O Herdeiro do Mundo 14

/O Herdeiro do Mundo 14

Autor: Edson Fernandes da Costa | Revisor: Yan Fonseca

Capítulo 14 – Salvamentos

Rael estava correndo com tudo que seu corpo dolorido podia aguentar naquele momento, e o homem se aproximava rapidamente. Rose percebeu que Rael não conseguiria chegar a tempo. Ela se forçou para fora de Rael surpreendendo o homem e os outros dois que vinham mais atrás.

Princesa Rose o que está fazendo? ― perguntou Rael sentindo que ela havia saído.

Apenas continue correndo, vou atrasá-los. ― respondeu Rose.

A pequena unicórnio carregou raios no seu único chifre pontudo da cabeça, diferente da mãe que tinha três belos chifres, ela só tinha o primeiro do meio da cabeça.

Ela sabia que o homem era mais forte que ela, e mesmo que ela lançasse esse ataque contra ele não ia conseguir feri-lo muito, então em vez de mirar nele, ela mirou no terreno a frente.

O homem tinha se preparado pensando que o ataque dela seria enviado contra ele, mas se enganou quando viu o trovão explodir contra a frente dos seus pés.

O som de um trovão soou, atrás de Rael a terra foi partida por uma forte descarga. O primeiro homem que estava mais próximo não conseguiu evitar e capotou no meio da terra que se partia de varias maneiras.

Os outros dois por estarem mais longe tiveram tempo de saltar por cima. Rose havia ajudado Rael a atrasar o primeiro que ficou caído entre as rochas destruídas, embora não fosse ficar ali muito tempo.

Volte princesa Rose! Se ficar muito longe de mim você não poderá voltar para meu corpo. ― disse Rael preocupado.

Rose correu acompanhando Rael com facilidade, pois ele estava realmente lento devido seu poder estar entrando em desordem.

Não vamos conseguir, eles vão pegar você Rael! ― disse ela desesperada.

Os homens não estavam entendendo porque o unicórnio havia saído de Rael. Nesse mundo as pessoas não sabiam sobre o conhecimento de contratos com bestas, então eles não estavam fazendo a mínima ideia do que aquilo significava. Tudo que eles sabiam é que deveriam matar Rael e capturar o unicórnio.

Eu tenho um último plano, você só precisa voltar. ― disse Rael se concentrando e tentando juntar forças para ativar a técnica, ele não sabia se conseguiria devido a seu estado, mas se não tentasse morreria com toda certeza.

Faltava questão de apenas uns cinquenta metros antes da queda do penhasco, mas os homens já estavam a menos de duzentos, era impossível Rael conseguir evitar o pior apenas na sua corrida natural. Mesmo que estivesse cem por cento ainda não era certo que ele conseguiria fugir apenas correndo.

Rose obedeceu voltando a ele, o que deixou o homens mais uma vez chocados, porque eles viram Rose se tornar um monte de raios e voar sumindo ao tocar o corpo de Rael.

Eles perceberam que ele estava tentando se jogar do penhasco e correram mais rápido ainda. Ambos levantaram suas espadas e cortaram contra as costas de Rael. As espadas penetraram as roupas e rasgaram a carne, fazendo o corpo a frente perder o equilíbrio e começar a cair em um mergulho.

Os homens entendendo que Rose estava no corpo de Rael, reduziram a velocidade da corrida tentando parar e lançaram suas mãos nas vestimentas de Rael, eles o seguraram tentando conter a queda quando perceberam algo estranho.

Uns poucos metros adiante outro corpo igual só que inteiro estava correndo. Eles então se tocaram que esse corpo segurado não tinha soltado uma gota de sangue mesmo tendo suas costas facilmente abertas por lâminas. Só naquele momento perceberam que a pele rasgada do corpo em mãos era escura…

Rael saltou finalmente da beirada do penhasco se jogando no ar. Ralf que já estava esperando, veio em velocidade e mergulhou abaixo, conseguiu o pegar no ar.

Rael caiu de peito nas costas de Ralf que continuava voando, agora começava a ganhar altitude. Como Rael estava quase desmaiando seu corpo começou a deslizar para a beirada da direita de Ralf. Rose se lançou para fora se equilibrando nas quatro patas e mordeu a parte de trás do sobretudo de Rael o puxando de volta.

