CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 8.5 - Até o fim, Hayama Hayato ainda não consegue entender (parte 7)

Yahari Ore no Seichun Love Comedy wa Machigatteiru (Oregairu)

Capítulo 8.5 - Até o fim, Hayama Hayato ainda não consegue entender (parte 7)

Tradução: Yuuri san | Revisão: (y)Logic | QC: Riberiru

 Enquanto eles estavam escolhendo roupas esportivas, era quase hora de fechar as lojas. Isso significava que estávamos entrando na última etapa do meu longo trabalho como suplemento. Quando saímos, estava completamente escuro, assim como frio.

 Hayama consultou o relógio e chamou Orimoto e sua amiga.

「Vocês estão com um pouco de fome?」

「Faminta!」

 Orimoto respondeu imediatamente e Hayama deu um sorriso amargo. Em um momento como este, ele não iria tão longe a ponto de ignorar a auto-proclamada alegre Orimoto. Mas, acho que em momentos como este era quando o bizarro deveria estar exibindo seu lado tímido.

「Certo, o que devemos comer?」

 Quando Hayama perguntou, Nakamachi pareceu perdida em pensamentos por um momento, mas respondeu modestamente.

「Tudo está bem para mim.」

「O que comer, hein?」

 Orimoto se virou e olhou para mim. Sua expressão tinha indícios de diversão misturados.

 Bem, se eles pedissem minha opinião, eu responderia. Eu queria ir para casa mais cedo, então tive que escolher um lugar perto daqui. Nesse caso, uma escolha apropriada seria uma loja imediatamente à porta de saída.

「Eu acho que Saize pode ser bom.」 Riberiru: Saize é um restaurante bem popular e uma boa escolha

 Pensei em como o Saize de Chiba havia coberto muitas bases. Portanto, minha decisão saiu rapidamente. Mas depois de ouvir isso, Nakamachi tinha uma expressão apática em seus olhos.

「..... Eeeh.」

 Você não acabou de dizer que estava bem com qualquer coisa.....? Então, aonde você queria chegar? Você não gostou de Saize? Ou será que você não gosta de mim?

 Na verdade, esqueça de mim, peça desculpas a Saize agora. Mesmo que você me odeie, por favor, não odeie Saize!

 Por outro lado, Orimoto segurou a barriga enquanto dizia「Saize..... Saize, hein ... Sa, i, ze.....」 e caiu na gargalhada. Enquanto pensava em como nunca escolheríamos nada nesse ritmo, Hayama entrou para mediar.

「Bem, acho que não devemos comer nada muito pesado, então por que não nos contentamos com aquele café ali?」

 Hayama apontou na direção de um café do outro lado da rua. Uma loja que parecia chique e moderna, então as meninas concordaram com a cabeça. Elas definitivamente só disseram sim porque Hayama sugeriu isso, não é.....? Se eu tivesse deixado escapar isso, não poderia ver um futuro onde tudo funcionaria pacificamente. Ah, era basicamente isso. 「A lei decreta que você não fica popular por estar em uma banda, mas você fica popular porque você é um cara popular em uma banda.」 Algo assim. Riberiru: Ele já disse isso, mas é verdade. São os outros que decidem se você é ou não popular, e uma vez decidido por eles, não irá mudar.

 Em todo caso, atravessamos a rua e entramos na loja.

 O interior era moderadamente quente e a pouca iluminação da loja tornava o ambiente muito confortável.

 Depois que cada um de nós fez seus respectivos pedidos, subimos para os assentos no segundo andar.

 A loja escura estava um tanto vazia, provavelmente por causa do horário.

 Havia várias pessoas sentadas nos assentos ao lado da escada e no balcão da janela estava uma pessoa. Mais adiante, havia mesas abertas. Com o nosso grupo, decidimos mudar para lá.

 Desta posição, as poltronas para fumantes do balcão, separadas por uma lâmina de vidro, podiam ser vistas do outro lado.

 E havia uma cliente com um chapéu cobrindo os olhos usando fones de ouvido e, claro, ela não tinha um cinzeiro preparado, pois era apenas para clientes fumantes.

 Ela realmente apareceu.....

