CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 06 - Aquele que mudou e aquele que nunca mudou

Three Days of Happiness (TDH)

Capítulo 06 - Aquele que mudou e aquele que nunca mudou

Tradução: Itsuki Lonely Driver

A chuva continuou pela manhã. Era uma chuva pesada o suficiente para servir como uma desculpa para não sair imediatamente para fora depois de sair da cama. Assim, eu tive tempo para pensar sobre o que devo fazer a seguir.

Enquanto eu olhava para minha lista “coisas para fazer antes de morrer”, Miyagi se aproximou e perguntou:

「Como você pretende passar o dia hoje?」

Eu estava me acostumando a ouvir más notícias de sua boca, então esperei pela próxima frase, preparado para não ser influenciado por qualquer coisa que ela dissesse - mas aquilo foi tudo o que ela disse, e depois checou minha lista novamente. Não parecia ser uma questão com algum significado profundo escondido.

Eu dei outra olhada em Miyagi.

Eu pensei nisso desde que a conheci, mas a aparência dela era, à sua maneira, bastante metódica.

Bem, deixe-me chegar até lá e dizer isso. Falando estritamente de aparência, ela era “exatamente” o meu tipo. Olhos revigorantes, sobrancelhas melancólicas, boca pequena, cabeça com um formato bonito, cabelos lisos, dedos nervosos, coxas delgadas - bem, eu poderia continuar.

Por causa desse fato, desde a sua aparição no meu apartamento, meu comportamento foi jogado em um loop.

Eu não conseguia nem bocejar descuidadamente na frente de uma garota que combinava perfeitamente com o meu gosto. Eu queria esconder minhas expressões quebradas e respiração idiota.

Se a minha observadora fosse o oposto dela - feia, suja e de meia-idade - eu tenho certeza que eu seria capaz de relaxar mais e pensar sobre qual era a coisa certa a se fazer.

Mas ter Miyagi aqui me deixou excessivamente envergonhado com meus desejos distorcidos e esperanças miseráveis.

「Esta é apenas uma opinião pessoal.」, começou Miyagi, 「Mas você considera essa lista como as coisas que você realmente quer fazer, lá do fundo do seu coração?」

「Bem, isso é o que eu estava pensando também.」

「Se me permite dizer... Sinto que você fez uma lista de coisas que você acha que “alguém” gostaria de fazer antes de morrer.」

「Você pode estar certa.」, eu admiti. 「Talvez não haja nada que eu realmente queira fazer antes de morrer. Mas eu sinto como se eu não pudesse fazer nada, então estou tentando imitar outra pessoa.」

「Ainda assim, sinto que deve haver um método mais adequado para você.」

Deixando-me com aquele comentário presumivelmente significativo, Miyagi retornou à sua posição habitual.

A conclusão a que cheguei naquela manhã foi a seguinte.

Eu preciso corrigir meus desejos distorcidos e esperanças miseráveis um pouco mais. Eu deveria pensar mais barato, mais imprudente, mais vulgar, e passar meus últimos meses seguindo o meu instinto.

O que precisa ser corrigido neste momento? Eu pensei que não tinha nada a perder.

Olhei de novo a lista e depois, preparando-me, liguei para um amigo.

Desta vez, depois de apenas alguns toques, ele atendeu.


Saí com um guarda-chuva, mas quando cheguei à estação de trem, a chuva tinha parado - um evento que parecia me definir perfeitamente.

Carregar um guarda-chuva sob um céu tão claro que a chuva anterior parecia uma mentira parecia extremamente impróprio, era como andar a pé por aí carregando um par de patins.

As ruas molhadas brilhavam. Fui para a estação como se quisesse fugir do calor, mas era a mesma situação lá dentro.

Eu não pegava um trem há muito tempo. Entrei na sala de espera, comprei um refrigerante de uma máquina de venda próxima a uma lixeira, sentei-me num banco e terminei de beber em três doses. Miyagi comprou água mineral e bebeu com os olhos fechados.

Eu olhei o céu pela janela. Havia um fraco arco-íris se formando. Eu esqueci que tal fenômeno ocorria mesmo.

É claro que eu deveria saber como é um arco-íris, quando um arco-íris acontece, com o que as pessoas associam arco-íris - mas, por algum motivo, eu esqueci em algum momento o conhecimento básico de que “eles eram reais”.

Não era algo que eu notei, dando uma nova olhada sobre ele. Eu só podia ver um total de 5 cores naquele grande arco arqueado no céu - tinha 2 a menos do que 7. Vermelho, amarelo, verde, azul, violeta. Perguntando-me que cores faltavam, misturei as cores em uma paleta imaginária, só então percebi que as outras duas cores eram laranja e índigo.