Os três homens ficaram ali vendo aquela estranha cena da beirada do penhasco. O estranho corpo que eles tinham conseguido pega, havia desaparecido do nada, os deixando de mãos vazias. Os três estavam furiosos, eles haviam planejado aquele rapto há um longo tempo seguindo passo a passo os costumes dos lendários unicórnios Volutivos.

Tudo que os três podiam fazer agora era deixar Rael e as bestas fugirem, ficando de mãos atadas. Eles não tinham como perseguir uma besta voadora.


Rita sabia que ela não era párea para aquele cultivador, porém ela não iria deixá-lo fazer o que queria sem lutar, por isso preparou a lança para estocar o homem que vinha correndo mesmo prevendo que seria uma ação inútil. Com sua força atual ela não seria capaz de causar dano a ele mesmo se ele ficasse obedientemente parado esperando o golpe.

Booom!

Uma formação de raio explodiu em frente a Rita. O imenso unicórnio surgiu surpreendendo os três.

Rita que estava nas costas do unicórnio, tomou um susto tão grande que caiu deitada de costas para trás soltando a própria lança. Ela não esperava que essa besta fosse voltar tão de repente.

O homem de capuz branco parou praticamente nas patas da frente da besta. Ele e o parceiro entraram em pânico. A besta tinha a mesma força horrenda que eles haviam sentido um tempo atrás e que havia desaparecido.

O unicórnio levantou suas duas patas da frente e relinchou alto enquanto raios surgiam em seus chifres.

O homem mais perto, recobrou-se do susto e correu na direção do parceiro desesperado planejando fugir. Ele sabia que mesmo que atacasse a besta não teria a mínima chance, fugir seria a opção mais inteligente.

A besta mirou os raios para cima e uma formação de símbolos surgiu em cima do de capuz branco o perseguindo. O parceiro prevendo o que estava por vim, empurrou o de capuz branco para o lado. O de capuz branco caiu de peito mergulhando na terra, e parou ali mesmo inerte vendo o raio descendo do símbolo.

― Booom!

Tudo que restou do de capuz branco foi uma cratera soltando fumaça e o chão marcado uma mancha escura.

O de azul continuou correndo vendo a besta parada lá atrás, ele sentiu um enorme alívio, talvez agora ela fosse matar a menina e deixar ele em paz.

Isso deu a ele um momento de alívio embora continuasse correndo com toda sua velocidade. Terminado de subir a ladeira de terra, ele caiu sentado após tropeçar de frente nas patas da besta que já estava parada o esperando.

― Puta que merda… ― disse ele sentado vendo os raios subindo.

― Booom!

Lá se foi mais um sendo morto novamente por outro símbolo.

Rika não precisava matar esses dois assim, era apenas um pedido de Rael. Depois ela começou a galopa descendo o morro até voltar para Rita.

Rita agora estava de pé encarando o unicórnio e segurava a lança nas mãos com os dois braços delicados tremendo. Rika ficou surpresa com essa pequena humana, porque ela ainda lutaria pela vida se fosse preciso, mesmo sabendo que teria uma morte miserável.

As pessoas poderiam dizer que isso é ser estúpido, mas Rika chamava isso de coragem. Coisa que poucas pessoas nesse mundo tinham.

Rika olhou para o horizonte por um momento e entendeu o que estava sendo feito. Rael estava voltando, mas não exatamente para cá, era para o outro ponto de encontro. Ela ficou feliz em seu coração porque acreditava que ele havia cumprido a sua palavra.

Rita ainda estava ali de lança nas mãos quando o unicórnio avançou contra ela galopando. Pegou a menina mordendo por cima de sua blusa, na parte das costas, e a jogou para cima, no meio do giro Rita gritou assustada deixando a lança cair.

Quando ela foi perceber, tinha sido colocada sentada no pescoço do unicórnio que imediatamente aumentou a velocidade de corrida. Rita ficou ali se segurando na crina azul da besta ainda sem entender. Sua lança ficou para trás, caída.

