CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
04º Tempo: 『ORIGEM』Capítulo 4

Tempo;Rompido (T;R)

04º Tempo: 『ORIGEM』Capítulo 4

Autor: Sora

Sábado, dia 13 de junho de 1998.

— Aaaah, entendo. Foi por isso que eu não a reconheci naquela hora. Faz muito tempo mesmo desde que eu a vi pela última vez. – Agora fora da loja de objetos, já andando a caminho de casa, Aki e Chie caminhavam com Keiko, que segurava algumas bolsas para ajuda-las – Você cresceu bastante, pequena Aki.

— Hm... – A garota de cabelo loiro-claro preso em um volumoso rabo de cavalo seguia um pouco duvidosa quanto a Keiko, que deu um sorriso ao ver a carinha fofa dela.

— Akizinha, essa mulher que esbarrou com você ontem se chama Yoshimura Keiko. Ela é uma amiga minha de infância. – Chie comentou com sua filha enquanto caminhavam.

— Prazer, me chamo Keiko. Como a Chie já disse, somos amigas de infância, e como eu já disse, eu peguei você no colo ainda bebê, pequena Aki.

— S-Sim... prazer. – Aki respondeu, ainda um pouco insegura, mas a mulher de cabelo branco apenas deu mãos um fraco sorriso.

— Quem diria que eu iria esbarrar logo com você ontem. E ainda por cima nem te reconhecer, haha! – Keiko falou em seguida e a Aki apenas assentiu positivamente, com um sorriso meio forçado.

— Oh, olha só quem encontramos! – De repente, a voz de um garoto se fez presente e chamou a atenção das três, que olharam para o lado e viram Yoshiaki e Natsumi, juntos – Oh, você também está aqui, doutora Keiko?!

— Doutora...?

— Sim, a Keiko trabalha no hospital da vila! – Chie respondeu sua filha, assim que Yoshiaki e Natsumi se aproximaram – Olá, vocês dois! Faz um tempinho.

— Boa tarde, tia Chie. – Yoshiaki saudou a mulher, assim como Natsumi – Yo, Aki. A doutora Chie é aquela que me atende desde que eu quebrei meu braço. – O garoto ergueu o braço esquerdo, que já estava recém-recuperado – Ela ainda faz alguns exames de recuperação quando vou lá.

— Entendi... – Aki murmurou em resposta.

— Bem, tenho que ir agora, já está quase na hora de meu expediente. – Keiko deu as duas bolsas que carregava para Natsumi, quieta até então, mas que não teve reação e apenas as segurou – Dê mais uma passada lá assim que puder, Asano. Assim que chegar, irei lhe atender se eu estiver livre.

— Está bem, doutora Keiko! – Com isso, a mulher de cabelo branco e olhos escuros foi embora andando, de volta para o hospital onde trabalhava.

Chie olhou para Aki, que seguia encarando as costas de sua amiga de infância enquanto seguia indo para casa, notando que a garota estava um pouco estranha desde que a mesma encontrou com as duas.

— Bem, vamos voltar para casa. Akizinha está morrendo de fome! – Chie falou em comida e logo a sua filha a olhou com os olhos brilhando e quase que babando – Vocês dois podem almoçar conosco também.

— Opa, aceito o convite, com certeza! Vamos lá, Natsumi! – Yoshiaki apontou para frente, de forma contente e triunfante novamente.

— Você realmente não perde uma oportunidade né... – Natsumi murmurou em resposta, com as duas bolsas de plástico que “ganhou” de Keiko.

— Oh, ela falou. – Aki complementou, impressionada.

 

Δ Δ Δ

 

Domingo, dia 14 de junho.

— Então, vamos fazer esse piquenique acontecer!!

— Siiiim!! – Comandados por Natsumi, todos os seis ergueram o braço com suas coisas em suas pequenas bolsas e mochilas e responderam, já no local combinado.