「Sim, você provavelmente deve dar uma boa olhada.」, disse Miyagi do lado. 「Este pode ser o último arco-íris que você já viu.」

「Sim.」, eu assenti. 「E se irmos mais longe, eu nunca poderia usar outra sala de espera, também poderia ser nunca mais capaz de beber refrigerante, ou esta seria a última vez que vou jogar uma lata no lixo.」

Joguei a lata de refrigerante vazia em uma lata de lixo azul. O som dela colidindo com suas companheiras ecoou pela sala de espera.

「Qualquer coisa poderia ser a última. Mas sempre foi assim, antes mesmo de eu vender meu tempo de vida.」

Eu disse isso, mas a declaração de Miyagi começou a me deixar um pouco nervoso.

Arco-íris, salas de espera, refrigerantes, latas, quem se importava com isso. Mas... Mais quantos CDs eu escutaria entre agora e quando morrer? Quantos livros eu lerei? Quantos cigarros eu fumaria?

Pensando dessa maneira, de repente comecei a sentir alguns medos vagos. A morte significa a incapacidade de fazer qualquer coisa, nunca mais, mas estar morto.

Depois de descer do trem, fui a um restaurante que ficava a 15 minutos de ônibus para me encontrar com Naruse.

Naruse era um amigo meu do colegial. Ele tinha estatura mediana como eu, talvez um pouco mais baixo, com um rosto excessivamente esculpido. Sua cabeça trabalhava rápido, e ele podia falar de uma maneira que cativava as pessoas, então ele era querido por seus colegas. É estranho pensar agora que um exilado social como eu estava em boas relações com ele.

Nós tínhamos uma coisa em comum. E foi com isso que nós poderíamos nos dar ao luxo de rir da maioria das coisas neste mundo.

No colegial, nós nos sentávamos em restaurantes de fast food por um longo tempo, zombando de todos os tipos de ocorrências diárias até o ponto da imprudência.

Eu queria rir de tudo dessa maneira mais uma vez. Esse era o meu primeiro objetivo. Mas havia uma segunda razão pela qual eu queria encontrá-lo.

Enquanto esperava que Naruse chegasse, Miyagi sentou no banco ao meu lado, do lado do corredor. Era uma mesa para quatro pessoas, mas os assentos não eram muito largos, então Miyagi e eu fomos naturalmente trazidos para mais perto.

Miyagi continuou a me observar de perto. Às vezes, fazíamos contato visual, mas ela continuava olhando sem prestar atenção.

Que Naruse confunda meu relacionamento com Miyagi, que sempre ficava atrás de mim onde quer que eu fosse, de uma maneira conveniente para mim - essa era minha esperança.

Eu pude reconhecer que essa era uma esperança insuportavelmente patética. Mas se eu quisesse fazer alguma coisa, eu teria que fazer isso. É triste, mas essa foi a primeira coisa depois de vender minha vida Eu claramente pensei “eu quero fazer isso”.

「Ei, senhorita observadora.」, eu disse a Miyagi.

「O que foi?」

Coçando o pescoço, eu disse:

「Bem, eu tenho um pedido -」

Eu queria pedir a Miyagi para fornecer as respostas apropriadas para o homem que iria chegar, mas notei que uma garçonete estava de pé ao lado da nossa mesa, dando-nos um sorriso de orelha à orelha.

「Com licença, você está pronto para pedir?」

Desistindo pelo momento, pedi um café. A garçonete então começou a confirmar o pedido, então eu me virei para Miyagi e perguntei por precaução.

「Você está bem, não vai pedir nada?」.

Quando fiz isso, Miyagi fez uma careta desajeitada.

「...Hum, você não deveria falar comigo na frente dos outros.」

「O que, há algo de ruim nisso?」

「Eu acredito que eu expliquei isso para você antes, mas... Bem, como pode ver, a presença de nós observadores não pode ser sentida por ninguém, exceto por aqueles que observamos. Desse jeito.」

Miyagi agarrou a manga da garçonete e sacudiu-a ligeiramente. De fato, como Miyagi disse, não houve resposta.

「Toda e qualquer sensação que eu dou a uma pessoa é tratada como se não tivesse acontecido.」, disse ela, pegando um copo.

「Então, embora eu possa segurar este copo, não é como se ela o visse flutuando. Dito isso, ela também não vê o vidro desaparecer de repente quando eu o toco, nem acha que ele se moveu - isso simplesmente não aconteceu. Eu não posso ser percebida como se estivesse “lá”, mas além disso, eles nem sequer percebem quando eu “desapareço”... No entanto, há uma exceção. O indivíduo solitário que pode perceber um observador é a pessoa que ele observa. Preocupantemente, enquanto eu sou essencialmente “inexistente”, não posso ser inexistente para você, como você já está ciente de mim... O ponto é, Sr. Kusunoki, que você atualmente parece estar falando com o ar.」

Eu verifiquei a expressão da garçonete. Ela estava olhando para mim como se eu fosse um lunático.

