O Herdeiro do Mundo 77

/O Herdeiro do Mundo 77
Capítulo Anterior
Índice
Próximo Capítulo

Autor: Edson Fernandes da Costa | Revisor: Sneed

Capítulo 77 – Recuperado

Rael só foi acordar no dia seguinte depois das vinte horas, ele dormiu por quase um dia inteiro como a própria Violeta havia mencionado.

Quando ele levantou, Mara serviu sua janta esquentando toda a comida, ela estava muito feliz que seu marido tinha acordado.

― Você estava bem cansado, dormiu um dia inteiro ― observou Mara. A empregada (escrava) tinha oferecido os seus serviços, mas Mara recusou dizendo que ela mesma cuidaria de seu marido.

― Sim. E você como está? ― perguntou Rael de volta. Mara já estava bem melhor desde a última vez que a viu.

― Eu continuo me recuperando ― disse ela.

― Você vai ficar bem ― disse Rael por fim e voltou a comer.

― Eu queria conversa com você a respeito de mulheres ― disse Mara.

― Em falar em mulheres, eu não vi Natalia ainda, onde ela está? ― perguntou Rael.

― Ela está dormindo no quarto. A mãe dela veio ver ela hoje ― disse Mara e Rael quase pulou da cadeira.

― E você deixou ela entrar? Mara você não fez isso não é? ― perguntou Rael apreensivo.

― Não! Eu não a convidei, mandei Natalia ir falar com ela na porta. Minha mãe disse que eu mantivesse distancia dela.

― Sua mãe passou aqui hoje? ― perguntou Rael aliviado.

― Passou sim, ficou um tempo comigo e me contou tudo que aconteceu ― disse ela.

― Bom e o que a mãe de Natalia queria?

― Ela trouxe roupas, e queria que a filha fosse passar um tempo com ela, contou que ela estava sozinha e com saudades ― explicou Mara.

― Você não deixou ela ir certo? ― perguntou Rael.

― Samuel, ela é a mãe dela, você não pode impedir que as duas se falem. Mesmo que ela seja sua noiva, ainda é filha dela ― reclamou Mara.

― Mara eu não quero saber, eu só não quero que ela sofra mais do que já sofreu na mão daquela família ― rebateu Rael.

― Ela não foi, disse que estava cuidando de você ― disse Mara aliviando Rael. ― Mas uma hora ela irá e você terá que aceitar.

― Se ela quiser ir e for um desejo verdadeiro dela eu permitirei, mas eu não aceitarei que ela seja forçada a fazer qualquer coisa. Uma vez que ela esteja comigo ela será tratada como uma imperatriz, como uma deusa seria. E eu não quero nem sonhar que você e ela não estejam se dando bem Mara, porque nesse momento como família ela só tem você. Você sabe que ela é importante para mim, então é melhor você tratá-la como se fosse eu, aliais, é melhor tratá-la melhor do que você me trataria.

― O quanto você gosta dela? ― perguntou Mara curiosa.

― Muito. Isso não importa desde que você entenda ― disse Rael.

― Gosta dela mais do que de mim? Responda ― exigiu Mara.

― Uma coisa não tem haver com outra. Você não entenderia ― disse Rael.

― Então me explique. Porque da maneira que você colocou ela agora, parece que ela é a pessoa mais importante no mundo pra você ― disse Mara.

― E ela é, ela é mais importante para mim do que qualquer coisa, isso é tudo que você tem que saber agora ― disse Rael.


Natalia estava parada ao lado da porta do quarto ouvindo toda a conversa entre Mara e Rael. Ela ia se levantar para saber como Rael estava e acabou parando para escutar.

Seu coração batia suavemente com cada palavra que ela ouvia de Rael. Ela conseguia sentir toda sinceridade fluindo dele mesmo que estivesse a metros, seu pequeno coração se desmanchava em uma mistura de alegria e curiosidade quente por dentro. Ela não imaginava que Rael gostava tanto assim dela, mesmo que os dois tivessem tido tão poucas conversas até aquele momento. O mais incrível disso, era o fato dela parecer se sentir do mesmo jeito por ele.

Será que estou apaixonada? ― ela não pôde deixar de se perguntar sozinha enquanto pensava em Rael. Ela acabou sorrindo em silencio.


― Não Samuel, nós temos que conversa mais sobre isso. Eu já aceitei Rose porque foi um pedido da sua mestra, mas você continua forçando a barra. Agora eu tive que aceitar Natalia minha prima e daqui a alguns dias você vai me dizer que também vai se casar com a tal Isabela. Quantas mulheres mais você pretende me forçar a aceitar? Acha que eu não tenho sentimentos? Que eu não tenho ciúmes? ― perguntou Mara descarregando a maioria de suas broncas de uma só vez.