Era um espaço de gramado, bem ao lado de um grande templo e que dava uma vista panorâmica incrivelmente linda de toda a vila. Era como se eles estivessem em uma montanha e observassem tudo de longe, mais acima.

Então, eles estenderam um lençol xadrez, vermelho e branco, e começaram a colocar as comidas acima dele, ao mesmo tempo que se sentaram. Sanduíches, sucos naturais, até mesmo chá fazia parte do “cardápio”. Como prega ao termo, um piquenique não requer comidas de difícil preparo.

Resumindo, era algo bem mais simples e prático.

— Ah, fazer isso é realmente gratificante às vezes! – Kotarou exclamou, comendo um sanduíche e bebendo um copo de suco.

— Verdade verdadeira. Podemos fazer isso mais vezes também! – Yoshiaki foi o segundo que comentou, com um sorriso. Suzuha e Misaka também se serviam, juntas de Natsumi e Aki.

— Sim, já vamos marcar um próximo para semana que vem! – Suzuha foi a próxima a dar seu palpite e Misaka acenou positivamente.

— Então, está marcado também! Já que o próximo sábado ninguém estará ocupado, será melhor ainda!! – Natsumi comentou em seguida, bastante animada.

— E poderemos combinar de trazer ainda mais coisas! – Aki foi a próxima.

— Siiiiim! Vamos fazer um piquenique enorme na próxima semana, ainda melhor do que eeessseeee!!! – Natsumi finalmente deu um salto, ficando de pé em cima do lençol xadrez e estendendo seu punho para o alto. Todos a acompanharam, ainda sentados e deram respostas positivas.

Com o passar do dia, já batendo no horário de quase 16h da tarde, o piquenique chegou ao fim, depois também de várias conversas e brincadeiras dos amigos. Voltando para casa, como sempre, Aki e Misaka iam andando até as suas, com suas bolsas sendo carregadas.

— Ah, hoje realmente foi um dia legal!

— Sim, para um domingo que quase sempre é chato... realmente foi. – Aki concordou com as palavras de Misaka, enquanto seguiam em frente pela pequena rua. Até que as duas avistaram novamente aquela mulher...

— Ei, aquela não é a mesma moça que esbarrou com você anteontem? – Misaka prestou atenção exatamente em seus cabelos brancos e seus olhos escuros, que estavam fixados em um pequeno caderno que ela carregava em mãos. Com a aproximação das duas garotinhas, Keiko finalmente ergueu seu olhar.

— Oh, a pequena Aki de novo. E sua amiga. – A mulher olhou para as duas, também e lembrando de Misaka. Aki viu que ela segurava aquele caderno e logo ficou curiosa sobre o que ela estava lendo. E, notando isso... – Oh, por acaso quer saber o que tem aqui?

— Ah, n-não é isso! Não se preocupe! Vamos indo, Mizinha.

— S-Sim... – Misaka respondeu positivamente, seguindo sua amiga, mas...

— Não se preocupe, eu mostro. – Keiko falou, de costas para as duas que já haviam passado dela – Eu e a sua mãe, Chie, adorávamos ver as estrelas quando éramos crianças. – E essas palavras não fizeram só Aki, como Misaka também se virarem interessadas – Talvez seja por isso que tenhamos desenvolvido uma paixão por astronomia. Mas, há tantas coisas que não conhecemos...

— Você...

— Parece que esse é o caso de vocês duas também, certo? A amizade de vocês me lembra a minha e de Chie na infância... por isso, se quiser, posso te mostrar algumas coisas interessantes que pesquisei e encontrei sobre o universo como um todo. E está tudo nesse caderno... – Keiko ergueu o caderno, agora fechado, e mostrou para as duas, que seguiam curiosas, a ponto de se entreolharem por alguns segundos – Vamos, não se preocupem. Eu tenho cópias dessas anotações em outros lugares. Podem pegar.

