Mundo dos Titãs 108

/Mundo dos Titãs 108
Capítulo Anterior
Índice
Próximo Capítulo

Autor: Edson Fernandes da Costa

Capítulo 108 – Inevitável

“Eu Kyoran”

As boas notícias sobre a ida dos Iluminados tinham que ser dadas bem rapidamente, é importante manter Lilithi bem informada! Na verdade eu não queria ver Lilithi apenas para da à ela essa notícia, eu simplesmente queria vê-la, beija-la, morde-la…

Agora no quarto eu tinha acabado de sair do banho, estava com roupas limpas e trocadas, fui na gaveta e peguei o perfume disponível para mim, até hoje eu pensava em chamar Arzachell para ir com ele fazer algumas compras em alguma cidade, nunca o chamei porque os Iluminados iam ficar nos seguindo e eu sabia que ele não gostava deles. Com Roni e Rania acho que não teria problema, imaginando que eles também não desgrudariam de mim. Agora os dois estavam no corredor vigiando a porta do meu quarto. Pelo nível que senti deles, não achei grande coisa, nem mesmo aquele tal de Cesar, porém eu sabia, os Iluminados não iriam embora sem deixar alguém bem forte no lugar, e de alguma forma, esses três titãs estavam ocultando bem suas forças.

― Kyoran! Você está ai? ― perguntou a voz feminina que reconheci ser de Hina. Abri a porta destrancando a chave e ela entrou rapidamente sem esperar, me deu um rápido selinho, passou andando por mim, se virou e sentou na cama, ficou me olhando curiosa enquanto eu ainda estava parado na porta.

― Você ia sair? ― perguntou ela de repente. Eu podia ver Roni e Rania do outro lado da parede de frente a minha porta, ambos bem curiosos a respeito de mim e de Hina.

― Eu estava indo para o ninho ― disse com calma.

― Não está mais ― disse Hina logo em seguida numa forma séria quase dura. Eu apenas fiquei inexpressivo e fechei a porta atrás de mim. Eu e a Hina ao longo desses dias tínhamos mais intimidade um com o outro, acabei conhecendo sua história e ela a minha, isso incluía acontecimentos passados da vida dela e coisas do meu mundo.

― Tudo bem ― disse com calma me sentando ao lado dela. Ela poderia parecer está sendo dura mais era uma mania dela, quando não tínhamos tanta intimidade ela provavelmente ocultava a maior parte dessa sua maneira de agir.

― Quero sua companhia, depois da princesa você é praticamente meu único namorado amigo ― disse ela baixinho e encostou a cabeça em meu peito, eu a envolvi com meu braço esquerdo deixando minha mão repousar em seu ventre. Desde que Aiya voltou, aparentemente não faz mais chamados a Hina, e a ignora completamente, não só ela como a mim também. Aiya também diminuiu os passeios pelo castelo, na maior parte ela passa dentro do escritório, parece está muito ocupada ou faz isso para evitar qualquer tipo de contato com eu e a Hina, eu realmente não ligo pra isso, já Hina…

― Kyoran já estamos namorando a um mês ― comentou ela como algo normal.

― É verdade ― disse normalmente.

― Nós temos permissão até mesmo para namorar no quarto um do outro ― continuou ela falando na sua forma comum. Claro que tínhamos, Arus deixou isso bem claro desde aquele dia que nos barrou nos impedindo de namorar no local apropriado.

― Sim ― respondi porque ela passou um tempo calada esperando eu concordar.

― Por que dentro de todo esse tempo e liberdade você nunca me procurou para fazer sexo? ― perguntou ela de repente, eu fiquei vermelho na mesma hora, meu coração começou a bater mais forte, eu não pretendia ir tão longe com ela, nem imaginei que ela quieta como costuma ser iria me dizer ou cobrar algo como aquilo, o choque realmente havia sido maior do que o previsto porque ela me olhou e começou a rir logo em seguida.

