CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Extra 03 - Os Segredos Daquela Noite

Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka? (SukaSuka)

Extra 03 - Os Segredos Daquela Noite

Tradução: Itsuki Lonely Driver | Revisão: Dudu-Sama


「Não fiquem acordadas a noite toda. Apressem-se e vão já para a cama.」

As crianças fadas tinham ficado anormalmente frenéticas durante todo o dia porque Nygglatho tinha ido fazer compras na 49ª ilha flutuante, trazendo de volta novos brinquedos e livros ilustrados como lembrança para todas. Para as meninas que enfrentaram pouca agitação em sua vida cotidiana no armazém das fadas, tal evento era motivo de grande celebração. Embora o sol havia se posto há muito tempo, elas ainda se recusaram a sair da sala de jogos. Como a ordem natural do mundo ditava, essas crianças travessas tinham que ser repreendidas e levarem sermões por suas ações.

No entanto, como o armazém de fadas tinha pouco pessoal desde então, o papel de repreender recaiu quase inteiramente sobre os ombros da fada mais velha que ainda vive lá: Rhantolk Ytri Historia. Incapaz de fugir de seus deveres, ela repreendeu as garotas problemáticas com só um pouco de severidade.

Quatro horas se passaram desde então.

A escuridão do lado de fora das janelas dizia claramente o quão indescritivelmente tarde da noite era, apenas o leve assobio de vento era ouvido lá fora. Durante o dia o armazém estava animado com os gritos das crianças, mas agora as dezenas de fadas que viviam ali estavam nas profundezas tranquilas do sono.

Enquanto se sentava, perdida em pensamentos e sentindo como se o mundo ao seu redor estivesse girando, a única sensação concreta que subiu ao topo da mente de Rhantolk era arrependimento.

‘Como as coisas chegaram a isso…’

Ela pegou um livro e começou a ler.

Então ela terminou. De alguma forma, o tempo passou sem que ela soubesse.

Ela achava estranhos acontecimentos como esse, francamente, bastante desconcertantes. Tais fenômenos pareciam ocorrer uma lógica compreensível, preenchendo o mundo com absurdos e estranhezas.

‘...Mas vamos aceitar a realidade’. Mal suprimindo um suspiro, Rhantolk examinou seus arredores.

Ela estava na sala de leitura do armazém. Aqui se acumulava os muitos livros requisitados por suas antecessoras e passados pelos militares. As prateleiras transbordavam de tudo, desde livros infantis até documentos de pesquisa sobre tecnologia de ponta e até mesmo alguns manuais militares enfadonhos, tudo ao alcance das mãos.

A luz oscilante de um velho candeeiro de mesa iluminava a última página de um romance ligeiramente obsoleto que ela tinha acabado de ler. Era a história de um jovem e uma mulher que entenderam os sentimentos um do outro e finalmente se tornaram um casal.

‘E eles viveram felizes para sempre’, o livro declarou usando letras enfeitadas que quase dançavam para fora da página, ‘Fim’.

Fim. Finis Conclusão.

Rhantolk olhou para a página atordoada. Ocorreu a ela que tudo o que poderia acontecer depois do fim não existia; a história de lá desapareceu e se dissolveu como areia. Ela não estava muito familiarizada com o gênero literário criativo da “ficção”, mas ela podia imaginar que esse tipo de desenvolvimento era comum.

Ainda assim, ela achou a sensação de não saber onde a história iria depois de terminar de ler o livro era insuportável. Embora ela entendesse que o sabor amargo era o propósito da história, saborear esses sentimentos era a maneira correta de apreciar o livro, mas colocá-lo em prática era difícil.

「Deixando isso de lado, isso foi... Hmm... Eu acho...」

Rhantolk nunca admitiria que não gostava de um livro, mas como ela esperava, o romance não lhe agradou, afinal. Mesmo assim, era uma história agradável, e ela estava tão absorta que perdeu a noção do tempo.

Para começar, todas as fadas eram do sexo feminino e, portanto, ela não tinha motivos para conhecer ou entender as sutilezas entre homens e mulheres - ou assim pensara. Mas uma vez que você começou a interferir nos assuntos de outra pessoa, ou até mesmo ler sobre eles, era difícil parar.