Rael ficou surpreso. Porque embora ela estivesse brava, havia um toque de magoa e sentimentos na maneira dela falar. Ela estava magoada.

― As coisas simplesmente foram acontecendo. Eu ainda sou inexperiente no que se diz amor. Eu nunca quis magoar ninguém ― disse Rael se lembrando de Janete. ― No começo tudo era por curiosidade. ― Rael se lembrou de Rita. ― Eu nem percebi que poderia estar machucando pessoas. Sinto muito ― disse Rael um pouco triste. Ele concordou que Mara estava certa, ele não deveria ter todas.

Pela primeira vez Mara ficou olhando surpresa para Rael, porque ele nunca ouvia ela e agora estava ouvindo? O que será que tinha acontecido de um momento ao outro.

― Então o que vai fazer daqui para frente? ― perguntou Mara para ter certeza que ela não tinha entendido errado.

― Não se preocupe, eu vou me cuidar melhor e tomar mais cuidado ― disse Rael.

― E sobre Isabela?

― Já aviso que é melhor não esperar milagres ― disse Rael virando o rosto de lado.

― Você! ― reclamou Mara irritada porque entendeu que Rael tinha planos para Isabela.

― Olha não vamos mais discutir sobre isso está bom? Nem eu sei o que vai acontecer daqui para frente, então não adianta começar a brigar agora, brigamos depois que já tiver acontecido ― disse Rael.

― Você não ousaria! E essa marca no seu pescoço? Podemos discutir sobre ela? ― perguntou Mara. No mesmo instante Rael se lembrou de Violeta e já levou a mão para o lugar exato. Aquilo fez os olhos de Mara se focarem como uma fera que descobre a fraqueza de uma presa.

― Então você já sabia. Quem deixou isso em você? Já vai me dizer que foi Isabela? ― perguntou Mara com cara de poucos amigos.

― Não Mara, não foi ela, isso é… foi na verdade de um sonho ― disse Rael sem pensar em nada melhor.

― Um sonho? Você acha que eu sou burra por acaso para acreditar nisso? ― disse Mara furiosa dando a volta na mesa.

― Não meu bem espere, eu estou dizendo a verdade…


Depois de terminar de jantar Rael subiu e foi ao quarto de Natalia. A porta só estava escorada então Rael entrou silenciosamente, encontrando a menina deitada de costas para a cama e rosto virado para o lado da porta. Ela parecia um lindo anjo dormindo.

Rael beijou suavemente o rosto dela e depois ergueu a coberta que estava abaixo dos ombros até no pescoço dela. Ele ainda passou a mão no cabelo dela uma vez, tomando todo o cuidado para não acordá-la, depois ele saiu voltando a escorar a porta.

Natalia abriu os olhos depois que a porta foi escorada. Para ela não havia mais duvidas, ela tinha certeza absoluta que Rael a amava, o que ela não sabia, é que não era o amor da forma que ela estava pensando que seria…


Rael dormiu abraçado com a furiosa Mara no quarto, mas naquela noite não rolou nada. Nenhum dos dois estava no clima, sem mencionar o fato que Rael ainda estava cansado, ele tinha se levantado mais para comer do que para qualquer outra coisa.

Na manhã seguinte Rael acordou bem melhor. Depois de um bom descanso corporal e uma noite de estudos, sua mente estava muito mais afiada para iniciar seus novos planos. Agora que ele sabia mais sobre ele, seria muito mais fácil atingir seus objetivos.

Durante o dia ele fez um passeio pela cidade acompanhado de Natalia para testar como ficaram as coisas.

As pessoas do clã Torres tinham um grande respeito por ele agora. Vários primos e primas da família de Mara o cumprimentavam com alegria, Rael tinha conquistado seu lugar no clã depois do torneio. Ele não deu importância pra isso, tudo que ele queria saber é se Elisa ousaria agir usando algum dos guardas, por essa razão ele andou por vários cantos da cidade com Natalia.

Pela manhã Rael tinha tido uma conversa com Ana e a mesma deu certeza que seu clã não ousaria entrar no território Torres depois do que houve. Helks e Romeo tiveram uma desavença, então Romeo os expulsou e deixou bem claro que eles não deveriam voltar. Rael só deveria ter cuidado quando estivesse fora do território do clã.

