ah!].

[Tente ficar quieta].

[Como eu disse, não é tão fácil como - Ah!].

O truque principal era pressionar 10 pontos específicos, situados simetricamente sobre a coluna, na ordem. A restauração de um fluxo sanguíneo saudável ajudou a lavar o Venenum estagnado. Para fazer uma comparação, o tratamento deu uma sensação semelhante a uma massagem relaxante muscular. Na verdade, além de estimular esses pontos específicos de acupuntura em primeiro lugar, os dois processos dificilmente se diferiram.

[Ahhh…].

Procure um ponto com Venenum acumulado, depois aplique pressão. Procure outro ponto, limpe e repita. Depois de uns bons 10 minutos, Willem soltou as costas de Chtholly. O tratamento tinha feito o suficiente, e agora o corpo naturalmente limparia qualquer Venenum remanescente, enquanto os músculos e o fluxo sanguíneo recuperavam sua força.

[Ok, deve estar tudo bem agora]. Ele colocou o cobertor de volta sobre Chtholly, que parecia um tanto atordoada e exausta depois da série de estímulos. [Basta descansar um pouco mais. Depois de mais uma noite de sono, você deve estar quase totalmente recuperada].

[Ohkay...]. Não totalmente consciente, ela murmurou uma resposta não muito clara.

Se a deixasse sozinha, Chtholly provavelmente simplesmente adormeceria cedo ou tarde. Willem achou que ela ficaria bem e saiu da clínica.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

O que eu sou? Willem pensou para si mesmo, mas ele ficou doente e rapidamente parou. Ele tinha outras coisas em que ele precisava pensar no momento.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Papel. Papel. Papel.

Foi a primeira coisa que viu quando entrou na sala. A próxima coisa que viu, e a próxima, e a próxima, foram todos de papel também. Perplexo, deu um passo para trás para verificar a placa de bronze ao lado da porta. As palavras esculpidas nela leem inequivocamente ‘Sala de Referência’.

Ele recuou na sala, o que parecia muito mais estreita do que deveria ser devido aos montes de papel espalhados por todos os lugares. Além disso, os papéis dentro dessas pilhas pareciam cobrir uma grande variedade de tópicos. Um pedido para o reparo de um banheiro aqui no armazém de fadas, um guia sobre comunicação com outras raças durante uma batalha com as 17 Bestas, um recibo para uma grande quantidade de cenouras e batatas, um relatório de uma missão de patrulha noturna e um recorte de uma revista de garotas, todos empilhados um sobre o outro.

O tique-taque do relógio na parede parecia retumbar em voz alta durante toda a bagunça da sala.

[Uau…].

Ele entrou cuidadosamente na sala, navegando pelo terreno montanhoso que cobria o chão e dirigiu-se para a mesa. Deixando de lado a pilha de papéis que ocupavam a cadeira, Willem sentou-se e olhou ao redor da sala mais uma vez.

[Uau…].

Ele cruzou os braços e pensou em como fazer a limpeza do lugar. Depois de alguma consideração, ele chegou à conclusão de que, não importa quanto tempo ele pensasse sobre isso, ele nunca chegaria a uma conclusão. Desligando essa decisão por enquanto, Willem pegou um pedaço de papel do fundo de uma montanha próxima. Resultou ser um relatório de inspeção de equipamentos de há mais de 10 anos. Então, esta sala continha pelo menos uma década de história sem valor. Ele se sentiu um pouco como um arqueólogo.

Bem, sentar-se assim por mais tempo seria uma perda de tempo. Chegando a uma pilha próxima, ele decidiu começar classificando a coleção de artigos, quando ele notou alguém parado na porta. Uma menina de cabelos grisalhos olhava fixamente para a sala com um olhar ilegível nos olhos.

Willem esperou um pouco, achando que ela deveria ter vindo para pegar algum documento ou algo assim, mas não se moveu. Ela simplesmente continuou a olhar para a sala como se fosse uma estátua.

[Você precisa de algo Nephren?].

[Na verdade não], ela respondeu imediatamente com um tom indiferente, então se virou e simplesmente se afastou.

[... Eu me pergunto o que há com ela].