― Não imaginei que isso o deixaria tão nervoso ― disse ela rindo e se afastando de lado me fazendo solta-la.

― É que foi bem repentino ― disse sem graça e disfarcei um sorriso pra ela o que fez ela rir ainda mais.

― Fica calmo eu só estava brincando, melhor dizer antes que você fique ainda mais nervoso ― disse ela e continuou rindo. Eu não achei que ela estava brincando, não seria normal um casal fazer essas coisas? Será que ela estava me provocando porque realmente queria? Ou será que estava me testando pra saber se o que tínhamos era verdadeiro? Sexo não provaria nada, no entanto, mostraria que temos interesse um no outro além de ficar de agarração. Hina me contou porque não ficou com Baturiel, ele parecia bem dividido em relação a ela o que fez as coisas não darem certa. Se eu ficasse da mesma forma ela não terminaria comigo? Isso ia significar que eu teria que recomeçar desde o zero e muito provavelmente fingir isso com Aiya, não! Lilithi não iria perdoar isso.

― Você ficou tão sério de repente? Ficou irritado? ― perguntou Hina parando de rir e me olhando de lado. Eu me tremia pensando no que fazer, dizer que tínhamos pouco tempo de namoro ia apenas parecer idiota, rir com ela e dizer que me assustei da piada ia parecer coisa de criança, o mais sensato, era agir de uma maneira como se ela tivesse acabado de cobrar algo.

― Eu estive pensando ― disse sério me virando pra ela. ― Acho que você tem razão sobre o que acabou de dizer, eu estava um pouco envergonhado em tocar no assunto, agora que você mencionou, acredito que não seja mais um problema ― disse e avancei de lado levando as mãos aos ombros dela e derrubando na cama, então, girei a perna de lado e cruzei por cima dela. De uma expressão risonha Hina ficou vermelha na mesma hora, tudo que eu precisava fazer, era deixar ela nervosa o suficiente para me fazer parar o que não seria difícil conhecendo ela, saindo dessa forma, isso ia mostrar que eu tenho interesse nela e por tanto, tudo ia continuar funcionando perfeitamente.

― Kyoran? ― perguntou ela um pouco nervosa quando minhas mãos tocaram suavemente seus peitos, essa intimidade nós já tínhamos a um tempo, afinal, era quase um mês de namoro, mesmo que era fingido pra mim, pra ela não estava sendo, sempre que eu podia eu mostrava interesse nela, não podia deixar ela ter a mesma reação comigo de como teve com Baturiel. Em falar nele, era outro que andava sumido.

― Qual é o problema? Não podemos? ― perguntei parando calmamente por cima dela. Tudo que ela precisava dizer agora era. ― agora não, está cedo pra isso, era mesmo brincadeira ― qualquer palavra que ela dissesse me faria parar na mesma hora, claro, eu fingiria uma certa relutância antes, coisa normal.

― Se você quer, tudo bem pra mim ― disse ela me olhando, seu rosto queimava de vermelho ela parecia bem envergonhada e mesmo assim estava cedendo. Tenho que admitir, mulheres são extremamente meigas quando estão envergonhadas, elas parecem ficar ainda mais belas.

― Se você estiver muito nervosa podemos deixar isso de lado― respondi em seguida abrindo uma brecha pra ela poder escapar.

― Sim, estou nervosa ― ela sorriu quase rindo envergonhada depois falou. ― estranho não? Sou muito mais velha que você e sou virgem, você é tão novo e acho que já fez isso diversas vezes mais do que eu, me sinto envergonhada com isso.

― Não sou tão bom assim nessa coisa ― me expliquei sem graça.