 Yukinoshita Haruno acenou secretamente de uma forma que só eu podia ver.

 Bem, não parecia que ela planejava ficar no caminho, então não há mal nenhum em deixá-la sozinha..... Ela ainda não tinha feito nada até agora, afinal.

 Além disso, Hayama também deveria ter notado. Mas como ele não disse nada, não havia dúvida de que a estava ignorando.

 Orimoto e sua amiga não pareciam ter notado a Haruno-san. Mas se pensar sobre isso, era óbvio. Provavelmente nunca pensariam que a onee-san do colégio viria vigiar seu amigo que trata como um irmãozinho em seu encontro. Até eu não pensaria isso.

 Pra acrescentar, as meninas estavam com a cabeça na lua, falando com Hayama. Qualquer outra coisa não viriam em sua vista. incluindo eu também.

 Devido às bebidas mornas, as meninas estavam falando lisamente. Eu sentei lá escutando sua conversação no silêncio. Na maior parte do tempo, certifiquei-me de não esquecer de responder de acordo enquanto soprava meu café para esfriá-lo.

 Quando levantei a cabeça e pensei em como o café finalmente esfriou, a conversa parou.

 Orimoto parecia não saber o que dizer e olhou para mim. Eh, o quê, eu preciso dizer algo? Fiquei apreensivo por um momento, mas descobri que não precisava me preocupar.

 Orimoto deu uma risada e falou de forma ridícula.

「Mas Saize está fora de questão!」

「Sim, de jeito nenhum」

 Nakamachi riu da mesma maneira.

 ... Hoh. Então, desculpe perguntar, qual era o seu nome mesmo, Nani-machi?

 Suponho que fosse compreensível que Orimoto me usasse para fazer piadas, considerando que ela conhecia os detalhes na época do ginasial. Na verdade, era apropriado. Mas, para sua amiga estar fazendo a mesma coisa era um pouco questionável.....

 Depois de desprezar alguém, você pode dizer o que quiser. Antes que eu percebesse, fui marcado como o personagem que você poderia dizer o que quisesse e fazer o que quisesse.

 Com isso servindo de base para tudo, desde que tenha sido Orimoto, ou melhor, meu eu passado que fez com que fosse criado, não havia nada que eu pudesse fazer.

 Eu me resignei a lidar com isso. Aah, café e a vida eram realmente amargos.

 Eu dei um sorriso amargo e forçado. Enquanto minha boca se contorcia, sentado ao meu lado estava Hayama, que largou sua xícara.

「Acho que não gosto muito disso...」

「Ah, eu sei, certo!」

 Nakamachi respondeu como se ela não soubesse a que ele estava se referindo.

「Aah, não foi isso que eu quis dizer.」

 Hayama sorriu.

 Ele falou com uma voz que era mais doce do que chocolate e como se estivesse tentando advertir gentilmente o mal-entendido delas.

「Estou falando de vocês duas.」

 Ele falou com uma voz tão brilhante quanto o sol. Riberiru: Hayama está pronto para assumir o manto de herói!?

「Be, bem.....」

 Orimoto e Nakamachi responderam confusas, como se não tivessem processado o que lhes foi dito. Não consegui perceber o significado de suas palavras e também fiquei confuso.

 Todos estavam sem palavras e o BGM tocando baixinho na loja parecia mais alto do que o normal.

 E naquele silêncio havia o som de passos. O som vinha da escada e vinha em nossa direção.

「..... Parece que elas chegaram.」

 Hayama murmurou e se levantou.

 E então ele levantou a mão rapidamente e na direção de seu olhar estavam Yukinoshita e Yuigahama. Elas estavam de uniforme e com as sacolas a caminho de casa.

 Eu reflexivamente me levantei quando essas visitantes inesperados apareceram.

「Vocês.....」

「Hikki.....」

 Yuigahama deu um sorriso aparentemente triste e ficou ali parada. Ela apertou as alças da mochila pendurada atrás dela.

 Ao lado dela estava Yukinoshita, que apenas olhou para nós de uma forma autoritária. Os olhos frios que não mostravam emoções que sempre conflitariam com os meus não mudaram.