Rita obviamente não era tão burra assim, ela começou a entender que essa besta não queria tirar sua vida, mas ainda não entendia para onde estava indo.

Seu corpo em cima da besta se sentia bem confortável. Um tipo de calor prazeroso emanava da besta e aquecia o corpo da menina fazendo ela se sentir bem.

O unicórnio corria tão rápido que os terrenos passavam como flechas para Rita. Ela continuava se segurando o mais firme que podia.

Em poucos segundos o unicórnio parou. Rita que tinha fechando os olhos, já algum tempo, voltou a olhar, e lá estava Rael agachado no chão com dificuldades em respirar. A frente dele tinha outro unicórnio menor.

Rita viu a cabeça do unicórnio grande virar para ela, e não pôde fazer nada a não ser se deixar ser carregada novamente. Ela foi pega e colocada ao lado de Rael.

O que estava acontecendo ali afinal? Rita não conseguia mesmo entender. Uma besta jamais trataria bem um ser humano, mesmo as mais fracas, quanto mais uma desse porte, que era capaz de matar pessoas com um só ataque, sem mencionar o fato que não sobrava um só fio de cabelo.

Rael estendeu a mão a frente e um tipo de medalhão mágico azul estava sobre sua palma. Então ele o partiu o medalhão em fragmentos apertando nos dedos. Os fragmentos mágicos foram sumindo no ar enquanto caiam.

Rita pôde ver uma linha mágica surgir e se quebrar entre Rael e o pequeno unicórnio. Quando aquilo ocorreu Rael rapidamente voltou a respirar com mais calma.

― Samuel? ― Rita fez menção de tocá-lo, mas o pequeno unicórnio foi mais rápido.

Ele fechou os olhos e encostou o rosto ao lado do rosto de Rael. Aquela cena foi estranhamente bonita, Rita não conteve sua boca que se abriu levemente impressionada. Vendo aquilo Rita não podia está mais boba, essas bestas definitivamente tinham algum laço com Rael.

Se cuide Rael porque em breve voltaremos a nos ver. ― disse Rose carinhosamente.

Se cuide vocês duas também, melhor não voltarem nessa região, eles estarão esperando o seu próximo retorno. ― disse Rael que agora entendia os motivos pelos quais os homens conseguiram capturar Rose.

Não se preocupe, apenas permaneça em segurança e aguarde o meu retorno. ― insistiu Rose. Depois se juntou ao lado da mãe.

Pedra Raios do Mar, este é um tesouro valioso da minha família, dou a você por ter salvo minha filha, embora isso não seja uma recompensa digna. O que você fez pela minha filha vale muito mais que isso; e eu, a rainha Rika Livial, jamais esquecerei essa dívida. ― disse Rika, estendendo o focinho para frente.

Uma pedra azul brilhante, no formato e tamanho de um ovo surgiu carregada de raios, e pousou na mão de Rael depois de flutuar pelo ar.

Rose apesar de não está falando, ela ouvia toda a conversa entre os dois. O fato de Rael ter se arriscado verdadeiramente por ela tinha a deixado profundamente agradecida.

Rael se arriscou por ela de várias maneiras, colocando a própria vida em risco sem esperar por recompensas. Ela nunca achou que alguém nesse mundo pudesse tomar tal atitude, ainda mais alguém com uma sede de vingança tão grande em seu coração, destroçado por um passado sombrio.

Mesmo sendo quem ele era, ainda tinha a tratado com grande respeito e salvado ela. Rose não podia estar mais admirada pelo Rael.

Não se preocupe com isso rainha Rika, e eu também agradeço por você ter salvado minha amiga. ― disse Rael mentalmente de volta.

Tudo que Rita via eram os dois lados se encarando e pequenas ações sendo feitas, ela não imaginava que estava rolando uma conversa entre eles.

Salvar sua amiga não me custou nada. Quem está por trás do pedido de assassinato é uma jovem mestra de nome Mara do clã Torres, ela é filha do Ancião mais forte desse clã. O motivo por trás é ciúme, dado ao fato de você estar se dando tão bem com sua irmã mais nova. Vou passar a você o ponto de encontro que esses dois teriam após terminar o trabalho, você pode tomar suas próprias ações a seguir. ― disse Rika. Então mentalmente ela mostrou a Rael o ponto de encontro e a hora marcada.