Rael não estava preocupado com o clã Sarbaros aqui dentro, sua preocupação era em saber se Elisa não tinha preparado alguma armadilha para ele. Da ultima vez ele tinha sido morto por guardas, não seria estranho algo semelhante ocorrer novamente.

― Quer comer algum doce? Você por acaso gosta? ― perguntou Rael olhando Natalia. Eles estavam passando do lado de uma doceria e como Rose adorava, Rael pensou que Natalia talvez pudesse gostar.

― Se eu comer besteira vou acabar não almoçando, e minha prima pode acabar ficando nervosa comigo ― explicou Natalia sem jeito. Eles não estavam de mãos dadas. Rael não sabia bem como agir com ela, porque para ele, Natalia era sua família, sua única família. Já para Natalia, Rael era um homem que estava apaixonado por ela.

― Fico feliz que estão se dando bem ― disse Rael e saiu caminhando na frente.

― Graças a você, desde que… ― a garota ficou sem jeito e Rael parou olhando para o chão, ela tinha se lembrado da cena com Heitor. ― que você apareceu, minha vida tem melhorado ― disse ela tentando se concertar e olhou para Rael sorrindo sem jeito.

― Escute ― disse Rael depois de voltar e encostar a mão por cima do ombro de Natalia enquanto olhava bem no fundo dos olhos dela. ― Eu prometo a você, eu vou destruir todo aquele clã imundo do qual Heitor fazia parte. Matá-lo não foi suficiente para aplacar minha irá do que ele fez com você. Eu prometo, eu vou destruir todos eles. Então assim você nunca mais precisará se lembrar daquilo ― disse Rael seriamente.

― Você não precisa fazer isso ― disse a menina sem jeito e olhou de lado.

― Por você eu faria qualquer coisa ― disse Rael de volta sem pestanejar.

― Mesmo sabendo que eu não sou mais pura você ainda me aceitou como noiva. Eu estou muito feliz por isso ― disse ela e olhou sem jeito de volta pra Rael.

― Está feliz por ser minha noiva? ― perguntou Rael um pouco confuso. O coração dele se apertou por dentro.

― Depois do que aconteceu comigo, eu acho que nem poderia me casar mais. Mesmo assim você me pediu em casamento ― disse ela sem jeito.

― Isso é muito importante pra você? Essa coisa de casamento? ― perguntou Rael ainda naquele estado atrapalhado de não saber como reagir.

― Não deveria ser? Todas as pessoas se casam um dia não é? Eu não sei o que você espera de mim como esposa, mas eu prometo fazer tudo que estiver ao meu alcance ― disse ela e sorriu sem jeito. Rael ficou com a mesma cara de perdido e olhou de lado sem graça. Todas as coisas que a irmã dizia para ele o deixavam constrangido e ao mesmo tempo preocupado. Natalia estava gostando dele da maneira errada e Rael começou a perceber. Aquilo deixou ele em choque, porque ele não sabia exatamente o que fazer.

― Eu disse alguma coisa que incomodou você? ― perguntou Natalia preocupada.

― Não nada, eu fico feliz que você goste de mim ― disse Rael sem jeito se voltando pra ela.

― Eu pareci estranha te contando essas coisas? Me desculpa se pareci esquisita ― insistiu Natalia.

― Você nunca será esquisita pra mim ― disse Rael e parou para arrumar os pensamentos continuou. ― Se o casamento deixará você feliz, então eu também ficarei ― disse Rael. Natalia sorriu ficando um pouco vermelha e passou caminhando ao lado de Rael, que parou por um momento olhando a menina a frente. Em seguida ele olhou para o lado e suspirou.

Se esse for mesmo o seu desejo, eu o realizarei ― disse ele consigo mesmo antes de acompanhar a garota.


Os dois voltaram para casa, e Rael acabou não notando nada de estranho. Aparentemente não estavam sendo seguidos.

Rael passou a tarde inteira pensando no que tinha conversado com a irmã. Ele que já estava pensando em dizer a verdade, ficou se perguntando se deveria fazer aquilo agora. Na realidade se ele contasse a verdade nesse momento, então tudo que ela tinha em mente sobre ele ia desmoronar e ela saberia que o casamento era uma farsa para protegê-la. Rael se sentiu encurralado e preferiu adiar aquele pensamento. Ele não queria ferir a irmã mais do que ela já havia sido ferida nesses últimos dias.

A noite chegou e Rael explicou a Mara que precisava sair e voltaria mais tarde. Mara até insistiu que ele levasse guardas com ele, ele recusou. Ele disse que não deixaria ninguém o encontrar.

