O Herdeiro do Mundo 75

/O Herdeiro do Mundo 75
Capítulo Anterior
Índice
Próximo Capítulo

Autor: Edson Fernandes da Costa | Revisor: Sneed

Capítulo 75 – Depois do Torneio

Romeo e Elisa ficaram com caras de taxo, eles não esperavam que depois daquilo a filha deles iria aceitar.

Para Natalia aquela decisão não foi difícil. Ela pela primeira vez pôde escolher de verdade. Se ela recusasse Rael, então ela seria novamente colocada em uma situação ruim por seus pais no futuro próximo.

― Cafajeste, sem vergonha, mulherengo, tarado sem pudor, ordinário ― dizia Isabela do seu lugar. Ela agora já tinha conseguido se acalmar, mas ao ver o pedido de Rael ficou irada. Rael já tinha uma esposa, uma noiva, dizia que namorava ela e agora queria outra esposa? Ainda mais uma garotinha! Isabela não podia estar mais furiosa.

― Calma Isabela, você nem sabe pelo que aqueles dois passaram ― disse Luana do lado. Isso fez Isabela se lembrar do que Rael havia dito a ela sobre ele ser do clã e toda aquela história. Assim ela conseguiu respirar e ficar mais calma.

O patriarca não podia fazer nada uma vez que concordou com os termos de Rael. Quando Rael estendeu a mão sorrindo para Natalia, ele teve que deixar a filha saltar na arena e seguir na direção dele.

Elisa estava com uma mão no rosto completamente inconformada. Natalia antes de parti não disse nada, apenas olhou uma ultima vez para ela e saiu. Mas isso não era o que mais a irritava, o que a irritava de verdade era Rael, ele era como uma doença que tinha entrado em sua vida e não saia mais.

Neide mesmo não gostando das ações de Rael ainda conseguiu receber Natalia com um sorriso. Ninguém ali entre eles a não ser Rika, sabia que Rael estava fazendo aquilo para proteger Natalia.

― Uma vez que o patriarca cumpriu sua palavra eu devo cumprir a minha. Eu passo a vitória para a família do patriarca, é isso que devo dizer certo? ― perguntou Rael.

― Sim era isso. Agora você também precisa me dizer a data que irão se casar ― disse Romeo de volta.

― Peça quinze dias. Eu vou preparar tudo pra você ― disse Neide de lado. Rael concordou com ela e disse em seguida.

― Daqui a quinze dias iremos nos casar, mas de hoje até lá ela já ficara comigo conforme o combinado ― disse Rael.

― De acordo ― disse Romeo e se virou para o publico.

― Encerramos oficialmente esse torneio. Eu o patriarca Romeo continuarei na liderança do clã pelos próximos cinquenta anos. Agradeço a presença de todos.

O publico geral começou a se retirar, mas as pessoas de famílias importantes desciam para cumprimentar o patriarca Romeo.

Rael não se despediu de ninguém. Ele sabia que agora o clã Sarbaros iria seguir seus passos e poderia descontar em qualquer pessoa que cruzasse o seu caminho. O máximo que ele fez foi olhar na direção de Isabela e de Rita por alguns instantes.


Rita deixou a arena com os pais, ela estava mais triste do que quando tinha chegado. Rael agora era como uma grande ave voando nos céus e ela continuava como uma formiga ciscando no chão, os dois estavam tão distantes agora. Nem parecia que algum tempo atrás eles tinham dividido o mesmo teto.

Barbara não sabia como confortar a filha, mas ela entendeu no final porque Rael não os levou para a ala da família dele. Não era por vergonha da família simples, era por medo de represálias. Ainda mais no final quando Rael provocou o clã inteiro matando Heitor.

― Filha ele está passando por um momento difícil, mas tenho certeza que quando tudo isso acabar ele virá atrás de você ― disse a mãe mesmo assim. Adam conversava com um amigo comerciante do lado por isso não viu a esposa e filha conversando.

― Você acha mesmo mãe? Com tantas futuras esposas bonitas acha que ele ainda pode me querer? ―perguntou a pobre Rita.

