CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 8.5 - Até o fim, Hayama Hayato ainda não consegue entender (parte 2)

Yahari Ore no Seichun Love Comedy wa Machigatteiru (Oregairu)

Capítulo 8.5 - Até o fim, Hayama Hayato ainda não consegue entender (parte 2)

Tradução: Yuuri san | Revisão: (y)Logic | QC: Riberiru

 Cheguei em casa e fiquei perambulando até meia-noite. A TV estava ligada, os livros espalhados e eu jogando no celular. Este sistema Wonder Trade era um sistema divino para os solitários.

 Meus pais chegaram tarde em casa e, embora tenham me dado algumas palavras de repreensão, eu apenas respondi com respostas vagas como ‘uh huh’ e ‘claro’, e então me abandonaram e me deixaram por conta própria.

 Normalmente, eu pularia direto para a cama ou me concentraria em ler um livro, mas recentemente, não importa o que eu fizesse, não havia nada que prendesse minha atenção.

 Mas ainda assim, agora que era no meio da noite, eu estava finalmente começando a ficar com sono.

 Enquanto eu bocejava no sofá e me espreguiçava, a porta da sala se abriu.

 Bem quando eu pensei que era o gato que abriu a porta sozinho, lá estava Komachi em sua touca de dormir e pijama com um olhar descontente.

 Preocupado com o que falar, Komachi falou primeiro.

「Onii-chan, telefone.」

「Hã?」

 Quando ela me deu essas palavras surpreendentes, peguei meu celular e olhei para ele. Nenhuma chamada recebida, sem mensagens de texto, com pouca bateria. Ei, eu realmente odeio esse telefone.

 O que ela quis dizer com telefone? Eu me virei para olhar para Komachi e um celular voou para mim. Eu mal peguei batendo na cabeça. Quando olhei para o telefone, era da Komachi.

「Komachi vai dormir. Quando terminar, deixe aí.」

「Ah, certo.」

 Ela disse isso rapidamente e retirou-se para o quarto.

 Olhei para o celular dela que foi deixado sob meus cuidados. Na tela refletia a mensagem ‘em espera’.

 Vamos continuar por enquanto. Eu não sabia quem era do outro lado da linha, mas enquanto Komachi tivesse passado essa pessoa para mim, a pessoa tinha que ser alguém decente.

 Atendi a ligação e coloquei o telefone no ouvido. No entanto, eu ainda estava um pouco cansado e falei ao telefone.

「..... Alô?」

『Hyaaharoo!!』

 Uma voz enérgica e animada que deu origem à minha vontade de desligar na mesma hora, me cumprimentou do outro lado da linha. Afastei o telefone do ouvido e verifiquei a tela novamente. Na tela, dizia Yukinoshita Haruno.

 Por que essa pessoa estava me ligando? Ou melhor, por que essa pessoa sabia o número da Komachi.....? Com pensamentos duvidosos enchendo minha cabeça, eu olhei para o celular e 「Eei」 podia ser ouvido do receptor do celular.

 Mas, eu já peguei o telefone, então não tinha escolha, a não ser seguir em frente. Desisti e coloquei o telefone próximo ao meu ouvido.

「Em que posso ajudá-la?」

『Você está brigado com sua irmãzinha?』

 Quando perguntei a ela, ela respondeu com uma pergunta não relacionada. Komachi disse algo ou ela estava apenas adivinhando? Eu acho que a longa e interminável rivalidade entre as irmãs não era apenas para se exibir. Huh, eu olhei para mim mesmo e meu estômago começou a doer, então eu quis parar.

「Comparado com o que está acontecendo no seu lado, você não pode realmente chamar de briga.」

 Eu disse a ela sarcasticamente, o que fez Haruno rir.

『Ahaha, entendo.』

「Na verdade, como você sabe o número de telefone do Komachi?」

『Sabe, depois do festival cultural, eu a conheci um pouco, lembra? Trocamos nossos números.』

 Então foi quando..... Essa deveria ser a primeira vez que elas conversaram, mas aparentemente trocaram números naquele exato momento. Mais uma vez, a gama de relacionamentos de minha irmãzinha se expandiu ainda mais. Espere, isso não significa que ela tinha mais contatos do que eu?

『Vamos deixar isso de lado. Eu ouvi algumas coisas, sabe. Tem certeza de que não deseja ir ao encontro para a qual foi convidado?』

「Só que eu não fui convidado.....」

 O que há com ela? Ela me ligou apenas para me dar um tapa de realidade? Espere, Hayama falou com ela sobre isso? Essa é uma linha que você não tinha que cruzar.....