Encolhendo os ombros, Willem voltou ao trabalho. Ele queria saber alguma coisa. E que algo provavelmente se encontra em algum lugar no fundo deste vasto mar de papel.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

O relógio na parede tocou 12 vezes seguidas, sinalizando o início de um novo dia. Ele tinha acabado de terminar de organizar os pacotes de papel empilhados sobre a mesa. Virar a noite estava começando a parecer inevitável, e se o trabalho duro até a manhã produziria resultados úteis também era questionável.

[… Estou cansado].

Ouvindo o ronco de seu estômago, Willem percebeu que tinha esquecido completamente a comida. Ele estava sem comer por quase meio dia, já que ele comeu por volta do meio dia.

[Merda...].

Se ele tivesse notado pelo menos um pouco mais cedo, ele poderia ter pedido uma refeição leve no refeitório. Bem, lamentar agora não iria ajudar a preencher o estômago. Por enquanto, ele colocou a cabeça na mesa e fechou os olhos. Ele poderia lidar com um estômago vazio, mas continuar ignorando sua fadiga só degradaria sua capacidade de concentração. Um pouco de descanso lhe daria energia suficiente para retomar o trabalho.

De repente, logo antes de perder a consciência, o perfume do café flutuou pelo nariz. Seus ouvidos captaram o barulho suave de uma caneca que estava sendo colocada em cima da mesa. Lanche? Bem, acho que eu deixei a porta aberta.

[Ah, obrigado -].

Ele estava prestes a agradecer Nygglatho quando uma cabeça de cabelo cinzento entrou em seu campo de visão. Um par de olhos de carvão olhava para nada em particular.

[- Nephren?].

[Você pode me chamar Ren].

[OK. Obrigado Ren].

Voltando a olhar para a mesa novamente, ele notou um prato com um simples sanduíche em cima que havia sido colocado ao lado do café.

[Você não precisa me agradecer por isso], disse ela enquanto examinava a sala. [Eu apenas fiquei curiosa, então eu vim olhar. O que você está fazendo?].

[Hmm... Estou tentando investigar algo, eu acho].

[Neste lugar?].

[Sim. As caixas de tesouros estão sempre escondidas no fundo dos labirintos subterrâneos, certo? Para encontrar algo valioso, você precisa colocar algum trabalho duro].

[Hmm…].

Willem tomou um gole do café. [É doce]. Ele podia sentir a enorme quantidade de açúcar dissolvido em sua língua.

[Eu pensei que seria bom porque você está cansado. Você não gosta dele doce?].

[Oh não, este é o meu favorito].

Para a surpresa de Nephren, ele começou a beber o resto do café e devorar o sanduíche, que consistia em carne de porco grelhada, alface ligeiramente murcha e pão um pouco seco. Talvez tenha havido um pouco demais de mostarda, mas o sabor extra o ajudou a restaurar a vitalidade de seu corpo exausto.

[Ahh...]. Ele soltou um suspiro satisfeito quando sentiu o pequeno impulso nutricional fazer o seu trabalho.

[Então?]. Nephren aproximou-se sobre ele com seu rosto inexpressivo e perguntou: [O que você está procurando tão tarde?].

[Bem... Acho que não há como esconder. Estou procurando os registros de batalha de vocês].

[Hm?]. Confusa, inclinou ligeiramente a cabeça. [Por quê?].

[Eu sou um estranho, um técnico falso, e fora desta geração. Há muita coisa que eu não sei. Pedir para Nygglatho é sempre uma opção, mas como ela não é um soldado, sua informação será de um ponto de vista diferente. A melhor maneira, então, é verificar os dados do exército com meus próprios olhos].

[Hmm…].

[Não pense muito nisso. Eu só quero saber algumas coisas].

[Ok]. Nephren assentiu. [Há algo que você queira que eu faça?].

[Você está disposta a ajudar? Então, eu preciso de documentos relacionados à frequência de aparências de Timere e registros de batalhas nos últimos 10 anos detalhando o tempo, os recursos gastos e as perdas finais. Além disso, se possível, quero registros sobre a reparação e manutenção de Caril - Dug Weapons. Por exemplo, documentos que contam o que eles tentaram, o que eles estavam almejando e o que realmente resultou].

[Hm. Muito específico].

[Eu farei toda a verificação detalhada. Se você pudesse reunir qualquer coisa que possa parecer relevante, seria uma grande ajuda].

[Entendido].