 Ambas as atitudes pareciam estar me atormentando e eu não pude evitar, mas desviei o rosto.

「O que fazem aqui.....?」

 A pergunta que escapou dos meus lábios foi respondida por Hayama.

「Fui eu quem as chamou.」

 Não apenas olhei para ele maravilhado, mas também para Orimoto e sua amiga. No que dizia respeito àquelas duas, provavelmente nem mesmo entendiam o que estava acontecendo. As palavras de Hayama foram duras e, além disso, pessoas que elas não conheciam apareceram. E quem chamou essas pessoas foi o próprio Hayama.

 Enquanto nos enrijecíamos nessa confusão, Hayama se voltou para Orimoto e sua amiga e continuou.

「Hikigaya não é o cara que você pensa que ele é.」

 O sorriso no rosto de Hayama já havia desaparecido. Sua voz soou claramente hostil. Orimoto e sua amiga ficaram petrificadas no lugar quando receberam um olhar penetrante.

「Ele se dá bem com garotas que são muito mais doces do que vocês duas jamais seriam. Vocês poderia, por favor, parar de dizer o que quiser apenas pela aparência solitária dele?」

 Na direção que Hayama estava apontando estavam Yukinoshita e Yuigahama. Orimoto e sua amiga olharam em sua direção. E então, um suspiro gemido pôde ser ouvido.

 Suas vozes não saíam. A razão era porque estavam desiludidas com o homem chamado Hayama Hayato ou porque o temiam e ao mesmo tempo estavam confusas.

 Enquanto elas se perguntavam como deveriam responder, um silêncio emergiu.

 Exceto por uma pessoa.

 Foi minha imaginação ouvir um sorriso de escárnio na direção dos assentos do balcão do lado do fumante?

 Eventualmente, Orimoto deu um suspiro profundo.

「Desculpe, vou para casa.」

 Quando ela disse, agarrou sua bolsa. Nakamachi a seguiu em pânico.

「S-Sim! Me desculpe também.....」

 As duas se levantaram e desceram as escadas para o primeiro andar. No meio do caminho, quando Orimoto estava prestes a passar por Yukinoshita e Yuigahama, ela parou por um momento. Ela olhou para as duas com um olhar.

 Yukinoshita continuou a me encarar e ao Hayama como se alguém como Orimoto não fosse alguém digno de consideração em sua linha de visão, enquanto Yuigahama desviou o olhar desconfortavelmente por causa da estranheza de ser observada.

「Entendo.」

 Orimoto murmurou, parecendo convencida e continuou andando. Quando Nakamachi começou a descer as escadas, ela se virou uma vez e olhou para Hayama. Mas, mesmo assim, ela voltou a descer as escadas e desceu silenciosamente.

 Quando Orimoto e Nakamachi desapareceram, Yukinoshita soltou um pequeno suspiro. Ela então falou suavemente.

「Ouvi dizer que íamos nos encontrar para discutir sobre a eleição.」

 Ao dizer isso, Yukinoshita lançou a Hayama um olhar penetrante. O brilho em seus olhos direcionou a culpa a Hayama mais do que palavras. Hayama não conseguia pensar em como responder e desviou o olhar.

「Por eleição, você quer dizer o conselho estudantil?」

 Quando perguntei, Yukinoshita ignorou minha pergunta e Hayama acenou com a cabeça debilmente. Yuigahama, no entanto, tentou suavizar enquanto gaguejava no processo.

「H-Hm, sabe, Yukinon e eu conversamos sobre como talvez pudéssemos tentar fazer com que Hayato aparecesse para a eleição, então é por isso que hoje, íamos conversar com ele sobre isso, e.....」

 Ela falou rapidamente sem parar, mas no final, ela perdeu as palavras.

 Como esperado, Yukinoshita e Yuigahama planejaram nomear Hayama como o candidato. Essa decisão em si não foi tão misteriosa. Você poderia até dizer que estava correto. Mas era estranho Hayama aceitar isso. Independentemente de sua personalidade de ‘não posso recusar alguém se ela pedir ajuda’, Hayama estava em um clube. Além disso, ele era o presidente do clube. Se ele fosse indiferente a qualquer um, causaria problemas para ambos. Hayama deveria estar bem ciente disso. Portanto, ele não seria capaz de aceitar a oferta tão facilmente.