― Querida você também é linda e no futuro vai ficar ainda mais bela, ele não vai resistir a você. Além do mais, quando um homem dá a sua palavra ele deve cumprir certo? Samuel é um homem de palavra então você não tem que se preocupar ― disse a mãe sorrindo e beijou o rosto da filha.


A cidade foi pouco a pouco voltando para sua normalidade enquanto a tarde avançava e as famílias seguiam seus rumos saindo do território Torres.

Rael ficou em casa ao lado da cama de Mara que descansava suavemente agora. Mara já não corria nenhum risco, ela até já tinha se acordado uma vez e tomado um chá preparado por Rael. Sem mencionar que ele usou seu elemento vida para ajudar a curar os piores ferimentos de Mara, mas como estava muito fraco, ele a curava um pouco e descansava para se recuperar.

Natalia agora estava com Rael, ela estava sentada ao lado de Rael em silencio. A garota estava nervosa desde que se juntou a Rael, porque ela não sabia ao certo o que Rael queria ou esperava dela.

― O que acha dela? ― perguntou Rael olhando Mara dormindo.

― Eu? Por que está me perguntando isso? ― perguntou Natalia de volta.

― Vocês não eram amigas? ― perguntou Rael.

― Por um tempo nós não se falamos, mas ela não é uma má prima, é apenas brigas idiotas de família ― disse Natalia.

― Daqui para frente não terá mais essas brigas, vocês poderão voltar a serem amigas ― disse Rael se virando para ela. Natalia forçou um leve sorriso sem jeito.

― Eu quero que você se levante ― disse Rael se levantando do lado. Natalia não entendeu, mas se levantou sem seguida.

Rael não disse nada e abraçou a irmã firmemente a envolvendo nos braços, enquanto abraçava ele cheirou demoradamente os cabelos dela. Ele não pôde fazer isso desde que tinha voltado para casa, mas agora estavam sozinhos. Natalia ficou surpresa com aquela repentina ação, porque diferente de quando Heitor a agarrava e fazia ela sentir nojo, com Rael ela não sentiu, na verdade ela sentiu por dentro uma quente e confortável aceitação. Isso fez ela abraçar Rael de volta, por alguma razão que ela não controlava, seus lindos olhos ficaram levemente molhados.

― Você é muito, muito importante pra mim. Eu prometo que a partir de agora não sairei do seu lado. Nunca mais irmã ― disse Rael no ouvido da menina. Aquelas palavras tocaram no fundo da alma dela.

― Por que você me trata assim? Eu não entendo. Por que me chamou de irmã? ― perguntou a menina.

― Isso não importa agora, você só precisa saber que eu amo você. Sempre amei ― disse Rael se afastando um pouco e sorriu, ele passou os dedos cuidadosamente tirando os cabelos do rosto de Natalia.

― Quando você fala assim, faz parecer que me conhece desde muito tempo ― disse ela.

― E quem sabe eu não conheça? Um dia eu conto tudo ― disse Rael e aproximou o rosto fechando os olhos. Natalia não sabia o que fazer e no impulso, ela fechou os olhos nervosa e apertou os pequenos lábios. Ela acreditava que Rael iria beijá-la, e ele beijou, mas beijou a testa dela carinhosamente.

A porta do quarto foi aberta naquele momento e quem estava entrando era Rose. Natalia e Rael se afastaram sem jeito.

Neide, Rayger e Rika entraram em seguida. Eles estavam por perto para ter certeza que a família Sarbaros não tentaria nenhuma gracinha.

― Como ela está? ― perguntou Rayger parando ao lado da filha.

― Está bem, ela acordou mais cedo e eu dei um chá especial que vai ajudar a acelerar a recuperação dela. Eu também já curei boa parte dos ferimentos ― disse Rael de volta normalmente.

