CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 4.4 - 『A Leprechaum do Céu Azul』-orgulho de garota-

Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka? (SukaSuka)

Capítulo 4.4 - 『A Leprechaum do Céu Azul』-orgulho de garota-

Tradução: Itsuki Lonely Driver | Revisão: Dudu-Sama

Parte 4: O caso da leprechaun de cabelos cinzentos

Agora, vamos colocar um breve parêntese na história de Chtholly para que possamos nos aprofundar na garota chamada Nephren Ruq Insania.

Leprechauns, ou melhor, fadas em geral, são uma espécie de fenômeno natural. Estritamente falando, elas são seres não-vivos e, como tais, não têm pais. Leprechauns aparecem naturalmente em áreas despovoadas como florestas. Posteriormente, se a Guarda Alada as encontrar e assegurá-las com sucesso, elas serão levadas para o armazém das fadas e passarão por treinamento para se tornarem armas.

A maioria das Leprechauns lembra de seu nascimento. Aquele momento em que “nada” se torna “algo” e as primeiras memórias de sua existência, quando elas só conheciam os impulsos primitivos pouco antes de desenvolverem uma mente própria. Talvez esses instintos tenham se originado do ingrediente vital na criação de uma Leprechaun: os últimos sentimentos no coração da alma de uma criança pequena.

No caso de Nephren, o que permaneceu em seu coração foi um forte e inato sentimento de vazio. Foi o desconcertante entendimento de que este mundo estava à beira da destruição, que tudo e qualquer coisa poderiam desaparecer em qualquer oportunidade, que as coisas que existiam agora poderiam desaparecer em um piscar de olhos, que seu ponto de apoio poderia se dissolver em um instante e cairia na escuridão e, o mais importante, a pessoa conhecida como Nephren Ruq Insania poderia se despedaçar, tornando um com o vento e desaparecendo no céu.

É claro que somente uma Leprechaun recém-nascida age baseada nesses pensamentos. À medida que sua mente e corpo amadurecem e seu coração aprende a racionalizar, seus impulsos originais se dissolvem lentamente.

No entanto, as memórias de Nephren do medo que ela sentiu não desapareceram tão facilmente. Ela permaneceu gravada nas profundezas de sua alma, atormentando sua mente infinitamente.

‘Eu não posso desfrutar de nada neste mundo, porque tudo pode ser perdido sem aviso a qualquer momento’.

‘Não posso amar nada neste mundo, porque pode desaparecer sem aviso a qualquer momento’.

Nephren não se importava consigo mesma nem com seu lugar no mundo. Embora se possa argumentar que esse traço particular era comum entre a maioria das leprechauns, isso era especialmente verdadeiro no caso dela. Ela se sentia tão vazia, tão vazia por dentro, que a ideia de que ela existia era em si uma contradição.

Um homem chamado Willem Kmetsch chegou ao armazém.

No começo, Nephren não estava interessada nele. Mesmo que ele declarou seu desejo de permanecer no armazém, ele acabou sendo apenas mais um garoto de recados para os militares. Seus pensamentos sobre o assunto foram simples: ‘Ele provavelmente não vai conseguir realizar muita coisa, e vai ficar entediado rapidamente’.

Depois de alguns dias, ela começou a perceber que poderia estar errada. ‘Apenas um garoto de recados para os militares’. Partindo do que os documentos diziam, isso deveria estar correto. Mas o garoto de recados acima mencionado não parecia se importar com essas coisas. Ele não mostrou nenhum interesse ou responsabilidade em relação ao seu trabalho original, e mostrou um tratamento estranhamente gentil com as pequenas fadas. Ela não sabia o que fazer com tudo isso.

Havia outra coisa. Sempre que Chtholly olhava para ele, um brilho estranho estava sempre em seus olhos, um que Leprechauns provavelmente não deveriam ter. Não foi difícil para Nephren perceber.

「Você está interessada nele também, Ren?」

「Na verdade não. Eu apenas pensei que ele era uma pessoa misteriosa.」

O que ela disse a Ithea era seus pensamentos honestos na época. Ficou claro que a sua presença, de alguma forma, faria com que o armazém das fadas começasse a mudar. Mais do que isso, quando ela estava perto dele, Nephren começou a experimentar uma sensação estranha que tornava impossível tirar os olhos dele.

Todos esses incidentes levaram ao que Nephren estava fazendo no telhado do armazém de fadas. A noite caíra e o silêncio cobria o armazém normalmente movimentado. Com os braços apoiados no parapeito do telhado, ela olhou fixamente para as estrelas.

O céu noturno, preto e sem nuvens, parecia um buraco sem fundo. Apenas olhando para isso, alguém poderia se imaginar caindo na escuridão sem fim.

Nephren pensava que tempos como esse eram adequados para pensar profundamente em certos assuntos. Foi também uma boa oportunidade para passar o tempo sem pensar em nada.