 Enquanto eu estava lá sem entender qual era a real intenção do Hayama, olhei para ele. Quando o fiz, Hayama, que encarou meu olhar, respondeu com uma voz fraca.

「Eu só queria fazer tudo o que pudesse.」 Riberiru: Vou guardar meus comentários pra review.

 Quem reagiu a essas palavras não fui eu.

「Hmmm, entendo, entendo.」

 A mulher que estava sentada nos assentos para fumantes no canto o tempo todo se levantou. Ela tirou o chapéu e se aproximou de nós.

「Nee-san.....」

 Quando Haruno-san apareceu, pela primeira vez, Yukinoshita estava tremendo. Ela provavelmente não esperava encontrá-la em um lugar como este. Quando Haruno-san viu isso, um sorriso malicioso se formou em seu rosto.

「Então Yukino-chan não vai tentar ser a presidente do conselho estudantil? Eu tinha tanta certeza de que você iria.」 Riberiru: Olha o demônio plantando ideias.

 Ela deu um passo após o outro, diminuindo a distância entre ela e Yukinoshita antes de finalmente ficar na frente dela. Yukinoshita mordeu os lábios e baixou suavemente os olhos.

 Mas mesmo se ela desviasse o olhar, ela não poderia impedir seus ouvidos de ouvir.

「A maneira como você simplesmente empurra as coisas para outras pessoas é exatamente como a mãe.」

 Essas palavras eram palavras às quais Yukinoshita não conseguia responder e tudo o que ela podia fazer era cerrar fortemente o punho. Haruno-san aproximou o rosto da Yukinoshita e esfregou suavemente sua nuca.

「Bem, isso realmente pode caber em você, Yukino-chan. Afinal, você não precisa fazer nada. Alguém sempre fará isso por você, certo?」

 Ela traçou seus dedos longos e flexíveis suavemente em sua nuca pálida. Ela continuou como se estivesse arrancando as artérias e estrangulando o pescoço aos poucos.

 Quando seus dedos alcançaram sua garganta, Yukinoshita afastou os braços da Haruno-san.

 Por vários segundos, Yukinoshita e Haruno-san ficaram uma contra a outra. Ninguém tinha permissão para ficar entre elas.

「Entendo. Ah, então é assim.....」

 Yukinoshita murmurou e então lançou um olhar feroz para Hayama. Hayama deu um suspiro profundo e fechou os olhos enquanto Haruno-san sorria destemidamente.

 Yukinoshita ajeitou a bolsa nos ombros e se virou.

「Se você não tem nada para falar então, eu vou embora ...」

 Ela virou metade do corpo para dizer isso e começou a andar.

 O tempo congelado lentamente mudou em movimento mais uma vez. Assim que conseguimos respirar novamente, Yuigahama voltou aos seus sentidos e correu atrás de Yukinoshita.

「E-Espere, Yukinon!」

 Quando o som de passos apressados desapareceu escada abaixo, os únicos que sobraram éramos eu, Hayama e Haruno-san.

「Por que você se daria ao trabalho de dizer isso a Yukinoshita?」

 Quando perguntei, o sorriso cruel de Haruno-san que ela tinha o tempo todo desapareceu e ela soltou um pequeno suspiro.

「Você realmente tem que perguntar? É sempre assim.」

「Se você estava apenas sendo intrometida, isso pareceu um pouco exagerado para mim.」

 Até agora, Haruno-san sempre se intrometeu na vida da Yukinoshita de alguma forma. Mas hoje, havia claramente uma diferença. Essas supostas palavras de provocação tinham um toque de agressão morna. Curioso sobre o motivo, decidi perguntar, mas Haruno-san inclinou a cabeça de uma forma doce e se fez de boba.

