CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
『REORGANIZAÇÃO』

Tempo;Rompido (T;R)

『REORGANIZAÇÃO』

Autor: Sora

“Água escura...”

“Profunda...”

“Água escura...”

O momento foi de uma dor extrema e incontrolável, que penetrava sua barriga e se alastrou para todo o seu corpo, de repente. Era como se seus ossos fossem partidos em mil pedaços e seus órgãos fossem mutilados por uma obra desconhecida.

Após isso, o que mais sofreu foi seu peito. Era difícil inspirar o gás oxigênio e expirar o gás carbônico, seus pulmões falhavam congruentemente. Após um tempo, já havia perdido tudo que lhe restara. Nem mais a dor conseguia alcança-la, seguindo apenas uma pura e impermeável escuridão que abominava seu próprio ser.

Entretanto, ela ainda conseguiu escutar últimas coisas acontecendo ao seu redor antes de entrar para sempre naquele sono profundo. Era um som agudo, que alternava entre dois tons continuadamente, em um intervalo de um a dois segundos cada.

Esses sons eram bem familiares, já que era mundialmente conhecido em todo lugar do planeta. Sirenes de ambulância ecoavam lentamente, enquanto o nível da audição ia abaixando cada segundo mais que se passava, até que nada mais foi escutado...

E sua alma partiu daquele mundo.

 

Δ Δ Δ

 

A luz do Sol passou entre as cortinas que esvoaçavam com a brisa de verão e acertaram diretamente o rosto da garota que repousava naquele quarto pequeno e sem muitas cores extravagantes; sua janela estava aberta e seu rosto foi o primeiro a sentir o vento, além da luz solar.

Seus olhos se abriram, olhando para o teto de seu cômodo particular e ainda demorando alguns segundos para despertar totalmente. Seu corpo, o mesmo; de pouco em pouco foi começando a recobrar as funções que eram momentaneamente paralisadas ou então diminuídas para contemplar o sono.

Com o passar de dois minutos ainda reorganizando pensamentos, a garotinha que tinha cabelo de cor loiro-claro, caindo até pouco mais do início de suas costas e com mechas que iam por seu ombro até seu busto ainda não tão evoluído, ela sequer bocejou.

Apenas olhou lentamente para a janela ao lado de sua cama, com o Sol iluminando ainda mais seu rosto e revelando seus lindos olhos violetas, que recuperaram a luz naquele instante. Então, por algum motivo, ela colocou a mão direita em seu peito, como se remetesse a algo indecifrável... dor?

Era um incômodo que nem a própria garota entendia, o que a fez apenas semicerrar seus olhos e dar um profundo suspiro, dizendo apenas algumas palavras.

— Outro sonho estranho...

 

『Abrindo os Olhos II』

Por Sora | 06/10/18 às 10:41 | Suspense, Ficção Cientifica, Sobrenatural, Slice of Life, Mistério, Drama, Comédia