Agora que seu estômago tinha sido cuidado, era hora de voltar ao trabalho. Willem enrolou as mangas e, um momento depois, Nephren seguiu o exemplo. Os dois começaram a remar através do grande oceano de papéis que enchia a sala. Enquanto a noite continuava, no entanto, eles começaram a se afogar.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Amanheceu. Acordando em seu horário habitual, Chtholly Nota Seniorious arrastou-se lentamente da cama e olhou ao redor, percebendo que não parecia estar em seu próprio quarto. Depois de reconhecer seus arredores como a sala da clínica, ela tentou lembrar o que aconteceu na noite passada, perplexa com o motivo pelo qual ela estava dormindo nesse lugar.

Quando ela finalmente lembrou os eventos com Willem na noite anterior, sua cabeça instantaneamente chegou a ferver. A febre a enfraqueceu. Ela perdeu o bom senso de julgamento. Ela não teria feito nem dito essas coisas em seu estado mental normal. Muitas desculpas apareceram na cabeça, mas nenhuma deles desfazia o que já havia sido feito.

Se eu morresse em 5 dias, você seria um pouco mais agradável comigo?

[Ahhh por que eu disse isso!?].

Chtholly deu um mergulho para trás de volta para a cama que ela acabou de sair e explodiu violentamente, ignorando os altos ruídos resultantes.

... Se eu pedisse um beijo ou algo assim. O que você faria?

[Aggghhh!!].

Ela apertou o travesseiro com toda sua força e esmurrou-o com os punhos e jogou-o contra a parede. Por que ela disse essas coisas? Ela não fazia ideia. Bem, é verdade que ela não o odiava exatamente, ela pensava bastante nele, e se ela tivesse que dizer, provavelmente ela provavelmente se inclinava mais para os gostos, mas gostar de alguém como pessoa e gostar de alguém daquela maneira são coisas completamente diferentes, e não se deve misturá-las, mas ela não podia culpar a febre pelo fato dele estar em sua mente ultimamente - Ahh! Ela não suportou mais pensar nisso.

Além disso, a meio caminho da cena, sua memória tornou-se um pouco nebulosa. Ela sentiu que algo aconteceu depois disso... Ele disse que iria se livrar de sua febre ou algo assim.

[Chtholly, sentindo-se melhor?].

[Ah!]. Uma voz de repente veio voando do nada, então ela entrou em pânico e se escondeu debaixo das cobertas. [Oh, estou bem].

[Ah, hum... Ouvi dizer que você estava muito cansada quando você voltou para casa ontem, mas você está bem agora? Você consegue comer corretamente e outras coisas?].

A julgar pelas vozes e movimentos, Chtholly adivinhou que duas pessoas vieram para uma visita.

[Collon e... Lakhesh?].

Lentamente, ela olhou para fora da cama e confirmou suas suposições. Tudo o que ela precisava para ter certeza de que eram aquelas cabeças com cabelo chamativos de cor rosa e laranja brilhante.

[Hm? Seu rosto está vermelho], apontou Collon de cabelos cor-de-rosa.

[A-Ah, está? Você tem certeza de que não é apenas a iluminação?]. Chtholly evitou o contato visual.

[Mas parece que seu corpo está bem. Sempre que vocês voltam das batalhas sempre parecem muito ruins, então estou feliz que você esteja melhor hoje], disse Lakhesh de cabelos laranja.

Agora que ela mencionou isso, Chtholly percebeu que seu corpo se sentia inusitadamente leve. Na noite passada, ela desmaiou devido ao uso excessivo de Venenum durante a batalha que ocorreu anteriormente. Toda vez que ficou ruim no passado, na manhã seguinte uma forte fadiga a atormentaria. Saindo da cama, ela tentou brincar um pouco e descobriu que não sentia nenhuma fadiga. Na verdade, ela se sentiu bem, como se tivesse sido curada por algum tipo de feitiço mágico.

[É verdade, sinto-me realmente leve].

[Só tem que ter um espírito de luta e um pouco de coragem!].

Provavelmente não é esse tipo de problema, pensou Chtholly consigo mesma.

[Você só percebeu agora?].

[Ah, bem...]. Ela se perguntou o que aconteceu de forma diferente desta vez. Poderia ser isso - Sua cabeça começou a ferver novamente, então ela se absteve de se lembrar dos detalhes - Mensagem estranha? [... Oh, vocês sabem onde ele está?].