「Você vai pegar um resfriado se ficar aqui fora.」

Um cachecol estava envolto nos ombros de Nephren com cuidado. Ela olhou por cima do ombro. Uma mulher alta estava ali, sorrindo graciosamente.

「Há algo incomodando você?」 Nygglatho perguntou.

Uma pergunta complicada. 「Parece que há?」

「Talvez」, a troll murmurou. 「Eu estou sempre prestando atenção em vocês, garotas. Meus instintos começaram a soar o alarme alto e claro, então eu vim para cá imediatamente. Se eu tivesse que adivinhar...」

Ela abriu o sorriso triunfante de alguém que acabou de resolver um mistério. 「Considerando que você está observando as estrelas, acho que pode ter algo a ver com as preocupações que você costumava ter quando era mais jovem? Você costumava dizer que o mundo estava chegando ao fim.」

「...Seu palpite é bom, mas não é isso.」 ‘Como posso explicar?’ Nephren virou a cabeça para o céu. 「É sobre o Willem.」

「Oh?」

「Eu acho que ele tem um par incrível de olhos. Mesmo que seja a primeira vez que nos encontramos, é como se eu já o conhecesse bem.」

「Oooh, é mesmo?」 Nygglatho parecia estranhamente feliz. 「Será que você também se apaixonou por ele à primeira vista-」

「Não」, ela disse sem hesitar. 「Não é isso. Eu acho que... ele é provavelmente o mesmo que eu.」

「...Ah.」

Ela ouviu passos quando Nygglatho se aproximou ao lado dela. O parapeito telhado foi projetado para fadas. Ao lado da alta estatura do troll, elas pareciam minúsculas, quase delicadas.

Após um curto período de silêncio, Nephren explicou: 「Willem entende que o mundo não é estável. Ele mesmo experimentou isso, a sensação de ter tudo desaparecendo depois de tirar os olhos deles por um momento. Ele perdeu a noção de si mesmo e ainda não o encontrou.」

Em comparação com Nephren, cujos sentimentos eram apenas bagagem trazida de sua vida anterior, o fardo de Willem deve ser muito mais amargo. Na verdade, ele havia perdido o mundo em que vivia. Ele fechou os olhos uma vez e, quando abriu novamente, tudo o que ele conhecia desapareceu.

「Apesar disso, ele está rindo. Ele não esqueceu ou superou suas próprias incertezas. Ele ainda está tomando tudo para si mesmo, fingindo felicidade o tempo todo. Não apenas seu corpo, mas seu coração está devastado. Não seria surpreendente se ele fosse quebrar no instante seguinte.」

Ela balançou a cabeça lentamente. 「Eu... não sei como agir perto dele.」

「Sério?」 Nygglatho perguntou. Nephren assentiu. 「Então, Ren, o que você quer fazer?」

「Eu não sei o que vou fazer.」

「Oh, não, eu não quero dizer o que você “vai” fazer. Eu quero dizer o que você “quer” fazer?」

「...Não tenho certeza.」

Nephren nunca se acostumou com a ideia de ter desejos. Enquanto ela podia seguir as instruções e obedecer às ordens, no instante em que era esperado que ela fizesse algo baseado em sua própria vontade ou impulsos, ela imediatamente começava a hesitar.

「Ren, você gosta do Willem?」

「Eu te disse antes. Não é desse jeito.」

「Não, eu não quis dizer “isso”. Em vez de pensar na perspectiva de uma garota para um garoto, trate isso de uma forma mais geral. Você gosta dele?」

「Eu... pelo menos...」 Nephren lutou por uma resposta. 「...eu não desgosto dele.」

「Ok!」 Nygglatho bateu as mãos abruptamente. 「Então por que você não vira a companheira dele?」

Foi um pedido incompreensível. Nephren olhou para o rosto completamente sério de Nygglatho. 「O que você quer dizer?」

「Dois indivíduos que acompanham um ao outro naturalmente ficariam mais à vontade do que se vivessem sozinhos. Se eles compartilham os mesmos sentimentos, eles poderão se apoiar e apoiar um ao outro, mesmo como apenas amigos.」

「É assim que funciona?」

「É.」

Uma lembrança veio à mente de Nephren, uma que havia acontecido na sala de referência há poucos dias. ‘Por que eu não pude deixar Willem lutando com montanhas de arquivos sozinho? Por que eu comecei ativamente uma conversa com ele e acabei ajudando ele? Qual foi o meu motivo para fazer trabalhos desconhecidos a ponto de me exaurir completamente e adormecer no colo dele - e por que me senti confortável o tempo todo?’

Nygglatho disse que, se dois indivíduos se sentissem da mesma maneira, poderiam apoiar um ao outro. ‘Isso significa que ao ficar ao lado dele, eu poderia ganhar apoio emocional também?’