「Não, eu não estou me empatizando com eles. Como não é problema meu, estou apenas me divertindo assistindo do ponto de vista de um observador. Não é como se eu estivesse espiando eles, minha curiosidade é puramente intelectual...」 Rhantolk percebeu que ela estava murmurando desculpas inconscientemente e se conteve. ‘Por que eu li este livro?’

Se havia uma razão, era porque o livro simplesmente lhe chamou sua atenção. Ela já ouviu falar do título antes, mas nunca o pegou porque não parecia ser do gosto dela.

‘Então, por que estou segurando-o agora?’

Foi porque o livro trouxe de volta memórias de sua dona anterior. Alguém que adorou esta história. Uma menina um ano mais velha que Rhantolk, uma garota que não estava mais aqui.

Ela não sabia por que, mas as lágrimas estavam começando a crescer nos cantos dos olhos. Ela os limpou com a manga. 「Agora, então...」

Já era hora dela voltar para o quarto. Nessa hora indescritível, todas no armazém estariam dormindo - até a administradora, Nygglatho. Dito isso, ela não queria ser pega ficando acordada até tarde. Na menor possibilidade que ela fosse pega, ela não teria desculpa para oferecer.

Cuidadosamente para não fazer barulho, ela se levantou da cadeira-

「Ei, Rhan. O que você está fazendo?」

「O qu-」

Ela se cumprimentou mentalmente por ser capaz de conter seu grito enquanto girava para ver quem tinha chamado ela. Uma garota de cabelos vermelhos estava parada no corredor, espiando pela abertura da porta aberta.

「N-N-Nopht?」

De fato, aquela garota de cabelo avermelhado, um olhar desconfiado e as sobrancelhas franzidas era de fato o Nopht Keh Desperatio.

「Eu pensei que poderia ter descoberto uma criatura rara, mas é só você.」

「Oh, er.」, ela procurou a explicação que Nopht obviamente queria ouvir. 「Não é como se eu estivesse fazendo algo estranho. Acabei me perdendo na leitura e já era tarde antes de perceber.」

「Então é isso?」 A outra garota só ficou mais desconfiada. 「Não é estranho que você esteja em seu próprio mundo, mas por que você está tão nervosa agora?」

「Ah, bem...」

Não seria fácil explicar a verdade. Rhantolk respirou fundo, tentando acalmar o coração dela. 「Eu apenas repreendi as crianças por ficarem acordadas até tarde, mas agora estou aqui. Eu não quero que elas descubram, então você poderia manter isso em segredo?」

A boca de Nopht se contraiu. 「Tudo bem, tudo bem, faz sentido. Claro, se você quer que “eu” mantenha em segredo, isso não é grande coisa.」 Ela desviou o olhar de Rhantolk, coçando a bochecha desajeitadamente.

「...A propósito」, Rhantolk disse, sentindo um pavor sinistro, 「por que você está acordada, Nopht?」

「Ah, sim, sobre isso. Esse garota me acordou e me pediu para levá-la ao banheiro.」

De repente, uma pequena cabeça saiu do braço de Nopht, escondida até agora pela garota maior.

「Eai.」

「P-Pannibal ?! Há quanto tempo você está aí?」 ‘E o quanto ela ouviu?’

A garota estava com um sorriso gigantesco e malicioso no rosto enquanto olhava para a Rhantolk que tremia. 「Não fiquem acordadas a noite toda. Apressem-se e vão já para a cama.」

‘Agora, onde eu ouvi essas palavras antes?’

As pernas de Rhantolk perderam todo o poder e ela desabou impotente no chão.

Isso pode não precisar ser dito, mas a partir daí, “Não fiquem acordadas a noite toda” rapidamente se tornou uma frase popular no armazém das fadas.

Por Itsuki Lonely Driver | 21/06/19 às 19:51 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Drama, Protagonismo Feminino, Guerra, Tragédia, Mistério, Sci-fi, Japonesa