― Basta você não se preocupar, eu tenho meios de sair do território sem ninguém perceber ― disse Rael para Mara antes de sair.


Ocultando seu poder e se escondendo nas sombras. Rael foi capaz de passar facilmente pela muralha sem ser notado. Ele não queria nem mesmo que os guardas o vissem. Ele não tinha certeza se Elisa não tinha planejado nada.

Tomando uma distancia segura do território ele convocou Ralf que surgiu animado.

― Vamos fazer um passeio hoje. Quero achar um lugar bem deserto ― explicou Rael depois de subir em Ralf.

Ralf partiu para o céu nublado. Não havia uma só estrela nem sinal da lua. Tinha até a visão de alguns raios e o som de alguns trovões. Ameaçava chover a qualquer instante.

Depois de alguns minutos de voo eles acharam uma área para o Rael. Uma área deserta, aparentemente sem ninguém.

― Fique aqui Ralf, será perigoso se você ficar perto de mim ― disse Rael passando a mão no rosto de Ralf antes de sair de perto. Ralf ficou sentado debaixo de uma arvore enquanto Rael tomava distancia para uma área mais aberta.

Eles tinham pousado em uma área plana sem muita vegetação, uma área bem aberta para facilitar a detecção de alguém caso se aproximasse. Eles tinham até mesmo circulado a área antes de descer para ter certeza que estava deserta.

Rael tomou uma distancia de uns cem metros de Ralf. Depois se virou e ajeitou o corpo entrando na posição. Ele preparou os dedos de acordo com o que tinha lido e respirou suavemente enquanto se concentrava e movia as mãos em volta do peito.

Enquanto lia os livros no Mundo Completo, Rael recebia imagens na sua mente de como deveria fazer os movimentos, como deveria mover as mãos, como deveria sentir o poder, onde deveria fazer a energia correr. Tudo isso era passado a ele mentalmente enquanto lia os livros. Era algo muito diferente do que ele já tinha visto antes.

Com apenas cerca de cinco movimentos, seus dedo já estavam começando a ficar coloridos de energia. Era formação de todos os elementos que ele podia manipular.

― Está funcionando ― disse Rael baixinho com um sorriso. Ele continuou fazendo os movimentos sem parar enquanto sua aura aumentava o cercando. Seu poder queimava por dentro, era completamente diferente de tudo que ele já conhecia, ou do que Violeta tinha ensinado a ele. Aquela era a essência do verdadeiro poder do Herdeiro, o poder que estava contido em Rael.

Conforme Rael executava os movimentos e respirava de acordo com o livro que tinha lido, uma aura circular prateada foi formada, cercado dois metros redondos em toda volta de Rael, seus movimentos agora deixavam riscos coloridos no ar que ficavam por um tempo e se espalhavam como fumaça. Era algo estranhamente belo de se ver. Até mesmo Ralf, que estava a vários metros, estava concentrado assistindo.

A garoa começou e aumentou gradualmente engrossando a chuva. Rael continuava executando os movimentos. A barreira segurava a água por fora como um bloco de vidro e água escorria pelos lados. O ar por dentro de onde Rael executava os movimentos estava cada vez mais pesado e mais colorido. E embaixo de seus pés, a terra estava seca sem uma gota de água se quer. A água não conseguia se aproximar da energia de Rael.

Rael estava ficando cansado e ainda sim não parava de se movimentar. Vários símbolos surgiram circulando a barreira pelo lado de fora, eram símbolos de energia que eram maiores que a palma de uma mão, eles tinham varias cores e representavam todos os tipos de elementos. Verde era vida, amarelo era terra, vermelho era fogo, o cinza era força…(Havia nove símbolos no total) Cada símbolo carregava o nome do elemento em uma língua misteriosa, uma língua que só Rael conhecia. Então ele sabia que aqueles eram todos os elementos.

Rael já podia controlar os elementos, mas havia varias restrições e hoje ele estava quebrando algumas dela.

― Consegui! ― disse Rael e parou todos os movimentos cansados. Os símbolos circulavam por fora da barreira. A chuva continuava caindo forte.

Rael fez então um ultimo movimento, deixando a mão direita levantada acima da cabeça para frente e esquerda na cintura, sempre mantendo os dedos unidos. Então ele se concentrou e puxou o ar ao redor enquanto puxava a energia.

Buuuuuum!

