CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 9.5 - 『RESSSURGIR O PASSADO, DESAPARECER O FUTURO』- sem notícias são boas notícias -

Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka? (SukaSuka)

Capítulo 9.5 - 『RESSSURGIR O PASSADO, DESAPARECER O FUTURO』- sem notícias são boas notícias -

Tradução: Itsuki Lonely Driver

Parte 05 - Promessas não Cumpridas

Willem não se lembrava de absolutamente nada sobre a viagem para casa. Tudo o que ele sabia, era que ele embarcou na aeronave da Polícia Militar na 2ª ilha e, eventualmente, chegou na 68ª ilha. Eles podem ter tomado alguns desvios para reabastecer ou evitar detritos flutuantes, mas eles provavelmente tomaram a rota mais rápida possível. Mas, infelizmente, e obviamente, Willem não chegou a tempo.

Uma menina de cabelos azuis repousava na cama, dormindo calmamente. Ou pelo menos, era isso que parecia. Parecia que ela poderia se mexer e abrir os olhos a qualquer momento. Mas isso nunca aconteceu, e isso nunca acontecerá.

[Ela manteve o lado dela da promessa, sabia?]. Ithea disse com uma voz calma, parando na entrada. [Ela sobreviveu e voltou para casa. Ela voltou com pouco tempo restante, de uma batalha que nunca deveria ter sobrevivido, tudo porque queria encontrar você mais uma vez].

[Ithea]. Nephren, também de pé perto da porta, sacudiu a cabeça. [Não podemos culpar Willem. Fomos nós que não falamos sobre a Chtholly].

[Eu sei, eu sei, eu não queria culpá-lo...].

[Não, você está certa. Eu sou único que não manteve a promessa. Eu sou o único que deveria ser culpado], murmurou Willem. [Ela fez o que eu disse para ela, mas eu não cumpri meu lado da promessa. Isso é tudo].

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Para as fadas soldadas, a morte está sempre à espreita nas proximidades. Elas estão conscientes da natureza fugaz de suas próprias vidas e, portanto, tendem a não se afligir quando uma amiga está perdida. Os espíritos não são diminuídos pela morte. Dessa forma, sua eficácia como armas não se degrada.

 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 [Ei, ei, alguém sabe onde Nygglatho foi?]. Lakhesh entrou na sala de jogos, olhando ao redor enquanto perguntava para as outras garotas.

[Não a vi. Você precisa de algo?], perguntou Collon enquanto praticava uma chave de braço em um ursinho de pelúcia.

[Eu queria perguntar-lhe sobre as compras deste fim-de-semana. As nevascas podem chegar em breve, então eu estava pensando se devemos abastecer com suprimentos extras].

[Ah, entendo! Você não pode lutar com o estômago vazio!].

[... Se você estiver procurando por Nygglatho, ela provavelmente estará nas montanhas], respondeu Pannibal enquanto chutava uma bola contra a parede. [Sempre que alguém não volta para casa, ela vai lá].

 [Ah... Tudo bem]. Lakhesh assentiu.

[Você vai procurá-la?].

Depois de um momento pensando, Lakhesh respondeu:

 [Acho que não. Se ela saiu de propósito, ela provavelmente não quer mostrar seu rosto para nós agora. Se tentarmos vê-la de qualquer jeito, ela pode nos comer].

[Definitivamente]. Collon assentiu com um olhar sombrio.

[Um julgamento sábio], disse Pannibal.

[... Tiat?]. Lakhesh chamou a única que ainda não se juntou a conversa.

 [Eh? Ah, o que? Desculpe, eu não estava escutando]. Tiat, que estava deitada no chão sem vontade, com todos os membros espalhados, sacudiu-se com a menção de seu nome.

[Tem alguma coisa errada, Tiat? Recentemente, sua mente parece estar sempre em outro lugar].

[Nnnn]. Tiat estava ciente de si mesma, mas lutou para encontrar uma resposta. [... Eu realmente não sei. Minha cabeça parece vazia].

[É por causa da Chtholly?]. Lakhesh perguntou

Tiat sentiu uma dor aguda no peito, mas não conseguia compreender o porquê. Então ela decidiu ignorar.

[Talvez? Eu não sei...]. Tiat encolheu os ombros e evitou a pergunta.

 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 Lentamente, mas com certeza, o tempo passou. Um dia, depois do outro, e outro. O fluxo de tempo continuou, indiferente aos conceitos de vida e morte.

 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 Não importava o quanto ele procurava, Willem não via irregularidades na magia que fluía através de Chtholly. Tentando ignorar a dor de cabeça resultante do uso da visão mágica, ele pegou a mão pequena, pálida e fria da menina. Ele massageou suavemente alguns pontos na palma da mão perto da base de seus dedos.

[- Há muito tempo, havia um cara que desmaiou de um caso realmente ruim de envenenamento agudo de Venenum e nunca acordou. Esta técnica finalmente o tirou de seu coma. Ele corrige o fluxo um pouco de cada vez, sem estimular o corpo demais...].

 Willem sabia que não havia a necessidade de fazer isso. Ao contrário do camarada que ele salvou uma vez, Chtholly não tinha problemas reais com o Venenum em seu corpo. Não havia pontos em que o fluxo precisasse ser corrigido. A causa de seu sono era algo muito diferente.

 Não importa quais técnicas Willem tentava, ela não mostrou sinais de melhora. Mas ele não podia deixar de continuar tentando. Pode haver algum efeito, mesmo que seja pequeno. Ele se apegou a essa fraca esperança que nem sequer poderia ser chamada de possibilidade. Para evitar seus olhos da verdade cruel, ele precisava continuar tentando.