[Ele?]. Lakhesh ficou intrigada por um segundo, mas então pareceu entender. [Se você está falando sobre Willem, eu o vi pela última vez na sala de referência].

[A sala de referência... O lugar onde nós enchemos com todas aquelas pilhas de papel?].

O que ele poderia estar fazendo lá? Era literalmente apenas uma bagunça caótica de papel, muito menos um lugar realmente adequado para qualquer tipo de pesquisa. Até o que Chtholly sabia, as fadas só iam lá para se esconder para ignorar o dever de limpeza, já que ninguém pensaria em verificar lá.

[Ele estava com a Nephren].

[... Eh?].

[Collon!].

Lakhesh a repreendeu por dizer informações desnecessárias, mas Collon não parecia se importar. [Eles estavam dormindo juntos no sofá]. Na verdade, ela continuou e piorou as coisas.

[... Ah].

[Hm... Chtholly?].

[Eu me lembrei de algo que eu tenho que fazer, então eu vou sair. Obrigada por se importarem comigo. Como vocês podem ver, estou melhor agora, então não se preocupem].

[Ah ok. Mas...]. Lakhesh olhou cautelosamente para Chtholly. [Não seja muito dura... Ok?].

[Do que você está falando?].

Chtholly riu e saiu da clínica.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Foi bom que desenterraram o sofá enquanto trabalhavam ontem à noite. Willem sentou-se, com a Nephren adormecida ainda descansando a cabeça nos joelhos.

[Bem... Acho que encontramos algumas coisas], ele murmurou suavemente para evitar acordar sua assistente.


Em suas mãos, ele segurava cerca de 10 dúzias de papel. Embora não fosse o montante que esperava, e alguns itens inesperados se misturavam, Willem ainda conseguiu descobrir uma fração decente do que ele queria saber.

Examinou um pedaço de papel que descrevia a natureza das fadas. Segundo ele, a palavra fada em si poderia se referir a uma série de espécies diferentes: espíritos de fogo que enganavam os viajantes perdidos nas florestas, crianças com asas cercadas por uma aura de luz brilhante, pessoas pequenas que só cresciam até a altura dos joelhos de um homem médio. Todos os diferentes tipos de fadas pareciam ser evasivas e maliciosas. Elas também usavam algum tipo de mágica estranha e tendiam a viver nas florestas. Por fim, em muitos casos, elas tiveram especial interesse em seres humanos, preferindo brincar com eles.

A descrição parecia muito bem com as fadas que Willem conhecia. No entanto, sentiu-se um pouco desconfortável. Ele estava curioso sobre por que as fadas como uma raça, que dificilmente diferiam das crianças Emnetwyte, exceto pelas cores de cabelo brilhantes, recebiam o nome de Leprechauns. Mas ele decidiu colocar essa questão de lado para mais tarde, considerando todas as outras coisas que ele precisava saber.

Muita coisa pode acontecer em 500 anos... Pensou Willem enquanto continuava lendo.

Um artigo apresentava a teoria básica da necromancia. Começou por assumir a existência da alma e passou a enumerar outras crenças ocultas. Por exemplo, a alma começa a ser pura branca, mas fica colorida pelo meio ambiente ao longo da vida. Como resultado, a alma leva mais tempo para amadurecer do que a carne. Embora uma criança possa ter um corpo perfeitamente perfeito, sua alma ainda será muito diferente em estrutura do que a de um adulto.

Então, se alguém perde seu corpo antes que sua alma tenha sido totalmente colorida pelo mundo, de alguma forma, ele morrerá antes que ele acabe de nascer. As almas que enfrentam essa contradição de alguma maneira ignoram as regras do mundo, pelas quais devem dirigir-se para a vida após a morte (se tal lugar existe), e, em vez disso, continuam a vagar sem rumo entre os vivos.

Essas existências são chamadas de fadas. Almas perdidas que faleceram em uma idade tão jovem que não conseguiram reconhecer sua própria morte. Por causa disso, seu comportamento imita o de bebês ou crianças pequenas. Guiadas por sua curiosidade, sem saber diferenciar o bem do mal, às vezes inocentes e às vezes cruéis, elas continuam suas travessuras.

[Mas elas nunca terão um lugar neste mundo...].