Uma forte luz branca rasgou e desceu dos céus bem em cima do local que Rael estava. A barreira foi tomada pela luz e Rael sentiu seu corpo vibrar tão forte que ele achava que estava prestes a explodir. Ele sentia como se pesadas correntes estivessem sendo removidas de seu corpo. Seu poder estava sendo completamente liberado…

Capítulo Anterior
Índice
Próximo Capítulo
Contribua com o novo site da Saikai Scan
By | 2017-10-19T00:47:21+00:00 18/10/2017 as 11:21|Herdeiro do Mundo|25 Comments

About the Author:

Scryzz
Gamer, Otaku e Trophy Hunter. Fã absoluto de One Piece, Dragon Age, CSR, TDG, PS3, PS4, PSV, Cinema, Música e, é claro, Linkin Park!
  • Imperador do miojo

    Finalizar o dia com uma leitura assim… Top vlw pelo capitulo

  • Nicolas Lima Sccp

    Obrigado pelo capitulo man

  • Coqueixo Henrique

    ― Já aviso que é melhor não esperar milagres ― disse Rael virando o rosto de lado.

    pow faz isso n kkkkk tava bebendo água, quase engasgo kkkkkkk

    • koloke

      Morri de rir nessa parte kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Alex Nunes

    Já estava ficando triste pelo capítulo está acabando quando, quando atualizo o site e vejo que tinha posta mais dois capítulos, só não te dou um beijo porque não sou chegado, único esquema pra mim de homem com homem, só troca de tiro(quando digo tiro quero dizer com arma, não vão pensar besteira) kkkkkkkkk bom… parando de falar(escrever) besteiras, valeu pelo super Hyper mega ultra blaster combo

  • koloke

    Agora já era o mostro sair da jaula rsrsrrsrsrsrs
    Muito obrigado mesmo por este cap simplesmente d++++

  • Tyrone Costa

    Rael baba o ovo para caralho da irmã dele kkkkkkk

  • Andre dragneel

    EEEE finalmente ele libero nao preciso ser preocupa com spoiler que e titulo da novel (mentira nunca mim importei com spoiler )
    Obrigado pelo capitulo 😀

  • Craudiao

    Agora aquele UP nervoso…

  • Ruivo

    kkkkkkkkkkk mlk to sentindo que um cu não sera perdoado kkkkkkkkkkkkkkkkk https://uploads.disquscdn.com/images/905a604daff434e5d42955ce293e3ad82c8af4ad57ca13d2c7a38b137f205e8b.png

    • Henrique Neiva

      Kkkkkkkkk que história é essa ?

      • Ruivo

        o rael falo que ele talvez não ia ficar com todas as mulheres , e esse cara ai do cu kkk falou no cap 26 que se Janete não for ficar no harem de rael ele ia dar o cu kkkkkkkkkk

        • Lordletal

          kkkkkk

        • Lordletal

          pode reparar que aqui ele nem vai comentar… vai fingir que n viu kkkkk
          (Ou já deve ta execitando o tobas) kkkkk

          • Wendel Nunes

            Po Letal, coloca a Janete, nunca te pedi nada, vou aproveitar um segundo favor, coloca a Rika tbm, minha waifu q

          • Lordletal

            Cara não dependi de mim ¬¬. Certo você não deve acreditar. Bom é que os personagens vão crescendo ao longo da obra. As situações que vão correndo é o que definem o geral.
            O incesto foi inevitavel. Rael não poderia contar a verdade para irmã que ainda é muito inocente. Ela poderia até correr e contar aos seus pais se tudo não for feito cuidadosamente. Rael sabe as viboras que os pais dela sao, mas mesmo sofrendo nas maos deles ela so tem 1 idia… Ela ainda é inocente.
            Ela é mais velha que Rita mas ja sofreu muito mais. Então ela é uma personagem sofrida e muito delicada, ele parece estar sempre a flor da pele e pode chorar a qualquer instante.
            Tive um comentario de que as mulheres poderiam ser iguais… isso ta longe de acontecer.
            Cada uma ainda é cada 1.
            Por isso eu n prometo nada… deixo as peças rolarem no tabuleiro e vou escrevendo ^^

    • WesterBuster

      ela quem?

      • Ruivo

        Janete

  • Henrique Neiva

    Vlw pelo cap

  • Laian Paixão

    Rael upando kkkk

  • Richard Romeiro

    Obrigado pelo capitulo !

  • Janailson Barbosa Granja

    Obrigado pelo capítulo

  • rafael1295

    Parece que temos um up

  • Ancestral Imortal

    Tá saindo da jaula o monstro

  • Kyoua Eduardo

    Esse Rael é um safadenho