「Você acha?」

 Irmãos e irmãs eram, não, era exatamente porque eles eram irmãos e irmãs que havia coisas que simplesmente não funcionariam bem juntas. Isso ficou ainda mais evidente quando essas duas irmãs foram continuamente comparadas por sua excelência. Por isso, era razoável ver por que Yukinoshita pensaria de uma maneira particular em relação à irmã mais velha. Ao mesmo tempo, Haruno-san também foi submetida a esta comparação. Então, só por isso, não seria estranho pensar que Haruno-san pensava da mesma forma em relação à irmãzinha.

「Sim. Bem, já que eu mesmo tenho uma irmãzinha, posso ver que há algo entre irmãos.」

 É por isso que posso dizer isso com confiança.

 Mas quando Haruno-san ouviu isso, ela sorriu. Era completamente diferente do sorriso da loja de donuts. Não havia absolutamente nenhum traço de seu comportamento calmo naquela época.

「Hikigaya-kun, você parece entender tudo, não é?」

 Essas palavras que pingavam com sarcasmo pareciam zombar das profundezas da minha superficialidade. Simultaneamente, havia essa nitidez de rejeição que barrava todos os estranhos.

 A pressão exercida por esse sorriso oculto me deu arrepios.

「.........」

 Olhando para minha atitude, os olhos de Haruno-san se estreitaram. Seu olhar era diferente de antes e muito mais gentil. O tom de sua voz também se iluminou.

「Não faça essa cara assustadora. Estou realmente impressionada.」

「Agradeço então.....」

 Esfreguei minhas roupas na área onde estavam arrepiadas quando respondi.

 Haruno-san, cujo olhar estava direcionado para mim, era surpreendentemente suave.

「Você é realmente interessante. A maneira como você sempre olha além das palavras e ações de uma pessoa. Na verdade, eu gosto muito disso, sabia.」

 Minhas palavras ficaram presas na minha garganta quando ela me deu aquelas palavras repentinas e com um sorriso, Haruno-san acrescentou mais.

「Pessoas que parecem ter medo de más intenções são realmente fofas.」

 Naquela expressão sádica dela não havia o menor indício de amor ou qualquer coisa do tipo. Era muito mais simples. Eles eram olhos que pareciam estar observando um animal de estimação. Esse olhar então mudou para o meu lado.

「Pessoas que podem lidar com tudo perfeitamente simplesmente não são interessantes, certo?」

 Em silêncio o tempo todo, Hayama soltou um suspiro que parecia que ele estava tossindo. Não precisava ser perguntado a quem ela estava se referindo. Eu sabia.

 Enquanto Hayama e eu ficamos ali sem responder, Haruno-san encolheu os ombros levemente.

 Ela então pegou seus pertences que foram deixados em seu assento.

「De qualquer forma, eu entendo agora o que estava me incomodando, então vou para casa. Estou mais ou menos farta disso.」

 Ela se despediu apenas com essas palavras sem se virar e rapidamente se dirigiu para as escadas. A maneira como ela saiu com tanta habilidade era típica de uma pessoa livre como ela, não parecia que alguém pudesse amarrá-la.

 Apenas uma leve sugestão do perfume de Haruno-san permaneceu.

 Só restávamos eu e Hayama.

 Eu queria me apressar e acabar com esse momento azedo e peguei minha bolsa.

 Mas havia apenas algumas palavras na minha boca.

 Essas poucas palavras saíram, embora eu tentasse segurá-las.

「..... Não se envolva onde não foi chamado.」

 Provavelmente não estava com raiva do que Hayama fez em sua totalidade. O que eu odiava era deixar Yukinoshita e Yuigahama me verem com Orimoto e sua amiga.

 Mesmo que uma parte de mim já tivesse entendido, eu ainda não pude evitar, fiquei irritado.

 Hayama deu uma risada autodepreciativa e relaxou os ombros. Quando ele fez isso, Hayama que eu pensei ser arrogante parecia minúsculo.

「Desculpe. Eu não queria que isso acontecesse... Eu só queria fazer tudo o que pudesse.」

「Você está... falando sobre o que Orimoto disse antes?」

 Isso não era algo que eu normalmente esperava do Hayama. Isso também se aplicava ao sorriso cruel que Yukinoshita Haruno tinha. Mesmo ela sendo tão bonita e inteligente, havia algo superficial em algum lugar naquele sorriso dela.