― Querido nós vamos voltar para casa, mas vamos deixar doze guardas cercando esse lugar. Ninguém além dos permitidos será capaz de se aproximar. Se você pensar em sair ou fazer qualquer coisa, nos mande uma mensagem usando o anel que te demos― disse Neide e depois beijou o rosto de Rael calorosamente.

Para Neide e Rayger, o poder que ele tinha demonstrado na arena era incrível, mas o mais importante para eles, era o fato deles acreditarem que Rael matou Heitor pelo que ele tinha feito a Mara e isso fez os sentimentos de respeito que eles já tinham por Rael, disparar a um nível ainda maior.

Eu também estarei voltando com minha filha. Não vá fazer nenhuma besteira enquanto estiver sozinho por aqui ouviu? ― perguntou Rika.

Sério? Que pena, vou sentir saudades ― disse Rael de volta.

Você soa como se estivesse até aliviado ― reclamou Rika de volta.

Pelo menos você não vai deixar Rose no meio disso ― disse Rael conformado.

Não se preocupe, eu vou falar com Violeta e vamos discutir os termos para eu que possa raptar você e te segurar alguns meses ― disse Rika e pareceu soar tão séria que Rael na mesma hora ficou pálido.

Você não ousaria!

― Então é melhor pensar com carinho sobre nós. Eu não vou esperar a vida inteira para que você decida me dar um filho. Sem mencionar que eu posso fazer até de um jeito que mesmo Violeta não será capaz de salva-lo. Então nós não faremos um ou dois filhos, faremos dezenas. Por isso eu sugiro que você pense com carinho e pare de tomar aquelas pílulas ― disse Rika de volta.

Depois daquilo os adultos saíram do quarto. Rose se despediu de Rael e o beijou demoradamente mesmo na frente de Natalia que ficou sentada olhando para o lado timidamente.

Você vai ficar bem? Vai ficar mesmo seguro? ― perguntou Rose depois de se soltar de Rael. Ela puxou de volta seus braços do pescoço de Rael.

Vou não se preocupe. Cuide da sua mãe e vê se acalma ela, não vá deixar ela fazer nenhuma besteira viu? É sério ― perguntou Rael de volta.

Rael você também precisa parar de ser bobo, pare de ficar brigando com a mamãe. Você tem que se lembrar que nós sacrificamos nossa antiga espécie para ficar com você, mas também precisamos procriar. A mamãe não está errada em reclamar ― disse a garota.

Ela já plantou essa idéia na sua cabeça também? Nossa Rose, eu achei que você estava do meu lado ― reclamou Rael De volta.

Eu estou do seu lado, mas você também precisa entender o nosso. Quanto mais difícil você ficar, mais duro minha mãe vai agir. Eu não quero ficar longe de você Rael ― disse Rose.

Nem eu. Com o que eu descobri sobre mim a partir de agora será muito mais fácil avançar meu poder e cumprir minha vingança ― disse Rael de volta. Rose ficou olhando Rael curiosa, porque ela já imaginava o que Rael poderia ter descoberto.


Rika partiu com Rose, Neide e Rayger voltaram para casa. Tudo que restou foi Rael, Natalia, a empregada da casa e Mara na cama, fora os doze guardas protegendo a casa.

Rael sentiu o chamado de Ana e pediu para Natalia cuidar de Mara enquanto ele ia atender no quarto ao lado.

Ana passou a Rael os últimos acontecimentos. O patriarca Helks voltou furioso depois de uma reunião com o patriarca Romeo. Foi determinado que eles deixassem o território do clã imediatamente ou seriam apontados como traidores. Com a morte de Heitor, Romeo não viu mais nenhum uso positivo no clã Sarbaros e por isso já aplicou um chute na bunda dos mesmos.

Ana explicou que o patriarca Helks colocou toda a culpa de seu futuro destruído sobre as costas de Rael e que estaria disposto a se vingar na primeira chance que tivesse.

Ela contou também que antes deles partirem, Elisa apareceu para falar com o patriarca deles, mas ela não ouviu a conversa porque todos tiveram que sair.

No atual momento todos eles já estavam fora da cidade. Eles estavam em uma pensão alugada por enquanto para planejar o próximo passo antes de voltarem para casa.