Ele nunca chegou a dizer ‘bem-vinda de volta’.

Ele nunca chegou a ouvir 'eu estou em casa'.

 Ele foi conduzido pela fantasia de que existia algum método que poderia salvá-lo de se afogar em seu mar de arrependimentos.

[Willem]. Uma voz chamou-o por trás.

[... Ei, parece que já faz um tempo, Nygglatho].

 [Eu acho que sim. Desculpe, eu estive fora por um tempo. Sempre que alguém morre, sinto que meu coração vai se quebrar. Eu me sinto estranha por estar tão triste, como eu deveria estar acostumada com isso agora, mas não quero pensar sobre isso e minha cabeça simplesmente se torna uma bagunça. Então eu costumo ir para o interior da ilha e ponho para fora em algumas árvores e ursos].

Willem sentiu pena por essas árvores e ursos.

[É estranho, né? Quando eu faço desse jeito, meu apetite desaparece, mesmo que essa carne suave e deliciosa esteja sentada bem na minha frente...].

[Bem, acho que isso significa que você não está mais apta a ser uma Troll].

[Talvez. Eu me pergunto se eu posso me transformar em algo mais]. A Troll que usava seu vestido de avental habitual sorriu fracamente. [Estou cansada de chorar e ficar com raiva sozinha]. Traços de exaustão estavam visíveis em seu rosto. [Eu sei que é horrível, mas estou um pouco feliz agora que você está aqui, para chorar por ela também. Já não estou mais sozinha].

[Realmente é horrível, mas eu sinto o mesmo]. Willem sentiu-se um pouco salvo pela aparência de Nygglatho.

[- Há algumas coisas sobre as quais eu quero falar. Você poderia me seguir?].

[Alguma coisa sobre a qual não podemos falar aqui?].

[Eu não acho que eu poderia fazer isso. E acho que seria difícil para você também].

Willem entendeu o que queria dizer.

[Posso fugir disso?].

[Se você quiser, eu não vou pará-lo].

Ahh, droga. Agora ele não podia fugir.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

O quarto de Nygglatho estava escuro.

Sentado lá, Willem notou algumas coisas pela primeira vez: era noite e também estava chovendo lá fora.

[Desculpe, esta é a única lâmpada que ainda tem óleo nela], disse Nygglatho enquanto colocava uma pequena lâmpada de leitura na mesa. Uma leve luz iluminou a sala sombria. [Vinho?].

[Isso é estranho, nunca vi nada além de chá nesta sala].

[Nós não temos fogo para ferver água, e além disso...].

Willem podia adivinhar o que ela estava tentando dizer sem ouvir o fim de sua frase. Um pouco de álcool tornaria mais fácil falar sobre o assunto em questão.

Com um suspiro, ele perguntou: [Então, sobre o que você queria falar?].

[Ah...]. Nygglatho parou por um momento, como se estivesse lutando para encontrar as palavras certas para expressar algo que ela não queria dizer. [Precisamos começar a testar qual espada é ideal para Tiat em breve].

[Ah...]. Willem assentiu. [Seniorious?]

[Mhm, como você sabia?].

[Se a espada está sendo usada ou não, faz uma diferença significativa no campo de batalha. Naturalmente, se sua usuária ficar desabilitada, você gostaria de começar a procurar a próxima imediatamente. Bem... A parte de mim que automaticamente pensou nisso como ‘natural’ me faz querer ‘vomitar’].

[Bem, se você vomitar, eu vou pelo menos te dar um tapinha nas costas enquanto você faz isso. Eu me sinto da mesma forma. Mas não se esqueça de que você precisará se acostumar um pouco pelo menos. Esta não será a primeira vez que isso irá acontecer, e nem será a última].

[E cada vez que isso acontece, os ursos recebem um rude despertar de sua hibernação].

[Ei, pelo menos, eu os transformo em ensopado].

Isso não soava como uma justificativa, mas, aparentemente, Nygglatho pensava o contrário.

[De qualquer forma, tudo isso faz sentido logicamente, mas Seniorious é uma espada teimosa e maldita. Não vai ser como ‘tudo bem, sim, envie a próxima usuária’].

[O que você quer dizer?].

[Em primeiro lugar, é uma das melhores, se não a melhor, espadas sagradas, já feitas. Está em um nível completamente diferente do que outros Carillons. E geralmente, quanto maior é a qualidade da espada, mais seletivo é a escolha de um usuário. Seniorious julga seus candidatos muito severamente].

[Você não pode fazer nada sobre isso com suas habilidades?].

[Claro que não. Se pudesse, eu mesmo teria usado essa espada]. Willem riu, relembrando o passado. [A primeira vez que vi Seniorious, meu mestre a estava usando. Para ser honesto, dificilmente me lembro de nada sobre aquela batalha em particular. Bem, em primeiro lugar eu quase não consegui ver nada. Isso é o quão forte o meu mestre estava com a Seniorious].

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Os dois conversaram durante toda a noite naquele quarto mal iluminado, envolvidos pela sombra.

A fim de aceitar a morte da menina.

Para dar o próximo passo em frente.

Preparar-se para a sua nova vida diária sem Chtholly, que agora começou.

Por ScryzZ | 03/08/18 às 09:15 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Drama, Protagonismo Feminino, Guerra, Tragédia, Mistério, Sci-fi, Japonesa