Meu café chegou alguns minutos depois, e enquanto eu bebia, pensei em sair assim que terminasse de beber, sem me encontrar com Naruse.

Se ele tivesse chegado apenas algumas dezenas de segundos depois, tenho certeza de que eu teria feito isso. Mas antes de decidir com firmeza, vi Naruse entrando no restaurante. Eu relutantemente fui até ele e o cumprimentei. Depois que ele se sentou, ele mostrou uma alegria exagerada sobre a nossa reunião. Ele de fato não pareceu notar Miyagi ao meu lado.

「Há quanto tempo. Você está bem?」 Naruse perguntou.

「Sim, eu acho.」

Não é o tipo de coisa que um cara com menos de 6 meses restando de vida tem a dizer, pensei.


Quando terminamos de contar um ao outro como as coisas estavam indo para nós agora, começamos a falar como se voltássemos aos dias de escola. Não me lembro concretamente do que falamos e o conteúdo de nossa conversa definitivamente não importava.

Nós criticamos tudo, e essa era a nossa intenção. Naruse e eu dissemos coisas triviais que esqueceríamos imediatamente e rimos juntos.

Eu não disse uma palavra sobre o meu tempo de vida. Eu não tinha certeza se ele acreditaria em mim e eu não queria estragar o que estava acontecendo.

Se Naruse soubesse que eu tinha alguns meses de vida, ele provavelmente agiria de forma diferente, tentando não ser rude comigo. Ele cortaria as piadas e ficaria obcecado em encontrar coisas reconfortantes para me dizer. Eu não queria pensar sobre esse absurdo.

Até “aquilo” sair da sua boca, eu diria que eu estava me divertindo.

「A propósito, Kusunoki.」, disse Naruse ao se recordar. 「Você ainda desenha?」

「Nem.」, respondi prontamente, em seguida, procurei cuidadosamente as palavras certas para seguir. 「...Eu não desenhei nada desde que fui para à faculdade.」

「Foi o que pensei.」, Naruse riu. 「Se você ainda estivesse desenhando, não sei o que eu teria feito.」

Isso pôs um fim a tudo.

Eu sabia que era bizarro, mas essa conversa, nem com 10 segundos de duração, destruiu todo o carinho que eu tinha construído por Naruse por 3 anos. Tudo muito rapidamente.

Enquanto ele continuava a tagarelar como se tentasse suavizar algo, falei o nome dele sem falar.

Ei. Naruse.

Essa é a “única coisa” que você não poderia rir.

É verdade que desisti disso. Mas isso não significa que seja algo legal para se rir.

Eu pensei que você teria entendido isso.

O sorriso que dei a Naruse gradualmente passou a não ter nada por trás dele. Acendi um cigarro e parei de falar, apenas assentindo para Naruse.

Miyagi falou do meu lado.

「...Agora, vamos comparar as respostas.」

Eu balancei a cabeça ligeiramente, mas ela continuou independentemente.

「Parece que você está começando a odiar o Sr. Naruse um pouco. Mas na verdade, o Sr. Naruse não gosta tanto de você como você acredita. Originalmente, você teria encontrado o Sr. Naruse daqui a 2 anos de uma maneira similar, e uma coisa pequena levou a uma discussão, terminando com vocês dois se separando... Você deve parar antes que isso aconteça. Nada de bom acontecerá se colocar suas esperanças neste homem.」

A irritação que sentia em relação a Miyagi não veio do fato de ela ter insultado meu amigo. Também não foi porque me disse algo que eu não queria saber, e não era porque eu não suportava colocar uma expressão que eu realmente não sentia.

Por fim, também não foi minha raiva sobre Naruse zombando de meus antigos sonhos sendo irracionalmente mal direcionados para Miyagi.

Então porque eu estava tão irritado, você pergunta? Eu não tenho certeza de como responder.

De qualquer forma - Naruse na minha frente tagarelando sem pensar, Miyagi ao meu lado sussurrando coisas sombrias, duas garotas do outro lado do corredor tagarelando em vozes estridentes em uma conversa que eram mais exclamações do que palavras, uma trupe atrás de mim falando sobre suas opiniões tão apaixonadamente como se estivessem bêbados, um grupo de estudantes em assentos distantes aplaudindo e gritando - de repente, eu simplesmente não aguentava mais.