― Quero que continue de olho para mim, muito em breve eu vou balançar o clã de vocês. Se você continuar fiel sairá viva.

Você quase não conseguiu derrota Heitor que estava apenas no sétimo reino, como acha que vai consegui derrotar um clã inteiro como o meu? ― perguntou ela de volta. Rael estava no escuro e ouvia ela como se estivesse do lado apesar de parecer um pensamento.

― Eu tenho meus métodos ― disse Rael, depois do que aconteceu no torneio a mente dele tinha se aberto de uma maneira nunca vista antes. ― A algo a mais que você queira mencionar?

Sim, mas acho que não chega a ser importante. Eu ouvi boatos que Heitor não tinha trinta anos, ele tinha cinquenta, apesar de ser um gênio ele era mais velho do que parecia ― disse Ana.

― E como ele enganou a idade no espelho? Como isso é possível?

Eu não sei, mas talvez haja uma maneira de enganar a idade na pedra quando se faz o Registro da Alma.


Mara acordou apenas de noite quase as vinte duas horas. Suas feridas estavam cicatrizando em um processo acelerado. Rael além de ajudá-la com remédios, também usou seu elemento vida curando os ferimentos maiores sempre que se recuperava um pouco.

Assim que ela se acordou já não sentia nenhuma dor, quase todas as suas ataduras tinham sido removidas e restavam poucas áreas vermelhas. Até suas queimaduras tinham sumido.

Mara não ficou muito feliz com a presença de Natalia, mas logo que recebeu as explicações de como aquilo acabou daquela forma, ela teve que engolir tudo.

― Você quer se casar com qualquer mulher bonita que aparece? Qual é o seu problema? ― Mara não deixou de resmungar indignada. Natalia ficou quieta no canto da parede um pouco aflita. Porque ela e a prima não se davam muito bem e Natalia estava se sentindo a penetra. Rael pediu que ela ficasse durante toda a conversa.

― Não vamos começar tudo de novo né? ― perguntou Rael um pouco sem vontade de ficar debatendo com Mara. Se ele pudesse dizer a verdade seria muito mais fácil.

― Eu sei que minha prima é bonita, mas você gosta mesmo dela? Ou está com ela porque ela tem uma boa aparência? ― Perguntou Mara conseguindo se conter. Os três estavam juntos no mesmo quarto. Natalia estava morrendo de vergonha, mas ainda estava lá aguentando.

― Gosto mais do que você pode imaginar ― disse Rael sendo sincero. Natalia tinha levantado o rosto e olhado Rael quando ele respondeu. Mara correu os olhos por ela um pouco mal humorada e depois voltou a olhar Rael.

― Não está fazendo isso para ajudá-la? ― insistiu Mara.

― Pelos dois Mara, eu gosto dela e quero ajudar. Você é minha esposa e prima dela, eu espero que vocês duas possam se dar bem de agora em diante. Tudo já foi decidido, então se temos que conversar sobre algo, deveria ser sobre a aceitação dela. Ela vai morar conosco a partir de agora ― disse Rael sendo um pouco mais duro.

― Você sempre me trata desse jeito. Sempre ― reclamou a garota.

― Não vamos começa com esse show agora ta bom? Vem cá ― disse Rael e estendeu os braços. Mara ficou olhando um pouco irritada, mas acabou sorrindo e deu o passo a frente se deixando envolver em um abraço com Rael.

― Meu estado antes de desmaiar era um lixo, como eu me recuperei tão rápido assim? ― perguntou ela no peito de Rael.

― Eu cuidei de você. Te dei remédios e usei meu elemento vida para curar seus ferimentos mais rápido. Ainda a alguns poucos, em dois dias no máximo estará cem por cento de novo.

― Não sabia que você controlava o elemento vida ― disse ela um tanto surpresa. Alguém com elemento vida não podia ser muito forte como lutador, ainda mais alguém que foi capaz de derrotar um sétimo reino como Heitor.