 Eu estava ciente de que suas ações eram apenas para me proteger. Mesmo assim, eu simplesmente não conseguia compreender por que Hayama iria tão longe a ponto de destruir sua própria imagem para fazer isso.

「...... Você está bem com isso? Com o que você fez.」

「...... É a pior sensação de todas, não quero fazer isso de novo.」

 Hayama mordeu os lábios e eu cuspi.

「Então nem se preocupe em primeiro lugar.」

 Sério, que piada. Eu simplesmente não entendia o que esses caras legais estavam pensando. Por estarem tão apaixonados por todos se darem bem, eles acabaram criando outros problemas ao tentar consertar um. Eu nem pedi para ser jogado naquele círculo também.

 Hayama caiu de costas na cadeira. E então ele olhou para mim, sugerindo que eu me sentasse. Recusei a oferta e esperei por suas palavras enquanto estava de pé.

 Quando o fiz, Hayama suspirou pensando que não havia muito o que fazer e se inclinou para frente enquanto cruzava os dedos.

「..... Eu sempre estive pensando. Sobre como eu poderia recuperar as coisas que foram destruídas.」

「Hã?」

 Eu não sabia aonde Hayama queria chegar.

 Mas com base em sua maneira ambígua de falar, basicamente, ele queria evitar se referir a alguma coisa, e adivinhei do que ele estava realmente falando.

「Eu...... na verdade esperava coisas de você e apesar de já ter entendido, acabei dependendo de você de qualquer maneira. Por causa disso.....」

「Hey.」

 Nem uma palavra há mais!

 A voz que usei para detê-lo parecia mais violenta do que o normal. Eu não estava com vontade de tocar mais no que ele estava falando. As coisas que deveriam ter sido resolvidas e encerradas estavam prestes a ser desenterradas de sua sepultura, pelo que Hayama estava prestes a dizer.

 Hayama parecia que não queria tocar nisso e momentaneamente cortou suas palavras. Ele então jogou fora, o que levou à sua conclusão.

「Você realmente precisa entender o seu próprio valor..... Não apenas para você, mas também para todos ao seu redor.」

「O que você está dizendo...? Hã?」

 Suas palavras surpreendentes me fizeram gaguejar.

「Mas isso é realmente difícil de se fazer ... Eu acho que poderia ter havido uma maneira melhor de fazer isso..... Mas esta foi a única coisa que eu pude fazer.」

 Hayama disse aquelas palavras autodepreciativas e deu um sorriso amargo. Mas quando aquele sorriso desapareceu, ele olhou para mim com olhos extremamente tristes.

「..... Você provavelmente fez as coisas assim esse tempo todo. Você não pode parar de se sacrificar?」

「..... Não me misture com você.」

 O que estava preso na minha garganta saiu com a minha respiração. Minha voz reverberou baixinho na loja. Misturado em minha voz estava irritação, raiva e então uma pequena quantidade de pesar que eu acabei de notar.

 ── Aah, eu estava realmente irritado. Era uma sensação confusa.

 Mesmo que estivesse apenas esperando, mesmo que tenha chegado tão perto. Por que estava indo por este caminho?

 Tenho certeza de que estava apenas esperando a verdade. Talvez Hayama pudesse realmente ter entendido.

 Mas isso estava errado.

 Não me despreze e simpatize comigo. Não tenha pena de mim.

 Hayama estava entendendo mal. Tive pena do Hayama, então lhe dei uma mão. Mas não fazia sentido para Hayama ter pena de mim.

 Um amontoado de emoções indefiníveis saiu por conta própria da minha boca.

「Sacrifício? Não diga essa merda. É algo completamente natural para mim.」

 Hayama ouviu em silêncio as palavras que disparei para ele. Ele ficou lá apenas parecendo impressionado. Isso me deixou ainda mais irritado.

「É porque estou sempre sozinho. Quando há algo que precisa ser resolvido, a única pessoa que pode fazer isso sou eu. Então, o curso de ação óbvio é seguir em frente.」

 O único no meu mundo era apenas eu. Sempre que confrontava tudo o que podia, o único que existia era apenas eu.