Willem olhou para a jovem ainda deitada em seus joelhos, depois voltou os olhos para o documento. A seção restante do artigo fez com que ele se sentisse enjoado. Simplificando, descreveu um método concreto para nascimento artificial de fadas com a finalidade de utilizá-las. Uma vez que começou a falar sobre um sacrifício ou algo parecido, ele parou de ler. Ele não estava particularmente interessado em aprender necromancia.

Outro documento relatou uma pequena batalha que ocorreu há 5 anos. Uma fada, desconhecida de Willem, levou o Carillon chamado Insania para a batalha. Ela combateu 3 corpos da '6ª Besta' quase até o ponto em que seu Venenum ficou berserk, mas de alguma forma viveu e voltou para casa. Willem rapidamente folheou as páginas do documento, que tinham muitos relatos semelhantes. Ocasionalmente, ele avistou menções de ‘a abertura do portão para a terra natal das fadas’, que provavelmente era uma alusão para a auto explosão intencional por excesso de Venenum.

Estritamente falando, as fadas, incluindo o subtipo Leprechauns, não estavam vivas. Elas seriam consideradas como um tipo de fantasma. Consequentemente, elas não contam tecnicamente como soldadas apesar de lutar com o exército. Mesmo que uma fada morra durante a batalha, ela não seria incluída no número oficial de mortes.

[Então é por isso que elas são tratadas como armas, não soldadas...]. Willem murmurou e acariciou gentilmente os cabelos grisalhos em cima do joelho. Ele ouviu um pequeno gemido e pensou ter acordado Nephren, mas logo seu ronco silencioso voltou.

O que eu sou? Willem pensou consigo mesmo. Certamente, qualquer resposta que ele poderia encontrar seria uma mentira. No entanto, ele ainda sentiu que precisava decidir. Bem, agora mesmo, quem era ele? Uma casca sem qualquer lugar para pertencer a esta idade? Um anacronismo de um Quasi Brave que perdeu tudo e teve seus sonhos quebrados? Um técnico falso que gastou seus dias apenas para ganhar dinheiro? Ou talvez…

Um único raio de luz atravessou a janela. As nuvens de chuva ainda cobriam o céu, mas o sol da manhã encontrou uma pequena rachadura para espreitar. Willem fechou os olhos para a súbita mudança de brilho. Olhando para além da luz, por um segundo, ele pensou que viu uma figura familiar.

[... Eu queria rapidamente pagar esta dívida e ir lá também...]. Ele riu.

[Cale a boca... Pare de reclamar, apresse-se e faça tudo o que pode fazer], a figura de além da luz pareceu responder.

Ah, maldição. Esse bastardo. Ele não tem ideia do que passei nos últimos 6 meses.

[... Willem?], chamou uma voz de cima de seus joelhos.

[Ah, você está acordada? Obrigado pela sua ajuda, encontrei um monte de coisas].

[Hm. Eu não fiz nada para que você precise me agradecer]. Ela rolou para olhar para ele. [Você parecia que iria murchar se eu o deixasse sozinho, então eu só ajudei um pouco].

[Mas ainda assim, obrigado], disse Willem enquanto ele acariciava os cabelos grisalhos de novo. Nephren ficou um pouco irritada, mas não afastou a mão dele.

[Tudo bem, devemos nos levantar. Parece que temos um convidado].

Assim que disse isso, ele ouviu um grito de surpresa vindo da porta meio aberta. A porta estremeceu, revelando a sonolenta e mal-humorada Chtholly.

[... Bom dia].

[Bom dia. Como você está se sentindo?].

[Hã? Oh, hum... Muito bem, na verdade].

[Fico feliz... Lembrei que nunca tentei fazer isso com uma criança antes. Estava um pouco preocupado que eu possa ter exagerado, mas...]. Chtholly pareceu surpresa com a menção da massagem da noite passada. [Além disso... Você veio no momento perfeito. Eu preciso verificar algo. Ren levante-se. Já é de manhã]. Ele tirou a cabeça de Nephren de seus joelhos e colocou-a no sofá, depois se levantou. [Chtholly, venha comigo para um pequeno exercício matinal].

[... Hã?].

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Em algum momento durante a conversa, o céu instável decidiu limpar.

[Eh?].

Chtholly estava no meio do campo que as crianças usavam para jogar bola. Perto, ela viu Willem fazendo alguns aquecimentos em roupas de aparência flexível. E então, ao lado dela, Nephren estendeu um longo e delgado pacote de pano, que inconfundivelmente continha uma Dug Weapon. Ela olhou para Nephren e o pacote, e depois aceitou.