Entendo e agradeço por colher essas informações. ― disse Rael.

Ele não fazia ideia que Mara mandaria matar Rita. Ele ainda não entendia direito essas coisas do mundo, mas estava começando a entender aos poucos.

De qualquer modo isso não era o mais importante agora, ele tinha vindo aqui com alguns planos e acabou não conseguindo completar.

A mais uma coisa que eu queria saber se vocês têm. ― disse Rael enquanto armazenava a pedra ganha em seu bracelete.

Diga o que quer, se o tivermos daremos a você imediatamente. ― disse Rika.

Pedras espirituais de bestas de Rank baixo, viemos aqui para caçar essas pequenas bestas, mas devido os acontecimentos acabamos não podendo. ― disse Rael se levantando. Seu corpo estava melhorando aos poucos.

De quantas precisa?

Uma dezena estaria ótimo. ― disse Rael.

Não temos isso ainda porém darei um jeito de as enviar a você em breve. ― disse Rika.

Depois disso Rose ficou encostada a mãe, as duas olharam uma última vez para a curiosa Rita e depois para Rael. Rika e Rose se transformaram em raios e subiram para os céus sumindo completamente.

Rael e Rita acompanharam aquela cena levantando suas cabeças para o céu, quando tudo normalizou eles voltaram a olhar um para o outro.

Rael suspirou olhando Rita sem saber como ia explicar aquela situação para uma garota que não fazia ideia do que tinha acontecido. Ele tinha conseguido esconder Ralf, mas de resto não teve o que fazer se não aceitar o fato que ela merecia alguma resposta.

― Samuel, você não vai me dizer nada? Como essas bestas conhecem você? O que foi tudo isso que aconteceu hoje? ― Rita não aguentou mais conter as perguntas e colocou tudo pra fora.

Ela estava um pouco irritada, seu dia tinha sido bem assustador e ela ainda ficou preocupada com Rael, quando ele sumiu correndo. Sem esquecer que ela quase poderia ter sido abusada e morta.

Rael sorriu sem jeito. Violeta tinha dito que ele jamais deveria contar sobre a linhagem herdada dela a ninguém, nem as pessoas em quem mais confia. Ele estava tentando imaginar alguma coisa que pudesse inventar pra contar a Rita.


Em um local muito longe ao lado de enormes montanhas, raios desceram do céu e Rika e Rose surgiram. Rika usou seu sentido celestial para verificar possíveis presenças e só após saber que não havia nada, elas cruzaram a parede ilusória.

Chegando ao corredor escuro, Rika usou seus raios nos chifres para iluminar o caminho e assim seguiram adiante.

Chegando ao salão repleto de bestas divinas. Elas foram recebidas com extremo respeito. Todas as bestas se sentaram e baixaram suas cabeças para elas, elas apenas baixaram suas cabeças levemente para as bestas em um retorno de respeito e avançaram.

Graças a Rose ter estado com Rael temporariamente sobre um contrato, elas sabiam agora sobre a existência de Violeta e sobre aquele lugar. Então partiram para a sala do cristal de teleporte.

As duas finalmente chegaram a sala de metal com os cinco cristais e um caixão no canto. Havia uma única entrada e as duas seguiram entrando. Rika teve que se agachar para passar na porta apertada demais pra ela.

― Eu já estava imaginando quando vocês iriam me visitar. ― disse Violeta que estava de costas no fogão de pedra.

Podia-se sentir um agradável cheiro de chá sendo preparado. Ao virem Violeta as duas imediatamente se sentaram e baixaram suas cabeças. Elas podiam ser rainha e princesa das bestas, mas perto daquela mulher elas não eram nada.

― Não precisam serem tão sérias, podem se levantar. ― disse Violeta se virando.

Ela rapidamente encheu três copos de chá e os levou para a mesa. Rika e Rose ainda estavam se levantando. Rika podia sentir o imenso poder que fluía de Violeta, mesmo que ela estivesse ocultando e escondendo a maior parte dele.

― Então vocês duas vão tomar chá nessa forma? ― perguntou Violeta se sentando na mesa.