 Enquanto pensava em como deveria explicar a ela repetidamente que não fui convidado, uma voz levemente gentil veio do outro lado da linha.

『Hayato convidou você, então por que não ir?』

「Não, tipo, eu não devia ir.....」

 Além disso, isso seria simplesmente absurdo. Mesmo se eu fosse, os rostos das garotas se distorceriam em expressões que levassem Hayama em consideração, que também estariam perguntando por que essa pessoa está aqui. Na verdade, eu faria o mesmo com eles. Eu diria 「Você não precisa se forçar, tudo bem! Sempre haverá uma próxima vez!」 e depois de voltar para casa, acabaria tornando mais fácil para eles conversarem. Qual é o problema com isso? Que reunião de classe foi essa?

『Vamos, não seria tão romântico ir a um encontro com a garota que você gostava há muito tempo?』

 Ela riu provocativamente ao dizer isso.

「Eu não chamaria aquilo de 'gostar'.」

『O que você chamaria de ‘gostar’?』

 Quando respondi prontamente, ela voltou com uma pergunta. Não precisei pensar duas vezes sobre isso. Do ensino médio até agora, era algo que eu já havia pensado. As palavras escaparam suavemente.

「Foi um empurrão totalmente unilateral da minha parte e, uma vez que foi apenas um mal-entendido, eu não chamaria de algo verdadeiro.」

 Só porque ela falou comigo e me deu atenção, acabei ficando curioso também e me convenci de que ela estava a fim de mim. E o resultado? Não foi nada mais do que um mal-entendido. No final das contas, a simples verdade de alguém gostar de mim era o que eu realmente gostava. Algo tão egoísta não tinha semelhança com os sentimentos de amor.

 O ato de se confessar foi rotulado com as palavras ‘gostar’, o que acabou dando sua definição àqueles sentimentos. Qual era a verdade? Se essa pergunta me fosse feita, não tinha certeza se seria capaz de responder. Isso se aplicava até agora.

 Eu podia ouvi-la engolir saliva do outro lado do telefone.

 Depois do que pareceu ser um período de reflexão, ela riu. Eu não conseguia vê-la fisicamente, mas era facilmente capaz de imaginar sua boca se distorcendo em um sorriso atraente.

 A voz da Haruno-san alcançou meus ouvidos clara e vividamente.

『É quase como se você fosse um monstro da lógica.』

「O que tem haver? Isso não é verdade.」

 Recebi um nome estranhamente legal. Eu dei uma risada zombeteira.

『Entendo. Então, que tal um monstro da autoconsciência?』

 A voz da Haruno-san não parecia brincalhona. Eu entendi que ela estava dizendo isso de todo o coração.

 Talvez seja por isso.

 Eu me senti estranhamente contente com essas palavras.

 Na verdade, minha autoconsciência estava além de qualquer salvação e era incontrolável dentro de mim. Quer dizer, provavelmente era a autoconsciência que negaria até a minha autoconsciência. O monstro que acordou de seu sono após se isolar no beco sem saída de uma existência labiríntica de lendas. No final, aquele monstro seria morto pelo herói, eu acho.

 Enquanto eu era sugado pelos meus próprios pensamentos, uma voz especialmente enérgica me tirou do meu torpor.

『De qualquer forma, Você tem que ir ao encontro, ok?』

「De jeito nenhum, nesse dia é um pouco ruim para mim de qualquer maneira.」

 Embora eu tenha me feito de bobo, as palavras saíram imediatamente. É automática.

『É por isso que agora é sexta-feira. Você não quer sair no fim de semana certo?』

 Mas o inimigo foi bastante astuto. Haruno-san reagiu rapidamente à minha desculpa. Espere um segundo, como ela soube o que eu disse? Ela também ouviu isso do Hayama? Além disso, por que ela estava decidindo tudo sozinha?

「Uh, esse dia também é um pouco.....」

『..... Mesmo que você tenha saído com a Yukino-chan? Quero dizer, você até foi com a Gahama-chan também.』

 Quando ela disse isso, o início do verão e as férias de verão vieram à mente.

 A razão era porque ela estava presente nesses momentos. Bem, ela deve ser uma daquelas pessoas de posse. Eles eram o tipo de pessoa em que era natural que coisas divertidas gravitassem em sua direção. Você só podia vê-los como os escolhidos e isso era muito raro.