「Embora eu nunca vá desistir de tentar, eu não posso dar a Willem esse nível de cuidado emocional.」, Nygglatho suspirou. 「Se você está disposta a ajudar, Ren, você terá minha mais profunda gratidão.」

「Eu...」

Nephren olhou para o céu estrelado. De sua posição em um telhado de uma ilha flutuante, ela assistiu ao vasto e irresistível vazio que acompanhava o mundo constantemente.

「Entendi. Eu darei o melhor de minhas capacidades e aprenderei com os erros que cometi.」

「Obrigado.」

A voz suave de Nygglatho quase soou como um sussurro em seu ouvido.

Nephren descobriu Willem na sala de jogos. Ele estava brincando com Tiat e algumas outras fadas, reunidas em torno de um jogo de tabuleiro colorido.

‘Tente ficar ao lado dele…’

Obedecendo a sugestão de Nygglatho, ela se aninhou contra suas costas.

Willem enrijeceu, então lentamente virou a cabeça. 「O que é isso?」

「Estou fazendo uma experiência. Não se preocupe.」

「...É mesmo.」

Nephren não tinha certeza de como ele se sentia sobre isso, mas Willem apenas balançou a cabeça e não se intrometeu.

Ela aproveitou a oportunidade para examinar seus sentimentos em seu novo estado. ‘Hmm. De fato, não é uma sensação ruim. Na verdade, se a pessoa com quem eu estou próxima também se sente confortável com isso, não é realmente eficiente quando você pensa sobre isso?’

「Hii-yah!」

「Aqui vou eu!」

Collon se lançou sobre eles, provavelmente porque achou suas posições engraçadas. Pannival pulou atrás dela, provavelmente apenas para aumentar o tumulto. Depois disso, a situação se agravou rapidamente quando as outras fadas - Kanna, Almita, Jeanette - seguiram, soltando gritos felizes e bizarros ao se juntarem à pilha cada vez maior.

Sendo crianças pequenas, elas naturalmente não eram pesadas sozinhas. No entanto, como os números somaram, começou a ficar insuportável para Willem. Ele exclamou em surpresa e dor, inclinou-se para frente sob o peso das fadas.

Nephren de repente sentiu os olhos de alguém observando, e disparou seu olhar em direção ao corredor para ver Chtholly parada ali.

「Eu realmente não sei o que fazer com todos vocês.」

「Mas o que é que vocês estão fazendo?」

「Nossa! Vai ser ruim para a educação delas se você brincar demais com as crianças!」

Em sua mente, algumas coisas que ela poderia imaginar Chtholly dizendo surgiram. Em vez disso, depois de perceber que ela havia sido vista, Chtholly se virou silenciosamente e correu para outro quarto.

「...Hm.」 ‘Eu acho que Chtholly ainda está lidando com seus próprios sentimentos complicados também’. Normalmente Nephren teria ido atrás dela para suavizar as coisas. No entanto, como uma das duas pessoas que formam a base desta torre de fadas, ela não conseguia mover seu corpo.

「Woaaaaah!」

「Ohhhh!」

「Uaaaau! Nós estamos tão no alto!」

Mesmo que seu corpo inteiro tremesse incontrolavelmente, Willem se recusou a ceder. Apesar do fato de que ele tinha sido empurrado além de seus limites físicos e mentais, ele se forçou a segurar as pequenas Leprechauns com as costas e ombros sozinho. Ele fingiu estar calmo, até mostrando um sorriso brincalhão, quando deveria estar rolando de dor.

‘Eu não quero que ele quebre’. Nephren fechou os olhos e se decidiu. ‘Então, farei o possível para ficar ao lado dele e apoiá-lo’.

「Oh? Ohhhhhhh? Vocês parecem estar se divertindo muito!」

Os olhos de Nephren se abriram. Desta vez, era Nygglatho quem estava no corredor.

Ela lentamente se aproximou deles, seus dedos balançando loucamente. 「Vou ter que me juntar à diversão também!」

「N-Não, espere, pense nisso, você vai mesmo fazer isso? Eu não vou conseguir dar conta disso!」

Os pedidos quase sérios de Willem foram alegremente ignorados. 「Aqui vou eeeeuuuu!」

「Pare!」

O tempo pareceu desacelerar. Nephren observou tudo: o grito cheio de lágrimas de Willem, a montanha de fadas felizes e gritando, e Nygglatho pulando no ar com os braços estendidos.

‘Eu tenho que tentar o meu melhor para ficar e apoiar o Willem. Caso contrário, quem sabe quando ou como ele vai desmoronar’.

Quando Nephren e Willem entraram em colapso em meio a uma enxurrada de cores, tornando-se almofadas para todas as crianças (e uma troll) em cima deles, ela gravou sua determinação em seu coração.

Por Itsuki Lonely Driver | 21/06/19 às 19:24 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Drama, Tragédia, Protagonismo Feminino, Guerra, Mistério, Sci-fi, Japonesa