― Tudo bem, me mostre como é isso e seja educado ― disse ela e suas mãos apertaram os panos da cama enquanto me encarava toda vermelha, ela estava mesmo completamente envergonhada. ― Xeque Mate― foi como me senti quando ela deu permissão e pediu que eu seguisse com aquilo, o que eu poderia fazer agora? Mais longe que isso iria com certeza feri-la no futuro, desistir agora iria mostrar um impasse o que poderia arruinar tudo. Eu tinha que tomar uma decisão. Contar a verdade estava fora de cogitação desde o começo, parar com alguma desculpa esfarrapada não iria funcionar. Droga, fechei os olhos imaginando que ela seria Lilithi na minha frente. ― Eu sinto muito Hina ― então eu baixei os lábios a beijando com mais intensidade do que geralmente beijávamos, eu já havia feito a minha escolha, Lilithi teria que me perdoar. Hina parecia extremamente nervosa e mal movimentava os lábios acompanhando nosso beijo, eu sentia que ela estava até se tremendo, eu pensei em perguntar se ela tinha mesmo certeza sobre aquilo e me veio a cabeça que ela apenas ia se sentir mais corajosa ainda. Então me levantei por cima dela e guiei minhas mãos para a calça de moletom desatando as cordinhas que seguravam na cintura dela, se eu queria deixá-la nervosa, tinha que ir diretamente para o ponto principal, isso iria dar um pulo sobre as situações que viriam a seguir e o susto seria muito maior. Mesmo descendo a calça dela até o joelho e deixando a calcinha branca amostra ela não pareceu ter qualquer relutância, seu rosto estava vermelho ao ponto que parecia explodir e seus olhos extremamente ágeis e preocupados me olhando fixamente, como se quisesse ter certeza que eu não iria parar ou não tinha dúvidas sobre aquilo. Meu plano não estava funcionando, ótimo, ela vai achar que sou um canalha no futuro.

― Se você tem mesmo certeza sobre isso então vou continuar ― disse a olhando sério.

― Isso é preciso… então… vamos ― Disse ela quase gaguejando. Minhas mãos voltaram a segura a calcinha dela, puxei para o lado descobrindo uma parte com pelo tímidos.

― Não acha isso meio injusto? Você está tirando toda minha roupa e não retirou qualquer peça sua até agora. ― Perguntou ela. Quem pensar que eu estava calmo naquele momento estava redondamente enganado, eu estava sim, muito mais calmo do que Hina, porém, meu costume sobre esses assuntos eu tinha com Lilithi e não com Hina, além disso, lembrar de que isso era apenas um ato para fazer ela continuar comigo dentro desse jogo mentiroso me deixava muito inconformado, eu não era um santo, nem tão pouco um canalha, só acreditava está fazendo aquilo pelo certo.

― Acho que você está certa ― disse abandonando minhas mãos da calcinha dela e as guiei para minha camiseta, em um movimento rápido a camiseta saiu deixando meu peitoral mediamente musculoso nos olhos dela, Hina me olhou com curiosidade e sua boca sorriu como se estivesse satisfeita sobre aquilo. O fato dessa pessoa na frente dela “eu” no passado ter sido quase um pai para ela não a deixava se sentindo estranha? Fiquei me perguntando.

― Nunca pensei que um dia você fosse ser a primeira pessoa e me tocar Kyoran, isso é muito estranho, olhando pra você eu vejo um passado distante do qual eu terei que esquecer ― disse ela calmamente e sua mão direita se levantou tocando no meu peito com os dois dedos da frente, ela deslizou para baixo até a barriga e depois tornou a subir, como uma brincadeira, talvez pelo nível de amizade que já tínhamos ela conseguia se segurar com aquilo.

― Não precisamos seguir com isso, acho que para uma primeira vez está bom, o que acha? ― perguntei normalmente, tentando respeitar a vontade dela. Ela parou de deslizar os dedos, e me olhou fixamente de novo.

― Você não quer fazer isso Kyoran? ― perguntou ela. Mais uma vez me lembrei dela com Baturiel o que não me deixaria recuar.

― Éclaro que eu quero ― disse a encarando de volta.