Ela conhecia muito bem esse toque. Tirar a embalagem de tecido revelaria a conhecida lâmina de prata. A Dug Weapon com a maior eficiência de ressonância mágica em toda Règles Ailés, Seniorious. Por que ela estava sendo entregue agora?

[Chtholly. Você gosta das pequeninas daqui?].

[Hã?].

[A razão pela qual você está preparada para morrer... É para proteger futuro delas?].

[Isso... Realmente não importa].

Willem estava basicamente certo, mas no momento ela não sentia vontade de admitir isso. O redemoinho de emoções que ela tinha atravessado para chegar a esse ponto não era tão simples que poderia ser resumido com algumas palavras. Além disso, ela não quis reconhecer o fato de que ela usou aquelas crianças como uma desculpa para justificar sua própria morte.

[Ah... Entendo].

Willem tirou o pano do pacote que segurava, revelando um modelo produzido em massa de Dug Weapon. Alguns outros do mesmo tipo foram desenterrados até agora, mas geralmente eram considerados inferiores às espadas únicas, como as de Chtholly.

[Eu quero ver se os rumores são verdadeiros. Venha até mim!].

[H-Huh?!].

Chtholly questionou seus ouvidos por um segundo. Armada com uma Dug Weapon, ela poderia ser considerada uma das forças de combate mais fortes em toda Règles Ailés. Em outras palavras, muito forte. Nem mesmo um Reptrace totalmente armado com armas de pólvora poderia atingir seu nível.

[Você entende? Só porque você tem uma Dug Weapon também não significa que você está mesmo nível. Somente nós temos o poder de ativar essas armas].

[Hmm, você tem certeza disso? Dê-me uma chance. Você nunca sabe o que pode acontecer].

[Não estou brincando. Você quer se transformar em carne picada?].

[Isso não seria muito divertido... Embora Nygglatho provavelmente iria gostar disso. De qualquer forma, não precisa se preocupar. Apresse-se e mostre-me o que você tem].

[… Bem, se você diz].

Agora que ela pensou sobre isso, Chtholly percebeu que não era a primeira vez que Willem havia dito algumas coisas absurdas. Além disso, ela precisava perguntar sobre a pequena soneca de Willem e Nephren juntos. Intimidá-lo com suas habilidades de luta antes de abordar essas questões não era uma ideia tão ruim.

Sentindo sua usuária entrar em uma posição de batalha, Seniorious emitiu um som de gemido baixo. As numerosas fissuras finas que correm ao longo da lâmina se alargaram, das quais derramou uma luz fraca, a manifestação de Venenum. A composição e o funcionamento interno de Dug Weapons não foram bem compreendidos pelo exército. No entanto, eles sabiam que as espadas pareciam crescer de forma proporcional à quantidade de Venenum em que o usuário liberava; Se uma leprechaun liberasse todo o poder, mesmo um Timere não seria capaz de suportar a força. E isso era tudo o que se precisava saber.

[Se você está pedindo... Então não se arrependa depois].

Sua capacidade de concentração aprimorada transformou completamente seu campo de visão. A cor desapareceu de seu entorno, e suas ações pareciam ocorrer em câmera lenta, como se ela estivesse se movendo pela água. Ela precisava cobrir cerca de uma distância de 20 passos, mas em sua condição atual, apenas 2 passos seriam suficientes. A força de seus passos provavelmente criaria pequenos buracos no chão, mas agora não tinha tempo para se preocupar com isso.

Willem ainda parecia despreparado. Seria um ataque surpresa total. Ela mirou seu objetivo na Dug Weapon produzida em massa, mantida frouxamente na ponta do braço direito. Se ela conseguisse com que ele soltasse aquela espada, seria fim de jogo antes de alguém se machucar.

A distância entre eles se diminuiu rapidamente. O braço direito de Willem entrou no alcance de Seniorious. Ninguém poderia seguir uma Leprechaun movendo-se a esta velocidade, incluindo, claro, Willem. Ele não teria chance de evadir ou contrariar o ataque.

- Chtholly foi cortada.

