CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 7.1 - 『AQUELES QUE NÃO VIERAM PARA CASA E AQUELES QUE CONTINUAM A ESPERAR』- dado no pote -

Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka? (SukaSuka)

Capítulo 7.1 - 『AQUELES QUE NÃO VIERAM PARA CASA E AQUELES QUE CONTINUAM A ESPERAR』- dado no pote -

Tradução: Itsuki Lonely Driver


Parte 01 - Muito Depois

Recentemente, rumores se espalharam de que a chuva estava vazando no corredor do segundo andar. Uma visita rápida confirmou que algum trabalho de carpintaria era realmente necessário. Alguém poderia ser chamado da cidade em um dia posterior, mas, por enquanto, poderiam ser feitos alguns remendos. O que significava que ele precisava de tábuas de madeira e a-

[- Ei, você sabe onde está o martelo de madeira?]. Ele se virou para descobrir que sua pergunta tinha sido dirigida para absolutamente ninguém.

Bem, isso é estranho...

Até agora, uma jovem com cabelo azul sempre esteve ao seu lado. Tinha se tornado uma coisa tão normal que ele considerava que ela ainda estava lá e lhe fez uma pergunta, mas...

[Chtholly?]. Ele gritou seu nome, mas nenhuma resposta retornou. Um sentimento desconfortável começou a inchar no peito. [Ithea? Ren?]. Ele também tentou chamar os nomes das duas amigas mais próximas de Chtholly, mas novamente ninguém estava lá para responder.

Ele decidiu fazer uma pausa nos remendos para corrigir o vazamento do telhado e decidiu procurar pelas meninas. Em volta e ao redor do prédio. De uma extremidade do corredor do 1º andar para o outro. A sala de leitura. A sala de jogos. Da sala de armazenamento para equipamentos de treinamento. A cozinha e o refeitório. Ele subiu ao 2º andar e examinou diligentemente cada quarto.

Do lado de fora. Ao redor da floresta. Em volta do pântano. Ele percorreu todo o caminho até a cidade e espiou em todas as lojas. A livraria. A loja de relógios. O teatro. A loja de acessórios. O café. O açougueiro. Elas não estavam lá. Elas não estavam em qualquer lugar.

Ele agarrou todas as fadas que via e tentava perguntar, mas as respostas que recebia eram todas iguais. Não as vi. Eu não sei.

Assim que ele começou a se perguntar o que diabo estava acontecendo, alguém bateu em suas costas. Virando-se, viu uma alta mulher Troll - Nygglatho estava olhando para ele com um sorriso melancólico.

[Já é hora de você aceitar isso], disse ela gentilmente. [Elas já estão mortas].

- O que?

[Você não encontrará essas garotas em qualquer lugar].

O que ela está dizendo? Isso é uma piada?

Este grupo de ilhas flutuantes conhecidas como Règles Ailés beira a destruição com bastante frequência. A causa, aparentemente, decorre da terra abaixo, a partir da qual numerosos invasores usam o vento e se deslocam para as ilhas. E a luta contra esses invasores requer super armas antigas, e ativar essas armas requer as fadas, que têm a aparência e a alma de jovens garotas. Em cima de seus pequenos ombros repousa o destino da totalidade de Règles Ailés. Um mundo torcido e instável. Um mundo que não tem futuro certo. Um mundo do fim.

[Você esqueceu? Você as viu indo para a batalha].

Claro que ele se lembrava. Não havia como esquecer. Mas ele fez uma promessa. Se ela sobrevivesse e voltasse para casa, ele escutaria um pedido. Quando ele lhe disse para sobreviver e voltar para casa, ela explodiu em um sorriso e respondeu ‘deixa comigo’. Então não há como ela...

[É melhor você se acostumar com isso em breve. Neste mundo, é apenas uma ocorrência diária]. Uma voz amável e suave, como a de uma mãe tentando confortar sua criança chateada.

Quanto tempo elas estavam lá, ele não sabia, mas, seguindo os olhos de Nygglatho, Willem notou 4 pequenas fadas reunidas nas proximidades. Por algum motivo, aquelas pequeninas, as meninas despreocupadas sempre correndo e causando um tumulto, estavam todas em pé alinhadas em perfeito silêncio. Com olhares artificiais, sem expressão, as 4 olharam diretamente para ele. Em cada um dos braços magros, elas carregavam espadas familiares. Todas abriram a boca ao mesmo tempo e disseram: [Estou indo agora].

Naquele momento, um vento forte soprava. Ele instintivamente cobriu os olhos com os braços. Mas quando os abriu de novo, as 4 figuras já haviam desaparecido. Em seu lugar, uma única pena branca de origem desconhecida flutuava na frente de seus olhos. Mesmo quando estava prestes a tocar o chão, no entanto, um forte vento soprou novamente, carregando a pena para algum céu distante.

[Você deve se acostumar com isso]. Nygglatho repetiu essas palavras mais uma vez, então fechou a boca.

Espera. Isso é uma piada? Ele deveria se acostumar com isso. Ele entendeu. Mas, exatamente, ele deveria se acostumar? Chtholly, Ithea, Nephren. Onde elas estavam? Quando elas voltariam para casa? Aquelas 4 que estavam aqui, Collon, Lakhesh, Pannibal, Tiat. Onde elas foram com aquelas espadas? O que elas vão para fazer?

Ele não encontrou nenhuma resposta para nenhuma das suas perguntas. Claro, mesmo que ele encontra-se respostas, ele não poderia aceitá-las. Afastando-se da realidade. Uma birra infantil. Não importa o que outros dissessem, ele nunca poderia aceitar.

[Encare a realidade].

Não. Pare com isso. Não me dê esse lixo.

Se fosse realidade, então ele não queria mais olhar para ela. Então Willem fechou os olhos, tapou as orelhas e, para impedir que sua mente vagasse por qualquer outra coisa, começou a recitar os nomes dos Regal Braves em sua cabeça. Todos os nomes que ele memorizou quando criança começou a lavar os pensamentos desnecessários. Abel Melkera. Tolben Shunol. Wecker do Jade Aromático. O Inominável de preto.

[Tira Noten. Wiley da lâmina podre...].

Ele abriu os olhos e olhou para o teto borrado acima por alguns segundos. Olhando para a janela e confirmando que a luz da manhã estava brilhando através das cortinas bege levando mais alguns segundos.

[Nils o estranho, Lillia Asplay...].

Deixando de lado o cobertor, ele lentamente se sentou e estalou o pescoço. Depois de levar algum tempo para entender sua situação atual.

[Bem graças a Deus que era apenas um sonho!], exclamou com uma voz chorosa, e enterrou a cabeça entre as mãos.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Nem tudo dentro do sonho era uma mentira. É verdade que este mundo, Règles Ailés, existe no topo de uma camada de gelo fino. E também é verdade que esta camada de gelo fino está sendo apoiada por um monte de antiguidades e as jovens que as empunham.

Chtholly, Ithea, Nephren. Essas 3 meninas partiram para um desagradável campo de batalha. E ele, o gerente das fadas soldadas (pelo menos, é o que seu título oficial era), Willem Kmetsch, as viu. Tudo também era verdade.

E há um último ponto nesse sonho que era fiel à realidade.

Desde que a batalha começou, meio mês havia se passado.

As meninas ainda não voltaram para casa.


Por ScryzZ | 03/08/18 às 08:37 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Drama, Protagonismo Feminino, Guerra, Tragédia, Mistério, Sci-fi, Japonesa