— Sério mesmo...? – Aki se aproximou e lentamente moveu sua mão, pegando no caderno acinzentado da mulher e começando a folear. Misaka ficou ao seu lado, também observando as bastantes anotações e curiosidades que ali continham – Uau! É verdade!

— Olha isso... teoria de... Multiversos?! – Misaka olhou com atenção ao ler.

— É a mesma definição para ‘Universos Paralelos’. Podem ser tanto diferentes, em leis físicas, ou idênticos ao ‘nosso’ Universo. – Respondeu Keiko, fazendo as duas garotinhas novamente se olharem com largos sorrisos – Está tudo anotado aí. Bases científicas, pesquisas... tem também algumas opiniões minhas sobre, claro, mas não precisam levar em consideração se quiserem.

— Uaaaau! Einstein, Newton, Lorentz! – Misaka ficou cada vez mais maravilhada ainda, deixando a mulher de cabelo branco impressionada.

— Você tem quantos anos, se me permite?

— Hã? Eu tenho treze...

— Oh... vejo um grande potencial em você... – Keiko parou de repente, já que não sabia ao certo o nome da garotinha, que respondeu sem seguida.

— Takagi Misaka.

— Bem... vejo um grande potencial vindo de você, Takagi. – Keiko prosseguiu, agora sabendo o nome dela – Com apenas essa idade já conhece essas figuras ilustres da ciência. Certamente, se continuar seguindo esse caminho, será como eles quando crescer.

— Pode ter certeza que iremos ler tudo isso, senhorita Keiko!! – Aki, animada o suficiente, agradeceu a mulher – Vamos, Mizinha! Temos um novo mundo a desbravar!

— Hahaha, sim, sim. – Misaka deu uma risada, vendo que sua amiga estava realmente feliz com aquilo. Keiko deu um sorriso e se virou.

— Por favor, podem tirar o tempo que quiserem para ler sobre. Tenho que ir agora. Até mais, Mizuno e Takagi. – Keiko se despediu das duas garotinhas, que acenaram em resposta e voltaram a caminhar, agora um pouco mais rápido para suas casas...

 

Δ Δ Δ

 

Segunda-feira, dia 15 de junho.

— Que droga... – Em sua cama, sentada ainda com a coberta acima de suas pernas e uma expressão de zumbi, a garotinha de cabelo loiro-claro murmurou, quase tendo sua alma extraída daquele plano – Fiquei até tarde conversando com a Mizinha e lendo sobre o caderno da senhorita Keiko... fui dormir tarde e olha no que deu...

A garotinha se ergueu de sua cama e começou a fazer o que sempre fazia toda manhã; tomar banho e se arrumar para ir até a escola, enquanto sua mãe fazia o café da manhã. Como sempre... porém, agora, Aki tinha um passatempo a mais nisso.

Ao preparar sua mochila, ela pegou o caderno com as anotações e pesquisas de Yoshimura Keiko, sobre astronomia, estrelas, Universos Paralelos e coisas do assunto, deu um sorriso e o colocou em sua mochila, descendo as escadas para se juntar a sua mãe e comer.

Após o café, ela abriu a porta e já viu sua amiga, Takagi Misaka, em frente a sua casa lhe esperando. As duas se despediram de Chie e começaram a ir para a escola.

— Está com o caderno aí?!

— Sim, coloquei na minha mochila antes de sair! Vamos ler mais sobre hoje no intervalo!!

— Com certeza!! Ah, só de pensar que podem existir Multiversos... isso deixa nossa mente tão embaralhada!!

— É verdade... vamos ver o que tem mais nessas teorias interessantes!!

As duas seguiam em frente, completamente animadas com o que Keiko havia emprestado para as duas. Enquanto isso, podia ser só impressão, mas... parecia que algo estava de olho nas duas.

Ninguém sabia o que era ao certo.

 

『Encontro e Piquenique』

Por Sora | 08/09/18 às 12:06 | Suspense, Ficção Cientifica, Sobrenatural, Slice of Life, Mistério, Drama, Comédia