「É por isso que nada ao meu redor me importa. Quaisquer que sejam as coisas que acontecem na minha frente, sempre foram e são sempre as coisas que só eu poderia fazer. Não vá entendendo mal e metendo o nariz.」

 O mundo era meu ego.

 Se eu optasse por fazer algo e falhasse, tudo bem. No entanto, se algum estranho tentasse pegar esse resultado e torná-lo seu, então isso seria completamente diferente.

 Eles eram usurpadores que tentaram agir como salvadores.

 Eu olhei para Hayama e ele devolveu o brilho.

 Em algum momento, Hayama, que provavelmente não tinha notado a si mesmo, estava cerrando os punhos. De repente, ele afrouxou o aperto e olhou para baixo.

「Você..... Você ajuda as pessoas porque, lá no fundo, quer que alguém te ajude, não é verdade?」 Riberiru: Cara, Hayama ganhando meu respeito agora.

 E estamos conversados.

 Esse cara realmente não entendia nada.

 Era como se ele apenas interpretasse todas as minhas ações como algo que eu fiz somente depois de ter egoisticamente considerado as coisas.

 Mas digamos que havia uma chance de que fosse o caso de Hikigaya Hachiman.

 Ele não permitiria que alguém além dele dissesse isso.

 Essa simulação de emoção era algo que eu e ela não tínhamos no que fizemos até agora.

「Está enganado.」

 Eu parei de me preocupar em olhar para ele.

 Não pedi essa gentileza e pena superficiais. Esse drama adolescente com o modelo pedindo lágrimas era tão nojento que me deu vontade de vomitar.

 Nesse drama, por mais estruturado que fosse, sempre haveria um perdedor e isso era um fato inevitável. Em seguida, havia a possibilidade de que haveria momentos em que eu seria o perdedor. Mesmo Hayama pode se tornar um perdedor também.

 Este era um jogo de soma zero. Se alguém pegasse o lado bom da vara, então alguém pegaria o lado ruim. Não havia nada mais do que isso. Mesmo que você glorifique sua juventude, apenas um erro pode mudá-la completamente.

 Mas, mesmo assim, todos deveriam parar de rotular as coisas enquanto as desprezam.

 Não mostre sua simpatia, não mostre sua pena. Porque isso nada mais era do que se consolar.

 Peguei minha bolsa que deixei sozinho.

「Não vá empurrando sua simpatia nojenta para mim e arbitrariamente tendo pena de mim como quiser. Esse tipo de rotulagem não é nada além de problemas.」

 Cuspi essas palavras, virei as costas e desci as escadas.

 Saí da loja com uma velocidade mais rápida do que o normal e não parei até chegar perto da estação. Não era como se alguém estivesse me perseguindo, mas continuei me movendo.

 Quando cheguei ao estacionamento onde deixei minha bicicleta, finalmente parei.

 Eu olhei para o céu e várias estrelas brilharam.

 Numerosas bicicletas caíram possivelmente por causa do vento frio e forte. A bicicleta que estava bem no fundo da pilha era minha. Conforme eu puxava cada bicicleta uma por uma, as palavras saíram de meus lábios.

「..... Não venha me falar esse monte de merda.」

 A quem essas palavras se dirigiam?

 Não vou deixar ninguém chamar isso de auto-sacrifício. 

 Não vou deixar ninguém chamar de vítima aqueles que escolheram da melhor maneira possível a escolha que foi mais eficaz entre suas escolhas limitadas. Foi uma desgraça que ultrapassou tudo. Era uma blasfêmia contra aqueles que tentavam desesperadamente viver.

 Como diabos, vou me tornar uma vítima de bastardos como vocês.

 Mesmo que não tivesse forma, mesmo que não transparecesse na minha voz, mesmo que não tivesse saído como palavras.

 Definitivamente havia algo em que acreditava.

 Talvez fosse a única coisa que eu tinha em comum com uma certa pessoa.

 Essa crença que eu tinha agora estava perdida.


Patrocinadores do Projeto: Suicchi; Clubedoeletrônico; Kendy; Warasu; Yuiti

Por Riberiru | 20/09/20 às 14:50 | Romance, Comédia, Vida Escolar, Slice of Life, Japonesa