... Eh? Uma lâmina penetrou nela da esquerda e continuou diagonalmente até o ombro direito, esmagando algumas costelas à medida que avançava. A ponta de prata da lâmina rasgou os pulmões e, finalmente, mergulhou no coração dela. Seus sentidos aumentados permitiram que ela compreendesse com precisão a condição de suas feridas. O sangue escarlate começou a explodir, desenhando um arco vívido contra o céu azul no fundo. Ela podia sentir a morte se aproximando.

Por que... Isso não pode ser... Como... Breves pensamentos surgiram esporadicamente, apenas para desaparecer um momento depois. Ela se preparou para a morte, mas não esperava isso aqui. O nada se aproximava e a amedrontava. Seus olhos viram apenas o céu azul profundo, rodando para sempre e sempre.

As costas de Chtholly atingiram o chão, fazendo com que seus pulmões emitissem um guincho como um gato esmagado.

[… Hã?].

Com os braços e as pernas abertos, ela pousou no chão, olhando para o céu. Ela permaneceu nesse estado atordoado por alguns segundos, apenas esperando sua morte iminente. Mas, eventualmente, ela notou que algo estava errado. Movendo com cuidado o braço, ela apalpou as laterais de seu corpo, onde a lâmina tinha a atingido pela primeira vez. Não havia ferida. Nenhum sangue também jorrava para fora. Sem dor. Não havia muitas provas da imensa violência que acabou de acontecer contra ela.

[O que... Acabou de acontecer?].

Ela se sentou lentamente. Seniorious, que aparentemente tinha caído em algum ponto, rolou no chão ao lado dela.

[Vocês mal entendem os fundamentos dos Carillons].

Chtholly entrou em pânico e virou-se ao som da voz de Willem. O jovem de cabelos negros estava ali preguiçosamente com absolutamente nenhum sinal de sofrimento.

[Isso não a muda força em resposta a quanto Venenum o usuário tem. Você pode imaginar se as espadas forjadas para ajudar a esmagadora maioria fraca, os quase sem Venenum os Emnetwyte, a derrotar os extremamente fortes Elfos e Dragões, simplesmente aumentavam o poder dos fracos?].

Willem começou a falar sobre algo. Chtholly de repente se sentiu muito irritada com ele, mas não sabia exatamente o porquê. Algo dentro da cabeça pareceu dizer-lhe que não podia mais ouvir seu discurso.

Ela se concentrou. Novamente, seu campo de visão começou a se transformar. Precipitando-se, Chtholly tirou Seniorious do chão e, mantendo o corpo baixo, dirigiu-se para Willem para um ataque. Ela não viu o ataque que acabou de atingi-la, mas pensou que deveria ter sido uma técnica de contra-ataque que utilizou seu próprio impulso contra ela. Chtholly, cega pela vantagem de poder ativar sua Dug Weapon e assim obter sentidos acelerados, nem sequer considerou essa possibilidade antes. Willem tinha atingido precisamente aquele ponto cego provocado por sua negligência. A falsa morte que ela viu não foi simplesmente uma ilusão, mas sim o futuro real que Chtholly teria conhecido se Willem seguisse do inicio ao fim. Ela não teve escolha senão admitir que, por algum motivo estranho, ele tinha alguma habilidade com uma espada.

No entanto, Chtholly recusou-se a reconhecer outras coisas. Ela não podia rejeitar a maneira de lutar com Dug Weapons usado pelas fadas que ela tinha se apegado por tanto tempo. Agora, seu corpo se movia com mais facilidade do que o normal. Para seu desgosto, a massagem de Willem poderia ter desempenhado um papel nisso, mas ela estava agradecida, no entanto. Alimentada pelo Venenum, ela correu em 2 passos uma distância que normalmente seria de cerca de 10 passos de comprimento. Chegando a uma parada súbita apenas fora do alcance da arma de Willem, Chtholly esperou intencionalmente uma fração de segundo para afetar a sincronia, então saltou para o ar. A lâmina de prata em sua mão direita apontou para seu ombro, mas o ataque real seria um chute com a perna esquerda diretamente em sua lateral. Se acertasse o chute, melhorado pelo Venenum, provavelmente derrubaria Willem. Mas ela tinha que ir tão longe, ou então ele não entenderia.

Entender o quê?

Um momento de dúvida surgiu em sua cabeça, mas ela imediatamente jogou fora. Desta vez, ela podia ver os movimentos de Willem. Com um movimento relaxado, ergueu a espada e bloqueou o golpe de Seniorious. Isso jogou Chtholly fora por uma fração de segundo, dando a Willem a oportunidade de dirigir a mão esquerda diretamente para a lateral dela.