― Eu não controlo somente o elemento vida ― disse Rael sem responder nada além. Os dois ficaram em silencio por mais alguns segundos até que Mara tomou coragem de perguntar.

― E o nosso bebê?

― Eu sinto muito Mara, perdemos ― disse Rael baixinho. Mesmo assim Natalia pôde ouvir o que os dois falavam.

Mara não aguentou, ela apertou os olhos com força e agarrou os ombros de Rael quase com as unhas. Então sem se segurar ela começou a chorar. Rael ficou em silencio apertando Mara contra seu peito e passando a mão na cabeça dela, não havia nada que ele pudesse fazer.

Capítulo Anterior
Índice
Próximo Capítulo
Contribua com o novo site da Saikai Scan
By | 2017-10-19T00:42:13+00:00 18/10/2017 as 11:18|Herdeiro do Mundo|27 Comments

About the Author:

Scryzz
Gamer, Otaku e Trophy Hunter. Fã absoluto de One Piece, Dragon Age, CSR, TDG, PS3, PS4, PSV, Cinema, Música e, é claro, Linkin Park!
  • Andre dragneel

    @saikaiscan-99bcfcd754a98ce89cb86f73acc04645:disqus te amo <3 S2
    Nem cheguei ja tem esse com capitulo todo.

    • Andre dragneel

      vou ler tudi 😀

  • Nicolas Lima Sccp

    COMBOOOOOOO, vamo que vamo

    Obrigado pelo capitulo

  • Arnhold-kun

    MARA >>>
    obr pelo capitulo

  • Fullero.com

    muito bom

  • Coqueixo Henrique

    Vlw pelo combo UHUUU >.<

  • Daichi

    Muito bom

  • koloke

    Valeu mais um combo desua delicia

  • Craudiao

    Tadinha…

  • Rian Martins

    Naooooo

  • Raiden ►тнε gคмεя◄

    Mano, vc transformou uma personagem odiada em uma amada, nossa, agora eu to amando a Mara, valeu pelo capítulo

  • Arthur Queiroz

    Eu deveria gostar da Mara depois desse cap?

    • Tyrone Costa

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Cara, tu realmente não gosta da mara hein? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Tyrone Costa

    Rapaz, o Rael tá se apegando cada vez mais da Mara kkk

    • Igor

      eu não acho isso ruim, Rika já falou a ele que Mara e os pais eram descentes, se comparar ao resto do clã, ou seja eles são as exceções que Rael fara, pois cada vez mais provam que são ate boas pessoas, apesar dos pesares.

  • Henrique Neiva

    Vlw pelo cap

  • Ruivo

    a sla não consigo gostar dela

  • Bakayaro-Hentai

    ate min arrepiei com o final
    Vlw Pelo Combo

  • Kyoua Eduardo

    Nossa que sad Mara. E VC PODIA PARAR DE TOMAR PILULAS E DA UM BB PRA ELA SEU INFELIZ

  • Richard Romeiro

    Obrigado pelo capitulo !

  • Rhodis

    Eta, vão ter que fzr outro :v

  • Janailson Barbosa Granja

    Obrigado pelo capítulo

  • Wendel Nunes

    Nossa cara, eu acredito que Mara vai melhorar pra krl a partir daqui, e eu fiquei um pouco Bad com a cena de encerramento…

  • rafael1295

    Pare de tomar as pílulas que cê consegue fazer um segundo bebê pra ela

  • Meliodas

    Final triste esse

  • Henrique Neiva

    Tava relendo o cap, e acho que Rael vai usa esse informação “― Sim, mas acho que não chega a ser importante. Eu ouvi boatos que Heitor não tinha trinta anos, ele tinha cinquenta, apesar de ser um gênio ele era mais velho do que parecia ― disse Ana.” Com essa informação Real pode passa para Rayger, que vai investigar e conseguir provas que Romero de alguma forma conseguiu muda a idade de Heitor, e com isso começa os conflitos no clã Torre.

  • Felipe Lagares

    Carai q sad…