― Então só faça, não pergunte novamente, você sabe que estou com vergonha, se é preciso então temos que fazer ― disse ela séria. ― Está bem Hina ― definitivamente ela era uma mulher forte e decidida mesmo que não parecesse, ela não recuaria sobre aquilo e não importa o quanto eu tentasse abrir uma chance pra ela o fazer. Se era para fazer aquilo então que fosse bem feito, não que eu seja profissional, mas, por alguns pedidos de Lilithi eu poderia imaginar o que uma mulher gosta, então retirei a blusa dela deixando o sutiã branco surgir, em seguida a envolvi e soltei a trava de trás liberando o sutiã, retirei ele da frente e deixei os peitos tímidos de Hina soltos, ela não parava de ficar envergonhada, se mantinha apenas parada e esperando que eu fizesse tudo, geralmente, a primeira vez de uma garota com um cara que já sabe o que fazer é assim mesmo. Eu massageie os dela suavemente com as palmas das minhas mãos, com a ponta do dentes e os lábios mordi as beiradas vermelhas e deixei minha língua a envolver a em seguida, diferente dos peitos de Lilithi que a parte avermelhada era bem maior, os de Hina eram mais pequenos, talvez proporcional para os peitos abaixo da média dela. Hina soltou um gemido, quando a olhei ela estava de boca levemente aberta e com a respiração acelerada, suas pernas se apertavam com intensidade se movendo de um lado a outro, eu tinha com apenas poucos toques a deixado maluca de tesão. Mudei para o outro peito e fiz as mesmas carícias, ela se contorcia cada vez mais, suas mãos se apertavam do meu lado. Fui abaixando minha boca e beijando a barriga dela até chegar o ventre, olhando para a calcinha de relance eu percebi que ela estava toda molhada. Naquele momento eu esqueci que ela não era minha namorada verdadeira. ― Sim, vamos! Vamos come-la! ― o pensamento conhecido que geralmente vinha em forma de ódio me dominou com uma imensa fúria sexual, eu puxei o resto da calcinha até retirar do pé junto com a calça, tive que sair da cama pra fazer isso, peguei ela pelas costelas e empurrei mais para frente da cama ficando na altura ideal.

― Kyoran? ― perguntou Hina curiosa me olhando preocupada levantandoa cabeça e se apoiando nos braços para me olhar melhor. Eu estava baixando a calça, em seguida a cueca deixando ela o ver, eu estava realmente duro.

― Apenas fique quieta ― disse de volta.― Vamos come-la! Vamos! Vamos! Depressa! ― a voz continuava na minha cabeça aumentando minha vontade, subi por cima dela entrando de joelhos enquanto abria as pernas dela, eu estava pronto para começar. Quando já estava quase engatilhando para dentro alguém bateu na porta. Na mesma hora minha mente voltou ao estado de raciocinar as coisas normalmente e eu pulei de cima dela, Hina girou na cama caindo de lado e lá estava nós dois, desesperados pegando as roupas de volta do chão e nos vestindo apressados.

― Já vai, calma! ― gritei enquanto pulava com um lado da calça a vestindo.

Alguns segundos depois já de roupa eu abri a porta, Hina ficou ao meu lado para acompanhar qualquer que fosse a visita.


Agradecimentos pela revisão > Igor Ribeiro

Capítulo Anterior
Índice
Próximo Capítulo
Contribua com o novo site da Saikai Scan
By | 2017-07-17T15:10:57+00:00 16/07/2017 as 9:11|O Mundo dos Titãs|4 Comments

About the Author:

Zenkros
  • Fullero.com

    kkkkkkkkkkkkkkk rir muito nesse cap, agora falando serio essa voz na cabeça de Kyoran ainda vai fazer merda, e espero que Kyoran tbm tome a Hina como mulher ou namorada tbm, so nao quero que ela se magoe.

    • Ranzayromeo

      Acabei de ler os capitulos agora pouco, li com tanta pressa que deixei pra comenta depois. Essa voz ja acompanha ele desde o segundo livro nao eh? kkk

      • Fullero.com

        Sim

  • Janailson Barbosa Granja

    Obrigado pelo capítulo