A dinâmica da situação tornou-se caótica. O corpo de Chtholly se torceu e virou enquanto voava pelo ar.

O-O quê!?

Mais uma vez, o céu de outono sem nuvens encheu sua visão. No entanto, pelo menos, desta vez, ela não parecia estar morrendo ainda. Ela estendeu a mão com o braço esquerdo e forçosamente parou seu corpo com os dedos. As 5 unhas que cavavam na sujeira do chão sentiu que eles iriam se romper, mas Chtholly conseguiu estabilizar sua postura.

[Uau... Boa recuperação].

A voz surpresa de Willem só a irritava mais. Ela é a única surpresa aqui.

[... Como você fez isso?]. Chtholly perguntou com sua voz tremendo de frustração.

[Hm? Qual deles?]. Willem respondeu com indiferença.

Parecia que ele poderia dizer que ela tinha várias perguntas guardadas para ele. Chtholly, tendo perdido a motivação para tentar mais ataques surpresa, caminhou até ele e casualmente balançou Seniorious em direção a ele. Willem calmamente levantou sua espada para bloquear o impacto. Ela podia ver a luz escorrendo das rachaduras de sua lâmina.

[Não importa o quão difícil eu aperte a minha visão mágica, não vejo vestígios de Venenum provenientes do seu corpo. Mas essa espada está definitivamente ativada. Que tipo de violação de regra é essa?].

[Eu ia começar a explicar quando você decidiu tentar me matar... O Carillon é projetado para utilizar o poder de qualquer pessoa que sua lâmina toque, e não a do usuário. Quanto mais forte for o adversário, mais poderosa será a espada. É por isso que eles poderiam ser usados para matar os Dragões e os Deuses. Desta vez, meu Percival, em certo sentido, copiou todo o Venenum que você acendeu para ativar Seniorious. Agora, então…].

Chtholly sentiu algo correr por sua espinha dorsal. Um ataque estava chegando. Seu corpo instintivamente se atirou para trás com toda a sua força enquanto acelerava seus sentidos e drenava a cor de sua visão. Depois de sua rápida evasão, ela perdeu o equilíbrio e acabou no chão.

Ela não sabia se era ou não o movimento certo, pois Willem na verdade não tinha movido uma polegada. Ele permaneceu na mesma postura, a fim de segurar sua espada, com uma expressão de leve admiração sendo a única coisa que mudou.

[Seu corpo e pensamentos parecem se mover bem. O Venenum deve estar fazendo seu trabalho. Além disso, você tem uma boa percepção. Embora você possa melhorar sua estratégia, isso não é realmente necessário para o tipo de luta que você faz. Além disso, você ainda tem a opção de ficar berserk, hein?… Entendo. Não é surpresa que você tenha conseguido lutar até agora].

Willem jogou a espada na mão direita. Chtholly, ainda desconfiada de mais truques, levantou-se e apertou as sobrancelhas, mas ele continuou falando.

[Estou aliviado. Você é forte, e você ainda tem espaço para o crescimento. Então... É por isso... Que você precisa voltar para casa]. No final, a voz de Willem tornou-se quase um sussurro.

Seu corpo cambaleou ligeiramente antes de cair no chão virado para cima, levantando uma nuvem de poeira. Chtholly ainda não deixou a guarda baixa. Ela observou atentamente espada dele caída no chão, suas duas pernas tocando nela, seus braços abertos como se abraçassem o céu, seus olhos sem vida encarando... Sem vida?

Assim que Chtholly notou algo errado, Nephren caminhou para verificar seus batimentos cardíacos e pulso.

[Ah]. Ela não parecia muito surpresa.

[O-O que aconteceu?], Chtholly perguntou, ainda permanecendo alerta. Acabava de ser surpreendida por Willem uma e outra vez, então ela não podia falhar agora. Ou, pelo menos, é o que ela dizia para si mesma, enquanto continuava segurando Seniorious.

[Ele está quase morto], disse Nephren com um suspiro.

[... Eh?].

Por ScryzZ | 03/08/18 às 00:34 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Drama, Tragédia, Protagonismo Feminino, Guerra, Mistério, Sci-fi, Japonesa