 Ainda assim, mesmo considerando essas duas coisas que surgiram, eles não eram passíveis de serem chamados de encontros.

 Mas para ambos os casos, isso pode não ter sido o ponto.

 As palavras para descrever adequadamente aqueles momentos eram palavras que eu não conhecia. Então, decidi apenas listar todas as palavras que consegui pensar.

「Não foi nada mais do que apenas compras e ser um ajudante e outras coisas.」

『Então só saiu para se divertir, certo? Você estará apenas agindo como acompanhante do Hayato. Você também pode dizer que está apenas caminhando na mesma direção que eles.』

 Para ir tão longe, nem mesmo eu tinha uma resposta para isso. Se eu fosse associar um significado especial ao ato de sair para me divertir, teria de descobrir os significados especiais de fazer compras e ser um ajudante há muito tempo.

 Grrr... Engasguei com minhas palavras e Haruno-san me pressionou ainda mais.

『Ou pode ser que..... você estava esperando alguma coisa?』

「Não há como isso ser verdade.」

 Não havia como eu esperar nada. Quando eu atendi imediatamente, uma risada divertida ecoou do outro lado da ligação.

『Não tem problema. Além disso, Hayato não é do tipo que abaixa a cabeça ao pedir um favor, sabe.』

「É mesmo? Parece que ele pede favores o tempo todo.」

『Mas ele não abaixa a cabeça. Fazer isso realmente mostra quanto orgulho ele tem, sabe.』

 Entendo.

『Se você não aparecer, vou passar na sua casa e te arrastar, tá!』

 Quê, você é uma amiga de infância? Além disso, você sabe onde eu moro? Isso é assustador. Falando nisso, Yukinoshita e Hayama se conheceram quando eram mais novos.

 Enquanto minha cabeça se enchia de pensamentos não relacionados, o telefone desligou com força. Ela era uma pessoa muito egoísta deixando escapar tudo o que queria dizer, mas acho que isso que faz a pessoa chamada Yukinoshita Haruno.

 Conforme Komachi me instruiu anteriormente, coloquei o telefone dela sobre a mesa. Eu poderia ter devolvido a ela em seu quarto, mas imaginei que nossa conversa anterior teria sido a mesma. Além disso, ela disse que ia dormir, então provavelmente não atenderia mesmo se eu ligasse para ela ..... Bem, ela provavelmente estava apenas fingindo de qualquer maneira.

 Eu estava um pouco cansado após o longo telefonema.

 Afundei de volta no sofá e comecei a pensar novamente. Nesse ritmo, eu provavelmente desmaiaria no sofá novamente como da última vez. Provavelmente era melhor para mim ir para o meu quarto enquanto estava acordado. Dessa forma, seria mais fácil para Komachi pegar o telefone também.

 O som da porta abrindo e fechando ecoou na casa e quando saí da sala e cheguei ao meu quarto, desabei na minha cama.

 Eu encarei o teto.

 Mesmo que fosse apenas na superfície, eu iria sair para me divertir com meninas. Sem falar da garota a quem me confessei há muito tempo.

 Dito isso, não precisei pensar em nada. Tudo que eu precisava fazer era me misturar e esperar até que tudo acabasse. Era semelhante a um anúncio de loja. Seu único trabalho era ficar parado e esperar enquanto o tempo passava.

 Desta vez seguiria a mesma ideia. Eu não era nada mais do que a escolta do Hayama. Eu era um suplemento. Em uma lancheira, eu não seria mais do que uns vegetais em conserva. Não seria nem mesmo uma grama artificial. Eu também não poderia me tornar um Ryūmajin e definitivamente não poderia liberar Aura Dracônica também. N/T: Referência a “Dragon Quest: Dai no Daibōken (DRAGON QUEST -ダイの大冒険-)”. Na versão Brasileira, é chamado “Cavaleiro do Dragão”, mas Ryūmajin é a união de três características, a “força de um Dragão, o poder mágico de Demônio e o coração de Humano”. Ele fez essa referência porque grama artificial é “Jinzou Baran (人造バラン)” e o nome do Ryūmajin é Baran.


Patrocinadores do Projeto: Suicchi; Clubedoeletrônico; Kendy; Warasu; Yuiti

Por Riberiru | 20/09/20 às 14:46 | Romance, Comédia, Vida Escolar, Slice of Life, Japonesa