Rose e Rika se olharam. Rika fez um sim com a cabeça e ambas as duas começaram a brilhar. Violeta ficou vendo elas se transformando com um meio sorriso enquanto começava a provar do seu próprio chá. Ela já sabia o que aquelas duas queriam, depois de conhecerem Rael era esperado que elas a visitassem.

Contribua com o novo site da Saikai Scan
By | 2017-08-26T18:53:43+00:00 26/08/2017 as 5:15|Herdeiro do Mundo|33 Comments

About the Author:

Yamasuke

Mais um procrastinador de plantão !

  • Ranger

    Conseguimos rsrrs

  • Nromar

    Firstr ? Xd

    • Nromar

      Obrigado pelo capituloo extra

    • Brentyu

      pau no cu do first

      • vitor eduardo

        kkkkkkkkkkkkk

  • Daniel Huggo

    Capítulo foi fantástico com muita coisa boa acontecendo e rolado dentro da obra. Agora, só terça-feira.

  • Ywgnner Stefan

    Ótimo cap vlw

  • Andre dragneel

    Q?

    Tudo que os três podiam fazer agora era deixar Rael e as bestas fugirem, ficando de mãos atadas. Eles não tinham como perseguir uma besta voadora.

    Rita sabia que ela não era párea para aquele cultivador, porém ela não iriadeixá-lo fazer o que queria sem lutar, por isso preparou a lançar para estocar o homem que vinha correndo mesmo prevendo que seria uma ação inútil. Com sua força atual ela não seria capaz de causar dano a ele mesmo se ele ficasse obedientemente parado esperando o golpe.

    Estava em cenário e do nada apareceu no outro kkkkkk Era pra coloca um em outro local Ou MAIS MENOS ISSO KK.

  • Janailson Barbosa Granja

    Obrigado pelo capítulo

  • Andre dragneel

    Hehehehehe
    Obrigado pelo capitulo 😀

  • Andre dragneel

    Ae mais outro amanha kkkkkk @saikaiscan-99bcfcd754a98ce89cb86f73acc04645:disqus

    • Dannyel Batista

      concordo ein kkkk
      desafio foi completado tão rápido que merece mais um capítulo extra 😛

  • Kuro

    Obrigado pelo cap!

  • Ronald Gonçalves Beruth

    Será que a princesa vai querer fica na forma humana pra fica com o Rafael

    • rafael1295

      Não é Rael?

    • Igor Ribeiro

      bem provável em

  • Alex Nunes

    dois no mesmo dia, assim vc mima

  • Tyrone Costa

    Sabia q elas teriam uma transformação! hahaha

    • z_TREVOL_z

      Tava imaginando tb kkk

    • Edson da Silva

      Eu também

  • Dannyel Batista

    Aaaaaaaaaaaaaaa cliffhanger dos inferno!
    Ansioso pelo próximo capítulo!

    E obrigado pelos 2 de hoje 😀

  • Meliodas

    Obg pelo cap ! To curtindo mto a novel

  • Ciel Martins

    Valew pelo os dois caps *-* estavam muito bons ^^ agora só terça 🙁

  • Winter

    Caramba !!!! Agora sim eu estou curioso pra porra pro próximo capítulo, aliás mt dahora ver uma mulher mandando matar a parceira de alguém que ela tem interesse , geralmente é ao contrário , tipo Yun Che e Feng juecheng

  • yanmorais

    Q novel pituquinha hein

  • Linley dragon

    Vai pega mãe e filha sera?

  • Henrique Neiva

    Muito bom este capítulo, e o que elas querem de como Violeta, geralmente eu até tenho um ou duas teoria, mas agora não vem nada em mente.

    Vlw pelo cap.

  • rafael1295

    Agora o Rael vai ter que dar uma boa explicação kkkkkkk

  • Igor Ribeiro

    Cada vez melhor!

  • Kyoua Eduardo

    Isso ta ficando cada vez melhor :v

  • Yuri Ferreira

    Nada melhor que propor um casamento rs

  • Edson da Silva

    O autor parece gosta muito de nomes com R

  • Yun Zynnnn

    vlw pelo cap, novel muito boa