CALEM A BOCA, eu pensei. 

POR QUE VOCÊ NÃO FICA QUIETO?

No momento seguinte, joguei o copo ao meu lado em direção à parede ao lado de Miyagi.

Fez um estrondo mais alto do que eu esperava quando se despedaçou, mas o restaurante ficou em silêncio por um momento antes que o ruído recomeçasse. Naruse olhou para mim com os olhos arregalados. Eu vi um empregado correndo. Miyagi estava suspirando.

O que “diabos” eu estou fazendo?

Eu coloquei algumas notas de mil ienes na mesa e corri para fora daquele lugar.

Enquanto pegava o ônibus de volta para a estação de trem, olhei pela janela e um velho centro de rebatidas chamou minha atenção.

Eu apertei o botão de desembarque, saí do ônibus e rebati cerca de trezentos arremessos. Quando abaixei o bastão, minhas mãos estavam ensanguentadas e suadas, e suadas até o chão.

Eu comprei um Pocari SweatÉ uma bebida esportiva semelhante ao Gatorade; de uma máquina e sentei em um banco para beber lentamente, observando um grupo de homens que, na minha opinião, estavam voltando do trabalho para casa.

Talvez fosse apenas a iluminação, mas tudo parecia estar tingido de um azul estranho.

Eu não me arrependi de deixar Naruse daquele jeito. Eu estava definitivamente duvidando agora de quanto carinho ele realmente tinha por mim.

Talvez eu realmente não me importasse com pessoas como Naruse, mas apenas esperava poder me amar através dele, desde que ele aprovasse como eu pensava. E enquanto Naruse mudou, eu nunca mudei.

Talvez tenha sido Naruse quem estava certo.

Deixei o centro de rebatidas e caminhei até a estação. Uma vez na plataforma, o trem chegou imediatamente.

O trem estava cheio de estudantes colegiais voltando para casa após as atividades dos clubes e de repente, me senti velho. Fechei os olhos e voltei minha atenção para os sons do trem.

A noite já havia chegado. Passei pela loja de conveniência antes de voltar para o apartamento.

Havia algumas mariposas grandes no estacionamento, mas não mostravam nenhum sinal que iriam se mexer.

Enquanto eu levava minha cerveja e lanches para a caixa registradora, notei que um casal de universitários de camisetas e sandálias também estava fazendo compras lá.

De volta para casa, eu tive uma refeição quente de yakinikuCarne grelhada em outras palavras churrasco; enlatado com cebolinha e cerveja. Pensando em quantos litros de cerveja eu beberia antes de morrer, ficou muito mais saboroso. 

「Ei, senhorita observadora.」, eu disse a Miyagi. 「Sinto muito pelo que fiz antes. Eu acho que fiquei confuso. Às vezes eu apenas me levanto e faço coisas, sabe.」

「Sim. Eu sei.」, Miyagi disse, com seus olhos olhando para mim com cautela. Eu não poderia culpá-la. Qualquer um seria cauteloso na frente de um cara que joga um copo no meio de uma conversa.

「Você não está ferida?」

「Eu não estou. Infelizmente.」

「Ei, eu realmente sinto muito.」

「Está tudo bem. Porque não me acertou.」

「Quer beber quando você terminar de escrever esse registro de observação ou o que for?」

「...Você está dizendo que quer beber comigo?」

Eu não esperava essa reação. Acho que é melhor falar a verdade, pensei.

「Sim, estou solitário.」

「Entendo. Bem, desculpa, mas eu não posso. Eu estou trabalhando.」

「Você deveria ter dito isso primeiro então.」

「Desculpa. Eu só achei estranho. Imaginando por que você diria isso.」

「Eu me sinto sozinho às vezes, como qualquer um. Certamente os outros caras que você observou queriam companhia antes de morrerem, certo?」

「Eu não me lembro.」, disse Miyagi.

Depois de esvaziar a lata de cerveja, tomei um banho quente e escovei os dentes, consegui ter um sono saudável. Deve ter sido o meu cansaço no centro de rebatidas.

Apaguei a luz e deitei meu colchão.

Parece que preciso rever minha visão das coisas, pensei. Tão perto quanto eu estava da morte, o mundo não ficaria melhor de repente.

Talvez o mundo fosse bom quando se tratava de pessoas que já estavam mortas. Isso deveria ter sido claro, mas parecia que eu não conseguia me afastar dos meus pensamentos ingênuos.

Em algum lugar lá no fundo, eu ainda estava esperando que o mundo de repente ficasse melhor.

Por ScryzZ | 07/08/18 às 00:47 | Sobrenatural, Romance, Drama, Maduro, Seinen, Tragédia, Psicológico, Slice of Life